Como Jesus falou com o Pai enquanto estava no escuro, sobre o topo de um morro que se acreditava assombrado pelo diabo? Ninguém sabe.

“Eu espero o retorno de vocês.”

Você deve estar de saco cheio de Yehoshua, não é? Afinal, a história dele não é para qualquer um. “Já morreu. Pra quê mexer no que se foi?” Bom, não sou integrante desta linha de pensamento, portanto, discordo plenamente de sua exposição. Mas está bem, vamos falar de outra coisa. Mas não esperem que eu vá voltar ao tema fedorento e insultuoso da “vossa” POLITITICA NACIONAL BRASILEIRA, mormente agora, quando ela está mais fedorenta que merda de bêbado.

Polititica em véspera de eleição é algo repugnante, imoral, acintoso, insultuoso, desrespeitoso, sem-vergonha, fétido, mentiroso, cretino, safado, pútrido etc, etc, etc… As mesmas caras sem moral, exibindo um caradurismo de dar ódio até em retardado (exceto, é claro, nos QI de minhoca que aprenderam a viver dependurados nas bolsas-esmola e os espertalhões filiados aos partidões) e deitando falação inútil. As mesmas falações que os bisavós deles já deitavam sobre a plebe ignara. Não dá para agüentar. Por isto, vou tirar umas longas férias deste assunto horripilante. Quando o povo brasileiro realmente tomar as rédeas do país nas mãos e for para cima do PODER CENTRAL  com toda sua fúria, através da internet, de enxurradas de passeatas de protestos, de milhares de ações movidas contra as desadministrações públicas a fim de obter a derrubada desse sistema imoral que aí está e vige sem se abalar, só então, repito, é que vou voltar minha nobre atenção para o assunto. Do modo como está seria me rebaixar demais. Já desabafei o que tinha de desabafar. Agora, é com a plebe brasileira, ignara desde o nascimento.

Eis uma de minhas três princesas. Todas espíritas, mas esta é muito fiel à religião.

Eis uma de minhas três princesas. Todas espíritas, mas esta é muito fiel à religião (NOTA: para nos ver melhor, mande abrir o link em uma nova guia).

Minha filha, a mais novas de todas elas, que são três, é espírita. Acho que ela é isto desde quando foi gerada no ventre de sua mãe, pois já naquele tempo eu andava mergulhado na UMBANDA até os cabelos. Ela teme as manifestações espíritas nos terreiros. E dos Exus corre às léguas. Mas nasceu numa atmosfera totalmente espiritista e não tinha como escapar à força condicionante dessa.

Hoje, aos 29 anos, casada, volta a freqüentar o CENTRO ESPÍRITA GRUPO ANDRÉ LUIZ – CEGAL. É entusiasta da religião  e gosta imensamente dos livros que lhe orientam ler. Há dois anos andei bisbilhotando o trabalho deles. Ritualístico, como tudo o que é praticado dentro de uma seita, o CEGAL adota uma formação de médiuns segundo um curso que ministra e que é composto de 4 módulos (ou cinco, não estou bem certo). Fui, como convidado, a algumas aulas e terminei sendo notado demais pelo grupo de instrutores. Ficaram muito interessados em mim e eu “arrefeci” minhas andanças por lá até que esfriassem o entusiasmo.

Agora, estou com uma idéia moleca caraminholando na cachola. Minha filha já tentou ir até o final do tal curso de formação de médium, mas sempre se atrapalha por eventos intervenientes (eventos que não podem ser controlados pela pessoa) e termina por ficar pelo caminho. Agora, com a vida arrumadinha dentro dos padrões sociais tradicionais, resolveu tentar tudo de novo. A fim de encorajá-la e ajudá-la, decidi fazer eu também o curso.

O passe magnético no espiritismo kardecista.

O passe magnético no espiritismo kardecista.

