Mascarados não são cidadãos. São bandidos e não merecem respeito de ninguém. Mas os "direitos de bandidos" acham que sim. E a Mídia com eles.

Mascarados não são cidadãos. São bandidos e não merecem respeito de ninguém. Mas os “direitos de bandidos” acham que sim. E a Mídia com eles.

Vi a baderna que bandidos mascarados, aproveitando-se dos protestos legítimos levados a cabo pelos cariocas contra um Governador no mínimo corrupto, levaram a efeito. Chocante.

Não fazem parte do povo legítimo do Brasil aqueles indivíduos que, por covardia, mascaram-se para perpetrar o vandalismo criminoso e altamente recriminável que protagonizaram no Leblon. Deviam ser presos e condenados a pagar os estragos feitos no patrimônio público — as calçadas  e principalmente nos bens particulares. Não sou nem um pouco a favor dos bancos, até porque eles jamais têm prejuízos. Para isto possuem o resseguro bancário que cobre rombos de até bilhões. Mas fiquei pensando e mesmo sentindo o desespero dos donos das lojas que tiveram suas vidraças quebradas. Fiquei sentindo o desespero deles, vendo a polícia totalmente manietada pela Mídia que conseguiu fazer que os Poderes constituídos lhes ordenassem ficar quietos e permitir que os bandidos agissem à vontade.

Coronel Eri, comandante da PM no Rio. Está travado pelos "Direitos de Bandidos" e pela Imprensa Hiena.

Coronel Erir, comandante da PM no Rio. Está travado pelos “Direitos de Bandidos” e pela Imprensa Hiena.

Não sei a razão de o Comandante PM, Coronel Erir Ribeiro, não agir como tático militar. Não creio que ele tenha chegado ao posto que chegou apenas babando ovo de polititica. Um coronel tem forçosamente de saber como agir com presteza e decisão contra um bando desorganizado de baderneiros criminosos e anular rapidamente suas ações.

Quando eu era do Exército e me vi envolvido com quebra-quebra em Niterói, comandando um grupamento de 36 homens, anulei rapidamente um grupo de baderneiros e os prendi a todos. É certo que eles tremeram quando viram os fuzis serem engatilhados e prontos para atirar. Mas a PM, no caso dos bandidos do Rio de Janeiro, tem de agir também com firmeza, sem temor dos zangões da imprensa que vivem como a hiena, atrás de carniça para estraçalhar.

Não estamos vivendo num país ordeiro. A revolta estourou, tarde até, por todo o território brasileiro. Então, estamos num regime de exceção social, onde do jovem ao idoso, todos se revoltam contra a caterva de polititicas que nunca, antes, fizeram nada pelo Brasil e, agora, desesperados, tentam aparecer de qualquer modo, “trabalhando arduamente” dentro de projetos que ao fim e ao cabo apenas vão adequar suas metas individuais e partidárias às novas realidades populares.

Mesmo que seja um banco, o bem público ou particular tem de ser respeitado. Bandido não tem direito de depredar sem punição.

Mesmo que seja um banco, o bem público ou particular tem de ser respeitado. Bandido não tem direito de depredar sem punição.

Não é justo que se permita, por força da Imprensa Vendida e dos tais “Direitos de Bandidos”, que cidadãos tenham seus bens vandalizados, sofram prejuízos violentos e tenham somente  o direito de chorar dentro de casa o abandono em que, mais uma vez, se viram.

A PM e a Polícia Civil, trabalhando juntas, podem realizar uma operação “Caranguejo”, onde os baderneiros são forçados a se separar do povo honesto e correr para um local previamente determinado, acuados pelas forças de segurança. Ali, com as ruas bloqueadas com PM’s fortemente armados, serão rapidamente dominados e levados para a cadeia. E de quebra, que se levem também seus advogados, pois são tão criminosos quanto eles, já que correm para os defender.

Sei que ainda haverá muito quebra-quebra desrespeitoso e criminoso e sei, também, que os Governadores, acovardados, não terão coragem de ordenar aos valorosos soldados PM que ajam com rigor. E eles, tão cidadãos como os zangões da Imprensa,mas que merecem respeito e louvor por sua coragem, ficarão mais uma vez manietados e até mesmo sendo agredidos, feridos e mortos, sem que nenhum representante dos Direitos Humanos venha gritar contra este crime.

"Eu digo e repito: A Presidente está certíssima. O errado é o zé povinho!"

“Eu digo e repito: A Presidente está certíssima. O errado é o zé povinho!”

Tudo isto deve ser debitado à conta do PT em primeiro lugar, e de seus êmulos principais, Lula e Dilma. Que o povo tome vergonha e não mais vote nele. Sei que há, ainda, quem pense que o Lula é a salvação da pátria. Sei que se pensa isto devido, entre os cultos, ao temor do entreguismo do trio satânico; entre os incultos, às malditas “bolsas-esmolas”.

Mas espero fervorosamente que até outubro de 2014, o povo tenha encontrado um meio de pôr para fora, com pontapé na bunda, todos os patifes que ainda pontificam de bonzinhos, quando, na verdade, não aprenderam nada do que se passa pelo país, visto que, corruptos até à alma, não são capazes de compreender nada que não seja “propina”.