Começa sempre assim: a juventude contra os aumentos de passagens de ônibus.

Começa sempre assim: a juventude contra os aumentos de passagens de ônibus.

E aí, PT, está gostando do gosto amargo das revoltas populares contra os aumentos de passagens? Rio de Janeiro e São Paulo entraram de cabeça no protesto. Os mais velhos já viram este filme, na década de 1960. Naquele tempo o que mais havia era quebra-quebra por causa dos aumentos desenfreados que pipocavam por todos os lados. Eram as passagens de ônibus o estopim. Depois, era o aumento no material escolar; a seguir o aumento nos alimentos, no vestiário, nas tarifas aéreas… A lista seria enorme. Começava sempre com a juventude gritando contra o reajuste das passagens de ônibus. Jamais vi um aumento retroagir. Havia quebra-quebra, gritaria, fogo em pneus nas ruas (Rio de Janeiro e demais capitais Brasil a fora). Mas o Governo se punha ferrenhamente ao lado do Lobby dos donos de ônibos e pronto. Os jovens apanhavam da polícia, eram presos, apanhavam na cadeia, depois eram soltos. E o preço aumentava de novo após seis meses do primeiro aumento.São Paulo geralmente é o primeiro a sair na frente, mas desta vez, não. Mesmo assim, eis

Extremistas da "extrema-esquerda" confrontam-se com a PM e se candidatam perigosamente a apanhar de cassetete.

Extremistas da “extrema-esquerda” confrontam-se com a PM e se candidatam perigosamente a apanhar de cassetete.

a juventude paulistana de passo certo com a História. Além de também ir às ruas protestar contra o aumento das passagens, os jovens foram às ruas gritar pelo direito ao “passe livre”. Esta é outra guerra que vão perder. Aliás, já perderam quando se puseram ostensivamente contra a Polícia. Fernando Haddad, o Prefeito paulistano, mandou que a PM descesse o malho nos revoltosos. São alunos “de extrema esquerda”. Hummmm… Eu ouvi muito esta alegação antes dos militares dar um “basta!” na anarquia generalizada. Mas os ânimos exaltados e burros de alguns, que agradaram em cheio os manipuladores de conflitos, serviram para colocar uma quantidade considerável dos “de esquerda” nas mãos de desequilibrados que militavam no DOI-CODI em São Paulo, e DOPS no Rio. Se se buscar mais fundo vai-se encontrar a mão da UNI em ação. É a única organização “não-governamental” e de Zé Nings que vai à luta. Os “coroas”, sempre atarefados em ganhar o pão-nosso-de-cada-dia e sempre esmagados pela pesada mão do Estado, não têm mais aquele fogo dos jovens “irresponsáveis” e “baderneiros” que já foram, um dia.

É, Haddad, a coisa tá esquentando...

É, Haddad, a coisa tá esquentando…

Haddad diz que  a PM reprimiu os protestos de quinta e sexta-feira com bombas de gás e balas de borracha e agiu assim para manter as ruas livres e garantir a integridade de quem não participava do ato. Parece que ele se esqueceu do tempo em que era militante estudantil. Eis o que a Wikipédia diz a seu respeito: “No terceiro ano da Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo, no Largo de São Francisco, começou a militância estudantil. Em um período de distensão da ditadura militar, que acirrava o debate político nas universidades, Fernando Haddad fez uma imersão na leitura de Karl Marx, aplicando-se à crítica ao stalinismo e também ao trotskismo, que considerava apenas uma crítica moralista ao totalitarismo”.

O "Urso" alemão cujas idéias, até hoje, dão nó nas cabeças esquentadas da juventude brasileira.

O “Urso” alemão cujas idéias, até hoje, dão nó nas cabeças esquentadas da juventude brasileira.

Marxismo-Leninismo eis a velha e caduca base em que a classe estudantil brasileira embarca SEMPRE para a hora do pau. O homem, agora, é PETISTA (Haddad), mas já não pensa como pensava o aluno de outrora. Quando o sapato aperta, todos, sem exceção, mandam a PM pras ruas a fim de “impor a ordem”. O que acho curioso é que SEMPRE as viações ganham na queda de braço. A PM nunca é mandada contra elas para obrigá-las a oferecer alguma coisa que melhore as condições do transporte público. Os Governos de todos os tempos (menos no tempo dos Militares) fecham os olhos para o descaramento dessas viações de não pagarem as multas referentes às infrações PERIGOSAS, que muitas vezes custam vidas de pessoas simples trabalhadoras, ao mesmo tempo em que exigem de seus empregados condutores dos ônibus que cumpram horários escorchantes no que diz respeito ao descanso. Para os donos das viações eles não passam de escravos. Jamais leram que há muito tempo a Princesa Izabel decretou a esquecida LEI ÁUREA. 

