E AÍ, FAMÍLIA SARNEY, O QUE TÊM A DIZER?

6 Comentários

As praias maranhenses estão assim: merda e mijo em todas elas, jogados "in natura", poluindo as belíssimas águas do maior presente do Criador ao homem: o Oceano.

As praias maranhenses estão assim: merda e mijo em todas elas, jogados “in natura”, poluindo as belíssimas águas do maior presente do Criador ao homem: o Oceano. NoMaranhão, de quem é a responsabilidade por este crime? Eu respondo: DA FAMÍLIA SARNEY. E agora, maranhenses, quando vocês vão dar o troco? Quando vocês vão dar finalmente o Grito do Ipiranga nas plagas em que vivem?

Leitores, vocês que não conhecem o Maranhão são felizes, porque quando a gente não sabe sobre o Mal não pode ser atingido por ele. Mas pessoas como eu, que cresceram no Nordeste e viram as praias daquele Estado fabulso, limpas, selvagens, lindas e de águas puras para o banho, fica com os “bofes” virados pelo avesso quando ouve uma notícia como a que a TV Globo, hoje, no Bom-Dia Brasil, veiculou para o Brasil e para o Mundo. Vejam a foto ao lado e chorem. É assim que as famílias dos “coronés” brasileiros mantêm os presentes do Criador ao país mais amado por Ele: na imundície, no abandono, na destruição total. Até quando nós vamos permitir isto? Até quando os maranhenses vão curvar suas cabeças à desídia do feudo SARNEY?

Será que o povo do Maranhão é mais do que “carneirinho”? Será que são todos covardões e tremem nas calças diante dos “poderosos” SARNEYS? Não se envergonham de que turistas se assustem e se retirem apavorados com o perigo que correram ao se deixarem iludir diante do mar maranhense?

Será que o povo do Maranhão não se dá conta de que está perdendo um dos mais preciosos bens de lucro turístico do mundo, graças ao deslavado desrespeito dos SARNEYS para com ele? ACORDA, MARANHÃO! FORA, SARNEYS!!! Mais

VOCÊS CONHECEM O VIRA-CASACA DESCARADO DO BRASIL?

3 Comentários

Ele, agora, defende com unhas e dentes a banda podre da Polititica Nacional e desrespeita o povo que um dia o aplaudiu de pé. Que lástima!

Ele, agora, defende com unhas e dentes a banda podre da Polititica Nacional e desrespeita o povo que um dia o aplaudiu de pé. Que lástima!

Há muito tempo, no Século passado, ele foi um ídolo de multidões. Mulato, dizem que homo, tinha um vozeirão de arrebentar. E era muito bom de porrada. Arrebentou alguns atrevidos que ousaram insultá-lo, até mesmo no saguão do aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro. O tempo passou e ei-lo que ingressa na Política. Não sei a razão. Gostava muito de sua voz e das músicas românticas que ele cantava e quanto à sua condição sexual jamais dei importância. Era coisa dele. O fio-fó era dele, portanto, ele que o usasse como bem lhe aprouvesse. Eu era jovem e gostava que me babava de corpos femininos. E gosto até hoje. Eu nunca me incomodei com o que os outros fazem com seus corpos, desde que não me venham com blá-blá-blá esquisito (Não deito com homem nem que o Diabo me apareça com todo o horror de que seja possível). Ele raramente se defendeu desta “acusação”. Quando o fez foi para negar peremptoriamente que “segurasse a bandeja”.

Foi motorista de Ângela Maria e costumava dizer que ela tinha sido sua madrinha no cenário musical. Depois do sucesso como cantor, em 1982, pelo PDT de Leonel Brizola, mergulhou na Polititica Nacional e dali nunca mais saiu. A teta é boa, muito boa. Ganha-se sem fazer força nem ter de estar sempre com uma cara de felicidade, quando, sabemos todos, a coisa não é bem por aí. Mais

TRÊS TEMAS INTERESSANTE (3)

20 Comentários

TEMA 1

Eis o Poderoso Chefão. Quem está na berlinda é o Tsunami de Goiás, mas o manda-chuva é este aqui. Fernando Cavendish. Quando chegará sua vez?

Eis o Poderoso Chefão. Quem está na berlinda é o Tsunami de Goiás, mas o manda-chuva é este aqui. Fernando Cavendish. Quando chegará sua vez?

