"Esse bombeirinho de m... tá se achando! Vou colocá-lo num lugar ruim, pra que pense melhor no que vai dizer.

“Em 64 havia agitadores de fora. Quase todo mundo sabe disto. Então…”

“Essas manifestações têm um caráter diverso, de enfrentamento com a polícia. Antes não tínhamos as redes sociais no passado. Sabemos que através delas, há organizações internacionais que estimulam  o vandalismo”. É no mínimo arriscado um Governador dar esta declaração em pleno ar e que ela seja repetida nos jornais, como no G1.com.br. SOMOS VIGIADOS. E o que uma autoridade política declara, com toda a certeza vai parar nos ouvidos impróprios dos que vivem para movimentar traições no submundo da desconfiança internacional. Não estou acusando OBAMA, nada disto. Acuso seus serviços de inteligência “tortos” porque vivem para fomentar a guerra e a discórdia no mundo. São gente que já não mais prestam para se inscrever na raça humana como pessoas.

"Está na cara, cara! O Governador não pode dizer coisas que o compliquem no exterior. Vai que ele se veja na contingência de fugir para lá..."

“Está na cara, cara! O Governador não pode dizer coisas que o compliquem no exterior. Vai que ele se veja na contingência de fugir para lá…”

Por que Sérgio Cabral não citou nominalmente que organizações descobriu que estão estimulando o vandalismo? Isto, sim, ele devia ter dito com todas as letras. Mas há uma pergunta a ser feita: será que o Serviço de Inteligência do Rio de Janeiro é tão eficiente que em tão pouco tempo já conseguiu detectar as tais organizações arruaceiras? EU DUVIDO!

Mas, pensando bem, o Brasil está de joelhos diante de qualquer presidentinho de m…, como é o caso do Presidente da Bolívia, cujo nome eu me recuso a escrever em meu blog. Ele, confiando no que fez o finado e desgraçado ex-Presidente Hugo Chaves que nos insultou apropriando-se das instalações da PETROBRÁS sem que o Barbudão da peste dissesse nada a respeito, praticamente pisou na bandeira do Brasil. Quanto ao Lula, acovardado diante da ousadia do insultuoso presidente venezuelano, apareceu para o mundo todo abraçando o sacripantas, que o diabo o tenha.

Gente, nós estamos maus de políticos. Os que estão aí, se fossem espremidos, com exceção de um ou de outro, o que sobrasse da massa obtida não daria para fazer um pé de sapato de um político da estirpe de Dom Pedro I. Mas se explica: Dom Pedro era português de nascimento. Se tivesse nascido neste “berço esplêndido” não sei se teria aquilo roxo, como teve.

Baderneiros insuflados a partir do exterior por organizações que são “forças ocultas”? É difícil de acreditar, Cabral. Você tem de nomeá-las e mostrar provas que nos convençam. Eu acho que há duas vertentes mais reais para se explicar os tais vândalos: a) infiltrados de partidos políticos que querem mais é que a vaca da Dilmona vá pro brejo; b) ladrões comuns, pés-de-chinelo, que se aproveitam da ação dos infiltrados para roubar à larga e deixar trabalhadores chorando doridamente a destruição de toda uma vida de trabalho duro e honesto. Que importa isto para eles, que já não mais se consideram brasileiros e, talvez, nem mesmo humanos?