Domingo passado, ontem, dia 10, fomos a um ritual de passes. É quando acontece uma palestra baseada na Bíblia segundo o Espiritismo; casos de desencarnados algumas vezes são comentados; ouve-se músicas gostosas (entre elas a da oração que eu mais admiro e da qual mais gosto – a Oração de São Francisco de Assis) e, depois são dados os passes magnéticos de limpeza de aura. Passei por tudo aquilo e decidi vencer minha alta resistência à leitura dos livros ditos “ditados por espíritos recuperados”. Minha aversão a tais livros parte em princípio do modo como utilizam a língua portuguesa. Dá-me arrepios. É de um pieguismo que eu não agüento. Além disto, depois de se ler uma meia-dúzia deles fica-se com a incômoda impressão de que a maioria é criação intelectual de exagerados fanáticos praticantes do espiritismo. Ou, o que seria pior, muito pior,  é o trabalho de uma corriola esperta, que descobriu que escrever historinhas meio-macabras ou meio água-com-açúcar dá dinheiro a rodo (e isto me lembra bem do tal dízimo do qual os pastores evangélicos não abrem a mão nem pelo capeta). Afinal, se se pensa bem, é incrível como se torna fácil para a turma lá do outro lado ditar as histórias de suas vidas para os cá de baixo. É uma enxurrada espantosa de relatos. Os desatentos engolem tudo sem desconfiar, mas eu, que sou desconfiado até do útero em que fui gerado, ando de pé atrás com tantos relatos. Enfim…

Alguns relatos até lembram as tramas chinfrins das novelas “globais”. Mesmo assim, venci minha resistência e adquiri um livro intitulado “PESSOAS DE ANDRÉ” – Personagens das obras de André Luiz – Ed. EME, 2008, Scoqui, Isabel.

A primeira pessoa abordada no livro escrito por Dra. Isabel Scoqui (rima perigosamente com “escroque”) é a do próprio André Luiz. Geralmente os livros espíritas não proíbem a reprodução de seus conteúdos no todo ou em parte, por isto, decidi retirar algumas passagens para comentar a grande ilusão do Espiritismo dito de Mesa ou kardecista.

A levitação do Duplo Etérico. Ele é a cópia exata do corpo físico e vice-versa.

A levitação do Duplo Etérico. Ele é a cópia exata do corpo físico e vice-versa.

Antes, porém, quero lembrar que, conforme já abordei aqui exaustivamente, nós não possuímos apenas um corpo denso, físico. Somos a composição de SETE CORPOS de matérias bem sutis, cada um corpo de matéria muito mais sutil que seu anterior. Assim, temos o corpo físico-orgânico, constituído por átomos químicos; temos o DUPLO ETÉRICO, cópia ipsis literis do primeiro e onde verdadeiramente acontecem os fenômenos do SOM e das SENSAÇÕES fisiológicas. Temos o CORPO ASTRAL ou CORPO EMOCIONAL, onde ocorrem os fenômenos variadíssimos das reações EMOCIONAIS e temos o CORPO PSÍQUICO ou MENTAL, onde ocorrem os fenômenos psicológicos, a memória, o pensamento, a imaginação, a criatividade, a associação de idéias, a inferência ou a dedução fenomenológicas etc… Os corpos restantes ainda estão totalmente inermes neste momento de nossa evolução cósmica, portanto seria tolice nomeá-los aqui. Serviria tão-só para encher espaço e nada mais.

Todos os nossos corpos ativos, do físico-químico ao mais sutil, o mental, encerram-se dentro de uma estrutura denominada OVO ÁURICO (e você, leitor, vai aprender muito sobre esta estrutura lendo a saga de Yehoshua que estou publicando aqui, no meu blog).

Agora, vamos ao pesado.

A MISSÃO PRIMORDIAL DO ESPÍRITO IMORTAL HUMANO é LIVRAR-SE DO MÂYÂ ou mundo da Ilusão. Vocês verão, aqui, o quanto isto é tremendamente difícil. Há que se ser muito, mas muito mais forte que Hércules, não em músculos, mas em VONTADE FORÇA.

O Sistema Solar, que nos parece enorme, é somente um átomo diante da enormidade da Terceira Dimensão.

O Sistema Solar, que nos parece enorme, é somente um átomo diante da enormidade da Terceira Dimensão.

A Terra e todo o Sistema Solar, senão toda a Via Láctea e todo o conjunto de outras galáxias da Terceira Dimensão constituem o MUNDO DO MÂYÂ. Por aqui você já deve estar de pelos eriçados devido à enormidade da dimensão mayávica em que tivemos a infelicidade de mergulhar, vindos não sabemos de onde e com a imensa e terrífica missão de sair deste fundo de poço chamado Terra e subir para não sabemos onde. Muitos chamam a isto de Evolução Espiritual; eu entendo isto como Arco Descendente-Ascendente da Evolução do Espírito Humano. Tanto faz. O que interessa é que estamos atolados até à alma, literalmente, nesta imensa escuridão chamada Terceira Dimensão.