DELTA é o nome de uma letra grega. Mas a DELTA brasileira não tem nada haver com o alfabeto grego. Ela é, na verdade, um presente de grego para o Brasil Varonil em que vivemos. Vocês notaram que o pau tá cantando no lombo do Carlinho Tsunami, mas o Fernando Cavendish está andando pela beirinha, sempre se esquivando? Notaram que a Imprensa quase não cita este sujeitinho macabro? Ora, o Tsunami só fez tremer a terra sob os pés dos polititicas em Goiás. Mas a Construtora DELTA atua no Brasil inteiro, gente. E o pouco em que tem sido citada nos dá uma pista altamente significativa: a Delta é a verdadeira cascavel da corrupção que está mordendo em todos os Estados do Brasil. Até no Planalto ela tem as presas fincadas. Será que a Vovozona está sabendo disto ou, como seu padrinho, aderiu ao famoso verbo “Eu Não Sei de Nada!”?

Gente, atenção: a Delta é nacional! Atua em todo o território nacional brasileiro. O Fernando Tsunami é apenas um de seus muitos dedos. É o dedão que está cutucando os fundilhos dos polititicas daqui. E por falar nisto, o Marconinho (ficou bonitinho enquadrado nos “ninhos”, não ficou?) está começando a ter azia e má digestão. A casa maldita continua a machucar seu calo de estimação. E os pestes da CPI do Tsunami estão-se coçando para chamá-lo às falas, desta vez não como testemunha ou convidado, mas como intimado mesmo. Ih, Marconinho, o bicho tá pegando feio pro teu lado, m’ermão. Corre até o “Furioso” e vê se ele consegue convencer a Vodunsi que trabalhava com ele na Casa da Dinda, nos “bons tempos”, a te ajudar. Tu tá precisando de um trabalho de magia negra da pesada, meu nêgo! Mais

OROZIMBO E O PADRE FELÍCIO

9 Comentários

Eles sabem muito, mas não podem falar tudo...

Eles sabem muito, mas não podem falar tudo…

Perto da arucaia de Orozimbo há uma paróquia, cujo pároco é o Pª. Felício. Ele é jovem, beira os 40 anos. Alegre, descontraído, participativo e muito envolvido com seus paroquianos. Orozimbo, sempre desconfiado dos padres, pegou-se de amor por este, porque Felício não desdenhou de seu convite em participar de uma sessão no Terreiro de Candomblé que Orozimbo religiosamente freqüenta. Felício foi lá e causou espanto quando, descontraidamente, cantou em Iorubá os cânticos dos Orixás. Assistiu sem qualquer crítica as oferendas aos deuses africanos e até mesmo aceitou ofertar um ramalhete de rosas brancas a Iemanjá. Isto conquistou de vez meu velho amigo. Naquela manhã, Orozimbo encontrou Felício atarefado com um monte de papéis. Sentado à escrivaninha, o Padre cumprimentou Orozimbo apenas com um rápido aceno de cabeça, enquanto despachava seus auxiliares para que fossem cumprir diversas tarefas relativas às creches e casas de repouso que a Igreja dele sustentava. Orozimbo sentou-se e aguardou pacientemente que o padre se livrasse de suas obrigações. Não acendeu o cachimbo, pois sabia que Felício não suportava o cheiro do fumo de rolo queimado naquela coisa danada. Mais

UMA BRIGA QUE SAI DAS SOMBRAS E VEM ASSOMBRAR O COLLOR.

6 Comentários

Ex-Primeira dama "todo poderosa", hoje no ostracismo, resolve publicar um livro contando intimidades da vida do "Furioso" que, com certeza, o estão incomodando.

Ex-Primeira dama “todo poderosa”, hoje no ostracismo, resolve publicar um livro contando intimidades da vida do “Furioso” que, com certeza, o estão incomodando.

Como sempre feia (aliás, mulher feia nasce e morre assim. A cosmetologia só melhora um pouco, mas não cura), Rosane Collor sai das sombras em que vinha-se mantendo e avisa que vai “pôr a boca no trombone”. Assisti ao programa da Globo – “Fantástico”,  espantado, confesso, e muito gratificado. É preciso realmente incomodar o rato que continua escondido no Senado Federal. E se há alguém que  tem cacife para isto, é ela, Rosane ex-Collor. A jovem dividiu cama, mesa e Vodu com o “Furioso” e tem muito a revelar, ora se tem!

Rosane, com certeza, vai-se apresentar como a vítima. Mas espero que ela dê uma explicação clara para o nebuloso escândalo das compras superfaturadas na Liga Brasileira de Assistência – L.B.A., onde era a Presidenta na época. Não, não. Eu não estou defendendo o “Furioso”. Longe de mim tal desídia. Quero mais é que ele vá pro diabo que o carregue, ao encontro dos que pra lá se foram na sua frente. O maldito “caçador de marajás” ferrou com minha vida e eu não vou perdoá-lo por isto. Ao menos não nesta encarnação. E torço para ver seu cupincha, Fernando Henrique Cardoso, partir pra lá, pras profundas, também. Com certeza Satanás vai-se descabelar, pois a dupla terrível vai tentar por todos os meios neo-liberalizar o Inferno e o coitado do Satanás não vai mais poder descansar em sua cama de fogo e brasas, palitando os dentões com o tridente em chamas, tadinho… Mais

AINDA A QUESTÃO DA FÉ

20 Comentários

Eles pregam a CULPA como o fundamento da Religião Cristã. Mas esta não foi a Emoção que o Filho do Homem veio deixar entre nós.

