"Viu só como eu não sou tão ruim? Os maus políticos é que me sujam a imagem...

“Viu só como eu não sou tão ruim? Os maus políticos é que me sujam a imagem…”

Alguém mexeu com a CGU – Controladoria Geral da União. E esta tratou de informar, no Portal da Transparência, algo que deve ter feito muitos governadores de Estado dar saltos nas suas Cadeiras Quentes. Eis o que li: 

Em relação às notícias divulgadas nesta quinta-feira (9/1) sobre o estudo da organização Agência Pública, que comparou os recursos federais para a saúde e educação com os financiamentos destinados às arenas e outros gastos nas cidades que receberão os eventos da Copa do Mundo de 2014, entre 2010 e 2013, a Controladoria-Geral da União (CGU) informa que:

1. Os dados apresentados no estudo e refletidos nas reportagens sobre gastos em saúde e educação são incompletos e as comparações feitas com financiamentos são descabidas.

2. No tocante aos gastos federais para a saúde e educação, o Portal da Transparência reflete as funções na forma como estão apresentadas no Sistema Integrado de Administração Financeira utilizado pelo Governo Federal, o Siafi, que não reúne todos os gastos sob um mesmo título. A fim de levantar a totalidade dos valores investidos pelo Governo nas áreas mencionadas, é preciso considerar outros gastos e transferências que fazem parte dessas áreas, mas que não estão classificadas nessas categorias. Assim, existem transferências realizadas pelo Governo Federal que não estão incluídas na função “Educação”, como, por exemplo, o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação, o Fundeb, que está classificado no orçamento como “Encargos Especiais”. Só em 2013, o Fundo transferiu mais de R$ 1,3 bilhão para os municípios-sede da Copa, e mais de R$ 31 bilhões entre os estados e municípios brasileiros (???).

3. Além das transferências a Estados e municípios para as áreas de educação e saúde, o Governo Federal também aplica recursos nessas áreas diretamente. Só o Fundo Nacional de Saúde (FNS) aplicou R$ 17 bilhões no País (isto é que é deduração, gente). Também são feitos gastos diretos nas Universidades Federais, tanto em obras e equipamentos (???), como em bolsas de pesquisa e residência médica, além da Assistência Financeira para a Realização de Serviços Públicos de Educação do Distrito Federal, entre outros.

"Eu quero é que pobre se exploda!"

“Eu quero é que pobre se exploda!”

E agora, Governanças de meu Brasil, como é que vocês vão-se explicar? Para onde está indo todo este dinheiro que o Governo afirma, e não há porque duvidar, que repassou para os Estados? Sim, porque as escolas continuam aos pedaços, os professores continuam mal pagos e a saúde continua na UTI. O Maranhão que o diga. Se, a partir do “affaire” cadeias, se mexer no vespeiro que é aquele Estado da União, ver-se-á rapidamente que tudo ali está abandonado. No entanto, a Cruela come caviar e bebe vinho importado. E com ela, toda sua camarilha.

É assim pelo Brasil a fora. A agitação de julho do ano passado, esperam todos os polititicas ansiosamente, deverá cair em esquecimento pelos Zé Nings. Deste modo, apostam eles, tudo continuará na mesmice de sempre. Mas será que a coisa vai caminhar para este lado? Será que os Zé Nings vão relaxar e deixar que a patifaria vença a queda de braço?

É cedo para se apostar. Este ano vem um evento que poderá ser uma verdadeira tempestade no céu da Polititica Nacional Brasileira. As cidades não estão preparadas para a recepção dos estrangeiros. Nós, enquanto país, vamos fazer muito feio diante dos estrangeiros e vamos merecer que eles nos discriminem mais do que já fazem em seus aeroportos e cidades.

Eles, em todo o Brasil, esperam ansiosos os "patos" estrangeiros...

Eles, em todo o Brasil, esperam ansiosos os “patos” estrangeiros…

Os taxistas, os vendedores ambulantes, o comércio legal e ilegal, enfim, está crescendo o olho e imaginando mil malandragens para tirar “$$” dos trouxas (ao menos pensam que eles o sejam). Tudo sobe em disparada pelo país inteiro. Parece até que somos os maiores mortos de fome do Globo. Esta ganância sem limites, mancha feia na Personalidade Social do brasileiro, terminará por arrefecer o entusiasmo dos turistas profissionais estrangeiros. Mesmo e principalmente os endinheirados ficarão com um pé atrás quando o horizonte de suas viagens seja o Brasil.

Eles dão vida ao Circo. O resto... é o resto, né mesmo?

Eles dão vida ao Circo. O resto… é o resto, né mesmo?

Tudo isto, por que? Porque o dinheiro que o Governo Federal repassa aos Estados continua sumindo pelo ralo da corrupção e isto nos mostra claramente que estamos longe, muito longe de chutar o rabo dos viciados em maracutaias a fim de os banir de vez do Poder. Prender uns poucos não tem efeito duradouro. Eles apostam no TEMPO. Tudo passa. O “negão” também vai passar. A ocasião de julho do ano passado dificilmente ocorrerá novamente no momento em que o violento jogo polititica entre os ladrões de colarinho branco coloca nas malhas da Justiça um punhado deles, como aconteceu em 2013. Tudo isto está a favor dos que resistiram e continuarão a resistir aos anseios de retidão e moralidade entre a canalha acoitada nas Casas Legislativas.

É certo que vem aí mais um “Dia da Democracia para o Povão”, mas este mesmo povão não sabe ainda como votar. Noventa por cento ainda vota “no cabresto” e isto é tão certo que os patifes estão convencidos que sairão novamente das urnas totalmente fortalecidos pelos votos inconseqüentes daqueles mesmos que participaram nas ruas dos protestos contra os seus desmandos.

“Pra frente Brasil, Brasil,

Salve a Seleção!”

Iê parrê Iansã!!!