Pelada, a mulher sulista mostra como nossas "divas" são fartas de nádegas...

Pelada, a mulher sulista mostra como nossas “divas” são fartas de nádegas…

Vimos, pela TV, mulheres sulistas brasileiras correndo peladas na rua. Causou sensação. Orozimbo ficou olhando atentamente o espetáculo que, infelizmente, não foi mostrado bem claramente. Não sei porquê. Afinal, o corpo de toda mulher é muito similar a todos os outros. Claro que as nossas “divas” são mais fartas no atributo de que nossos homens mais gostam: nádegas. São fartas, tanto nas sulistas, quanto nas nordestinas, “sudestinas” ou “centro-estinas”. E não poderia ser diferente, já que temos forte predominância dos genes neandertalenses em nós. Ao contrário do que acontece com europeus e seus descendentes espalhados pelo mundo todo, onde predomina  o gene dos homo sapiens. Talvez, por isto, as mulheres de lá são umas “lambisgóias” pouco interessantes para os machos de cá. Desprovidas de nádegas, não têm uma “cintura fina, cintura de pilão”. Muitas são peitudas a dar com o pau, mas fica esquisito aquelas mamas grandonas sem uma base sólida em baixo. Além disto, elas têm faces de caixa de sapato, ao contrario das nossas que são “caras-de-lua-cheia”.

Linda, ela exibiu aquela beleza efêmera que jamais devia ser reprimida em nossas mulheres.

Linda, ela exibiu aquela beleza efêmera que jamais devia ser reprimida em nossas mulheres.

Orozimbo não comentou nada. Apenas prestava muita atenção às imagens que surgiam rapidamente e eram turvadas pelo pudor idiota, ainda ressaibos dos tempos vitorianos que foram muito marcantes entre os mestiços brasileiros, graças aos frades, e padres, e jesuítas que por aqui pulularam por muitos séculos.

Meu amigo permaneceu calado enquanto o noticiário corria solto. Quando fianalmente acabou e eu desliguei a TV (já vira tudo o que a GLOBONEWS e a BANDNEWS tinham para mostrar), ele acendeu seu cachimbo e foi sentar lá fora, na varanda, pitando.

Deixei-o sossegado. Mas não demorou para que me chamasse para seu lado. Atendi-o.

Ele bateu a mão no chão ao seu lado, convidando-me para sentar ali e quando atendi ao seu convite, ele me olhou e me perguntou:

— Vancê viu qui coisa mais besta? A TV não mostrou dereito a muié pelada correndo na praça. Apenas mostrou o lado isquerdo da dona e caje nos obro. Pru qui é qui eles nunca mostra o qui é bunito de se vê? Mas mostrá “bicha” desmuniecando adoidado, ah, isto mostram sim. Véi num apóia esta discriminação, num sabe? Muié é infinitamente mais bunita de se vê do que aquelas machas pintadas de muié pra inganá trouxa.

Leia mais em (http://lavsiro1.wix.com/pensando-bem).