BEBIANO NÃO FALA COM O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, MAS COM O CAPITÃO. POR QUE ELE, COMO MINISTRO, IGNORA O CARGO DE SEU SUPERIOR?

Deixe um comentário

Assista a “Elis Regina – Estrada do Sol (Dolores Duran – Tom Jobim)” no YouTube

Deixe um comentário

Isto era música, romantismo, nostalgia, saudade … Onde foram parar estes temperos da Alma?

Assista a “Sérgio Moro CALA A BOCA de Jornalista Petista da Globo News QUE tentou CONSTRAGE-LO” no YouTube

1 Comentário

DAVID SAMUEL ALCOLUMBRE TOBELEM

Deixe um comentário

Atual Presidente do Senado Federal – ano de 2019.

QUEM É ESSE POLÍTICO?     

TRE-AP – David Samuel Alcolumbre Tobelem é alvo de investigação referente a abuso de poder econômico, político e de autoridade, bem como de captação ilícita de sufrágio. O esquema envolvia a celebração de convênios milionários entre o Estado do Amapá e a Prefeitura de Macapá, para a realização de obras de asfalto, usadas para propaganda durante a campanha de candidatos, além do uso de veículos de comunicação custeados com recursos públicos. Também é suspeito de constrangimento de servidores comissionados da Prefeitura para apoiarem e votarem nele, sob pena de serem demitidos.

Ao mesmo constrangimento teria submetido o militares de Operações Especiais da PM/AP, assim como o Corpo de Bombeiros Militar. Estes, ou faziam o que ele queria ou eram ameaçados de serem transferidos para outra unidade ou sofreriam outras represálias.

Em decisão liminar, a Justiça determinou a retirada das menções aos acusados dos sítios oficiais do Governo do Estado do Amapá e da Prefeitura de Macapá (informação colhida no Atlas Político (http://atlaspolitico.com.br/perfil/davialcolumbre255).

O novo presidente foi ungido em uma conturbada eleição em quatro atos. O primeiro foi na sexta, quando a sessão, presidida por Alcolumbre, aprovou instaurar voto aberto provocando um impasse que obrigaria o adiamento da eleição. O segundo foi o judicial, quando o presidente do STF, Antônio Dias Toffoli, decidiu, já às 3h45 deste sábado, que o voto aberto estava proibido para a escolha do comando do Senado e que a sessão deveria ser presidida por José Maranhão (MDB-PB), um renanzista. O terceiro foi o da organização de uma tropa de choque contra Renan, com três dos nove pleiteantes à presidência (Simone Tebet, Álvaro Dias e Major Olímpio) renunciando a suas candidaturas em favor de Alcolumbre. E o quarto, a fraude eleitoral ocorrida na primeira votação em cédula de papel – na hora em que se abriu a urna havia 82 cédulas, mas há 81 senadores. Ocorreu, então, uma segunda votação. Foi nessa que Renan decidiu renunciar e facilitou o caminho para o representante do DEM

(https://brasil.elpais.com/brasil/2019/02/02/politica/1549142314_306665.html)

“A mágoa de Renan deixa no ar a pergunta sobre que tipo de resistência ele estará disposto a impor ao Governo Bolsonaro após ser obrigado a capitular. Mas esse não é o único problema de Alcolumbre. Apesar de ser o candidato do chefe da Casa Civil, o senador pelo Amapá não era o favorito do braço militar da gestão Bolsonaro, nem de parte dos técnicos do Governo. O motivo é que ele responde a dois processos no STF por caixa dois e falsificação de documentos na eleição de 2014, quando se elegeu senador” (idem, idem).

Muito bem. Parece que trocamos uma B… por outra B… e que ambas as B… estavam disputando mais oito anos de impunidade. Ambas têm contas a ajustar com a Justiça e certamente deviam temer uma cadeia, coisa de que Colarinho Branco não gosta nem de pensar. Mesmo tendo santarrões como Gilmar Mendes, Lewandowski e outros que trabalham arduamente para colocá-los fora do alcance da Polícia Federal, a exposição ao mundo de seus comportamentos podres é um constrangimento respeitável. Todos temem isto. Renanzão levou a pior e, agora, o cão policial rosna nos seus calcanhares e ele terá de rebolar para tentar se manter o máximo possível longe das presas do danado. Alcolumbre se deu bem e terá sossego por oito anos garantido sentado na cadeira de Presidente do Senado. Não que isto seja pacífico, mas que vale a pena a aporrinhação considerando a opção, lá isto é verdade.

Eu já disse que esfriei com nosso Presidente. Sei que ele está no estaleiro por conta da punhalada que levou, mas seu braço direito está com a corda toda e não gosto nem um tiquinho assim de sua Reforma da Previdência. Não vi na tal proposta nada que mexesse com os “poderosos” polititicas e os padrinhos destes, os Togados e seus inferiores. Parece que eles continuarão no Olimpo em que se encastelam depois de abocanhar, por favores políticos ou por enganação da população crédula do Brasil, um lugar ao sol. Esta proposta está longe de realmente visar a correção das enormes distorções que há no modo como nossos mandatários lidam com NOSSO DINHEIRO PÚBLICO. É público, mas isto não significa que os mandatários que elegemos tenham o direito de nadarem de braçada dentro dele. Patinhas, só em revista em quadrinho.

Acho que os movimentos VEM PRA RUA e outros semelhantes deviam pressionar para que não somente nós, os verdadeiros trabalhadores brasileiros, levássemos ferro quente nas ilhargas, mas também e com mais razão os nossos mandatários e seus protetores Togados e afins.

Outra coisa que desaprovo veementemente é o Lorenzoni abraçar com alegria o monstro de mil cabeças chamado CONGLOMERADO BANCÁRIO. Ele colocou para os novos candidatos à aposentadoria a obrigação de fazerem seu pé de meia não no INSS e com a participação do patrão, como era, mas sim através de depósito bancário a perder de vista feito pelo desgraçado que ganha um salário mínimo ou um pouquinho mais. Esta fortuna depositada nos bancos não trará retorno em lucro para o infeliz que faz a poupança por quarenta anos ou mais. É dinheiro totalmente inútil para o poupador e só lhe valerá quando estiver com setenta anos, já vendo o buraco da cova sorrindo para ele. Durante este tempo, a soma fabulosa de tais poupanças vão render rios Amazonas de lucros fabulosos aos bancos, sem que estas organizações paguem nada de imposto por isto. É o tal Neoliberalismo tão amado e defendido por banqueiros e por quem está seguro no nosso podre Serviço Público.

Não, a turma de Bolsonaro não veio para nos redimir e, sim, para nos afundar de vez. É nisto que estou acreditando neste momento. Pode ser que, se Bolsonaro não tiver mais condições de voltar ao Poder, o General Mourão reveja este planejamento malicioso dos adoradores do neoliberalismo. E eu, intimamente, já torço por esta opção. Afinal, todo o que de bom os trabalhadores brasileiros ganharam em sua defesa foi levada a efeito pela turma de militares do período injustamente de anos de chumbo pelos que se dizem comunistas e pelos que abraçaram apaixonadamente o neoliberalismo desde mesmo aqueles idos.

