Eis os paulistanos saindo na frente dos cariocas. Ponto para os Zé Nings paulistanos.

Eis os paulistanos saindo na frente dos cariocas. Ponto para os Zé Nings paulistanos.

Paulistanos, leio no Último Segundo, se reúnem e reeditam a “Marcha da Família com Deus pela Liberdade”, neste sábado, 22/03/2014, às 15 horas. Disseram os jornais, ecoando a polícia, que somente 800 pessoas compareceram à marcha, a maioria de curiosos. Mas a foto ao lado nos coloca em dúvida quanto ao número. Parece ter havido bem mais que isto. De qualquer moda, alerta PTzão! O povo começa a pedir a volta dos Militares ao leme do país. E a culpa disto é toda, todinha de vocês, PTistões safados…

Eu gostaria de ser um mosquito para pousar perto das ouças de Mme. Vovozona. O que será que ela sente, vendo ao vivo e a cores a ameaça aos planos maquiavélicos de seu Partidão?

E aí, "Petralhona-mór", o que você tem a dizer sobre isto? Ou será que colocou uma mordação na Imprensa?

E aí, “Petralhona-mór”, o que você tem a dizer sobre isto? Ou será que colocou uma mordaça na Imprensa? Não ouvi nada em nenhum noticiário. Por que?

Dizem os informadores e formadores de opinião, como é o caso do blog  no endereço  http://luizmullerpt.wordpress.com/, que foi invencionice a história do Comunismo tentando invadir o Brasil. Ele afirma que no máximo Jango Goulart desejava uma “social democracia” à brasileira. As propostas feitas por Jango eram por demais avançadas e feriam diretamente os interesses de poderosos conservadores que, amparados pela Igreja, deflagraram a tal marcha.  Mas Luiz Muller é petista, pelo que indica seu blog, vai daí que sua credibilidade, para os não petistas como eu, tem valor zero ou muito próximo disto. Embora eu tenha estado de corpo inteiro no cadinho da História, como já o disse aqui, tudo aquilo não fazia nenhum sentido para mim e eu não me interessava senão pela bruta dor de cotovelo que uma jovem niteroiense me fizera sofrer. Naquele ano eu estava às voltas com as escolhidas como vacinas contra a dor-de-cotovelo e a política não me interessava em nada. 

Os que têm juízo reconhecem que osPetralhas enxovalharam as Forças Armadas covardemente em prol do socialismo escravizante.

Os que têm juízo reconhecem que os Petralhas enxovalharam as Forças Armadas covardemente em prol do socialismo escravizante.

Informa a Wikipédia que naquele longínquo ano de 1964 foram 49 marchas e a primeira contava com somente 300 a 500 pessoas, ou seja, bem menos do que a quantidade estimada pela polícia na  de agora. Esta foi a primeira e tenho certeza de que ela se multiplicará. Mas será que todas vão pedir a volta dos Militares ao Poder? É difícil saber, visto que só os com mais de 60 anos é que viveram 64 e anos seguintes. A juventude de agora ou não faz idéia do que foi aquilo, ou está totalmente impregnada pela doutrinação petista ou, pior, está de costas para a História. Pelo visto os paulistanos nos colocam uma questão crucial.

Isto é o começo do pesadelo petista... E um aviso aos êmulos do trio satânico.

Isto é o começo do pesadelo petista… E um aviso aos êmulos do trio satânico.

Eu tenho comprovado, pelo que conversei com alguns jovens “enfronhados” na política atual, que os jovens sabem muito pouco, quase zero, sobre a História nos anos do controle Militar no Brasil. E grande parte ecoa o refrão petista: os militares foram cruéis e apátridas. Mas isto é pura mentira. Eles nos salvaram do pior que nos podia acontecer, que era perder nosso território para os gigantescos interesses internacionais, como os dos banqueiros com os Rockefeller na dianteira. Ainda que no começo eu estivesse totalmente perdido na confusão, aos poucos fui sendo nela introduzido por acontecimentos alheios à minha vontade, como foi eu ter sido levado a participar da rebelião dos cabos e sargentos da Marinha contra os seus oficiais. Quase fui linchado quando, ao invés de falar dando-lhes apoio, eu disse exatamente o contrário diante de uma platéia enfurecida de quase 300 marujos. Escapei por pouco. Acontecimentos como este, que vivi de roldão e sem que desejasse por minha vontade neles estar, terminaram por me fazer tomar pé na situação. Por isto, defendo os militares como a maioria dos sessentões de agora.

A reedição da Marcha é um aviso aos petralhas de que a coisa vai ficar realmente preta para o lado deles. O que acontecer em relação a este movimento de hoje para a frente, será decisivo para os patifes e não terá volta.

O que me chamou a atenção foi que não ouvi, nos noticiários, nem uma palavra sobre a marcha paulista. Por que? MordaçaPetista na Imprensa geral? Se é, a coisa está pior do que podemos imaginar. É hora de as Forças Armadas entrarem em prontidão.