Cidades brasileiras estão assim: afogadas sob as chuvas.

Cidades brasileiras estão assim: afogadas sob as chuvas. Mas cadê as soluções políticas?

Este é um dilema que as grandes capitais ou as cidades populosas do Brasil têm de enfrentar, mas que passa ano após ano e os políticos tentam escamotear o que a Natureza expõe a nu e cru. São Paulo, quando chove, afoga-se na lama e a mesma coisa acontece com o Rio de Janeiro e todas as demais capitais e grandes cidades brasileiras. Inexplicavelmente os Governadores e os Prefeitos não conseguem ver tais calamidades. No Rio de Janeiro, as cidades que se formaram nas montanhas que cercam a capital, como Petrópolis, Teresópolis e outras, são atacadas por enxurradas de lama. Lama que desce arrasadoramente das encostas e levam, entre galhos e pedras, centenas de vidas. Lamentavelmente nenhum político morre nestas calamidades. Deus os protege ou eles, sabidamente, escafedam-se daquelas localidades toda vez que o céu escurece?

Violência entre estudantes. Por que? Quais as causas?

O triste espetáculo oferecido por nossos alunos…

Esta situação calamitosa arrasta-se vergonhosamente pelos anos que se escoam sobre nós e mesmo que a Imprensa mostre a chaga nua da falta de respeito dos Polititicas com o povo que os elegeu, este mesmo povo se mantém apático, certamente embalado pelo pensamento “aconteceu com eles, não vai acontecer comigo”. Este é o tipo de pensamento egoísta, que só beneficia os espertalhões ladrões de colarinho branco. Não é o futebol que entorpece este povo brasileiro. Não são as bundas das suas mulheres que o faz indolente. Não são suas praias vastas e belíssimas que o engana e torna descuidado. Há algo muito mais pernicioso que tudo isto junto. Natureza das gentes brasileiras? Que é isto? Que é esta “natureza” indolente e irresponsável, apática e descuidada, capaz de fazer que duzentos milhões de pessoas não se unam contra a tirania da corrupção, da mentira, da desfaçatez e do caradurismo de polititicas que se perpetuam no Poder à custa de um corporativismo imoral e acintoso?

Alegava-se que nosso território é imenso. Que somos um país continental e que, deste modo, não era possível que Norte e Sul, Leste, Centro-Oeste e Oeste se dessem as mãos. Mas vieram os computadores e com eles a Internet. Vieram as páginas de relacionamento e o mundo encolheu a ponto de caber inteirinho dentro de uma minúscula tela dum i-phone, dum ipod,  dum “ai meu Deus” etc… E apesar disto, eis que o brasileiro continua apático. Seu esperneio não assanha nem um fio de cabelo nas cabeças maquiavélicas dos perpétuos traidores do país.

Esta é uma das formas com que a tecnocracia domina a mente dos brasileiros.

Esta é uma das formas com que a tecnocracia domina a mente dos brasileiros.

As invenções tecnológicos mais individualizaram os brasileiros que os uniu. Vemos, em qualquer parte deste imenso território, brasileiros desligados do que acontece diante de si, mergulhados no “Facebook” e em outras páginas de relacionamentos ou de olhos fixos no Youtube atrás de tolices ou, vez que outra, de algum fato sério, mas que só serve para os horrorizar sem que se unam em prol de nada. Andam rumo ao futuro sem atentar  onde estão colocando seus pés descuidados. E isto dá aos espertalhões de gravata todo o espaço de que necessitam para agir desavergonhadamente; dá a eles o espaço para que, mesmo condenados pela máxima instância da Justiça, ainda se mantenham ocupando os cargos políticos e, pior, batalhando furiosamente contra aquele Poder que os julgou e condenou. E os brasileiros assistem, perplexos e inermes, ao drama que, em última instância, vai afetar profundamente suas vidas em futuro imediato. Por muito menos outros povos de outros países teriam reagido juntos e colocado freio na ganância dos criminosos e traidores de gravata. Aqui, não. Aqui vale os “super-heróis” das telas cinematográficas. Eles, sim, arrastam multidões de brasileiros às salas. Eles conseguem, ainda que temporariamente, unir uma nação de individualistas. Ao menos por escassos minutos diante das filas das bilheterias. Mas esta “união” também está prestes a desaparecer, visto que é possível comprar os ingressos para a ilusão a partir de cliques no teclado do computador individual…

Vejam o rosto da professora que recebeu uma lata de lixo lançada por uma "criança bestializada".

Vejam o rosto da professora que recebeu uma lata de lixo lançada por uma “criança bestializada”.

Os filhos destes brasileiros indiferentes ao país que ganharam de Deus enveredam pela bestialidade e, ainda quando tendo somente 12 anos, são capazes de atacar com latas de lixo suas professoras e as deixar acamadas e licenciadas, cheias de medo de retornar ao nobre trabalho de ensinar às bestas infantis o caminho para a Cidadania verdadeira. E professores e professoras destas “bestinhas” desumanas abandonam a profissão e o Brasil perde, assim, sua base mesma para contar com futuros cidadãos.

E o que fazem os polititicas? Inventam leis que não regulam nada, porque o povo está farto de Leis inócuas, não obedecendo mais nem mesmo àquelas que são úteis, como as Leis de Trânsito.

Para onde vamos? Saberemos mais cedo do que podemos imaginar. Basta que perpetuemos o PT no Poder. Mas quando esta percepção chegar; quando esta tomada de consciência se fizer como chumbo derretido nas consciências apáticas desta nação de indiferentes, talvez não haja mais tempo para salvar nada. Talvez aconteça apenas o retorno à Inflação descontrolada das décadas de 50-80, antes que tudo o mais se esboroe…

ACORDA BRASIL!!!