Eis a "mardita". Ela está ameaçando retornar. E com toda a força... petista.

Eis a “mardita”. Ela está ameaçando retornar. E com toda a força… petista.

Quando será que a grita vai-se voltar contra o aumento dos preços dos alimentos? Quando será que voltaremos a ouvir aquele barulhinho aterrorizador das maquininhas de remarcar preços que, na década de 60, soavam sem parar em todas as lojas comerciais do Brasil? Era apavorante, gente. O brasileiro estendia a mão para pegar um item na prateleira, mas a mão do remarcador chegava primeiro. O preço que o brasileiro tinha visto há um segundo atrás desaparecia sob nova etiqueta. E ele que tratasse de adquirir aquele item com o novo preço, pois em coisa de umas duas horas outra maquinhinha manejada por outra mão já estaria colocando nova etiqueta com novo preço.

"Ai que saudade de mim. Do tempo em que era eu que estava do lado de lá"

“Ai que saudade de mim. Do tempo em que era eu quem estava do lado de lá”

PT, Vovozona, que história é essa? A “ZONA” de antigamente vai voltar? Eu torço para que sim. Torço para que a baderna chegue aos extremos que obriguem as Forças Armadas a se pôr em marcha novamente. E espero, com todo fervor, que nas suas fileiras já não haja mais nenhum oficial que pense segundo pensava Castello Branco. Em contra-partida, rezo para que nela pululem os adeptos do pensar de Costa e Silva. Aí, sim, o Brasil será “passado a limpo” de verdade. Sem cassações, mas com fuzilamentos. Êta qui vai ser um tempo bão, sô!

"Ih, esqueçam de mim, por favor..."

“Ih, esqueçam de mim, por favor…”

Estou sendo radical? Pois sim. Radicais estão sendo os ladrões de colarinho branco. Nunca, antes, houve tantos deles desmandando no Brasil. E o povo curvando-se ao peso de suas botas que, em não sendo militares, são, não obstante, pesadas como chumbo. Né não, Vovozona? Ora, não seja modesta, Vovó. A senhora conheceu de pertinho o quanto pesa o coturno militar. Hoje tem muita gente de “colarinho branco” que pensa que está “por cima da carne seca”. Mas o Brasil não é um país só de carnes-secas, não. Há também o charque e outras que tais…

Este é um pau-de-arara "leve", pois não há aquele maldito cabo de vassoura enfiado no fio-fó do infeliz.

Este é um pau-de-arara “leve”, pois não há aquele maldito cabo de vassoura enfiado no fio-fó do infeliz.

Brasileiros e brasileiras, preparai-vos para ver de novo os jovens sendo derrubados a troco de cacetadas;  preparai-vos para ver vossos filhos “no pau-de-arara” petista; preparai-vos, ó mães de agora, para darem-se os braços como fizeram as mães de outrora e irem às ruas lutar ao lado de seus rebentos esquentados. E preparai-vos para, mais uma vez, ouvir o gargalhar “amigo” das metralhas distribuindo “pipoco” a torto e a direito, assustando e ferindo vossos rebentos de cabeça quente, os quais sempre são necessários quando o país está sendo virado de ponta-cabeça.

Companheiros, eu já fiz a minha parte. Agora, é só no caviar... Mas vão lá! Quem sabe não brota outro Lula dentre vocês?

Companheiros, eu já fiz a minha parte. Agora, é só no caviar… Mas vão lá! Quem sabe não brota outro Lula dentre vocês?

Brasileiros e brasileiras, quando os tempos de baderna voltarem, não vos preocupeis, pois vós, os mais velhos, já vistes isto acontecer há pouco tempo. Mesmo que sejam vossos filhos mandados para as cucuias pelos êmulos petistas, não vos preocupeis. Eles apenas cumprem a repetição da História, pois nós, brasileiros e brasileiras, não aprendemos nunca. Por isto estamos sempre no “repeteco”.

“Quesque tandem?”  Ora, quem vai saber?