Ao adentrar a região mais densa da Matéria Cósmica, esta da Terceira Dimensão, o Espírito Humano passa por um dos dois traumas tremendamente fortes que tem de encarar no arco descendente-ascendente da Evolução Cósmica. Primeiro, o trauma do nascer na carne. Ele é tão forte que muitos distúrbios psicoemocionais acontecem a partir justamente daí. Psicólogo e clínico, posso afirma isto de cadeira.

O segundo e terrífico trauma que todo Espírito encarnado tem de encarar é o da MORTE NA CARNE. Todos, por mais que alardeie não temer a MORTE NA CARNE, “faz na latinha” quando a Magra começa a rondar por perto.  Alguns são felizardos e não têm nem tempo de saber que já estão partindo, como tem sido o caso das jovens que um aloprado está matando sem razão, aqui em Goiânia.

A pergunta que todo cego em Teosofia e Espiritismo se faz é: para onde vou, se é que vou para algum lugar, depois de morrer? A resposta para esta pergunta, dada por ambas as Ciências Não Pragmáticas é: você vai para o Subplano de Matéria Etérica.

E é aí que tudo se enovela pra valer.

Bom, vamos compreender de uma vez por todas. O PLANO DE MATÉRIA DENSA compreende sete subdivisões denominadas de Subplanos Densos. Tais subplanos são:

1º – Subplano Material Sólido, constituído de Matéria Sólida Físico-química (pedra, metal etc…), que conhecemos muito bem pois é nele que estamos neste momento de nossas Vidas;

2º – Subplano Material Líquido, constituído pelas águas do Planeta Terra e que também conhecemos bem.

3º – Subplano Material Gasoso – constituído por todos os gases que há no Planeta Terra.

Até aqui estamos dentro do que nossos cinco pobres sentidos sensoriais podem sentir e apreender. Mas o Plano de Matéria Densa não se esgota aqui. Há mais subplanos, a saber:

4º – Subplano Material Etérico – composto de átomos tão sutis que mais de um milhão e trezentos mil deles são necessários para consubstanciar um único átomo químico de Nitrogênio.

5º – Subplano Material Super-Etérico – composto de átomos tão mais sutis que mais de dois milhões e seiscentos mil deles são necessários para a consubstanciação de um átomo etérico.

6º – Subplano Material Sub-atômico – composto de átomos tão sutis que quase três milhões e quatrocentos mil deles são necessários para consubstanciar um único átomo do subplano material super-etérico.

7º – Subplano Material Atômico – onde a matéria densa do mais denso subplano ASTRAL está na forma de um caldo informe e onde acontece a formação dos demais átomos do Plano de Matéria Densa. Aqui, os átomos do Plano de Matéria Densa ainda não estão totalmente formados, mas estão na transição entre os átomos do 1º Subplano de Matéria do Plano Astral em processo de aglutinação de bilhões deles para dar substância ao átomo do Subplano Sub-atômico do Plano de Matéria Densa. Segundo a Teosofia, esta é a MÃE MARIA, A VIRGEM ETERNA QUE, SEM COPULAR, CONCEBEU O CRISTO – A MATÉRIA DENSA – REDENTOR. Mas não vai sair espalhando isto por aí, senão…

Estive assim, cheio de dúvidas...

Caramba, e agora?

Se você é meu leitor atento, já conhece estas subdivisões de nosso Plano Material Denso. Se não, fica, agora, conhecendo o que desconhecia e que está não somente ao seu redor como também dentro de si, no seu mais mínimo átomo químico em seu corpo. E com isto perde a paz de sua crença no nada ou em alguma coisa formal. Azar o seu. Quem mandou vir bisbilhotar por aqui?

Mas vamos em frente que tem muita coisa a ser dita, ainda.

Nosso corpo sólido, orgânico, físico-químico, encontra-se totalmente interpenetrado até em seus mais mínimos átomos físicos por um corpo muito sutil e não perceptível nem pelos mais sensíveis aparelhos inventados pelos cientistas desta dimensão sólida. Este corpo sutil é onde realmente acontecem todos os fenômenos sensoriais. Sem ele, o corpo de carne não sentira absolutamente nada nem mesmo viveria, pois a energia vital percorre somente os nádis ou fios de prata que constituem o Duplo Etérico, este o nome do corpo de que falo.

Você percebeu a importância do DUPLO ETÉRICO para nossa Vida manifestada na Forma? Nós não vivemos na carne, mas sim no Duplo Etérico. Mas esta vida é tão-só sensorial. Nossos cinco sentidos são totalmente dependentes dos nádis do Duplo Etérico. No entanto, nós somos seres que nos emocionamos nas mais diversas formas. E a EMOÇÃO não pertence à Matéria do Subplano de Matéria Etérica. 

