A "Bola da Vez" - Mário Negromonte.

A "Bola da Vez" - Mário Negromonte.

Ih, Orlandim, a moda qui já tinha pegado, agora se ispaiô. Apois, num é qui otro ministro tá cum rabo ardendo? Desta vez é um tar de Negromonte. Mário, este é o nome dele. Mário Negromonte. Inté qui é mais bunitim qui o teu, Orlandim. Mas este tar de Negromonte acordô sartando de banda. A puliça adiscubriu qui a turma braba que tá no Ministéro dele meteu a mão em 700 mião de dim-dim, num sabe? O partido do bicho rachou de ganhar dinheiro, Orlandim. Mas pur enquanto, quem tá com salsa na piriquita é uma tar de Lúcia Gomide. Inté qui ela num é de se cagá de medo, não. A muié disse com todas as letra que fez mermo, qui arterou um tar de plano de implantação de um bicho qui véio descunhece e que chamam de VLT. Este VLT parece qui é um trem metidim a besta, num sabe? É leve e anda sobre trio. Dizem que inté abarateia a vida dos coitado dos eleitô, num sabe? 

Silval Barbosa, Governador do Mato Grosso. Sua cadeira esquentou de repente...

Silval Barbosa, Governador do Mato Grosso. Sua cadeira esquentou de repente...

A bomba, Orlandim, estourou lá bras bandas de Mato Grosso e parece qui isquentô a cadeira do Governadô, mas este rapidim jogou a bola pro Legislativo. A curpa num é minha, não – disse o home. A curpa é do Legislativo qui aprovou o remendo de 700 mião no plano. Ah, sim, vancê sabe car é o partido da veiz? é um tar de PP (Poupar, Praquê?) e qui tem cuma chefão um tar de Leodegar Tiscoski, de quem véio nunca tinha ouvido falar. Este sujeitim de parceria cum as cobra criadas dentro do tar ministéro, liberavam recurso para obras irregulares nest’históra de Copa do Mundo, num sabe?

 Agora, Orlandim, véio fica cá a matutá cum seus butãos. Cuma é qui novamente um Ministro num sabe o qui se passa bem debaixo de seu nariz… ou mió, debaixo de sua bunda? Pois com certeza, Orlandim, assim cuma tu, ele tá sentado numa cadeira no andar mais arto do palácio ministeriá e tudo o mais está debaixo da bunda dele, né não? Apois, num é mermo? Se carqué coisa estribucha cá na bunda do véio, fico em pé e meto a mão lá no cumichão. Vai qui é um maribondo de chapéu, né mermo? E óia, Orlandim, ferroada de maribondo de chapéu doi cuma diabo, ora se dói! Tu sabe, né Orlandim, pois foi um deles que ferrou teu rabo, num foi não?

 E pru falá nisto, Orlandim, exprica pra nóis cuma é qui tu ainda tá de pé, heim? Cuma é qui com tudo aquela mintirona toda, discarada pra diabo, tu ainda tá aí em cima? Será qui vivê beijando a mão da Vovozona dá resurtado? Se dé, Orlandim, e se os outro ministro adiscobre isto, coitada da Vovozona, né mermo? Ela terá de ter mais mão pra ser beijada qui tentaco de porvo… Ou será qui ela ficou tocada com aquela decraração de amô discarada qui suncê feiz a ela bem dentro da casona do povo? Orlandim, vai ter cara de pau assim nos quinto dos inferno, home!

"Perdão, ó divina Isis!" - Parece que o Ministro anda assistindo muita novela da Globo...

"Perdão, ó divina Isis!" - Parece que o Ministro anda assistindo muita novela da Globo...

Mas óia, Orladim, cá entre nóis, acho inté qui os patife tem de ser unidos entre si, assim cuma são os bons. Intonce, insina rapidim aí pro teu cupincha, o Negromonte, cuma é qui ele deve beijá a mão da vovozona. E diz a ele qui isto se faiz em carqué lugá, inté mermo quando ela sai lá de dentro da casinha, né mermo? Quando a coisa aperta, Orlandim, tu insinô isto munto bem, vale bajulá inté as carcinhas ou as cuecas de quem tá pur riba, né mermo? O negóço é nunca perdê a teta gorda… ah, ah, ah!

 Agora, home, falando sério, vamo esperá pra ver cuma vai acabá esta nova confusão. Veio Orozimbo fica inté maginando se num tá havendo um complô pra disbancá a Vovozona, num sabe? Nunca exprodiu tanta bomba em ministéro cuma tem exprodido urtimamente no guverno da véia, né não? Uma coisa é certa. Tá ficando difice os polititicas encontrá uma toca onde não penetre a Luz da Imprensa. E tão disubrindo qui ela num serve somente para encher a bola dos patife, não. Ela também alumia o qui num presta… assim cuma faiz o sol, né mermo, Orlandim?

Ah, sim, Orladin, o tar de Negromonte vem lá da Bahia, terra qui tem dado munta “gente boa” pro Poder do Brasil, né mermo? O mais afamado, qui já tá lá junto do chifrudo, foi o Tunico Mavardeza, chamado de Antônio Carlos Magalhães, na certidão de batismo… Ah, sim, mas perciso disfazê um mar entendido. O tar Negromonte é pernambucano, sô. Um cabra da peste de raiz… e é empresário e tá no PSDB, depois de ter visitado o PP e o PPB. É um viajante, o recifence, home. E é empresário, num sabe? Hum… Tem coisa, né não? Empresário, Orlandim, num pode sinti chero de dim-dim qui tem crise de gulodice… Suncê sabe, né não?

 Óia, um abraço do Orozimbo e meus parabéns, sujeitim cabuloso. Suncê, inté agora, tá invito nest’históra de ficar pru riba da merda custe o qui custar…