Assim foi a última cena que o pobre Zé Pigunço viu diante de si. Claro que sua fantasia exagerou a realidade.

Os cachorros grandes dos partidões brasileiros já estão arreganhando as fauces…

O Correio do Brasil noticia, dia 15/12/2012, que FHC (o “Vampirão” do Brasil) seja “gentilmente” convidado a prestar esclarecimentos sobre o esquema de corrupção e lavagem de dinheiro para abastecer campanhas políticas no início dos anos 2000. Já a Folha de São Paulo publica uma bombástica declaração de Marcos Valério, que afirma que “nosso” Lulão Enroladão também se lambuzou com o “melado” do Mensalão. Pelo visto, esta guerra suja entre os partidões do Brasil vai se esticar até 2014. “Fernandão Vampirão” do Brasil começa a se incomodar e a ser incomodado. Tudo estava indo bem, até que mexeram com o Lulão Enroladão. Aí, a turma braba dos “trabalhadores” partiu para o contra-ataque. E, agora, quando o “Vampirão” já havia ajeitado sua imensa fortuna obtida com trampolinagens sem-vergonha e de absoluta lesa-pátria, eis que a turma braba resolve mexer no caixão do bicho. Vampiro não apodrece, pois já é podre desde sempre. Destampar seu esquife é espalhar fedor pra todo lado. Lá se vem de novo as CC5, a venda fraudulenta do controle acionário da Vale (quanto será que o “Vampirão” embolsou naquela ocasião? Só diabo sabe!), a venda sem-vergonha das Telecomunicações e vai por aí a fora.

Sonhos horríveis, com "fantasmas" ou coisas similares, podem ter uma origem bizarra.

As lembranças das falcatruas dos polititicas, passado um tempo, são como fantasmas na memória dos Zé Nings Brasileiros.

O diabo é que o brasileiro cansa logo, quando se trata de polititica. O estica-encolhe da Lei (haja vista as condenações dos envolvidos no tristemente famoso Mensalão do PT) termina por exaurir a paciência e a credibilidade dos Zé Nings no Supremo e, por extensão, em todas as demais instâncias legais do país, as quais já estão com a moral abaixo do subsolo do fundo do poço. O conceito de JUIZ  no Brasil, anda muito, mas muito depauperado, mesmo. Eles surgem como mais sujos, mais imundos e mais covardes porque intocáveis, do que os polititicas. Estes, ao menos, podem ser julgados e “condenados”. Mas quem se atreve a julgar e condenar um Juiz? Nem mesmo um simples advogado é punido pela OAB, que a todos os seus membros blinda com uma couraça de aço inoxidável. É por isto que as instâncias legais que estão envolvidas com os poderes Municipal, Estadual e Federal fedem tanto quando o esquife do “Vampirão”.

Só para constar, narro aqui um exemplo de como os Juízes, comprados pelos bancos das revendedoras de automóveis, cagam na Legislação que deviam fazer cumprir. A ordem de apreensão de veículo por não pagamento de prestação (esta, depositada POR ORDEM DA JUSTIÇA, em depósito judicial) só pode ser dada UMA ÚNICA VEZ. Se o auto não for apreendido, a Lei impede que o juiz emita outro mandado de apreensão e busca par o mesmo veículo. Mas sei de um caso em que o banco Volkswagen conseguiu fazer que um juiz emitisse pela terceira vez a mesma ordem, ignorando solenemente a Lei e se curvando ao “dim-dim” do banco.

Olhaí! Meter o pau nos polititicas até se tolera. Mas não mexe com minha classe não, senão...

Olhaí! Meter o pau nos polititicas até se tolera. Mas não mexe com minha classe não, senão…

Mas vamos deixar os bancos e os juízes de lado que o assunto não é eles. Vamos retornar ao imbróglio polititica do Brasil varonil.

