“Então, virá um tempo bom, mas será por pouco tempo…” (Jesus)

Deixe um comentário

Desempregados e jovens sem perspectivas de futuro se rebelam, nos EUA.

Desempregados e jovens sem perspectivas de futuro se rebelam, nos EUA.

A gente se planta diante da TV e assiste, boquiaberto, o caos se alastrando em todas as Nações. As economias estão cambaleando como bêbados em passarela. O desemprego aumenta horrivelmente, como erva daninha, sem respeitar povo, língua, cor da pele ou religião. Os gananciosos tremem de medo de ver seu dinheiro sob ameaça de sumir no socavão abismal das crises intercontinentais. Políticos e tiranos dançam na corda bamba. Bancos quebram por todos os lados do mundo.

Desempregados do Globo Terrestre se rebelam contra a Riqueza “sem coração”. Então, quando escrevo sobre Hitler não estou sendo “saudosista”, como um amigo me disse à guiza de crítica ácida. Até porque, em que pese ter nascido em 1940, não vivi a agonia do Ragnarok (ou Armagedom, como queiram). Nem mesmo senti sequer o odor acre dos fornos crematórios dos alemães, graças a Deus. Quero lembrar, aqui, o Deus Janus, aquele bifronte, onde uma face olha para o passado e a outra, para o futuro a fim de compreender o presente.  E quero também lembrar o fato de que todas as profecias falam de um “final dos tempos”, quando catástrofes dantescas, inimagináveis, sobrevirão sobre as nações… Mais

IXI! AGORA SÃO ELAS?

Deixe um comentário

O crime enfeia a alma. Vejam a cara da ladra de Limeira. É preciso dizer mais?

O crime enfeia a alma. Vejam a cara da ladra de Limeira. É preciso dizer mais?

Oia, fio, véio tava na moita, quer dizê, iscundido, num sabe? Só zoiando aquela telinha mágica que só dá notícia ruim. E aí, véio Orozimbo teve um sobressarto. As muié dos prefeitos e seus indignos fios tão metendo a mão no pote de melado.

Uma tar de Constância Berbete Dutra e seus fiotes se fartavam. Ela era a primeira dama de Limeira, em Son Palo. Era uma gastança só. E óia que o dinhêro era destinado às iscola, pras merenda iscolá, num sabe E à saúde pública. qui sem-vergõia, né não?

E não era só a muié do prefeito, não. As irmãs dela tombém ‘tavam nadando no melado. Segundo a telinha mágica, chamam-se Lucimar Berbert Dutra e Verônica Dutra Amador. Agora, veja só. A gente inté pensava que as muié era mió qui os home, no Guverno. Apois não é qui elas tão botando as maguinhas de fora? Aí, véio ficô pesando: “Será que foi só essas daí? Será que há mais? Será que elas já tavam pondo as mangas de fora há muito tempo e ninguém tinha percebido? Quantas mais tão fazendo isso?” 

A quadria foi presa, mas já está sorta. O povão de Limeira quiria descer a lenha no lombo gorda da bandidona, mas a puliça num deixô. Qui pena, sô. Um lombo ruliço daquele tinha mais era qui ser açoitado em praça pública. O povo tem o dereito de ver a bicha e seus bichim piar feito galinha a cada chibatada. Às vezes véio pensa qui seria mió aqui no Brasil a gente fazê cuma fazem os muçulmanos. Roubô? Corta a mão dereita e joga fora. Roubô de novo? Corta a mão isquerda. Tornô a roubá? Corta o pescoço e pronto. Ixi! o que ia dar de cabeça sem corpo aqui no Brasil nem dá pra imaginá, né não? Mais

A HUMANIDADE REALMENTE ESTÁ ENTRE O BEM E O MAL? (PARTE 3)

2 Comentários

O bem nutrido e comodista "Sir" Aleister Crowley. Foi ele um mago? Não creio.

O bem nutrido e comodista “Sir” Aleister Crowley. Foi ele um mago? Não creio.

O caminho para a Magia exige tremendos sacrifícios do postulante, assim como uma dose muito alta de sacrifícios, o que requer grande Força da Vontade. Portanto, quando se falar sobre os “Magos Negros” que orbitaram Hitler tem-se de estar atento para este fato e não os encarar apenas como debilóides. Não o eram. Ao contrário, foram pessoas convictas do que queriam, que lutaram arduamente para consegui-lo, embora todo aquele esforço tenha sido lamentavelmente voltado para o Mal. Vejo pelo mundo muita gente que se “fantasia” de mago, vestindo-se com roupas e balandraus de cores fúnebres, mórbidas; segurando velas (em algumas seitas estas velas se diz que são feitas do sebo de defuntos humanos) e andando em círculos à meia-noite recitando fórmulas inócuas, que apenas influem em suas psiques fracas e impressionáveis. Mas após o ritual ridículo, retiram todos aqueles paramentos, esquecem-se rapidamente de todos os gestos rituais que praticaram e mergulham de corpo e alma numa alimentação riquíssima em carnes, leites, doces, bebidas industrializadas e alcoólicas. Tais “magos” não passam de fantoches tolos que não obtêm qualquer resultado objetivo em suas mímicas. No entanto, com certeza conseguiram o que jamais esperavam: mexeram com um Astrossoma perigosíssimo e quiçá fizeram que fios daquela energia destrutiva os atingissem individualmente ou em grupo e o resultado poderá ser sentido em algum tempo através de doenças ou de outras desgraças que lhes sucederão na vida, coisa que com raríssimas exceções, apreendem como resultantes desastrosas de suas ações impensadas. Não é à-toa que o livro Deuteronômio proíbe terminantemente a prática da invocação dos mortos ou a realização de rituais que os envolvam.

