AINDA OS PRONOMES DE NOSSO IDIOMA

Deixe um comentário

Ih, é hora de bater em retirada, não é mesmo? Lá vem o “chato” com estudo de Português. Pois é. Mas sou mesmo um chato e de galocha. No entanto, ainda sou dos que se lembram que um dia, no passado recente – décadas de 40 a 70, falávamos um belo idioma. Hoje, tão estropiado, tão descaracterizado, ele é menos que a sombra do que já foi. E o que mais lastimo é que até os Professores da Língua Portuguesa, pelo menos no Brasil, já não se formam com o conhecimento sólido de antigamente. Simplesmente porque no curso superior também não mais se exige o estudo do Latim e da Gramática Evolutiva da Língua Portuguesa. Foram-se os sinais diacríticos que nos indicavam a correta sonoridade da palavra, ajudando-nos a diferenciar entre homógrafas não homófonas como, por exemplo, êste e este; lêste e leste; dêsse e desse; esfôrço e esforço; refôrço e reforço; destrôço e destroço etc… Atualmente está sumindo a partícula reflexiva nos verbos que as exigem para ter seu sentido completo, como, por exemplo, preocupo-me; vende-se; chama-se etc… Hoje ouvem-se construções capengas como “eu preocupo com ele”; “como você chama”; “vende casa” etc…

Pois é. Eu sou chato. O Português é chato. E você, que não tolera chatos, caia fora rapidinho e nos deixe em paz, tá bom? Deixe que os chatos como eu aprendam o que você vai desconhecer a vida toda, para seu azar…

Mais

E OS EUA COMEÇAM A COLHER O QUE PLANTARAM PELO MUNDO

Deixe um comentário

Não sou fantasioso, não. Mas o que está acontecendo nas terras do Tio Sam não se pode dizer que seja algo anormal, inesperado ou injustiça de Deus. Uma onda de tornados violentos assolaram o Alabama e parece que a temporada começou bem mais cedo do que era costume. Os vídeo aqui apresentados estão no Youtube e são impressionantes. E além de impressionar, deixa em nós, que não vivemos catástrofe semelhante, pelo menos ainda não, a sensação de como seria dar de cara com uma entidade surgida repentinamente do nada, formada por vento descontrolado e que parece adquirir repentinamente vida própria. Uma entidade terrível que, em fração de segundos arrasa uma cidade inteira, acaba com  florestas seculares e deixa atrás de si morte, terror e desespero. Os tornados que assolaram o Alabama deixaram até agora 186 mortos e centenas de desabrigados. Muitos negócios simplesmente desapareceram do mapa. E depois que se foram ficou no coração dos irmãos do Norte a pergunta: quando virão de novo? Quem terá a vida ceifada por eles? Estarei entre os”escolhidos”?

Mais

O QUE É E PARA QUE SERVE A “PAIXÃO”?

Deixe um comentário

Ouve-se falar muito em “paixão”.  A frase “estou apaixonado por…” é dita milhares de vezes na vida real tanto quanto na ficção. Mas o que é paixão?  Diz o Michaellis que paixão é “um sentimento forte, como o amor,  o ódio; movimento impetuoso da alma para o bem ou para o mal” etc… No entanto, se nos debruçarmos com os olhos da alma e o conhecimento da Teosofia sobre este substantivo abstrato, vemos que seu significado está muito além de tudo o que é considerado em qualquer dicionário.

Nós nos constituímos de duas entidades poderosas, cada uma em seu terreno. A primeira entidade, o Pitri lunar que é nosso Eu Superior; a segunda entidade, o Elemental Físico que conhecemos como nosso corpo orgânico. Por Eu Superior entenda o Espírito Imortal. Este é o Senhor do Sentimento e das Emoções boas que deste nascem. Já o Elemental Físico é o senhor da Paixão, a Emoção mais primitiva e mais condizente com a situação mesma do Elemental Físico. Outra significação que os dicionários trazem para o substantivo “paixão” é dor, sofrimento, martírio. Esta definição é mais correta, pois a sensação de dor, a experiência do sofrimento no sistema orgânico é característica intrínseca do físico.