O Valério diz que ainda tem o que delatar. Mas por que? Ele já foi condenado. Sua delação não lhe acarretará nenhum benefício. Ao contrário, poderá até piorar sua situação. Então, por que resolveu soltar a língua? Tem alguém garantindo que vai “entortar a Lei” para premiá-lo? Quem é? O Presidente do PMDB? Do DEM é que não pode ser, pois este partidinho não tem cacife para tanto.

O certo é que, na intriga política para abocanhar a cadeira quente da Presidência em 2014, a dupla satânica PMDB/PSDB não anda muito bem de cacife. O Lulão anda teimosamente querendo voltar a botar a bunda de operário lá de novo. E olha que o “partidão” é “burrão” e com certeza votará nele, se a Vovozona lhe fizer um pequeno agrado. E ela já anda soltando a língua em defesa, ainda que suave, do Lulão Enroladão.

O Supremo, com a inestimável ajuda do Lewandowisky, tende a aliviar as sentenças dos condenados do PT. Deste modo, em 2014, muitos deles, principalmente os cabeções do esquema, poderão conseguir um passe de mágica e mandar pras cucuias a Lei da Ficha Limpa. O Lulão Enroladão retorna e a turminha braba todinha, todinha, com ele. Claro que nosso operário jamais saberá que isto aconteceu. Afinal, estará embriagado (ao pé da letra) com a nova e estrondosa vitória, né Zé Nings? Como é que, bebum de alegria, o Lulão Enroladão, vai saber o que andam fazendo os que estão abaixo de seus sapatos? O poder é um mel que vicia e o Lulão anda ébrio dele até agora.

A Imaginação humana representa seus próprios defeitos em figuras humanóides a que chama de Demônio. Mas isto existe?

A corrupção é como o diabo. Vive nas sombras e se alimenta da cobiça humana…

Mas o trio do diabo (PMDB/PSDB/DEM) esquenta os ferros e isto faz que o partidão dos trabalhadores se vire em direção ao Vampirão do Brasil. Colocar o peste traidor de novo na berlinda é um golpe de mestre, gente. E isto é relativamente fácil. Por exemplo: desenterrar o “affaire” Luis Carlos Mendonça de Barros e seus dois filhos, Marcelo e Daniel, donos da corretora Link que, apesar de novata no jogo bruto da Bolsa de Mercadorias & Futuro, teve um sucesso espantoso e mágico. Operavam com quê? Nada menos que com as ações da TELEBRÁS, que seria privatizada. Para isto, o paizão agia no sentido da realização desta tramóia milionária (só para os da dupla satânica).

Os escândalos das “privatarias” tucanas, que nos colocaram de joelhos novamente diante da ganância e da usura internacionais ainda não foi remexida para valer. Só se arranhou a superfície da sentina. Os ladrões daquela época continuam flanando por aí ou, o que é pior, acoitados nas Casas dos Dois Poderes (Câmara e Senado Federal). O sinal de que a fedentina começa a borbulhar é que o desgraçado do Collor de Melo começa a se pronunciar, logo ele, que devia manter a viola no saco até o final de seus dias imundos neste país.

Mas não somos só nós que estamos às voltas com os demônios da Usura Internacional. A Europa todinha se atolou até às orelhas com ela e os cidadãos europeus, desnorteados, perdem seus empregos, suas casas e o norte de suas vidas. A coisa não está melhor nos EUA. Ali, quando enlouquecem, os cidadãos tomam das armas e vão para as escolas matar crianças, talvez na esperança de cortar pela raiz o Mal que se encontra em alguns dos pequenos inocentes que ainda não mergulharam de vez no feroz “way of life” americano. Vendidos até à alma, o trio demoníaco ainda mantém as presas ferradas no Poder Brasileiro e não vai abrir mão da presa nem neste século, nem daqui a cinco outros. Mas a pergunta que angustia é:

Quem vai ser nosso Presidente (ou nossa Presidenta) depois da Vovozona? Alguém da corja do Vampiro Brasileiro? O Lulão Enroladão de novo? Um êmulo do DEM (de Demônio)?

Quem viver saberá.