"Ele me entendeu perfeitamente".

“Ele me entendeu perfeitamente”.

Alguém me enviou um editorial da Folha, a respeito de meu último artigo sobre o Papa e sua posição quanto à liberação “estatalmente controlada” das drogas. Do artigo, pesquei este parágrafo que achei interessante: “Se o sumo pontífice acerta parcialmente no diagnóstico, a terapêutica que propõe padece de ingenuidade. É pouco crível imaginar que as dificuldades impostas pelo vício em drogas sejam resolvidas “educando os jovens para os valores que constroem a vida comum”, como afirmou Francisco. A verdade é um pouco mais trágica. Pelo menos no atual estado da arte, o problema não tem resposta no que diz respeito à dependência. Ela é uma decorrência da arquitetura neuroquímica humana, sujeita a experimentar prazer, aprender e lembrar. Campanhas de esclarecimento são desejáveis, mas elas não encerram a questão.”

"A corrupção da Moral e da Ética é só a ponta do iceberg..."

“A corrupção da Moral e da Ética é só a ponta do iceberg…”

Mais uma vez discordo de cabo a rabo com a opinião do editorialista. Geralmente, por gostar do que leio, eu recomendo os artigos da Folha. Mas este, não.

EDUCAÇÃO. O Papa tocou profundamente na ferida brasileira e o editorialista não percebeu isto. Educação desde o berço; educação NO LAR, tarefa que fica totalmente a cargo dos PAIS. É triste verificar que não mais se eduque homens e  mulheres nos valores bons da Ética, da Moral e da Tradição. Sim, TRADIÇÃO. As famílias de antigamente TINHAM TRADIÇÃO. Eu me lembro que meus avós e meus pais me educaram segundo os valores religiosos, éticos e morais tradicionais em nossa árvore genealógica. “A mulher deve ser respeitada. Nunca desrespeite a filha de alguém, pois merecerá que os pais da jovem o punam por isto e, pior, merecerá que sua irmã seja desrespeitada do mesmo jeito e você é responsável por ela”. “A sua honra não está entre as pernas de uma  mulher, mas no que você diz e faz e no que respeita em si mesmo e no outro”. “O jogo é ruim. Vicia e leva à degradação tal e qual faz o álcool. Um membro de nossa família não deve se deixar escravizar nem pelo jogo nem pelo álcool”. “A mentira e a falsidade são dois vícios que denigrem a alma. Antes morrer a ser acusado de falso ou de mentiroso”. “Não venda sua alma ao diabo por alguns trocados. Os trocados ficam na Terra e aqui apodrecem. A alma terá de prestar contas do que você fez e este dia será terrível se você tiver comercializado sua honra e sua dignidade de homem”. “Todo homem tem medo. Ter medo é natural da vida. Mas não se dobre ao medo e não meta o rabo entre as pernas. A covardia denigre a alma”.

Um riso destes só se encontra em quem tem a alma serena. E quem é assim, não joga água fora da banheira.

Um riso destes só se encontra em quem tem a alma serena. E quem é assim, não joga água fora da banheira.

Babaquice? Não. Dignidade, Respeito, Honra e Ética Familiar. Valores educacionais humanos que sumiram ou estão intensamente desvanecidos nas famílias da atualidade. Agora, é “chic” educar os filhos para aceitarem valores duvidosos, como o de alegrar-se por ser amigo de gays e achar muito normal que dois machos se beijem, se acariciem e, quem sabe, até copulem diante de seus olhos.

É “chic”, é moderno, é sei lá o quê, deixar que os filhos tenham a máxima liberdade possível, pois se defende que os pais não devem punir seus filhos e, sim, dialogar com eles. Até certo ponto isto é possível, mas quando, por exemplo, o pirralho em crise de birra, no shopping, joga-se no chão esperneando feito um possesso e gritando que quer porque quer algo que seus pais não querem ou não lhe podem dar, diálogo racional não funciona. E o birrento leva a mãe o pai ao estresse. Em tal situação sou, sim, favorável à ação enérgica dos pais. A criança não pode aprender que ganha tudo no grito e na raiva. Esta aprendizagem ele levará pelo resto da vida e esta será moldada segundo a idéia de que gritando e ficando raivoso tudo se ganha. Ganha, sim: porrada dos outros e tiro da polícia.

"Pai, perdoai-os, eles não sabem  o que fazem. Ainda n ão são um povo com tradição e História".

“Pai, perdoai-os, eles não sabem o que fazem. Ainda não são um povo com tradição e História”.

