Vamos continuar vendo o Superlativo na classe dos Adjetivos.

É “bom saber que as palavras terminadas em “–io” que não seja precedido de “e” têm o superlativo feito com dois ‘i”.

Exemplo: sério = seriíssimo; frio = friíssimo; precário = precariíssimo; necessário = necessariíssimo; perdulário = perdulariíssimo; ordinário = ordinariíssimo etc…

NOTA IMPORTANTE: Sempre que se quiser indicar que há mais além do que foi dito coloca-se a abreviatura “etc” (do Latim “et caetera” que significa e assim por diante; e outras coisas). Uma vez que esta expressão latina significa que o assunto não foi esgotado, DEPOIS DA ABREVIATURA TEM DE HAVER OBRIGATORIAMENTE UMA RETICÊNCIA. Assim, é erro terminar a frase com um “etc.” O correto é terminá-la do seguinte modo: “etc…” Além disto, é ERRADO colocar o conectivo “e” antes de etc… Visto que esta expressão quer dizer E ASSIM POR DIANTE, ela já contém este conectivo. Assim, há redundância em seu emprego. A expressão traduzida ficaria assim: “… e e assim por diante; … e e outras coisas”.

Há, ainda, os comparativos e os superlativos irregulares, tão utilizados que passam despercebidos aos nossos olhos – o que é muito perigoso para o estudante. São eles:

Positivo                       Com. de Sup.               Super. Absoluto       e      Super. relativo

Bom                                        melhor                ótimo………………………o melhor

Mau                                        pior                     péssimo …………………..o pior

Grande                                   maior                 máximo ………………….o maior

Pequeno                                 menor                mínimo …………………..o menor

Viu só? Aposto que você já havia esquecido que estas palavras são adjetivos e se relacionam entre si como mostrado acima.

ATENÇÃO: Cuidado com o emprego de mais bom, mais mau, mais pequeno. Normalmente estas expressões devem ser substituídas por melhor, pior e menor. Mas se você estiver comparando duas qualidades ou duas ações, então, em lugar de maior, pior, menor, você DEVE empregar mais bom, mais mau, mais pequeno.

Exemplo:         Trata-se de uma menina mais boa que má;

É uma ação mais má que boa;

É um homem mais bom que mau;

É a mais pequena corrida deste ano.

Finalmente quero chamar a atenção para esta regrinha de ouro: depois dos comparativos terminados em “-or” deve-se empregar a preposição “a”.

Exemplo:         É um aluno superior A ti.

O filme é inferior AO livro

Foi um acontecimento anterior A nós.

comparações que são empregadas com valor de superlativo. Este é outro assunto que passa despercebido aos alunos, devido mesmo ao uso vulgar que dele se faz.

Exemplos:       É um homem pobre como Jó (= paupérrimo);

Ela é feia como a necessidade (= feiíssima);

O assunto é claro como água (= claríssimo);

Este cômodo está escuro como breu (= escuríssimo);

É um menino malandro como ninguém (= malandríssimo);

É um rapaz esperto como ele só (=espertíssimo)

Etc…

Ainda é possível usar expressões que não são comparativas, mas expressam sentido de superlativo.

Exemplo:         Feio a mais não poder;

Grande a valer;

Podre de rico…

Finalmente, há diminutivos que são empregados como aumentativos.

Exemplo: “Teu filho é bonitinho, benza Deus!”

“Caramba, é bem feiazinha esta tua cunhada!”

Bonitinho e feiazinha têm sentido aumentativo.

É por isto que nossa língua é LINDONA! Ela tem centenas de variações que a tornam inigualável. Pena é que os alunos dêem mais valor ao inglês que ao Português. Talvez porque o método de ensino escolar seja demasiadamente seco. Sei lá!