Entre os magos mais famosos de outrora destaca-se Edward Alexander Crowley, mais conhecido pela alcunha de Aleister Crowley. Ele era membro da Hermetic Order of the Golden Down, co-fundador da Astrum Argentum e líder da Ordo Templi Orientis. Particularmente, contudo, eu creio que ele foi mais um estudioso e pesquisador da Magia do que um mago de verdade. Ao menos não tem a aparência de um asceta, como geralmente a possui todo mago que se dedica verdadeiramente à Magia. E estes, não escrevem livros para a posteridade. Magos “brancos” não fumam, não bebem álcool, não comem carnes, fazem jejum, não falam sobre a Magia, não buscam estrelato, não escrevem livros sobre Magia. Magos Brancos agem mais ou menos como o fez Jesus… Mais

A HUMANIDADE REALMENTE ESTÁ ENTRE O BEM E O MAL? (PARTE 2)

Deixe um comentário

Janus, o deus bicéfalo nos diz claramente que é necessário olhar para o passado a fim de se poder entender o futuro.

Janus, o deus bicéfalo nos diz claramente que é necessário olhar para o passado a fim de se poder entender o futuro.

Adolph Hitler, o Anticristo. Quando se vê a figura esmirrada daquele militarzinho esquisito e lembra dos terríficos abantesmas criados pela imaginação humana para representar o Mal, fica-se na dúvida de que realmente aquele homenzinho danado de feio tenha sido o oponente do Grande Avatar conhecido como Yoshua ou Jesus. Mas tudo indica que realmente ele o foi. E se é verdade, então, as grandes e terríficas transformações que todas as profecias previram já estão em pleno andamento e, ainda assim, há muita gente esperando que elas aconteçam segundo suas imaginações…

Ninguém, nenhum povo, representou tão bem o mistério da compreensão do futuro quanto os velhos gregos. Seu Deus Janus tem duas cabeças. Uma olha para trás, para o passado e a outra olha para a frente, para o futuro. A que olha para a frente só pode compreender o que vê devido ao que a que olha para trás lhe informa. Então, não podemos compreender nosso futuro imediato, mediato ou longínquo se não olharmos atentamente para o que o passado nos conta… Mais

A HUMANIDADE REALMENTE ESTÁ ENTRE O BEM E O MAL? (Parte 1)

Deixe um comentário

A molécula d'água, um componente indispensável à nossa vida, interage fantasticamente conosco e não nos damos conta disto. Ela acusa o bem e o mal que há em nós. Ela é Deus?

A molécula d'água, um componente indispensável à nossa vida, interage fantasticamente conosco e não nos damos conta disto. Ela acusa o bem e o mal que há em nós. Ela é Deus?

Esta, não é uma pergunta retórica. Há o Bem que luta permanentemente e intensamente contra o Mal? O que é o primeiro e o que é o segundo? De modo simplista muitos responderão que o Bem é Deus e o Mal é o Diabo. Mas esta resposta não satisfaz porque não tem conteúdo claro. Quem ou o Quê é Deus? Quem ou o Quê é o Diabo? Ninguém sabe. Há respostas estereotipadas, mas de verdade, ninguém sabe. Taoísmo, Cristianismo, Maometanismo, Budismo, Zoroastrismo e muitos outros “ismos” tentam não somente falar de Deus e do Caminho para a Ele se ir sem, contudo, dizer claramente o que se deve entender por esta palavra. Como se vai a alguém de quem nada se sabe? Como se chega a algum lugar sem se saber onde fica? O único caminho que temos encontra-se dentro de nós mesmos, em nosso Espírito. E para aprender a encontrá-lo é muito trabalho; depois, para aprender a palmilhá-lo o trabalho é redobrado. Quem é o Deus de Abraão? Quem é o Deus de Jesus? Por que Jesus fazia distinção entre o Criador e Jeovah? E por que a própria Torá faz esta distinção no Livro Deuteronômio? Por que O Criador é um Deus Mau e Jeovah é o Deus Bom? Não somente na Torá (Deuteronômio) isto está claro, como também na antiga Bíblia esta distinção era patente.

