"Se preocupe não, bichim! Tô de olho, qui num sou besta!"

“Abre o olho, Brasil! A turma que está por detrás do mineiro é da velha guarda de entreguistas. O que vale mais: os ladrões de fora ou os daqui mesmo?”

Atento e curioso, posicionei-me para assistir ao primeiro round no duelo entre os dois postulantes à Cadeira Quente do Palácio do Planalto. O primeiro dos contendores a aparecer foi a “Aloprada do Planalto e ela me surpreendeu”. Esteve o tempo todo firme, falando sobre coisas que eu não creio que jamais consiga realizar, por melhores que sejam suas intenções. Não nos esqueçamos de que ela, como qualquer outro que venha a ocupar a Cadeira Quente, não passa de um títere do Partidão por detrás dele. Vejam o caso do Cachaça. Ele bufou e esperneou, mas o PT, o PMDB e o PP fincaram pé e atravancaram a pauta no congresso. Ou ele nomeava o ladrão para a Petrobrás, ou nada andaria. Hà uma história “negra” por detrás da figura esquiva e sonsa do delator. Senão, vejamos.

Paulo Roberto Costa, o delator, entrou na PETROBRÁS em 1979, no Governo do PSDB (Tucanato), mas já em 1995, Fernando Henrique Cardoso (PSDB) o nomeava gerente geral de um inquestionável órgão de poder  decisório na Empresa — o Departamento de Exploração e Produção do Sul, responsável pelas Bacias de Santos e Pelotas. Ora, embora a PF no período do Tucanato fosse coartada e cerceada, ela conseguiu colocar no ventilador aquela coisa fedorenta prodigalizada por uma turma podre do Tucanato. E não foi nada fácil aspirar a fedentina. A pergunta é: o delator Paulo Roberto já era corrupto naqueles idos? E as velhas empresas corruptoras já estavam em ação? Eu acho que sim, mas não tenho certeza. Não encontrei nada a respeito dele, naqueles idos. Como a História do Brasil muda a cada dia e ao sabor das intrigas partidárias…

"O que está aí é podre desde quando o Brasil ainda era Pindorama..."

“O que está aí é podre desde quando o Brasil ainda era Pindorama…”

O distinto delator esteve enrolado com a história do gasoduto Brasil-Bolívia e muita fofoca rolou na imprensa sobre aquele imbróglio. Havia empresas estrangeiras envolvidas nas falcatruas (claro, o Tucanato é puxa-saco de estrangeiros acima de tudo, graças à adesão cega à filosofia da Globalização). As multinacionais, que eu me lembre, foram Total (França), Repsol (Espanha), Amaco (EUA) e Enron (EUA) – e confirmei isto pesquisando na Internet, pra não dizer besteira. Não havia as nacionais enroladas, agora, no imbróglio do pré-sal e de tudo o que a PETROBRÁS esteve fazendo durante o des-Governo Petralha. Mas as multi pressionavam o Brasil a mudar sua matriz energética hídrica,de modo a criar mercado para o gás, coisa de absoluto interesse delas. E o Paulinho (tadinho, ele cabe como uma luva na gangue dos “inhos”) estava lá, metido até às orelhas no rolo. Fernando Siqueira, que era especialista no assunto petróleo, naqueles idos, botou a boca no trombone denunciando que a Petrobrás teria feito um contrato absurdo o pior contrato da história da Petrobrás. O Siqueira não tinha bola de cristal, senão não teria afirmado isto. Se pudesse ter tido uma visão do que viria pela frente para nossa empresa… O certo é que “nosso” delator de agora, que põe brasas vivas sob os fundilhos dos PETRALHAS, dos PMDBistas e dos PPistas, já andava pisando em lama há muito tempo… Mas seria porque tem uma Alma Mortal corrompida desde sempre, ou porque foi obrigado a seguir a “oração de São Francisco” na sua afirmação (adotada pelos polititicas de agora) de que “é dando que se recebe”? Afinal, o distinto delator afirma que os atuais envolvidos com desmandos e roubalheira na PETROBRÁS dizem isto para os que devem se curvar à ganância dos PARTIDOS POLÍTICOS CORRUPTOS E CORRUPTORES.

Esta estrela que o PT coloca em sua bandeira tem relação direta com aquela que está na bandeira do Comunismo. Zés Nings, cuidado!

Esta bandeira ficará tão detestada no Brasil quanto a foice e o martelo pelo mundo?