Enquanto a propalada Reforma da Previdência não obedecer ao artigo pétreo da Constituição que afirma que “Todos somos iguais perante a Lei”, eu não a apóio de modo algum o modelo Lorenzoni. É o modelo ideal dos Bancos e quando os bancos riem, o povo chora.

Vejam só este exemplo: antigamente, quando um idoso morria e devia alguma coisa a um banco, sua dívida era extinta. Isto punha os banqueiros desesperados e a OAB também. E eles vinham lutando para esticar seus lucros além da sepultura. Pois bem, já neste novo governo foi aprovada a Lei que manda que do patrimônio deixado pelo falecido o total da dívida seja abatida. Se o morto não tiver patrimônio, como é o caso da maioria dos dependurados no INSS, a dívida não será quitada com o dinheiro dos filhos e afins. Mas se os bancos perdem, os advogados ganham, pois só com eles é possível fazer a partilha da porcaria que o desgraçado falecido tenha deixado de pé para seus descendentes. E com a nova Lei, o inventário é obrigatório, nem que se trate de uma simples casa onde o morto vivia quando era vivo. Assim, os vivos e pobres ou “remediados” sempre saem perdendo. Isto é justo? Com a palavra você que está lendo este protesto.

Positivamente eu não sou mais tão “bolsonarista” quanto fui por um curto período de tempo.

PERDOAI AOS QUE VOS OFENDEREM… MAS É POSSÍVEL ISTO NOS DIAS ATUAIS?

Deixe um comentário

Tenho tido choque de Realidade com o que venho escrevendo sobre a Vida Desconhecida de Yehoshua, o Jesus dos que se dizem “Cristãos”. Depois que publico suas falas, volto a lê-las e relê-las a fim de apreender toda a profundidade que há nelas. Sou bom escritor, mas não seria capaz de inventar tais pronunciamentos. Até porque desconheço quase totalmente a Bíblia, principalmente no que tange ao Velho Testamento. Além disto, há um quê de transcendental nos pronunciamentos do Mestre dos Mestres que é difícil captar. Pouca coisa do que Ele fez e disse está lavrado em documentos. A Bíblia é uma coletânea de acontecimentos que, para mim, não fanático religioso, parece sem pé nem cabeça. São fragmentos de fatos que intencionalmente objetivam realçar a divindade de Yehoshua, mas que o tornam algo esquisito, no mínimo. Por isto, eu não seria aprovado num teste mínimo de conhecimentos sobre o conteúdo bíblico do que se decidiu chamar de Novo Testamento.

Entretanto, algumas das sentenças de Yehoshua são eternas. Entre elas, a do título deste post.

Vejo a foto do “Luladrão” com expressão de Mártir religioso. Mãos postas, olhar perdido à frente, expressão de compungido. O próprio Santo do Pau Oco. E leio, nas notificações que me chegam a todo instante no computador, que “há mais perseguição a Lula”. Passo adiante. Quem diz que o patifão petralha é um perseguido é no mínimo puxa-saco-de-imbecilizante-de-carteirinha.

Já a revista Exame dá a notícia de modo crua, sem juízos de valor: “Juíza endurece a prisão de Lula e restringe as visitas de Haddad na condição de seu defensor”. Ora vejam só: eu nem sabia que o Haddad, um antibrasileiro de marca, se tinha tornado defensor do Luladrão. Que desligado que eu sou, né não? Ah, sim: que fim levou aquele sujeito antipático, que advogava o safardácio? Morreu, foi? Que o diabo o leve!

Creio muito mais, absolutamente muito mais, na notícia veiculada em Exame. Ninguém persegue essa “praga de mãe”, como se diz no Nordeste, de onde ele infelizmente é egresso. Ele se perseguiu sozinho, uma façanha e tanto para um ganancioso, iletrado, rude, burro e que, apesar de tudo isto, foi eleito, pasmem, Presidente da República do Brasil. Ele é comunista. Verdade que é um comunistinha de bosta, mas é. Igual a Maduro e seu patrono. Ah, sim, e Luladrão tem como patrono aquele que já está ardendo aos gritos de desespero nas profundas do Hades: Fidel Castro. Como pode ter sido eleito para um país que é definido desde há muito como uma REPÚBLICA DEMOCRÁTICA? Não uma República Socialista, não. Friso: REPÚBLICA DEMOCRÁTICA.

A bem da Verdade, Democracia é o que menos nosso povo conhece. Confundem Democracia com Anarquia. Nesta, tudo pode. Matar pode. Mentir pode. Falsear a Verdade pode. Corromper e ser corrompido também pode. Trair pode, mesmo que seja a pior das trações: aquela contra uma Nação inteira. Luladrão e sua trupe de espertalhões, criminosos conscientes de que o são e que nele grudaram porque nele viram um inocente útil, é o líder da comuna brasileira voltada inteiramente para a prática da mais alta traição a um Povo.

Éramos alegres; éramos festeiros; éramos folclóricos; éramos bons recepcionistas de estrangeiros que nos vinham visitar e se deslumbrar com este país das maravilhas. Éramos tudo de bom. Mas aí veio o Luladrão e nos transformou numa Nação de desesperados odiosos. Rachou nossa unidade em vários fragmentos e lançou estes fragmentos uns contra os outros. Hétero contra Homo. Pretos contra brancos. Ricos contra pobres. Bandidos contra trabalhador. Operários (que jamais o foram, como os tais sem-terra, vagabundos profissionalizados pelo PT, partidão do Lula) contra patrões (menos contra os do PT, todos ladrões de carteirinha e todos traidores do nosso torrão natal; enriquecidos à custa de muita, mas muuuuuiiiiiitaaaaaaaa corrupção). E nosso país virou algo amórfico e caótico. Esta foi a herança maldita dos tempos do Luladrão e sua cria idiota por natureza: Dilma, a Aloprada do Planalto.

“Aloprada é aquela vaca que te pariu, Filho da Pu….”

Mas tem muito mais operários ricos do PT que trabalharam “arduamente” para nos transformar em capachos da Rússia e celeiro de minérios da China. Mas nossa terra é rica porque o Criador assim o quis. Bem que as mineradoras e outras que tais tentam desesperadamente sugar toda a nossa riqueza mineral, mas temos tanta que dá para afogar os gananciosos e ainda sobra de montão. Pena que quem esteja morrendo sejam brasileiros que a VALE Vendida não mais respeita nem zela por eles. Seus malditos açudes ultrapassados há séculos, mataram, matam, e se Bolsonaro e seus Milicos não tomarem providências duras e com punições exemplares aos vampiros do exterior, ainda vamos ver muitas mortes e muito de nossa terra envenenada por séculos devido à falta de respeito dos que compraram a empresa que era nossa e a transformaram em instrumento de desrespeito e morte para nós. Graças a Fernando Henrique Cardoso, diga-se a bem da verdade, um socialista convicto e traidor mais convicto ainda. E só para acrescentar: há anos os Oligarcas mantêm projetos de Lei empacados no Legislativo. Estes projetos, se tivessem sido aprovados, tais calamidades não teriam acontecido. Agradeçamos a eles. Mas não o façamos votando nos desgraçados. São POLITITICAS, isto é, AS MERDAS DAS CIDADES. Nunca mais elejamos tais monstros para administrar o PODER que é nosso.

