"Me tiraram, mas eu voltarei"

“Me tiraram, mas eu voltarei”

Eis a notícia que li no JORNAL DO BRASIL: “O deputado federal licenciado José Genoíno apresentou pedido de renúncia ao cargo nesta terça-feira (3). A informação foi confirmada pelo presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN). A carta de renúncia foi lida no plenário da Câmara pelo deputado Amauri Teixeira (PT-BA) e a renúncia ao mandato deve ser publicada amanhã no Diário Oficial, abrindo caminho para a posse definitiva do suplente. (…)” “Segundo o deputado, “o único pleito de Genoino era não ter escrito em seu currículo ‘deputado cassado’, porque seus direitos políticos já foram retirados na condenação”.

Bom, Genoíno aparentemente sai da cena política do Brasil. Mas isto é só aparência, pois se o Homem lá de Cima não se decidir a mandar que ele “suba”, o PT da VOVOZONA e do LULÃO CACHAÇA vai trazê-lo de volta. Em mais dois anos militando no Partidão, Genoíno logo será novamente candidato a Deputado e, com o PT na situação ou não, ele será eleito, graças à enorme claque petista que se espalha por todo o Brasil, acomodada nos sindicados vários.

Ele não andou dizendo que tudo deve ser absolutamente perdoado de graça. Alguma coisa o pecador tem de fazer para se redimir, senão...

Ele não andou dizendo que tudo deve ser absolutamente perdoado de graça. Alguma coisa o pecador tem de fazer para se redimir, senão…

Mas é costume se dizer que a Justiça Divina tarda, mas não falha. Bom, esse negócio de Justiça Divina punitiva não me entra na cabeça, mas creio que o perdão ad-infinitum também não cai bem. Então, vamos retirar o “Divino” da história e ficar mesmo cá por baixo. Genoíno, agora Santo do PT (e do pau oco), sai de cena pela porta dos fundos, (como fez o Sarney há alguns anos), para evitar o vexame da cassação (tanto para ele quanto para seus pares que, a descoberto, ver-se-iam na desconfortável posição de mostrar as caras votando contra o “santo” petista). saída de mestre e a ideal para seus cúmplices acoitados no Legislativo.

O homem insiste em que é inocente. De quê, não se sabe, pois a culpa no imbróglio dos mensaleiros está fartamente documentada. Ao ponto de o STF se ter convencido de sua culpabilidade — e olha que para convencer a turminha de togados de que um “Insolência” tem culpa no cartório é tarefa para Hércules. O certo é que a expressão insolente de Genoíno, de paletó e gravata, como manda o figurino para os acoitados na Casa Legislativa, não cedeu um milímetro. Isto é que é cara de pau master! Anda com toda a empáfia de que é capaz; olha “por cima” para qualquer um que não seja da gangue petista e arrota caviar, mesmo que tendo comido apenas feijão-com-arroz (o que é pouco provável, ainda que na PAPUDA, visto seu status de INSOLÊNCIA AVILTADA).

Até quando eles vão ficar quietos com a gasolina subindo astronomicamente e arrastando tudo atrás de si?

Até quando eles vão ficar quietos com a gasolina subindo astronomicamente e arrastando tudo atrás de si?

Os Zé Nings aparentemente estão satisfeitos. Mas eu pergunto: estão mesmo? É o que veremos no capítulo que já está pronto para se iniciar nos últimos momentos deste mandato presidencial da Vovozona. Falo do acontecimento do ano de 2014. Não, não me refiro à copa, não. Isto é fichinha. É apenas o circo (o pão está ficando cada vez mais difícil, até para os protegidos pelas bolsas-esmolas, visto que INFLAÇÃO vem à toda). Eu me refiro ao Dia Nacional da Democracia do Zé Ning, quando o infeliz terá de votar, no peito e na raça, querendo ou não, nos patifes que vão encher suas vidas de falação inútil até a fatídica data. É a partir daquele dia que os destinos do Brasil vão mudar. Sim, sim, não é no singular, não. É no plural mesmo, pois nosso país é grande em tudo, até em número de destinos que lhe podem ser atribuídos.

"Gente, eu garanto: nada vai mudar para pior, pois pior do que está é impossível ficar! Sosseguem e agüentem a trolha que ela está somente no começo."

“Gente, eu garanto: nada vai mudar para pior, pois pior do que está é impossível ficar! Sosseguem e agüentem a trolha que ela está somente no começo.”

Quantas vezes mais os Zé Nings terão de ir às ruas, gritar e espernear contra os polititicas até convencê-los de que ou mudam ou o pau vai comer, como já come no exterior? Eu arrisco dizer que, em sendo no Brasil, o número de vezes será longo, muito longo. Talvez uns seiscentos em todo o ano. E isto, se o Monstro Verde da Inflação despencar de vez sobre toda a Nação. Aí, até os da assim denominada “geração perdida” vão berrar feito bode no matadouro, pois logo viverão a experiência que até agora não tinham vivido e não sabiam, por isto, o que é a agonia de viver num país inflacionário.

Basta que reelejam a VOVOZONA para que a ZONA Petista continue de vento em popa. E este perigo é forte, muito forte, pois os Nordestinos vêm sendo preparados desde setenta gerações passadas para este “gran-finale”: não permitir que o PT seja derrotado pelos que “têm olhos de ver e ouvidos de ouvir”.

"É lógico que o velhote aí quer minha volta. Não há ninguém à altura, não é mesmo?"

“É lógico que o velhote aí quer minha volta. Não há ninguém à altura, não é mesmo?”

Bom, alguém deve estar torcendo o nariz para mim, julgando que eu estou defendendo o retorno do vilão PMDB ao Poder. Longe de mim tal vilania, gente. Quero mais, e de todo coração, que o “Trio Caveira” PMDB/PSDB/DEM e apaniguados levem a breca e vão pras profundas do inferno, pra jamais de lá retornar. Mas é que como está não pode continuar. Está muito pior do que estava quando o palhaço não tinha conseguido colocar os fundilhos pobres e totalmente burros numa cadeira legislativa. “Pior do que está não pode ficar”, é? Pois bem, ele foi mandado ver de perto e viu: está muito, mas muito pior. E o pior é que ele não sabe o que fazer, pois não entende merda nenhuma de Política ou de Polititica. Está mais perdido que cego em tiroteio, ora se está! Mas, ressalve-se, seus pares o mantêm lá ganhando aquela baba até que aprenda a entrar de cabeça nas mamatas, o que não vai demorar, visto que é mais burro que fundo de panela (que vai ao fogo todo dia e sempre se esquece do calor).

Não temos quase nenhuma opção. O nordestino bonitinho — falo do escolhido por Marina Silva, por falta de opção — merece o máximo de cuidado, visto que outro nordestino bonitinho, Collor, levou o Brasil para o precipício e até hoje de lá o país não saiu. A pá de cal quem jogou foi o FHC, filho de uma p…

E no Oba! Oba! da Copa, lá vamos nós decidir o que nos acontecerá nos próximos quatro fatídicos anos de nossa malfadada Política…