Atualmente as Bíblias, cristãs e evangélicas, estão profundamente alteradas e muitas de suas colocações intrigantes e confusas foram cuidadosamente “abduzidas” e desapareceram de suas páginas. Quando andei sendo obrigado a, acalentando o sonho de meu avô, ser integrante do grupo de postulantes a padre (seminaristas) tive de aprender a ler em latim, pois a Bíblia por onde o padre oficiava a missa era escrita naquela “língua morta”. Havia muita coisa que me parecia contraditório ali dentro. Hoje, as bíblias não mais contêm aquelas afirmações estranhas nem os desenhos da Árvore Sephirotal, o que é uma lástima. A tomada de consciência de que havia um Deus Bom e um Deus Mau sempre me causaram ansiedade e grande confusão, mas ninguém me deu qualquer resposta satisfatória à minha curiosidade de púbere.

O que as diversas religiões esotéricas tentam ensinar é como nos aprimorarmos para chegar à Iluminação, isto é, à Consciência Plena. Mas isto é somente parte do Caminho. Uma parte que todos temos a obrigação de palmilhar e que, cedo ou tarde, todos palmilharemos sem escapatória, pois esta é uma das metas da Evolução. Mas até lá, vamos continuar nesta condição de quase crentes quase descrentes, o que nos faz pessoas quase sãs quase doentes. 

Bisbilhotando pelas livrarias (sou o que se define como “rato de livraria”) adquiri alguns livros que descansam há anos sem que eu os tenha ao menos aberto. É que num impulso, ao ler alguns trechos de tais livros, o entusiasmo me veio e eu os adquiri. Mas  à época de suas compras meu interesse estava voltado para algo bem diferente e eu os guardei para quando “tivesse tempo”. E eles foram ficando à espera e eu fui deles me esquecendo. No entanto, há algumas semanas, assisti na Televisão uma propagando política obrigatória (ridículo!) onde um partido nanico que prega a Social Democracia estava no ar. Seus êmulos são obsoletos, falam de modo arcaico, através de jargões ultrapassados e com voz agressiva. Não gostei daquilo e, para meu incômodo, não gostei do termo social-democracia. Este construto sempre me causou um profundo incômodo. Um misto de repulsa e asco. Então, incomodado, resolvi revirar os alfarrábios e a internet à cata de saber onde e como começou esta filosofia política. E pasmem… Mais

IH, ORLANDIM, MAIS UM CANDIDATO À CADEIRA PODRE…

Deixe um comentário

A "Bola da Vez" - Mário Negromonte.

A "Bola da Vez" - Mário Negromonte.

Ih, Orlandim, a moda qui já tinha pegado, agora se ispaiô. Apois, num é qui otro ministro tá cum rabo ardendo? Desta vez é um tar de Negromonte. Mário, este é o nome dele. Mário Negromonte. Inté qui é mais bunitim qui o teu, Orlandim. Mas este tar de Negromonte acordô sartando de banda. A puliça adiscubriu qui a turma braba que tá no Ministéro dele meteu a mão em 700 mião de dim-dim, num sabe? O partido do bicho rachou de ganhar dinheiro, Orlandim. Mas pur enquanto, quem tá com salsa na piriquita é uma tar de Lúcia Gomide. Inté qui ela num é de se cagá de medo, não. A muié disse com todas as letra que fez mermo, qui arterou um tar de plano de implantação de um bicho qui véio descunhece e que chamam de VLT. Este VLT parece qui é um trem metidim a besta, num sabe? É leve e anda sobre trio. Dizem que inté abarateia a vida dos coitado dos eleitô, num sabe?  Mais

POR QUE EXISTEM CRISES QUE COLOCAM PAÍSES EM PERIGO DE MENDICÂNCIA TOTAL?

Deixe um comentário

ESTUDANTES LUTAM CONTRA REFORMAS NA ITÁLIA

ESTUDANTES LUTAM CONTRA REFORMAS NA ITÁLIA

Lemos, na internet e nos jornais e revistas em geral, que Itália, França, Espanha, Grécia e Alemanha – as mais citadas, mas com certeza não somente estas nações – estão em desespero. Ao menos as populações trabalhadoras destes países. Nos EUA, o centro econômico-financeiro do mundo até o início deste Milênio, o povo também entrou em convulsão. O povo contra o coração financeiro do país: Wall Street. Causa? Crise econômico-financeira. Mas eu gostaria de pedir que alguém, versado em Economia, explicasse o ponto fulcral desta crise. Onde ela realmente nasce? Quem a deflagra? Por que a deflagra? Qual é a motivação humana oculta por trás de cada crise econômico-financeira pelas quais periodicamente os países passam? Que grupos são os principais envolvidos numa crise econômico-financeira? Qual é o papel dos políticos nas tais crises, que não aquela de bombeiros do desespero? As Bolsas de Valores realmente têm a principal responsabilidade pelas crises? Ou são os bancos os principais vilões desta doença Econômica Mundial? Realmente há um grupo maléfico, demoníaco, que programa toda esta desgraceira com vistas à realização do planejamento amplamente divulgada por repórteres investigativos (ao menos na década de 80) que afirmam que se pretende dividir a humanidade na proporção de 80% por 20%, onde os 80% devem ficar sob a guarda do Estado e “morrer” à míngua em filas de hospitais públicos totalmente ineficazes para atender à grande demanda? Mais

Older Entries