O que mais me chamou a atenção é que as empresas também são obrigadas PELOS PARTIDOS POLÍTICOS a se corromperem, caso contrário não ganham os contratos bilionários para obras a serem executadas para os ladrões chefes dos partidões. Então, não são os dirigentes das empresas que devem ser punidos, mas, sim, os Presidentes e Tesoureiros dos Partidos Políticos que vivem para pilhar nosso Erário. Para meu leitor ver como o sistema é mais que podre e o quanto estamos escravizados pela coligação nacional de partidos ladrões.

No meio das revelações assustadoras que fazem os delatores, com vistas a não serem os condenados únicos como criminosos, como aconteceu com a turma do Mensalão, onde quem não era polititica se deu mal em verde e amarelo, vem a Aloprada do Planalto, ignorando toda a podridão que explode por todos os lados e suja cada ladrilho e cada parede de nosso Palácio do Poder que devia ser Supremo no Executivo, falar de um futuro cor-de-rosa, onde ela diz comprometer-se a realizar maravilhas na Educação, na Segurança Pública, na Infra-Estrutura, na Saúde Pública etc, etc, etc…

Ora, se durante estes quatro anos que se foram ela não conseguiu mover-se na areia movediça que é o sistema imoral e imundo criado pelos Partidos Políticos brasileiros, como é que vem idiotamente prometer o que já sabe, de antemão, que nunca conseguirá realizar? Todo Presidente do Brasil sabe, de antemão, que é títere e agirá sob os dedos que manejam os cordéis que lhe aprisionam o corpo. Nem o SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL escapa, gente. E se eles são títeres, o que somos nós para os Partidos Políticos?

"Viu só? Eu sou santo. Quem não presta é o Partido!"

“Viu só? Eu sou santo. Quem não presta é o Partido!”

Já vivemos o Comunismo “Socialista” desde sempre. Os Zé Nings é que não se deram conta disto, ainda. Neste sistema, é o PARTIDO quem manda. No nosso caso, são os Partidos, pois aqui não há um só, mas uma quadrilha assombrosa, deles. Todos devem obedecê-los e não adiante espernear. Perguntem ao PUTIN. Ele sabe bem o que é ser títere. Tem lá seus lucros, mas é aviltante. Agora eu compreendo porque razão o Lulaça Cachaça tratou de sair da Cadeira Quente aprovando uma Lei que determina proteção vinte e quatro horas para todos os ex-presidentes brasileiros. Uma escolta de PF a defendê-lo e à sua família por todo o resto de sua vida. Ele deve ter batido de frente com o Partidão e seus associados (pelo que deixou escapar nosso delator)  e isto o colocou na lista de “Persona Non Grata” para a Oligarquia Partidária. Eu, no seu caso, teria feito a mesma coisa, se tivesse tido a covardia de me curvar à tirania deles, o que não teria acontecido. Sou radical ao extremo e com certeza muito sangue já estaria correndo pelas sarjetas do Brasil…

A Aloprada do Planalto falou bonito e apontou todos os desmandos e as traições que os Tucanos perpetraram contra o Brasil, durante o tempo em que o Tucanato esteve no mando. Ela não errou nada. Mas quando envereda por promessas douradas, aí a gente tem de pisar no freio. Ela não vai conseguir fazer nem um décimo do que diz que fará. O Partidão não vai deixar.

O segundo a aparecer foi o Aécio. Muita música, muita bandeira, muito barulho e de concreto… NADA. Ele não falou quase nada, quando tem munição de sobra para bombardear sua adversária. Aí eu me perguntei: o que freia o sobrinho de um polititica que também jamais fez nada pelo nosso país? Tancredo Neves foi um zero à esquerda e sua história está por aí. Não se pode apedrejar o neto em função dos erros do avô, mas não nos esqueçamos que está na Bíblia que Deus disse que é um Deus zeloso, que pune o erro dos pais nos filhos até a terceira  e quarta gerações. Então…

Bom, o Certo é que Aécio traz um acervo muito “negro” em sua mala de campanha. Ou ele ataca furiosamente a Aloprada, ou vai ficar na rabeira, pois a turma da dona está cavucando tudo, pois quanto mais aquilo jogar no ventilador, mais confundirá os Zé Nings, pois estes são, na maioria, do bloco dos Maria vai com as outras. Por outro lado aparecer nas fotos sempre com o abutre José Serra rindo aquele riso de vampiro da noite no cangote é de lascar. Não faz bem a ninguém, convenhamos. Ele e o FHC são figuras que não devem aparecer perto de Aécio, pois a só presença deles já derruba o candidato. Afinal, a imagem dos dois é bem suja junto ao eleitorado nacional brasileiro.

Enfim, estamos entre a cruz e a caldeirinha.