Educar os jovens para os valores construtivos é fundamental e isto não mais é feito, graças à Mídia corrupta, que vende valores falsos a título de Democracia e Liberdade. Eufemismos e desperdício de verbo não encobrem a doença social de que sofremos: a anomia familiar. E para quem não sabe o que significa esta palavrinha estranha, ela se refere à perda de identidade da pessoa ou da família. Você vai encontrar este significado para o termo, na Wikipédia, onde poderá ler que: A partir do surgimento do Capitalismo, e da tomada da Razão, como forma de explicar o mundo, há um brusco rompimento com valores tradicionais, fortemente ligados à concepção religiosa. A Modernidade, com seus intensos processos de mudança, não fornece novos valores que preencham os anteriores demolidos, ocasionando uma espécie de vazio de significado no cotidiano de muitos indivíduos. Há um sentimento de se “estar à deriva,” participando inconscientemente dos processos coletivos/sociais: perda quase total da atuação consciente e da identidade”.

Pais que seguem os “educadores modernos”, defensores cegos do ECA, terão alta probabilidade de no futuro vir a chorar doridamente o desespero de ter seus filhos ou prostituídos “alegremente” nos motéis da vida, ou, pior, escravizados ao crack, à cocaína e a quantas drogas haja à disposição deles.

"Ele é um piadista, só pode ser!!!"

“Ele é um piadista, só pode ser!!!”

O articulista da Folha diz que “Não faz sentido qualificar indistintamente todos os traficantes como “mercadores da morte”, como fez Francisco. Boa parte da rede de distribuição de drogas é composta por dependentes que se apropriam de parcela do produto repassado a outros usuários para poder sustentar o próprio vício”. Eu discordo em gênero, número e grau. E concordo absolutamente com a posição de Francisco. Sim, TODOS OS TRAFICANTES DE DROGAS SÃO E SERÃO SEMPRE MERCADORES DA MORTE. A morte da pessoa que ele escraviza com seu comércio maldito; a morte da dignidade humana que ele rouba do incauto e desgraçadamente mal-educado familiar e socialmente; a morte do futuro cidadão produtivo e a criação de um zumbi que só dá prejuízo em todos os campos sociais. Sim, todos os TRAFICANTE DE DROGAS SÃO E SERÃO SEMPRE MERCADORES DA MORTE. 

Esta não é a "rede" a que Francisco se referiu. Isto aqui é o subsolo do fundo do poço do vício.

Esta não é a “rede” a que Francisco se referiu. Isto aqui é o subsolo do fundo do poço do vício.

O Papa Francisco não se referiu às redes de distribuição de drogas, que isto não mais faz parte da ação direta do TRAFICANTE. As redes de distribuição são conseqüência da ação primeira do desgraçado. É como quem planta uma erva daninha. A ação inicial de plantar a primeira erva foi do plantador, mas a transformação da erva em praga é conseqüência de outros fatores que independem dele. Um dia alguém plantou a cana e, depois, outros alguéns usaram o produto da planta para fazer cachaça e viciar milhares de pessoas mundo a fora. A estes, e não àqueles, cabe a responsabilidade pelo crime contra a humanidade. O silvícola serviu-se das folhas secas do tabaco em rituais de pajelança. Mas vieram os brancos e delas se serviram para criar o cigarro, matando milhões em mortes dolorosas e agoniados pelo mundo todo. Não cabe ao silvícola a responsabilidade por este crime e, sim, aos que prostituíram o uso do tabaco. A Natureza fez nascer as plantas das quais os TRAFICANTES aprenderam a extrair a MORTE. A isto foi que Francisco se referiu, não às conseqüências naturais da ação criminosa daqueles.

O traficante planta as ervas como qualquer outro cultivador, mas adentra o crime quando delas se serve para obter produtos que, conscientemente, sabe que levarão milhões à dependência química. Foi a esses plantadores que Francisco se referiu. Seus objetivos são escusos e altamente condenáveis e compete precipuamente aos PAIS cuidarem educacionalmente para que seus filhos não se sintam tentados a buscar aquele prazer ilusório.

A “arquitetura neuroquímica humana”, para usar este palavrório vazio do articulista, é, sim, preparada pela Natureza Evolutiva do corpo humano para a busca do prazer e a evitação da dor e do sofrimento. O velho Sigmund Freud já colocou isto bem claro em seus trabalhos. E sem tal preparo “neuroquímico”, não existiríamos. Mas a “arquitetura neuroquímica humana” não é determinante de modo irreversível e imutável. Ao contrário, ela pode ser perfeitamente EDUCADA pela Razão e pela Lógica para que o indivíduo direcione esta busca impulsiva de modo sadio, evitando o prazer sem freios e desorganizado, como é o que atualmente vige na deseducação moderna.

E cabe à FAMÍLIA, estrutura social defendida acertadamente pela IGREJA, a primeira e árdua tarefa de Educar para a Vida. Mas não é isto que a MÍDIA CORRUPTA E A SERVIÇO DO MAL, defende. Ela lança ao ar comportamentos pervertidos que devem ser absorvidos sob aplausos e festas, como se tais comportamentos fossem sadios e avanços obtidos através da prática da “Democracia Plena e Livre”. Falácia que engana os trouxas, o em que nos estamos tornando a cada dia que passa.

Artigos como esse que recebi, são um desserviço à Família e à Nação Brasileira. Por isto é que não o recomendei.

Mas isto sou eu, que já estou fora de moda…