É aqui que entra o CORPO EMOCIONAL ou CORPO ASTRAL. Este corpo também possui uma forma muito próxima daquela de nosso organismo físico-químico, mas atua indiretamente neste através das energias derivadas daquela única, que conhecemos como SENTIMENTO. A Energia Sentimento, ao atingir o Chakra Anahata, ou Chakra do Coração, torna-nos extremamente sensíveis às “qualificações” que ela recebe para se manifestar em nós sob a forma das diversas REAÇÕES EMOCIONAIS.

O Sentimento reage diante da variedade de estímulos ambientes (que podem ser internos ou externos ao nosso Ser). Se os estímulos são agradáveis, então, a Energia Sentimento se qualifica nas diversas modalidades de Reações Emocionais Eufóricas, ou seja, Reações Emocionais positivas de alegria, de felicidade, de bem-estar, de perdão, de fraternidade, de companheirismo etc, etc… Mas se os estímulos internos ou externos ao nosso ser são negativos, tensionantes, capazes de ferir ou magoar, então a Energia Sentimento se manifesta qualificada em reações emocionais de tristeza, de mágoa, de rancor, de infelicidade, de depressão etc… Se os estímulos são atemorizantes, então o Sentimento se qualifica para se manifestar na forma das reações emocionais de insegurança, de timidez, de medo, de pavor, de horror, de terror etc, etc…

Mas nós, enquanto pessoas encarnadas e socializadas não somos apenas sensações e emoções. Somos PENSAMENTO, isto é: ENERGIA MENTAL. Nós somos seres CRIATIVOS, INVENTIVOS, IMAGINATIVOS e, mais que isto, somos seres MEMORIZADORES. Esta capacidade de memorizar é nossa ruína depois de nosso desencarne.

Como?

Paciência, esse bichim. Tem muito mais a aprender até chegarmos a destruir sua crença num céu facim, facim, de se alcançar…

Esta é A Cruz do Homem. Ele tem de harmonizar-se em seu giro e ele deve ser totalmente destrógiro e, não, levógiro.

Esta é A Cruz do Homem. Ele tem de harmonizar-se em seu giro e ele deve ser totalmente destrógiro e, não, levógiro.

Veja, vivemos em uma dimensão preparada especificamente para a SENSORIALIDADE. Tudo nela confina-se a três dimensões, logo, ao Reino da Matéria Densa. Esta é a CRUZ DE NOSSO ESPÍRITO. Não a cruz romana, boboca e rude. Falo da Cruz Esvástica, que se nos apresenta sob três formas:

a) A forma do Pensamento – conceituações e valores;

b) A forma da Emoção – reações de aceitação ou repúdio;

c) A forma da Sensação – percepção de harmonia ou desarmonia.

Estas formas estão simbolizadas no esquema ao lado, onde se indica os eixos nos quais a humanidade se movimenta e orienta toda a sua estrutura material. Se um conceito é declarado como bom, agradável e conveniente à comunidade, então ele é aceito e dá a percepção de harmonia. Mas se o conceito é tacitamente ou declaradamente tido como mau, desagradável e inconveniente à comunidade, então ele não é aceito e dá uma reação de repúdio e percepção de desarmonia. Resumindo: ou o conceito é bom e aceito pela cxomunidade e, neste caso, sua força faz a Cruz Esvástica girar evolutivamente e fortalece a ALMA MORTAL dentro do que é MATERIALMENTE BOM E CERTO, ou o conceito é ruim e repudiado como ERRADO e MAU e, neste caso, ele faz A CRUZ ESVÁSTICA girar para o lado da involução e faz a ALMA MORTAL dentro do que é MATERIALMENTE ERRADO E MAU involuir. (Tadim dos pulititica, né mermo?).

Mas o diabo é que existe a tal COMUNIDADE e é aí que a pessoa atola o pé na lama do Mâyâ. Veja, os radicais muçulmanos cometem atos horríveis, como cortar os clitóris das mulheres para que não sintam prazer no ato sexual porque, na mente tacanha deles, isto é pecado e ofende Alá. Toda a Comunidade imbecilizada dos muçulmanos radicais acredita piamente nisto, mas por ser toda a comunidade a crer nesta barbaridade não significa que por isto faça girar positivamente a RODA DO SAMSARA ou RODA DO KARMA. Como formigas emboladas dentro da água, eles vão afundar no oceano da condenação espiritual (E QUE O DIABO OS LEVE BEM PRAS PROFUNDAS, NÉ NÃO?)