Aí, um dia, incomodados em suas zonas de conforto e depois de milhares de mortes à torto e a direito, o povo brasileiro se levantou nas panelas e foi para as ruas e mandou às favas o modus operandi dos Oligarcas e elegeu um Presidente militar, coisa que arrepia os pelos dos lombos dos Petralhas, do mais pequeno ao maior de todos. O vocábulo MILITAR faz que todo comunistinha de bosta sinta cólicas uterinas, sejam eles mulheres ou “omens”. Um assassino a soldo foi mandado matar o milico escolhido pelo povão. Falhou e deu como resultado um deputado “bichona” (a palavra é da verve carioca, não minha criação) se apressar em sair correndo do Brasil, pois a casa está ameaçando desabar com força sobre sua cabeça desmiolada. Coisa de petralhas desmiolados.

A milicada brasileira é como cão de fila. Uma vez farejado o osso vai atrás dele e, quando o abocanha, não o larga nem a pauladas. Pois bem, o tal deputado se “depudanou” (neologismo que quer dizer um deputado que se danou; que se ferrou; que levou a breca etc e tal) e, agora, está-se vendendo, ao menos tenta, como vítima de perseguição e ameaças de morte porque é gay (coisa de americanos. Aqui, entre nós, é bichona mesmo). Bom, é verdade que vez por outra um aloprado brasileiro machão pra burro ou bichona enrustido, tanto faz, mata um transviado por nada. Este é um comportamento que fere o principal mandamento da Lei que se diz que é de Deus: NÃO MATARÁS. O sujeito que faz isto, depois de morto vai-se arrepender porque vai fazer companhia àquele a quem tirou a vida estupidamente, pois a Terra tem espaço para todos os tipos humanos e todos têm direito à vida, pois a Vida não é dada a ninguém senão pelo Criador. Só Ele pode pedi-la de volta.

Mas voltando à vaca-fria, os brasileiros elegeram um milico e este encheu o Planalto Central de Milicos de toda espécie. Agora, é milico pra todo lado, para desespero dos que se dizem idiotamente “socialistas” ou “comunistas”, mas que nada sabem a respeito de tais ideologias totalmente fracassadas mundo a fora e História a dentro.

E que fiquem de orelhas de pé, em alerta, pois o Vice-Presidente, também um Milicão de Marca, autorizou a um bando de empregados públicos devidamente confiáveis segundo os padrões militares, a botar o sinete de “Secreto” ou coisa semelhante em documentos que não se deseja que sejam expostos a público antes do tempo. Ora, milico quando põe o selo de “secreto” num papel é porque ali estão coisas que são de arrepiar e fazer cair cabelo de careca.

Vem cacetada pra riba dos desmiolados que um dia sonharam vender estas terras para os tortos do mundo… E isto significa que os novos poderosos não estão dispostos a “perdoar os que os ofenderam”. Vão perdoar, sim, depois de umas boas porradas…

Te segura, petralhada!

VAMOS AGIR?

Deixe um comentário

O SENADO FEDERAL

Se se pudesse sentir o mau cheiro das más ações destas casas…

CONSTITUCIONALMENTE COMO PODE O POVO INTERVIR NO PODER LEGISLATIVO, QUANDO A CORRUPÇÃO E OS INTERESSES PARTICULARES DE POLÍTICOS OU PARTIDOS SE SOBREPÕEM À ORDEM E AO PROGRESSO DO NOSSO PAÍS?

A partir de 15 de novembro de 1899 o nosso país deveria ter entrado num sistema realmente libertador do jogo dos ressaibos monárquicos. Mas isto nunca aconteceu. Na verdade, deixamos de ser monarquistas para entrarmos numa verdadeira camisa de força denominada  Governo Oligárquico, isto é, um regime governamental onde o Poder que devia ser do povo e exercido para o povo, concentra-se nas mãos de um punhado de mandatários eleitos pela Nação em pleito eleitoral obrigatório.

alckmin-serra-fhc-aecio

Olhem bem para eles. Nunca deixarão NOSSO PODER. Quando morrerem, haverá parentes e aderentes treinados para continuarem a pisar nossas cabeças.

Esses mandatários, até o presente, raramente têm trabalhado com vistas ao bem-estar do povo brasileiro, independente de classe social. Trabalham, sim, buscando o máximo de vantagens para seus Partidos Políticos (dominantes dentre o estarrecedor número de Partidos Políticos que pululam no nosso meio social) ou para determinados setores economicamente privilegiados, como aqueles que exploram o agronegócio em nosso País. Como Oligarcas eles buscam o controle absoluto das políticas sociais e econômicas em prol de seus interesses particulares, cem por cento espúrios.

"Ama com Fé e Orgulho a Terra em que nasceste; criança, não verás nenhum país como este..."

“Ama com Fé e Orgulho a Terra em que nasceste; criança, não verás nenhum país como este…”

A Proclamação da República formalizou-se na ênfase da descentralização do Poder e no esforço para adequar as instituições políticas ao dístico de nossa flâmula: Ordem e Progresso. Estes objetivos-mor e imperativos para toda a Nação Brasileira contudo, jamais obtiveram êxito no Legislativo Brasileiro. E de tal modo triunfaram as nulidades em nossas Casas Legislativas que o povo brasileiro foi anestesiado e “de tanto ver prosperar a desonra, de tanto ver crescer a injustiça, de tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos maus, o povo brasileiro chegou a desanimar-se da virtude, a rir-se da honra e a ter vergonha de ser honesto” (para relembrar o digníssimo Rui Barbosa eternamente verdadeiro quanto a esta desgraça que nosso povo cultiva em suas entranhas mesmas).

lula-querem-me-esganar

Eu vou sufocar vocês. Mesmo que me prendam, vocês jamais se livrarão de mim. Eu prometo!

