E TOME PORTUGUÊS ESTROPIADO!

2 Comentários

Nossos repórteres de noticiários são uma desgraça para o idioma português. O que falam de errado dá para encher uma enciclopédia. Eles estão aleijando nossa lingua. Cacofonia é o feijão-com-arroz. Se você entende um pouco de português e fica cinco minutos ouvindo os noticiários vai captar, neste curto tempo, uns cinco ou seis erros. O pior é que isto se espalha como praga. Os paulistas são os brasileiros que mais falam errado no Brasil. Eliminaram o SE de todo e qualquer verbo reflexivou. Assim, não dizem mais, por exemplo, como você SE chama. Dizem “como você chama?” Eliminaram também os pronomes oblíquos nos verbos. Não dizem: “eu me preocupo com” dizem “eu preocupo com”. Que desgraça, gente. No tempo de Camões, a “última flor do Lácio” era inculta e bela, mas em nossa atualidade ela se tornou “inculta e horrorosa”. Onde diabo estão os professores de português que não lutam contra isto? Onde está o Ministério de Educação que não tem ouvidos para ouvir o alarma que soa por todos os lados? Vamos terminar nos tornando um país cheio de dialetos, como acontece na África ou na Índia. E aí vai ser um maná para os que andam doidos por abocanhar o Brasil. Nós, por não cuidarmos de nosso idioma pátrio (que, na realidade, devia ser o Tupi), vamos ceder de vez nossa terra ao estrangeiro. E vamos terminar sendo seus limpadores de latrina, varredores de ruas, faxineiros nas empresas… enfim, como já acontece nos EUA, vamos ser relegados à execução de trabalhos considerados “indignos” dos de “raça superior”. Que merda!

MAIS UM SAFADO DO PODER

1 Comentário

Ivo Cassol. Você sabe quem é este bandido? Não? Pois devia! Leia sobre ele na Wikpédia. Você pode ter sido um dos descuidados que votaram no safado. Você o conhece? Não? Então, grave a foto do desgraçado na memória. Grave seu nome E NUNCA MAIS VOTE NELE. Ele usou seu poder para coagir a P.F. que investigava a tramóia que fez comprando votos na época das eleições. Pergunte-se: por que um candidato precisa se eleger comprando votos? Claro, a resposta é uma só: porque é desonesto e, lá em cima, vai deitar e rolar. Agora, suspenso por 90 dias em seu mandato, ele fica com seu poder de fogo reduzido, mas isto não significa que não vá continuar a se esforçar para impedir que a P.F. continue a investigá-lo. É o Governador de RONDÔNIA, eleito pelo partido PSDB (é isto mesmo: Partido da Social Democracia Brasileira. Vocês se lembrm deste partido, não se lembram? Desde o FHC que ele vem fazendo de tudo para FERRAR o BRASIL. Foi o partido que deu respaldo à famigerada NEOLIBERALIZAÇÃO NACIONAL BRASILEIRA e apoiou integralmente a pouca vergonha da “venda” (entenda-se DOAÇÃO) de nossas empresas produtivas. Foi o partido que apoio o achatamento salarial de todos nós, empregados do comércio e da indústria. Foi o partido que apoiou as demissões em massa no Brasil, nos famigerados anos negros de governo FHC. Enfim, é o partido em cujos candidatos VOCÊ NÃO DEVE VOTAR. Só tem ladrões e já foi denunciado por um dos que nele militam. E agora me responda: eu posso gostar de político brasileiro? DE MODO ALGUM! EU OS DETESTO!

A GENTE ANDOU VENDO O ADJETIVO, NÃO FOI?

1 Comentário

Vimos que a posição do adjetivo na frase ou na oração muda o significado do que se quer expressar. Este é um dos mais belos artifícios de nosso idioma. Um artifício que é imprescindível a profissões como a de Advogado, a de Psicólogo, a de Pedagogo, a de Professor de Português e outras afins. E é um modo infalível de o estudante tornar sua dissertação agradável a quem a ler e souber bem o idioma que nos foi legado pelos primeiros invasores oficiais do Brasil, os portugueses.

O responsável pela nossa primeira invasão oficial.

O responsável pela nossa primeira invasão oficial. Mais

HÁ VIDA DEPOIS DA VIDA?

Deixe um comentário

Podia alguém tão desesperado ser o Filho Todo Poderoso de Deus?

Podia alguém tão desesperado ser o Filho Todo Poderoso de Deus?

