Eu quero é ver! Quero ver quem vai me meter atrás das grades. Tô pagando pra ver, tá ligado?"

Eu quero é ver! Quero ver quem vai me meter atrás das grades. Tô pagando pra ver, tá ligado? E vou lá devolver dinheiro coisa nenhuma. Só se o Lula devolver o que o filho dele levou.”

Sujou. José Dirceu ameaçado pela Justiça? MAS COMO? O homem não é intocável???

Parece que não. Leio na VEJA que “A Justiça Federal de Brasília abriu um processo de improbidade administrativa contra o ex-ministro da Casa Civil José Dirceu para que sejam devolvidos os valores desviados no mensalão. O dinheiro foi distribuído a parlamentares do PMDB, PT, PR, PTB e PP para que o Congresso apoiasse o governo de Lula. Segundo informações divulgadas neste sábado pelo jornal Folha de S. Paulo, também responderão ao processo outras 20 pessoas, incluindo o deputado federal José Genoino e Delúbio Soares, ex-tesoureiro do PT (VEJA 08/06/2013).” Que massa!!! E se se cumprir a Lei à risca, eles terão de devolver uma quantia em multa três vezes superior à que roubaram! Me belisca que devo estar com pesadelo. Um bom pesadelo, mas é pesadelo.

Zezão Danadão Ladrão dificilmente irá pra detrás das grades, gente. Ele já faz parte da História do Brasil como herói nacional, ao lado da Vovozona e de seu padrinho, o tolo ex-barbudão. Vocês leram a biografia do filho do caolho? Não??? Menino, compra o livro. Você vai cair de cara no chão. Não há livro de ficção que supere a vida de malandragem do bandidão do PT. O cara é O CARA. É do cara…

"Ai que saudade de mim"

“Ai que saudade de mim”

Enquanto isso, Vovozona amarga o início do furacão eleitoral. Seus inimigos a estão derrubando devagar. Com o Poder Total nas mãos, os Polititicas aprovam Leis e mais Leis que vão minando o Executivo. Quem quer que seja que se siga à Dilma, ou ela mesma, se ganhar, vai estar tão amarradinho que não vai poder nem ir ao banheiro sem ter de pedir licença ao Legislativo.

Isto é que é aberração. O Executivo subordinado… Não, mais que isto: dominado totalmente pelo Legislativo. Só neste nosso Brasil Varonil.

A fome começa a se mostrar quando os centavos se tornam tão importantes que o povo vai às ruas gritar contra os aumentos.

A fome começa a se mostrar quando os centavos se tornam tão importantes que o povo vai às ruas gritar contra os aumentos.

Bom, não sei se o que escrevo agrada a alguém. Mas não me interessa se desagrado os dilmistas, os lulistas, os fernandistas e outros que tais. Não sou nem uns nem outros, nem, muito menos, pelo contrário. Sou brasileiro, embora a NAÇÃO tenha perdido o significado do que seja isto: NAÇÃO. Mas a fome está rondando; o desemprego, aumentando; estrangeiros estão sendo “importados” porque os jovens estudantes nacionais do Brasil saem das faculdades sabendo menos do que quando lá entraram, exceto, é claro, no que diz respeito às drogas e aos motéis. É nisto que a juventude brasileira se forma nas faculdades da atualidade. Cocaína e motel. Doutoram-se rapidamente nestas duas vertentes da Faculdade do Nada. Mas que importa? O êxtase, seja na “viagem” alucinante e posterior entorpecimento dos sentidos e da inteligência que a droga oferece; seja no êxtase passageiro do gozo numa cama de motel, o que interessa é o prazer imediato e sem trabalho.

"Vamos lá que o Brasil é nosso!"

“Vamos pra lá que o Brasil é nosso!”

Mas a má notícia não pára por aí, não. Estamos importando “doutores” de lugares que estão no final da fila da evolução social e política: CUBA. E tome médicos cubanos vindo para cá para aumentar a mortandade de brasileiros. Desta feita, por intervenções cirúrgicas erradas ou por receitas de igual naipe. Ninguém vai-me convencer que em CUBA as Faculdades de Medicina são melhores que as do Brasil. Se estas estão ruins a mais não poder, aquelas, então…

Bom, tenho de concordar que o Mundo, agora, realmente é uma ALDEIA GLOBAL, logo, todos temos todos os direitos, exceto em se tratando dos chamados “países de primeiro mundo”. Nestes, ainda há o resguardo da nacionalidade. Mas nos “terceiromundistas”, como é nosso caso, a lei não vige. Aqui, todos os que vêm de fora são livres para crescer e ganhar sempre. E nós, como ficamos? Ora, ficamos.

"É das carecas que eles gostam mais, mais, mais, mais, mais..."