Atualmente, depois de ter mergulhado fundo na desordem e na falta quase absoluta de patriotismo; depois de uma parcela significativa de nosso povo perder quase total e irreversivelmente o senso de Moral e Ética, eis que a parcela que ainda resistia e pensava e repudiava o que nos era imposto por um partido totalmente apátrida e de ideologia traidora de nossos valores sociais e nossas instituições Morais e Éticas revoltou-se e reagiu; eis que a parcela significativa e que não se entregou à vilania da traição à Pátria saiu das sombras e foi para as ruas e avenidas de nossas cidades e sacudiu “terremoticamente” os alicerces da Oligarquia que já se imaginava inabalável. E finalmente, eis que esta parcela de bravos patriotas mandou às favas os “candidatos enlatados dos Oligarcas” e escolheu para comandar a Pátria Amada um desconhecido da maioria de nossa gente. Um capitão do Exército. E ele foi feito Presidente do Brasil.

apoio-bancada-rodrigo-maia-foto-psdb-na-camara-640x300

Enquanto eles estiverem ocupando as cadeiras de NOSSO PODER, não sairemos do atoleiro em que nos jogaram e nunca retiraremos as solas de  seus sapatos de nossos pescoços.

A guerra entre o Poder Oligárquico e o Poder que Emana do Povo não pode ser considerada vencida. Ao contrário. Como bem o disse um traidor-mor de nossa Pátria, “erraram a paulada e em vez de baterem na cabeça, acertaram o rabo da jararaca e ela está viva”. Nós batemos com força, mas só atingimos a cauda da Hidra de 32 Cabeças que briga para manter o controle do Poder que emana de nós, Povo. E estas 32 cabeças são os 32 Partidos Políticos aprovados e atividade, os quais, em quase sua totalidade, não possuem Ideologia claramente definida, quer por escrito, quer por ação prática. Podemos dizer sem medo de errar que a Ideologia de todos os partidos políticos brasileiros é uma só: Lei do Gerson – Levar Vantagem em Tudo.

POLÍCIA CONTRA O POVO NO PROTESTO CONTRA AUMENTO DE PASSAGENS

As Polícias são manietadas pelas Leis que os Políticos criminosos criaram. Os policiais são obrigados a defendê-los contra nós, invertendo a Verdade: Eles são os criminosos, e não nós, o Povo brasileiro.

E agora a pergunta que se deseja fazer: Como pode o Povo, legítimo dono do Poder que dele emana, conforme assevera nossa Constituição em seu Artigo 1º § Único, interferir diretamente no Legislativo e impedir que um politico traidor dos anseios do país e já às voltas com a Justiça e a Lei, seja impedido de assumir a Presidência do Senado Brasileiro com o objetivo primeiro de escapar ao julgamento legal por seus crimes? É sabido por toda a Nação que este político vai-se opor aos esforços do Presidente Escolhido Pela Nação Brasileira para colocar nosso país de novo no rumo certo e devolvê-lo à Nação que o perdeu por ter sido descuidada e incompetente. Não porque tenha algum alvo realmente digno de respeito, mas sim porque sua estratégia doentia é sempre atrapalhar, confundir, complicar com um único objetivo: manter-se como o Senhor de Nosso Poder. Aquele que diz à Nação Brasileira para “ficar em seu lugar e não perturbar sua Excelência”.

RENAN CALHEIROS E SEU DEDO DESAFORADO

Ele faz este sinal imoral e insultuoso para toda a Nação Brasileira. E ainda quer ocupar a Presidência de uma de nossas Casas? Você vai-se curvar a isso? Por que?

Quem é esse Político? Claro que todo o país o conhece de sobejo: RENAN CALHEIROS. Para aqueles que já não se recordam dos embrulhos em que este político de má fama está envolvido, eis aqui um memento:

Inquérito 2593 – Falsa venda de bois para justificar pensão de filha do senador. Caso Mônica veloso.

Inquérito 3989 – Renan e vários – Quadrilhão. Renan Calheiros e uma quadrilha de 50 políticos e operadores formaram uma ORCRIM que fraudou a PETROBRÁS;

Inquérito 3993 – Renan e Aníbal Gomes – agiram contra a Justiça para manter Paulo Roberto Costa como Diretor de Abastecimento da Petrobrás, em troca de propina;

Inquérito 4075 – Renan, Tiago Cedraz, Raimundo Carreiro, Romero Jucá e Edson Lobão – Recebimento desviado das obras na Usina de Angra Três;

Inquérito 4171 – Renan, Jáder Barbalho e Delcídio do Amaral – Recebimento de propina no valor de USD 5 milhões para manter Nestor Cerveró na Diretoria Internacional da PETROBRÁS;

Inquérito 4172 – Renan, Jáder Barbalho e Aníbal Gomes – Recebimento de Propina na PETROBRÁS e na ARGENTINA em negócios da PETROBRÁS;

Inquérito 4202 – Renan – Movimentação suspeita de USD 6 milhões em suas contas;

Inquérito 4211 – Renan e Romero Jucá – investiga-se se Renan, Jucá e Gim Argelo ganharam R$ 15 milhões em uma Emenda Constitucional aprovada no Senado;

Inquérito 4213 – Renan – Apura recebimento de propina paga por Carlos “Ceará”, em Alagoas;

Inquérito 4215 – Renan, Aníbal Gomes e Sérgio Machado – Recebimento de Propina em contratos da Transpetro;

Inquérito 4216 – Renan  e Aníbal Gomes – ação conjunta para contratar a empreiteira Serveng pela Petrobrás.

Inquérito 4267 – Renan, Edson Lobão e Romero Jucá – Dinheiro desviado das obras de Belo Monte.

Esses são somente os principais inquéritos já abertos. Como se vê, este homem não merece nem mesmo adentrar o recinto do SENADO BRASILEIRO, quanto mais PRESIDI-LO. Mas é para isto que ele está-se articulando com a camarilha de Oligarcas que restolharam nesta Casa que se diz É DO POVO.

A Constituição de 1988 diz:

Art. 14. A soberania popular será exercida pelo sufrágio universal e pelo voto direto e secreto, com valor igual para todos, e, nos termos da lei, mediante:

I – plebiscito;

II – referendo;

III – iniciativa popular.

São estes os três meios pelos quais nós, os eleitores, podemos agir e interferir nas decisões, sugestões de Leis etc… que de algum modo firam a Vontade do Povo e seus direitos. Isto parece muito bonito, mas não é. Vejamos porquê:

O Referendo – trata especificamente de uma lei já criada, logo, já aprovada. Isto quer dizer que se pode considerar a revogação ou não de uma lei, por exemplo, ou decidir sobre algum aspecto seu que esteja em discussão em grau legislativo. O referendum é uma consulta popular que nossos mandatários nos fazem a fim de que ratifiquemos ou não, o que é de interesse de todos eles ou de uma parcela “poderosa” (uma coligação partidária). Se o embate entre nossos mandatários  for acirrado ou se estiver se alongando demais, então, eles fazem um referendum, ou seja, uma consulta ao POVO a fim de saber que parcela deste POVO apóia a Lei aprovada ou não.

O Plebiscito –  este mecanismo de consulta popular, por sua vez, trata de uma lei que ainda não existe ou sobre determinados aspectos de uma lei que pode ou não ser criada. O Legislativo não consegue chegar a um consenso e, então, submete o julgamento da Lei ou de seus aspectos polêmicos, à decisão do povo.

