"E, amparando-me em Sua Fortaleza, vejo preocupado o jogo bruto que todos vivemos".

“E, amparando-me em Sua Fortaleza, vejo preocupado o jogo bruto que todos vivemos”.

Agora, não há como escapar. Ou vamos manter a Aloprada do Planalto e toda a gangue que ela traz como um rabo comprido que não tem fim e atinge os mais longíquos rincões deste nosso torrão, em que tínhamos palmeiras onde cantavam os sabiás, ou vamos colocar os fundilhos novos de um novo candidato, mas macaco velho na polititica nacional brasileira. 

Ela representa a continuidade de promessas que não são cumpridas; de manobras no mínimo escusas para blindar ladrões petistas; de mentiras instititucionalizadas para encobrir manobras anti-patrióticas, como as tais cartilhas sobre educação sexual gayista, com vista a “entortar” a formação da Identidade de nossas crianças, levando-as aos desvios abjetos das práticas combatidas e repudiadas por mais de 80% de nossa população sadia. Representa obras que nunca serão terminadas, ainda quando sejam de grande urgência para todos nós; representa a estagnação do crescimento porque sua filosofia política é travada e anda olhando para trás, isto é, anda de costas; representa a continuação do sucateamento da Saúde Pública, da Infraestrutura, da Segurança Nacional, da Educação Escolar e do Desenvolvimento Econômico.
Mas ela é a esperança, ao menos assim pensam milhões de brasileiros que vegetam no limite entre a miséria e a classe média-baixa. Suas bolsas-miséria sustentam e mantêm sem reação e na dependência sempre, os que desde muito tempo atrás não foram ajudados nem se viram objeto de interesse de Governos Elitistas, como foi com aquele PSDBISTA de Fernando Henrique Cardoso ((http://lavsiro1.wix.com/pensando-bem).