Eles pregam a CULPA como o fundamento da Religião Cristã. Mas esta não foi a Emoção que o Filho do Homem veio deixar entre nós. Jesus nunca disse que nosso Pai queria que todos nos tornássemos “Seus mendigos”. Ao contrário. Sua vida foi exemplo claro do que o Pai deseja de todo e qualquer filho Seu.

Hoje, cedo, eis que Orozimbo chega à minha casa. Vem com o olhar brilhando e me pareceu enxergar nele uma pitada de malícia. “O que será que ele andou aprontando, agora?” Eu me perguntei, enquanto o cumprimentava. Sentou-se satisfeito, aceitou a xícara de café amargo, pediu licença, acendeu seu cachimbo e soltou aquela baforada. Então, perguntou:

— Home, vancê tá cum tempo pra prosear?

Permaneci a lhe estudar o rosto. Havia expectativa e um pouco de ansiedade naquela face tão querida e isto a velocidade de suas palavras, bem como a sofreguidão com que sugava aquela fumacinha fedorenta a fumo de rolo me diziam claramente.

Muitas vezes eu me arrependia de ter falado de minhas convicções com meu velho amigo. Nem sempre – talvez fosse melhor dizer que quase sempre estou de passo errado com as convicções do senso comum. Por exemplo, no caso do assalto. Sou contra, totalmente contra a mansidão na hora errada. Sou contra me humilhar diante da arma do bandido, por covardia, e, depois, ficar tendo de ir a um psicólogo tentar me remendar do mal que eu mesmo me fiz. A vida não vale se nós a transformamos em uma cruz de mágoa, de culpa ou de covardia inútil. A vida não vale se nós a entregamos a outro, para que a dirija por nós porque, desde logo, nos confessamos incompetentes para geri-la por nós mesmos. Sou contra as “ovelhas” que entregam seu direito à Fé às palavras ocas de um espertalhão de Bíblia na mão a agir como se o tempo e a Evolução houvessem parado há mais de cinco mil anos. Sou contra a mansidão ou a irresponsabilidade de um povo que se deixa roubar por espertalhões travestidos de políticos. Sou contra muita coisa. Por isto é que durante toda minha vida sempre tive a impressão de que estive todo este tempo do lado de fora do mundo. Como de estivesse lá fora tentando encontrar uma porta para nele entrar. Uma porta que não achei até agora. Olhei para Orozimbo que esperava minha resposta e, suspirando, disse:

— É… Pode ser. Sobre o quê o amigo deseja falar? Mais

O QUE FAZER? O QUE É FÉ?

4 Comentários

Ninguém está a salvo de um dia ficar diante de uma "vagina da morte" segurada por um tresloucado que a qualquer momento pode acabar com a sua existência. Neste momento crucial, em quê você iria pensar?

Ninguém está a salvo de um dia ficar diante de uma “vagina da morte” segurada por um tresloucado que a qualquer momento pode acabar com a sua existência. Neste momento crucial, em quê você iria pensar?

Eu tinha acabado de lavar a varanda e a garagem. Era quase o meio-dia quando meu velho amigo chegou. E foi avisando que vinha almoçar comigo e que, depois, queria tirar umas dúvidas que meus últimos artigos lhe tinham suscitado. E assim fizemos.

Sentados, ele pitando seu indefectível cachimbo feito de raiz de roseira; eu olhando o morro a trezentos metros de minha casa, onde o sol descia a pino com uma luz ofuscante e a mata secundária apresentava um verde escuro sujo, queimado pela seca, tinha mente vazia e me sentia calmo, sereno.

— Home, véi uviu o netim dele lê seus úrtimos artigo. Munto interessante. Mas véi ficô pensando nos dois úrtimos. Vancê num acha qui falá daquele jeito é açulá a mininada pra pancadaria e a matança? Véi tombém num concorda qui se morra sem reagi, afiná, cuma vancê dixe ali, cada quá tem o dereito de fazê sua opção. Mas véi confessa qui ficô embatucado, num sabe, com o pobrema: ser morto ou matá? Se a gente se deixa matá, vai ser curpado da dô qui vai deixá no coração de quem nos qué bem. Mas se a gente mata, vai se inrolá cum a Lei dos home e, tarvez mermo, a de Deus. Entonce, a coisa é compricada, né não? Mais

Older Entries Newer Entries

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 127 outros seguidores