Notem que nestes dois mecanismos a ação parte dos nossos mandatários para nós e não nos é possível fazer o caminho inverso, ou seja: não é possível nós exigirmos deles que procedam a um Plebiscito ou a um Referendum, quando as Leis, Projetos de Lei, Decretos etc… nos firam diretamente na maioria de nossos direitos. Exemplo: a Reforma da Previdência, onde os aposentados do INSS estão levando a pior, principalmente aquela parcela que foi diretamente atingida pela fórmula maldita criada pela mente doentia de FERNANDO HENRIQUE CARDOSO e seus asseclas, quando estiveram “donos” do Poder que emana de nós e do qual não podemos gozar. Estes coitados estão sendo esmagados pelo FATOR PREVIDENCIÁRIO e se viverem até depois dos setenta anos, terminarão à míngua, abandonados pelas cabeças da Hidra do Mal, os Partidos Políticos. Ninguém fala em extinguir este instrumento de morte nem, muito menos, em recompor o poder de compra desses idosos que deram sua juventude em prol do Brasil e de seus filhos. Todos: Políticos, Partidos Políticos e, que lástima, o povo mesmo, silenciam sobre esta ação assassina de um bilionário às nossas custas: Fernando Henrique Cardoso. Outro exemplo: o caso de Renan Calheiros e sua pretensão de voltar a ocupar a Presidência do Senado Federal. Ninguém do Povo, no nosso Brasil, tem voz assegurada junto às nossas Casas Legislativas, que brade contra ter nosso país um criminoso em uma das mais altas e significativas cortes de nosso Poder.

A OAB não move um dedo em defesa do País. Os brasileiros que conseguem entrar para esta Máfia Legal emudecem subitamente e só entram em ação se algum patrício o aciona, quando, então, terá de pagar uma montanha de taxas, além dos honorários advocatícios. A Classe Superior da OAB só se interessa, atualmente, em defender ladrões de colarinho branco pois que estes têm nosso dinheiro escondido em algum lugar (bancos, apartamentos, malas que correm etc…) e do qual os causídicos podem lançar mão, desde que abdiquem até da própria honra e da própria dignidade, como é o caso dos defensores do Jararaca de Asas que está hospedado na Polícia Federal com todas as mordomias imorais às quais já não mais devia fazer jus (salário de ex-presidente; indenização por cassação – da qual jamais foi vítima; aposentadoria de ex-mandatário etc, etc, etc…); ou dos que vão defender mais um Jararaca de Asas chamada Michel Temer, entre outros.

NOTE BEM: A convocação de referendo e plebiscito é uma iniciativa essencialmente legislativa, isto é: de nossos mandatários para nós. O povo, que somos nós, não pode exigir que seus mandatários submetam à votação popular Lei, Projeto de Lei, Decreto etc… que resultam em perda de direitos ou que coajam o povo para satisfazer oligarquias outras, sejam elas de partidos políticos, sejam de mega-empresas que visam somente ao lucro a qualquer custo.

Há apenas um meio pelo qual os eleitores podem obrigar os seus mandatários a lhes obedecer a Vontade: a Iniciativa Popular.

Entretanto, a iniciativa popular é restritíssima. Veja porquê:

“Segundo o artigo 61, §2 da Constituição brasileira de 1988, regulamentado pela lei 9 709 de 1998, é permitida a apresentação de projetos de lei pelos poderes Legislativo, Executivo e pela iniciativa popular. Neste último caso, a constituição exige como procedimento a adesão mínima de 1% da população eleitoral nacional, mediante assinaturas, distribuídos por pelo menos 5 unidades federativas (Estados da União) e no mínimo 0,3% dos eleitores em cada uma dessas unidades. Como, segundo o TSE, o número de eleitores do Brasil em julho de 2010 era de 135,8 milhões, o número mínimo de assinaturas para um projeto de iniciativa popular seria, portanto, 1,36 milhão.” (Esta informação consta da Wikipédia)

Um punhado de brasileiros, coisa dez mil, duzentos mil, quinhentos mil não pode tomar uma iniciativa popular. Ou seja: a Constituição que se diz que é nossa, do Brasil, coarta o povo e lhe proíbe participar diretamente das ações de lesa-pátria que, descaradamente, nossos mandatários (logo, nossos empregados) levam a efeito abertamente dentro do NOSSO PODER. O que isto significa?

Significa que a Constituição de 1988 foi elaborada de tal modo que em alguns de seus artigos está claramente explícito o apoio irrestrito ao mando OLIGÁRQUICO sobre nós.

Vou dizer de outro modo: uma vez que os candidatos dos partidos obtiveram uma cadeira em nosso PODER LEGISLATIVO, nós passamos a ser seus serviçais e nada mais.

E o que tem isto haver com RENAN CALHEIROS?

Tem tudo! Nós, os que ainda pensamos e ainda somos brasileiros de verdade, não podemos ir até os nossos mandatários e dizer-lhes claramente, por escrito ou com um nosso representante falando para nossos mandatários no Parlatório de uma das duas Casas, que não aceitamos um homem no mínimo indigno da condição de nosso representante atuando no Poder que emana de Nós. E não podemos porque a INICIATIVA POPULAR só nos dá o direito de sugerir uma Lei ou qualquer instrumento legal e nada mais. Interferir no que se passa de vergonhoso e perigoso dentro das nossas Casas Legislativas nem falar. Protestar contra imoralidades e ações anti-patrióticas levadas a efeito diuturnamente nas Casas do Povo Brasileiro não é permitido aos que são os legítimos donos do Poder. Ao menos, segundo a Constituição Republicana que adotamos como nossa Carta Magna.

Resta-nos apenas uma alternativa: irmos para as ruas de nossas cidades mobilizados contra o poderio de um criminoso dentro do PODER que é nosso. Existe um ou vários procedimentos cibernéticos que, como a AVAAZ, disponibilizam um site onde os revoltados contra a Hidra de 32 Cabeças pode fazer uma representação popular. Mas é demasiadamente trabalhoso e, ao menos a AVAAZ, desacreditada por um movimento contra-revolucionário (no bom sentido, isto é, sem a intervenção dos que adotam Ideologias anti-patrióticas). Eu mesmo tentei submeter aos meus conterrâneos uma petição através da AVAAZ e o que consegui foi uma chusma de apátridas vermelhos me bombardeando e à AVAAZ, à qual acusam de ser comunista e combatida no mundo todo. No entanto, o que esta organização (não sei se posso chamá-la assim) faz é disponibilizar um meio menos complicado para que os cidadãos consigam vencer o lacre de aço que os nossos mandatários colocaram nas portas de NOSSAS Casas Legislativas, a fim de nos impedir de perturbá-los nos afanosos trabalhos que desenvolvem visando exclusivamente o bem-estar de cada um deles e de seus Partidos Políticos e seus apadrinhados “mais chegados”.

