"Olha que mar, que rios, que florestas/A Natureza aqui, perpetuamente em festa/ É um seio de mãe a transbordar carinho"

“Olha que mar, que rios, que florestas/A Natureza aqui, perpetuamente em festa/ É um seio de mãe a transbordar carinho”

Brasileiro é relaxado, descuidado e preguiçoso. Não porque seja um povo ruim, nada disto. É que Deus lhes deu de presente, para desgosto dos judeus, a terra mais abençoada dentre todas que há no Planeta. Aqui jorra mel, leite, sucos naturais, frutas de todas as espécies à vontade. Mesmo com o esforço denodado dos brasileiros mal instruídos, abandonados pelos desgraçados polititicas que se elegem justamente à custa de seus votos, o país continua pujante. Os caipiras se atiram ferozmente sobre as verdejantes matas que embelezam a terra brasilis como em nenhuma outra parte da Terra. Põem abaixo montanhas de florestas. Ainda assim, a terra brasileira reage e refloresce, basta que se lhe dê uma mínima chance. Creio que é pela pujança desta terra bendita que podemos dizer de peito cheio: “Sou brasileiro e não desisto nunca!” Mas vieram as indústrias e atrás delas, dando-lhes sustentação e ao Mercado, vieram os pesquisadores, os descobridores e os inventores. E foi aí que nossa vaca foi pro brejo. Isto aconteceu quando pesquisaram e descobriram o PLÁSTICO. Aí, a Indústria imediatamente encontrou um meio de plastificar tudo o que caia sob seus olhos. E é por isto que a casa de qualquer brasileiro, do que vive de catar comida nos lixões aos que moram nos mais suntuosos e caros apartamentos nas magalópolis nacionais, todos estão enterrados até os cabelos em montanhas de plástico.

E daí? Direis vós e os descuidados de sempre. O que tem de mal nisto? O plástico faz mal lá nos lixões. Eles impermeabilizam a Terra porque demoram muito a se decompor.

Ah se fosse só isso… Mas não é. Não nas mansões dos ricos, mas sim nas casas dos classe média brasileiro. Aqui é que a DIOXINA faz a festa.

E o que diabo é isso?

A Dioxina, perdoem-me a complicação, é um composto orgânico de fórmula C4H4O2  que possui dois isômeros: 1,2-dioxina (ou o-dioxina) e a 1,4-dioxina (ou p-dioxina). Sei que esta linguagem deixou de fazer parte da linguagem dos que há muito se despediram do ensino de segundo grau. Mas com certeza, lá no fundo da memória alguma coisa se “remexe muito” e um certo sentido, ainda que vago, há no que foi lido. Então, vamos em frente.

Para complicar mais um pouquinho vou dizer que das substâncias que compõem o que nós conhecemos sob a denominação vulgar de PLÁSTICO, a 2,3,7,8-tetraclorodibenzodioxina (resumidamente chamada de TCDD) é a pior e é a mais tóxica. No corpo humano ela se torna um problema quando é capturada pelo ARN-Transportador, ou ARN-T, uma enzima danada de ativa, que leva para dentro da célula, justamente para o núcleo celular e para os genes humanos, o TCDD. É aí que o bicho pega.

Youschenko quase se foi. Mas é rico e bancou o tratamento, que não foi nada simples. Salvou-se, mas ficou "danificado" para toda a vida. Responsável por isto? DIOXINA!!!

Youschenko quase se foi. Mas é rico e bancou o tratamento, que não foi nada simples. Salvou-se, mas ficou “danificado” para toda a vida. Responsável por isto? DIOXINA!!!

Não vou discorrer sobre as complicações da dioxina do plástico no corpo humano, pois há uma centena de artigos sobre este tema na internet. Mas quero esclarecer que, definitivamente, não é verdade que congelar água em garrafas plásticas seja perigoso porque elas liberam dioxinas. É mentira. É alarma falso. No entanto, se se leva comida ao microondas dentro de vasilhame plástico para aquecer, aí a coisa muda de figura. Uma grande quantidade de dioxina, ou TCDD, se desprende do recipiente e passa para o alimento. O descuidado ou ignorante come aquele alimento, ele vai para a digestão, dali para o sangue e destes para a célula. Aí, o ARN-T faz o seu trabalho e transporta o TCDD para o núcleo celular. E meu amigo, você vai sendo envenenado devagarinho, ao longo de anos e anos, sem se dar conta. Preguiçosamente continua aquecendo sua comida em vasilhames plásticos. É mais cômodo. Economiza tempo… etc… E o silencioso TCDD vai entrando… vai entrando… vai entrando em seu corpo e vai estragando suas células. Um dia você se olha no espelho e dá aquele pulo de susto. Sua face está deformada. Sua pele está amarelada e manchada com manchas roxas, feias. Seu fígado, descobre o médico, está estuporado. Seu pâncreas está com inflamação (pancreatite). Enfim, você se danou. Vão pesquisar a causa e descobrem, como aconteceu com o ucraniano Victor Yushchenko, cuja foto está ao lado, e que era candidato à presidência da Ucrânia em 2004, que você se entupiu de TCDD. Mesmo depois do tratamento, que foi longo e trabalhoso, Youschenko não voltou a ser a mesma pessoa. Até sua face mudou drasticamente. Ora, o brasileiro, como você que me lê, é danado de vaidoso. Se vir uma imagem deformada de si mesmo no espelho vai cair durinho da silva, não é não? E se for mulher… Então, coloque uma almofada no chão, bem na altura onde sua cabeça preguiçosa vai se esborrachar, senão, terá mais um problema a lhe infernizar a vida.

A dioxina, em nosso corpo, é como cachorro doido. Não dê mole.

A dioxina, em nosso corpo, é como cachorro doido. Não dê mole.

Então, meu amigo, cuidado com vasilhame plástico. NÃO LEVE COMIDA NEM NADA AO FORNO ELÉTRICO OU DE MICROONDAS para aquecer em vasilhame plástico.

Você pode colocar na geladeira para congelar ou somente para gelar. Não há problema. O frio não faz que o TCDD se desprenda do vasilhame plástico. Mas nem de brincadeira coloque alimentos ou líquidos para serem ingeridos a aquecer, seja no microondas, seja em forno elétrico ou mesmo no forno a gás. Se fizer isto ou é porque você não me leu; ou é porque você é um incréu inveterado; ou é porque você é um maldito preguiçoso que só corre atrás do prejuízo quando o bicho está pegando pra valer. Neste caso, azar o seu.

Tchau!