Pesquisas científicas na Medicina e no Ocultismo são feitas constantemente buscando a certeza sobre isto. Livros e mais livros são publicados ditados por “espíritos desencarnados”. E todos eles afirmam a divindade do homem Jesus. Todos a ele se referem como a encarnação de um ser divino entre nós, humanos. Nenhum questiona a verdade deste mito. Por que? Todos os espíritos pregam a filosofia cristã, como se esta filosofia fosse aquela que o homem Jesus defendera enquanto vivo. É como se esta filosofia encerrasse toda da Verdade da Vida. Será? Meu contato com a religião católica apostólica romana foi a mais desastrosa possível. Naquele tempo, 1945, era regra geral o uso da famosa e fatídica PALMATÓRIA. Fosse no internato dos colégios católicos, fosse no seio familiar. Ela, a palmatória, era todo-poderosa. E não havia criança que não tremesse diante da ameaça de ser obrigada a ter uma “conversa” com a desgraçada. Os padres, então, esmeravam-se para ser os melhores “palmatoreadores” da terra. Como batiam com vontade, meu! O que me ficou daqueles idos foi uma revolta firme contra os métodos cristãos de catequese e um firme questionamento: o tal JESUS queria mesmo que as gerações vindouras pagassem com dor e sofrimento sua crucificação? Então, onde diabos andava o Deus que se dizia ser o Pai do Amor e do Perdão? Pai da Compreensão e da Caridade? Bom, guiado por meu velho genitor, tomei conhecimento de algumas mentiras enormes no cristianismo. Exemplo? A virgindade de Maria. E quando, mais tarde, estudei sobre a fecundação, tornei-me absolutamente cético com relação à geração da vida humana sem a contribuição do macho. E como, nos tempos de Jesus, não havia a inseminação artificial, eu não podia e não posso crer na “virgindade da Maria”. Mas a idéia do PECADO tinha sido fortemente implantada em meu ser e, assim, eu me sentia infernalmente incomodado por me debater entre a cruz e a caldeirinha. E aí tomei conhecimento da teoria da transmigração da alma. Uma teoria que vai na contra-mão do cristianismo paulino, porque, enquanto este defende a tese de que só se vive uma vida e, depois dela, espera-se na catacumba o juízo final, a teoria da transmigração da alma afirma que, sendo ela imorredoura, vive várias vidas carnais durante as quais vai despertando uma consciência própria e formando uma individualidade divina. Claro que entre ficar com o cristianismo e terminar nas pontas do tridente malvado de um Satã doentio, ou permanecer ad eternum transmigrando, preferi esta opção. O diabo é conseguir acreditar firmemente que há vida depois da vida; que esta vida diz respeito à alma e, não, à Identidade mortal que ela desenvolveu durante uma encarnação para poder aprender etc…etc…etc… Fui budista, manto amarelo, umbandista, teosofista, esoterista, druída etc… e em tudo isto a minha dúvida permaneceu firme. Por que? Afinal, na Umbanda, tive provas praticamente incontestes sobre a existência de seres além deste mundo denso, físico, químico. Mas a Mecânica Quântica nos mostra que há uma imensidão de Universos Paralelos. Assim, bem pode estar acontecendo de os seres que vivem nalgum destes Universos poderem entrar em contato com os que vivem neste onde estamos e alimentar nossas crenças, por comodismo deles.  É mais fácil manter o status quo que tentar mudar tudo radicalmente. Somos ANIMAIS HUMANOS. Ou seja, somos mais ANIMAIS que humanos. Possivelmente sejamos uma ameaça até mesmo para os que habitam Universos Paralelos próximos desta dimensão físico-química em que vivemos. Haja vista a enormidade de bombas que temos a capacidade de inventar. Quem nos garante que elas não poderiam destruir algum mundo paralelo a este em que estamos? Então, justificar-se-ia o esforço de entes habitantes de tais universos virem aqui e tentar manter uma filosofia que tem em si a esperança de humanizar o animal que somos. Já imaginou se os norte-americanos descobrissem que em algum universo paralelo existe matérias-prima que ainda não foram transformadas em “dólares”? Caramba! Eles invadiriam aquilo e implantariam o neoliberalismo lá. Pronto! Teriam fu… todo o Universo paralelo, gente. Então, voltando à vaca fria, esta história de vida depois da vida ou vida após a sepultura ainda não me convenceu de todo. Sei, sei. Muitos que me conhecem ficarão atônitos com esta confissão, mas caramba! Também eu posso duvidar… Ou não? Olha, só como indicação: Leiam o livro “A DINASTIA DE JESUS”, da editora Ediouro, escrito pelo antropologista e geologista James Tabor. Vocês verão que o Jesus que ele andou descobrindo não tinha nada de santo, filho único de deus etc, etc, etc… Na verdade ele foi um judeu muito revoltado porque havia um usurpador no trono que lhe pertencia. E há muito mais coisas que nos põem a pensar e repensar muitas filosofias cristãs, umbandistas, espíritas etc… Ele morreu e nunca mais voltou, como é apregoado. Aliás, como todos os que se vão. Então, como se explica a crença na vida depois da vida? Ou será que quem se vai daqui sai correndo tão depressa que se perde no Espaço? Sim, porque eu, se houver a tal vida depois da vida, vou-me mandar depressinha, antes que algum engraçadinho sem graça resolva que eu tenho de retornar a este mundo de lágrimas…

ELES ESTÃO DE VOLTA!

1 Comentário

Aproxima-se nova época de eleição. É preciso voltar a malhar com força a opinião pública. É preciso lavar a cara com água sanitária, vestir ternos muito caros, adotar pose de ralizador, de empreendedor, de honesto com propósitos VELHOS, ARCAICOS, BATIDOS, mas sempre engolidos pelos brasileiros. Temário? Educação; infratestrutura; segurança pública; saúde; transporte… Sempre os velhos temas. E sempre a mesma coisa: nada é feito, depois das eleições. O único tema no qual todos os ladrões de colarinho branco se empenham com afinco é com o reajuste salarial dos futuros eleitos… que são sempre eles mesmos. é por isto que todos eles, deputados e senadores, se empenham com afinco no reajuste salarial para os próximos escolhidos pelo povo. E quem são os novos safados? Os mesmos e conhecidos velhos safados. O Maranhão vai votar nos SARNEYS, apesar da desgraceira em que se encontra. Muito do sofrimento que a população maranhense sofre agora, com o excesso de chuvas, não sofreria se o clã SARNEY tivesse realmente trabalhado pelos eleitores. Mas não fizeram isto e, agora, as cidadezinhas – ainda com cobertura de palha de palmeira, coisa do início do Século XX e fins do Século XIX – nadam na lama e se infectam com doeças que ou os vão matar, ou os vão lançar nas filas dos parcos hospitais que os SARNEY deixaram de pé e em precárias condições. Ali, morrerão à mingua e pronto. De um ou de outro modo, os que só servem para gerar filhos e dar votos, vão morrer. E viva os SARNEYS!