Elegemos Bolsonaro nosso Presidente. Mas mudou alguma coisa? NÃO! Ele está cercado pelas víboras que a parte estragada de nossa gente manteve lá dentro e, de certa forma, o “toma-lá-dá-cá que ele deseja e promete combater, continua. Não de modo escandaloso, mas disfarçadamente. Vai ser difícil erradicar esta cascavel de nossos Poderes Legislativo, Executivo e Judiciário. Querem um Exemplo? Tome a Gleisi “Him-hom” que, mesmo acusada legalmente, continua deitando e rolando no direito (que nós, brasileiros verdadeiros, não lhe concedemos) de nos insultar impunemente. Sua última ação foi ir, à revelia de toda a Nação Brasileira que ainda pensa, à posse do Ditador e Assassino Maduro, elogiando-o e defendendo-o contra tudo o que é Ético e Moral; e contra todos nós enquanto Nação, como se o desgraçado do Maduro “Podre” que espedaçou a Venezuela fosse digno até mesmo de uma bala de fuzil no meio da testa.

Minha fé no Capitão ainda não arrefeceu, mas meu pessimismo cresceu mais um tiquinho. Para que ele possa nos governar é necessário que promova imediatamente algumas alterações em nossa Carta Magna, eliminando dali os “jabutis” que seus idealizadores nela introduziram e que nos impedem de agir par corrigir distorções, e ao Presidente de realmente presidenciar nosso País. Mas como fazer estas alterações? Tantas quantas forem as que ele sugira às Casas Legislativas, tantas serão usadas como armas por patifes como Renan Calheiros para desperdiçar o tempo de quatro anos em discussões inócuas que, ao fim e ao cabo, não chegarão a lugar nenhum. E nosso Presidente abriu mão “democraticamente” de agir forte para impedir a reeleição de um criminoso deste jaez à direção de uma das mais importantes assim chamadas Casas do Povo.

Uma vez que através de frinchas como a AVAAZ um cidadão não consegue mobilizar seus iguais para combater a vilania no nosso Poder, minha nova sugestão é que fundemos em cada capital de Estado da União um Núcleo de Representatividade Popular (N.R.P.) voltado exclusivamente para a mobilização dos compatriotas para combater o Crime de Colarinho Branco e simultaneamente promover a limpeza de NOSSAS CASAS de Poder, aqui incluído o Supremo Tribunal Federal, retirando de dentro delas tudo o que é podre e anti-patriótico. Seria o caso de Renan Calheiros, no Senado Federal; e de Gilmar Mendes, no S.T.F. Neste Núcleo não serão aceitos os que vestem (ou já vestiram) o casaco vermelho do comunismo ou socialismo destruidor dos valores de um País, seja ele o nosso ou outro qualquer. Se algum, por qualquer meio desleal, conseguir entrar, tão logo seja descoberto as Diretorias Estaduais dos NRP, através da mobilização popular, os expulsará retirando-o da comunidade sem mais considerações. O Movimento Popular de Rua já mostrou que é poderoso. Portanto, sendo ele o único meio que nos ficou para atuar diretamente sobre nossos Três Poderes, façamos isto de modo organizado e planejado. E simultaneamente enviemos ao Legislativo Projeto de Lei que cerceie ao máximo ações deletérias de mandatários traidores do mandato que receberam de nós. Os NRP são para brasileiros e, não, para entreguistas apátridas. Assim, nenhum membro que não seja adepto de nosso dístico: ORDEM E PROGRESSO não pode ser aceito como membro colaborador.

No passado o povo ia às armas e a desorganização do País, como foi o caso da França, levava séculos para voltar a se reorganizar. Mas é bom ressaltar que a França é um país nanico se comparada com o Brasil. Tanto em território quanto em complexidade de costumes e comportamentos tradicionais. Entre nós é preciso que evitemos até o limite partir para o tudo ou nada através do fuzil, visto que a desorganização de nossa Pátria só agradaria em cheio às empresas multinacionais como as norte-americanas e, agora, também as chinesas. E isto sem falar no Comunismo Internacional que, sob a capa de um Socialismo venenoso, está-se espalhando por nosso território e confundindo perigosamente aqueles que não possuem informação sólida sobre o perigo que isto representa para nossa Terra. Nosso país é como um coelho gordo correndo no chão desmatado sobre o qual voam dezenas de águias famintas.

Amigos e irmãos, nós recebemos esta imensidão de terras riquíssimas para aqui fundar nossa Pátria. Se não nos unirmos em sua defesa, logo seremos como foram os judeus no passado e, agora, são os negros expulsos de suas terras por questões religiosas: uns errantes pelo mundo mendigando os favores dos que não mais têm coração nem humanidade.

O Núcleo de Representatividade Popular – N.R.P., teria, em cada Estado da União, uma gerência administrativa que abriria uma conta no Banco do Brasil (para unificar uma única entidade bancária e privilegiar uma que, ainda supomos, é nossa). Divulgaria sua existência entre as gentes daquele Estado e por todos os meios de que dispusesse explicaria os objetivos da existência do NRP. Essa divulgação teria de ser persistente e resistente às ações que visarão com certeza minar sua existência. E inicialmente buscaria ter em seus quadros cidadãos conscientes que se disponham a doar dinheiro para o N.R.P. a fim de que este possa ter sustentáculo econômico-financeiro que lhe possibilite agir junto à comunidade local no sentido de mobilizar os brasileiros daquele Município e daquele Estado da Federação em movimentos de limpeza de nossas Casas Legislativas.

Todos os NÚCLEOS estariam em contato com um, central, que presidiaria os demais e os coordenaria em qualquer movimento que todos tenham aceitado levar avante no sentido de fazer valer nossa vontade soberana em nossas Casas de Poder, qualquer deles.

As contas bancárias de cada N.R.P. seriam expostas a todos os brasileiros e mensalmente um demonstrativo sucinto e simples, para a compreensão de qualquer patrício, seria colocado à disposição em um DOMÍNIO pago pelo Núcleo a fim de que o povo brasileiro tenha conhecimento do que se faz com o dinheiro suado que doam em defesa da Ética e da Moral em nossas Casas de Poder. A utilização deste numerário seria para confecção de camisetas com dizeres referentes ao movimento deflagrado; a confecção de bottons, canetas, lapiseiras, chaveiros etc, etc, etc… assim como de bonés, tudo com as cores votadas e adotadas pelo NÚCLEO CENTRAL para serem usados por todos os participantes. Claros que tais objetos seriam vendidos para que o Erário dos Núcleos possa se manter, no futuro, por seus próprios meios.