Mais

O QUE FAZEMOS AQUI EM BAIXO? (II)

1 Comentário

Como eu disse, há uma razão para que estejamos aqui e esta razão é implacável e se chama a Lei do Retorno. Os teosofistas chamam à resultante da aplicação da Lei do Retorno de A Roda do Samsara, ou seja, a roda das encarnações e ela é representada no TARÔ EGÍPCIO na carta número dez. Antes de prosseguir, chamo a atenção para o fato de que o esquema ao lado não está comentado profundamente neste artigo, mas fará parte do tema que começo a abordar, hoje. Em linhas gerais ele demonstra que há somente uma Energia Sentimento. Quando penetra no Ser Humano esta energia é qualificada para este Ser, de modo que ele possa suportá-la. Nesta qualificação ela é transformada em Emoções, das quais a Culpa, o Medo e o Ódio são chamadas de Reações Sentimentalóides Básicas e o Amor é chamado de Reação Sentimentalóide Fundamental. Para os que não estudaram o português devidamente e para os que se esqueceram dele, recordo que o sufixo oide em português empresa à palavra formada o significado que tem a forma de. Sentimentalóide quer dizer o que tem a forma ou aparência de sentimento. Em artigo futuro falarei deste esquema.

Mais

O QUE FAZEMOS AQUI EM BAIXO?

Deixe um comentário

A pergunta é sinônima de qual é o objetivo de nascermos em um mundo de sofrimento? Você pode estranhar que eu considere este mundo em que vivemos um mundo de sofrimento. Afinal de contas temos a internet, temos i-pod, temos tablet, temos Bluetooth, temos jogos “irados” de guerras e disputas na porrada, onde podemos matar e bater sem sairmos feridos nem ferir ninguém; temos motéis e jovens que nos podem satisfazer os impulsos sexuais mais pervertidos. Basta uma ligação e pronto. Um garoto ou uma garota de programa, por alguns trocados, vêm-se colocar à disposição de nossas taras mais inconfessáveis… Por que considerar este, um mundo de sofrimento? Basta conseguir um lugar ao Sol e pronto. Eis-nos no topo do Poder, do Prazer, da Boa Vida!”

Será?

Mais

“O GOVERNO FINGE QUE NOS PAGA E NÓS FINGIMOS QUE FAZEMOS ESTRADAS”

2 Comentários

Alexandre Garcia disse no noticiário das 8h que ouviu isto de um empresário brasileiro que constrói estradas nos EUA. Lá, as estradas são excelentes. Aqui, o asfalto solta nas mãos tão logo a estrada acaba de ser asfaltada. Ora, somos milhões que ouvimos o noticiário da Rede Globo, mesmo quando ela nos empurra a rebimboca da parafuseta. Quantos estrilam ao ouvir isto? Quantos, como eu, enviam correio eletrônico escrachando os polititicas em Brasília e cobrando mais seriedade e mais responsabilidade com a administração do Brasil? Acho que a resposta é: “só você, imbecil”. Mas não sou imbecil, ou não seria pós-graduado. Não sou imbecil, ou não teria ajudado a construir a EMBRATEL, destruída pela fúria dos tucanos com suas privatizações. Não sou imbecil, ou não estaria escrevendo o que escrevo aqui. Mas sou uma voz que grita no deserto. Quer ver a preguiça nacional brasileira até mesmo em você? Pois bem, aqui vai a lista dos deputados eleitos no último pleito. Você pode entrar no portal da câmara dos deputados e localizar cada um deles com seus respectivos endereços eletrônicos. Pode mandar seu correio facilmente, quer através de seu laptop, quer através de seu cp, quer através de uma lan hause. Mas duvido que faça isto. “Dá muito trabalho”; “É perda de tempo”; “Tenho mais o que fazer”; “Político é isso mesmo: não tem jeito”… Estas e outras desculpas serão dadas por alguns de meus leitores. Uns por comodismo e indiferença; outros, por total ignorância de que viver em uma Nação é ser um com todos; alguns porque vivem com a atenção e o coração voltados para o exterior e se lamentam ter nascido aqui. Estes esquecem de que quando recebemos um limão não devemos caretear com seu azedume, mas fazer dele uma gostosa limonada.

Mais

CLEC, CLEC, CLEC… ESTE ERA O SOM IRRITANTE DA MAQUINHINHA DA INFLAÇÃO.

4 Comentários

ELE FAZ FALTA?

Eu detesto dar razão ao PSDB do Fernandão, mas estou quase dando o braço a torcer. A inflação chegou. E chegou descarada, sem-vergonha e toda assanhada. Hoje, pela manhã, a gasolina custava, aqui em Goiás, R$ 2,84. À tarde, passou de supetão para R$ 3,13 o litro. Quanto custará na semana que vem? Este maldito líquido indigesto vem subindo toda semana. O PSDB já colocou uma mulher na TV para nos lembrar do maldito clec, clec, clec, da maquinhinha maldita.

Mais

Older Entries