“É das carecas que eles gostam mais, mais, mais, mais, mais…”

Mas vamos ficar alegrinhos, juventude desamparada e abandonada pelos familiares e pelos Poderes Constituídos. Vamos pular nos shows burlescos e paupérrimos das duplas “sertanojas” e nos Maracanãs Brasil a fora. Vamos gritar e rebolar no Carnaval e vamos emprenhar e matar os filhos indesejados com toda a irresponsabilidade de quem está cada vez mais sendo deseducado. Pariu um “intrometido”? Joga no esgoto; joga no mato; joga na lata de lixo. Afinal, o ser humano não vale mesmo mais nada! E não me venha dizer que ficou chocado com o que escrevo porque eu cuspo no chão, de desprezo. Você, como eu também, vê estas notícias todo dia nos Jornais Nacionais e outros que tais. Mas duvido que se toque; duvido que fique chocado. Dá de ombros e vai comer um doce. Que se dane! O problema é da doida que fudeu sem camisinha e do desgraçado que nasceu em hora errada…

Isto é o protótipo do "ídolo" da juventude deseducada e burra.

Isto é o protótipo do “ídolo” da juventude deseducada e burra.

Viver no OBA! OBA! deve ser o sonho dourado dos desesperados brasileiros jovens, burros e sem emprego. Vamos ficar alegrinhos porque os engenheiros e técnicos que sabem realmente de suas profissões estão chegando para serem os chefes de vocês. Vamos vingar-nos sendo cada vez mais burros e mais irresponsáveis, que é para eles, quando se sentarem nas cadeiras de chefias (perdão, “gerentes de recursos humanos”) ficarem de cabelos brancos rapidinhos com a incompetência generalizada da juventude brasileira. Isto é que é vingança… BURRA.

Nada de estudar. Nada de aprender a falar e escrever corretamente. Nada de assistir aulas curriculares nas cansativas e chatas salas de Faculdades. A coisa é estudar à distância. Que delícia, né não? Na hora do trabalho escolar é só consultar o Papai Google que ele tem de tudo para todos. Aí, é só apelar para o velho hábito do “control C, control V” e pronto. Tudo resolvido. O estudante de “nível superior” finge que fez o trabalho, o professor finge que nem desconfia da trapaça, a nota boa é lançada e o canudo é dado. Pronto! Agora, é ir para rua e… CHORAR O TEMPO PERDIDO.

E o PT trai o povão e beija a Traição.

E o PT trai o povão e beija a Traição.

De desgoverno em desgoverno o Brasil vai-se danando. Para piorar, nada freia a ganância e a desfaçatez dos políticos e polititicas. Eles vão aprovando as Leis que desejam – não as que seriam boas para a nação – e vão, com isto, se dando mais e mais regalias e poderes. Onde diabo andam as Forças Armadas Brasileiras que não se manifestam? O tempo é chegado, turma da farda. Os patifes que foram cassados nos anos 60 voltaram com a força toda e o ódio doentio ao Brasil. “Ou ficar a Pátria livre/ Ou morrer pelo Brasil” estas estrofes não podem mais ser somente palavras vazias. Elas têm que serem tornadas verdadeiras. E com urgência, senão…

"CinCU DELAS não compareceram..." Isto é paulistanês.

“CinCU DELAS não compareceram porque não encontraram táxis a pronta entrega que apanhassem elas nas CASAS DELAS…” Isto é paulistanês.

Recebi pedidos de voltar a escrever sobre a Gramática Brasileira. Estou pensando se vou atender a estes pedidos. Mas se o fizer, não seguirei a estupidez que os Polititicas Burros impuseram ao nosso Vernáculo. Minhas lições serão no português correto, com a acentuação que foi retirada e sem os aleijões que foram aprovados. Com certeza não servirá para os paulistanos, que já têm firmado o “paulistanês” como idioma deles. e eu não vou “paulistanar” nem por um decreto.

Até porque o paulistanês é o maná dos que elaboram provas de seleção para concursos públicos. Estas, são escritas no português mais ou menos correto da atualidade. Mas aquele é uma aberração toda particular dos que moram em São Paulo. E é aí que a reprovação come solta. Os cursinhos dão pulos de alegria; as escolas secundárias saltam de felicidade e tudo porque, ainda que tarde, os alunos voltam, de crista baixa, a alisar com os fundilhos as batidas carteiras escolares e, o que é o prêmio maior, a pagar caro pela reciclagem do tempo perdido.

E eu me lembro do tempo em que os alunos do primeiro grau, em meu tempo, eram obrigados a cantar o Hino à Bandeira: “Salve lindo pendão da esperança/Salve símbolo augusto da Paz/Tua nobre presença à lembrança/A grandeza da Pátria nos traz…”  Grandeza da Pátria. Onde está ela, atualmente? E onde o sentido de pátria entre nós? Globalizou-se, gente…