O que digo acima é somente uma vírgula na construção objetiva do N.R.P. Não quero ser o Papa que especifica tudo segundo seu modo singular de pensar. Os brasileiros que decidirem dar as mãos e partir para a ação, devem escolher um pequeno grupo de conterrâneos cultos, instruídos e decididos para, então, criar o documento que dará fundamentação legal à existência do N.R.P. em seu Estado da Federação. No entanto, tais brasileiros devem manter contato com todos os demais interessados em levar avante esta idéia, de modo que o documento-base dos Núcleos sejam absolutamente único e válido para todos. Assim, a união será equilibrada e firme num único ideal. Retira-se, como pedra fundamental da criação dos N.R.P.’s, todo e qualquer viés político-partidário. Ou seja: nenhum partido; nenhum político poderá integrar o núcleo. Este é por princípio do povo não integrante da malfadada “classe política”. Esta exigência é crucial, pois onde um político brasileiro põe o pé, o chão apodrece.

Também deixo a cargo de cada grupo de interessado a criação de um CORREIO ELETRÔNICO específico para o NRP-Estadual, de modo que, através dele, os demais trabalhadores dos NRP em criação possam trocar idéias e enviar documentos que sugerem a fim de serem analisados, adaptados, alterados e colocados em sintonia com todos os outros demais interessados. Mas friso: não devemos permitir que qualquer político, seja ele quem seja e tenha a fama de bom que tenha, entre para um desses Núcleos. Não devemos esquecer-nos de que os NRP são criados fundamentalmente pelo povo e para o povo e visam vigiar os políticos e agir contra os que são criminosos reconhecidos ou aspirantes a tanto.

Eu sei que Trotsky disse algo que é a pura verdade: “As massas são como mulheres. Elas demoram a reagir”. E no Brasil, entre o povo brasileiro, esta sua afirmativa está em pleno vigor. Mas também é verdade que “água mole em pedra dura tanto bate até que fura”. Se outras vozes se juntarem à minha, um dia o paquiderme brasileiro se levantará e passará à ação. Eu acredito nisto.

Fica aberto aqui espaço para que os que se interessarem pela idéia opinem (por favor, de modo sempre positivo. Os negativistas incapacitados mentalmente e os que pertencem ao “lado escuro” da Força não entrem e não opinem. Suas notas, suas opiniões depreciativas, derrotistas e insultuosas serão censuradas para o bem de todos os que ainda são brasileiros).

Os negativistas e seus negativismos não ajudam em nada, portanto, que se mantenham de fora. É um favor ao Brasil que trabalha e é sistematicamente injustiçado e desrespeitado por gente como Renan Calheiros, “Jararaca de Asas”, Gleisi Him-hom e outros que tais. Usem o espaço para COMENTÁRIOS que esta página disponibiliza para o leitor. Sugiram, perguntem, opinem, dêem suas idéias e suas visões sobre prováveis impedimentos que esta iniciativa possa vir a sofrer… Enfim, informem uns aos outros sobre o que conhecem e o que julgam que deva ajudar no esforço conjunto. Não serão aceitos expressões como “isto não vai dar certo”. Tudo dá certo, basta que se encontre o caminho para que a idéia seja levada avante. O exemplo do que afirmo quem nos dá são os políticos criminosos. Eles aprenderam a ser tenazes e sempre encontram um meio de torcer a realidade em seu benefício. Então, sigamos o exemplo deles. Sejamos também tenazes e torçamos a realidade em benefício do Brasil que, afinal, é o somatório de cada indivíduo que aqui nasce, cresce, vive, sofre e morre à-míngua todos os dias.

Eu ainda acredito em minha gente.

A bola está com vocês…

EM QUEM ACREDITAR?

Deixe um comentário

sc3b3-o-que-sobrou
Nossa Política está como o chão nordestino: SECA!

A boataria corre solta pelo mundo cibernético brasileiro. Generais falaram ou não, com Toffoli quando o Ministro Marco Aurélio de Mello soltou aquela bomba que pôs todos os bons brasileiros em alerta? A primeira notícia dizia que sim. Um general teria telefonado para o Presidente do Supremo em nome de um punhado de outros e literalmente teria encostado o Ministro na parede num explícito “ou dá, ou desce”. Agora aparece um desmentido do Exército negando o ocorrido. Se não foi verdade, então a alternativa espantosa é que o “vermelho”(?) Dias Toffoli enxergou o povo brasileiro e o defendeu de um desastre monumental devido a uma canetada maldosa, traidora e criminosa. Aliás, a respeito disto, já escrevi aqui minha revolta contra Marco Aurélio, embora reconheça que seu treinamento é para prender-se ao estrito e estreito conteúdo da Lei e, não, da Justiça.

alckmin-serra-fhc-aecio
Eles ainda não morreram. E não saíram de cena. Agirão por detrás dos panos e por debaixo das mesas. Então, não devemos descuidar-nos de suas peçonhas.

A Mentira é arma de dois gumes. As forças Armadas também se servem dela como instrumento de desorientação de alvos aos quais pretende atingir. Veja-se a História da Humanidade e se comprovará facilmente o que digo. Neste momento perturbado porque passamos nós enquanto Nação, o maior de todos os pecados do homem está no auge de seu poder sobre todos nós. Mentem os vermelhos. Mentem os marrons. Mentem os Verde-Amarelos. Mentimos todos, temos de admitir. Em casa, no trabalho, em qualquer lugar onde o “sapato aperte nossos calos”, pois no fundo somos todos COVARDES. Em quem acreditar?

Leio hoje, 24/12/2018, agora, 1 hora e 46 minutos da madrugada, no R7, que a Ministra da Agricultura, um membro da elite do agronegócio e afins, deseja retirar a fiscalização diária sobre os frigoríficos brasileiros. Numa declaração oniróide (para quem já não mais sabe Português, oniróide quer dizer “que tem forma de sonho”) a Ministra “escolhida” por Bolsonaro defende a mirabolante tese, segundo o R7, de que  “Simplificação não é precarização. Com responsabilidade e seriedade, vamos dar agilidade e reduzir custos. Com o autocontrole, a responsabilidade é do produtor, seja sobre os equipamentos, seu pessoal ou sobre a qualidade do que tem de sair dali. Ele deve cumprir a regra, o que ele terá de fazer é seguir um protocolo detalhado. (…) “A fiscalização do Ministério será uma auditoria feita de tempos em tempos. Se achar que não está bom, vai lá toda semana.” Vamos pensar? Cometer todo tipo de enganação ou todo tipo de tentativa de ganhar muito oferecendo o máximo de produto sem qualidade (e até perigosos, quando se trata de alimentação) é a marca registrada de todo empresário brasileiro, seja ou não do Agronegócio. “Nossos” produtores desta área devem estar dando pulos de alegria. Reduzir Custos é a fórmula de ouro para qualquer produtor brasileiro. Não uma redução honesta, bem feita e adequada a um Mercado Sadio, nada disto. No nosso país, onde o Governo pesa feito um elefante sobre os ombros de qualquer um que ouse ser empreendedor em qualquer área de trabalho, reduzir custos leva a dois caminhos irremediavelmente:

  1. A opressão sobre o trabalhador, obrigando-o a trabalho escravo;
  2. Ao cometimento ativo da Corrupção;
  3. À prática da Mentira Institucionalizada: dizemos que fazemos, mas só dizemos.