É no meio desta parafernália que o Espírito, coitadinho, ganha para o orientar na COMUNIDADE EM QUE NASCE os conceitos e preconceitos que vão formar sua ALMA MORTAL ou, em palavras mais “científicas”, sua IDENTIDADE ou PERSONALIDADE.

A IDENTIDADE nasce, cresce, amadurece, vive, se multiplica pela família e se traslada para ou outro lado a partir de comunidades sociais cujos valores não transcendem os limites dos subplanos densos materiais. Está percebendo?

Nosso DUPLO ETÉRICO se fortalece horrores quando formamos uma ALMA MORTAL ou, cientificamente falando, adquirimos uma IDENTIDADE pessoal. Sem esta, não poderíamos viver e conviver na Sociedade Comunitária onde nascemos e onde forçosamente temos de passar os dias de nossas vidas aqui em baixo.. Criamos conceitos, como os de família, ou de inimigos, ou de organização, ou seja lá quais sejam, e não sabemos viver sem eles. Retirem-nos nossos conceitos sociais e nos tornamos zumbis inúteis no meio social.

E aí vem a MORTE.

A morte só acontece para nosso envoltório mais inútil, a carne, o nosso corpo denso, orgânico e fisiológico. O Duplo Etérico não morre com o corpo. Seu desfazimento acontecerá muitos anos, às vezes séculos e séculos depois da perda do corpo denso. Enquanto isto, enquanto não se desfaz, ele leva consigo TODO O CONJUNTO DE CONCEITOS, PRECONCEITOS, VALORES E JUÍZOS que lhe inculcaram as comunidades sociais em que viveu aprisionado no corpo físico-denso.

O indivíduo vive, então, com a mesma estrutura de Identidade que tinha quando possuía o corpo carnal. Então, qual é a tendência de uma porção de Almas Mortais que se encontram “do outro lado”? Obviamente, reconstruir o que mantêm na memória física do Duplo Etérico. E eis que eles constroem cidades iguais àquelas das quais mais gostaram. E eis que constroem carros, ruas, cruzamentos, veículos condutores, tudo quase igual ao que viram e utilizaram quando viviam no mundo denso, material. Mas como isto acontece?

Ora, já foi dito acima que há diversos níveis de Matéria Sutil dentro de um Plano de Matéria Cósmica. Aquelas Almas Mortais que são levadas para um sub-plano superior ao Etérico, digamos que foram para o sub-atômico, têm a capacidade de construir imaginativamente as cidades e tudo o que nelas há com matéria dos sub-planos inferiores. Fazem isto como “ato de caridade” para os que vêem como ainda presos à matéria densa, ignorando totalmente que sua condição é idêntica à dos que se encontram nos sub-planos inferiores ao deles. Apenas eles viveram mais dentro dos eixos BOM e CERTO do que estes que vivem no sub-plano mais denso. Fizeram a Roda do Samsara girar mais positivamente do que negativamente. Por isto têm mais esclarecimento “lá em cima” do que os que fizeram que a Roda girasse mais negativamente. Mas TODOS ainda se encontram dentro do Plano de Matéria Densa. Não ascenderam nem um pouco acima disto.

As Almas Mortais que habitam o Sub-plano Sub-Atômico podem, depois de certo treinamento específico, construir corpos de matéria do Sub-Plano Super-Etérico para descer até este subplano. E podem, ainda, construir corpos de matéria do Sub-Plano Etérico para descer até este sub-plano, onde se encontra o PURGATÓRIO ou o INFERNO dos cristãos e o LIMBO dos Espíritas ou o HADES dos velhos gregos.

Esta facilidade para construir corpos sutis sem necessidade de cópula ou de parceria para tanto, se é um bem, também é um desastre. E é desastre porque embota o Espirito Vivo, Verdadeiro e o faz prisioneiro da Identidade Mortal, uma lástima.

O que estou dizendo é que pouquíssimos dos que já foram para o outro lado e retornaram de lá para este em que agora nos encontramos, você e eu, conseguiram transcender os mundos sutis situados nos Sub-Planos do Plano de Matéria Densa.

Vá pensando nisto para absorver a conceituação que vai vir coisa mais pesada adiante. 

Então, até mais e

NAMASTÊ!