Segundo o R7 a Ministra teria dito que “o modelo atual limita a autonomia dos frigoríficos. Hoje, segundo ela, a produção não pode ser ampliada para o fim de semana porque os fiscais do ministério não trabalham sábado e domingo e não podem receber hora extra. “Com essa medida, não tem problema nenhum, pode trabalhar sábado domingo, à noite, três ou quatro turnos”, disse. “Isso é o que esse governo novo quer implantar, onde puder. “Cada um tem de tomar conta do seu pedaço, com responsabilidade.”

Até onde sei, as Leis Trabalhistas se tornaram muito favoráveis à exploração escrava da mão-de-obra no nosso país, depois da tal Reforma Trabalhista do traidor Temer secundado pelo seu assecla mais ativo, Rodrigo Maia. O empregado (público ou não) não tem mais qualquer garantia. Se não corresponder ao nível de produção com o máximo de sacrifício e o mínimo de retribuição, pontapé no traseiro e outro em seu lugar – no caso de empregado no Mercado; se não atender às trampolinagens dos Políticos ou de seus Partidos, aos quais deve seu contrato de trabalho pelas Leis Trabalhistas para preencher vaga no serviço público inadequadamente, também leva um baita pontapé no traseiro. É simples assim. Ao que parece Tereza Cristina endossa plenamente esta filosofia retrógrada no que diz respeito ao trabalho no campo. Fala como se delirasse e realmente acreditasse na honestidade dos agros exploradores. Eles são humanos e, pior, são brasileiros. Estão viciados na MENTIRA, na GANÂNCIA e na CORRUPÇÃO. Como esperar que sejam honestos de algum modo?

Não é de espantar que a Ministra endosse a filosofia retrógrada à qual os políticos recorrem quando querem esconder uma manobra sem-vergonha e traiçoeira, visto que nosso país tem andado de marcha-a-ré desde que os Fernandos (Collor e Henrique) subiram ao Poder pela primeira vez. A partir de suas quedas os enrustidos (e ansiosos por Poder também) trataram de mandar para a frente a tal reforma trabalhista. E deu no que deu.

Bolsonaro, de certo modo, avaliza as idéias desta senhora. Isto, no meu míope entendimento, é bater palmas para o Neoliberalismo livre, leve e solto em nossa terra, baseando-se numa honestidade de propósito que não temos, vamos confessar. Nem F.H.C. ousou tanto, embora se tenha esforçado ao máximo para fingir que sim. Por este caminho um dia dá-se um fim ao INSS e os idosos do Brasil vão levar a breca, pois a filosofia norte-americana, de aposentadoria através de bancos, aqui não vai dar certo com toda a certeza. Bancos brasileiros só querem encher a burra dos investidores e estes são, na maioria esmagadora, do Primeiro Mundo. E os que vivem no Primeiro Mundo estão fazendo e andando para as agruras dos que vivem no Terceiro Mundo. E nosso País nunca saiu deste atoleiro.

Posso estar sendo pessimista porque estou estafado. O calor aqui no Centro-Oeste está sufocante. E nesta Capital, então, ele começou fazendo a farra. Não é à-toa que não consigo dormir e estou aqui, agora já 2 h e 11 minutos da madrugada, a bisbilhotar no Papai Google as fofocas verdadeiras e falsas, em vez de estar descansando como seria o natural para quem já beira os oitenta. Mas não é somente o cansaço e a falta de sono que me levam ao pessimismo com relação aos destinos futuros de meu país, de minha gente. Embora tenha votado em Jair Bolsonaro, isto não fez de mim um “bolsonarista” de carteirinha. O capitão tem de provar que veio em defesa do povo que o elegeu e, não, em defesa dos sonhos das elites gananciosas nacionais e internacionais. Ter-se cercado de generais não me convence de nada, visto que na classe militar também há corruptos de carteirinha. Não que eu esteja acusando alguém, dentre os escolhidos, de ser isto. Apenas relato um fato concreto, que os bons militares não podem negar nem o negam.

Nós temos dois inimigos de peso: um, o Legislativo Corrupto e Vingativo, comandado pelo “Gordinho Raivoso”; o outro, o STF onde militam dois ou três vermelhos descarados, bem como despudorados defensores dos Comandos Criminosos e Assassinos que arrebentam nossa liberdade e nos fazem prisioneiros em nossas próprias casas, enquanto as nossas cidades se tornam suas, absolutamente suas. Ambos estes inimigos já deram o tom em que pretendem tocar a música pela qual toda a Nação Brasileira vai dançar, gostando ou não. Jair Bolsonaro terá estofo e apoio político para enfrentar tais gigantes da traição ao Brasil? Eis a questão.

Não será nada fácil para o Capitão enfrentar o tsunami que os “vingativos derrotados” lhe armaram logo no começo de seu governo. Ele terá de ser absolutamente cauteloso, ardiloso e, até mesmo, subterfúgico em algumas de suas manobras a fim de colocar os pingos nos ii. Não nos esqueçamos de que Bolsonaro tem uma grande parcela representativa na NOSSA CASA LEGISLATIVA. Mas há a considerar dois adversários de peso. 1º) Estará sozinho, pois a quase totalidade dos brasileiros que lhe deram apoio e o aplaudiram, agora vão buscar o refestelo de um lar e esperar que o Capitão, sozinho, vença a guerra que é de todos nós. Estão satisfeitos por terem “cumprido com sua vingança raivosa: deram uma surra nos ladrões de colarinho branco”. Engano terrível. Ninguém vence uma luta só porque jogou seu adversário na lona uma vez. Ele se levanta e vem com muito mais gana e mais cautela à batalha de novo; 2º) há uma grande parcela de deputados “vermelhos” pululando na NOSSA casa legislativa. A maioria com o rabo preso na lava-a-jato e o restante saltando miudinho para tentar livrar o seu. Deste modo, a resistência e as manobras sujas para atrapalhar as boas medidas que Bolsonaro deseje implantar serão intensas e perigosas. Ou ele “tratora”, ou… sei não… Estes adversários contam com o apoio disfarçado dos revoltados, como é o caso do Gordinho Raivoso, ainda Presidente do NOSSO Legislativo. Ele deverá perder a Cadeira Quente da Casa, mas nem por isto deixará de ser uma víbora em plena ação entre os seus pares. E uma víbora solta dentro de nossa casa é de tirar o sono…

Mas agora não há como retroagir. Bolsonaro terá de arregaçar as mangas e mergulhar no poço de m… gostando ou não. E vai arrastar consigo um general de maus bofes, graças a Deus. Se o Capitão der mostras de que não vai conseguir vencer a Hidra, então, que o General de maus bofes o faça.

a-poluic3a7c3a3o
Nós estamos como esse homem aí: navegando na imundície política.

Para o nosso bem.

Para o bem de nossa prole.

Para o bem do futuro de nosso País.

AMÉM.

Older Entries

%d blogueiros gostam disto: