Desta vez ele não pitou.

Desta vez ele não pitou.

Foi com esta pergunta que Orozimbo me acordou. Abri os olhos e o vi sentado na borda de minha cama, impregnando o ar do quarto com aquele cheiro de fumo de cachimbo. Pelo menos o dele é cheiroso.

— Bom-dia, meu velho. Não sabia que, agora, você podia invadir meu quarto.

— Não invadi. Fui convidado pela sua dona.

— Minha dona?! Que história é essa?

— Sua muié, dicho. Agora, pare de enrolar e arresponda: cuma vancê tá?

— Bom, começando pelo mijo, voltou ao normal.

— Entonce vancê tava certo. Num era mermo aquele negóço de caroço lá im baixo.

Não precisei retornar ao Hospital e ao soro. Pelo menos não ainda.

Não precisei retornar ao Hospital e ao soro. Pelo menos não ainda.

— Vancê cumeçô pelo mijo. Entonce, vamo subindo. Cuma tá o resto?

— Prisão de ventre dentro das condições normais para quem perdeu a vesícula. Corpo pesado ainda sinto. E incomoda bastante. Dores nas articulações e nos tendões sumiram. Cansaço, acho que somente aquele de quem não faz exercício há muito tempo e já está mais pra lá do que pra cá. Lacrimejamento ainda há um pouco. Crise de espirros, alguma. Dor de cabeça sumiu. Ao menos por enquanto. Acho que é tudo.

— Hum — Fez Orozimbo, balançando a cabeça, desconfiado.

— E já que me acordou, deixe-me lavar a boca e vamos tomar café, juntos.

Depois que todo o ritual matinal havia sido cumprido à risca, sentamos diante da TV que liguei a seu pedido. Não tenho mais nenhum interesse nos filmes – sempre ou de violência estúpida em nome de uma moral de Justiça norte-americana absolutamente duvidosa, ou de fantasias mórbidas, com mortos-vivos que matam sem razão, ou, pior, com vampiros que amam e choram. Fora isto, as eternas violências de mocinhos desmiolados, seja no planeta Terra, seja em algum planeta monstruoso, nascido da idiotice de alguém que ainda pensa que tais coisas dão dinheiro. Os norte-americanos não sabem mais fazer filmes emocionais, com pessoas realmente humanas em todos os sentidos. Com eles é na bala e na moral unilateral. Ou se pensa e age segundo seus padrões de Justiça ou… morre-se. Ponto,

— Véi num qué mais vê esse troço, nhor não. As notiça são todas de desastres ou de matança real. Os firme são, cum licença de vancê, umas bosta. Entonce, véi perfere cunversá, se não simporta. E, agora, é a pulititica que está impestiando o ar. Num dá pra agüentá, né não?

— Verdade. Graças a Deus você desistiu de ver isto aí. 

E desliguei a TVzona.

— Vancê sabia que os tar de vereadô tão defendendo gente cuma eu?

— Em quê?

— Eles num aprovarum a tar Leizinha sem-vergõia que ia me obrigá a pagá o mermo imposto qui paga o bacana qui véve naquele condomino qui vancê chama aporpriadamente de curral de ricos.

— Não se engane, meu velho. Polititica não faz nada visando o bem-estar do povo que o elegeu. Eles só agem neste sentido quando o povo gruda no pé e é isto que está acontecendo aqui, em Goiânia. Se o povo não estivesse grudado com o Legislativo pode crer: a patifaria já teria sido aprovada e mais depressa que o diabo coça um olho. Para sacar dinheiro do bolso do povo não há hesitação. Estamos, de certo modo, vivendo como os antigos hebreus na Palestina do tempo de Jesus. Todo mundo quer meter a mão no dinheiro suado do povo. Afinal, a maioria dos polititicas têm parentes a enricar, amigos a ajudar, contas no exterior a estufar.

— E entonce. Véi tá acumpãiando essa poca vergõia da PETROBRÁS. Dá uma vontade danada de matá todos eles, né não? Cada cara de sem-vergõia que dá imbruio no istombo. 

— É. São os vampiros que sugam nosso sangue colocados às claras para o mundo todo. Para alguma coisa essa confusão haverá de servir. Torço por isto.

— Será qui num vai terminá numa grande piza, não?

— Acho que não. Até os EUA se meteram na esculhambação. E a EUROPA está andando de salto alto em relação ao nosso país. Veja, navios carregados de madeira ilegal foram barrados nos portos de países europeus. O que nós, aqui, não fazemos, prendendo os patifes que derrubam nossas matas, eles fazem lá fora, recusando as toras derrubadas criminosamente.

— Mas num foi vancê mermo qui iscreveu qui os europeu sã tudo mentiroso?

— Bom, até certo ponto eu estou certo. Mas há gente que tem certo poder de interferência, como o grupo que é conhecido mundialmente como GREEN PEACE. São eles que estão denunciando a madeira criminosa embarcada para os países exteriores.

— Se foram imbarcado, home, é pruqui já forum pago. E se forum pago é pruqui os europeu tão mermo de sacanage cum nóis, num é?

— É. Ninguém compra madeira, nem mesmo os daqui, sem querer saber sua origem. 

— Entonce, vancê acertô na mosca. Mas véi  tá incurcado mermo é cum o propinetone qui as empresas do Brasil tão distribuindo pra todo mundo, menos, é craro, pra gentinha qui trabaia duro, cumo nóis trabaiô.

— Propinetone? — Estranhei.

— Bão, no Natar os povo cristão troca panetone ou, intonce, se impanturra dele, né? As empresa, desde munto tempo atrás, dão panetone pros seus empregado. Véi, mermo, já recebeu munto panetone nos tempo qui trabaiava como istivadô, lá nas doca de Santos e do Rio. Agora, véi uviu um home de rádio dizê qui a Petrobrás tá distribuindo propinetone, em lugar de panetone. E pur falar nisto, home, onde tão os pulititica invorvido na maracutaia do petrolão? Cum certeza eles receberum munto propinetone fora de hora durante muntos ano. Mas inté agora só quem recebeu o relho nos lombo gordo forum os empresário. Craro qui os peste tem de apanhá, mas seus cumparsas tombém deve de levá umas lambadas pra aprendê o caminho da verdade. Véi pensa ansim. E vancê?

— Bom, você entrou em terreno minado. Empresário, por mais dinheiro que tenha, não é Insoência e não tem um Partidão por detrás dele. Isto faz uma diferença danada. Creio que será bem difícil político ser punido por causa do Petrolão. Vão jogar tudo sobre os lombos dos que não conseguiram se eleger. E aí o Poder dos partidões tratarão de livrar os patifes, o que será fácil, visto que saíram dos holofotes. Vão ficar quietinhos um ano, se tanto, e retornarão com a força total. Não creio que consigamos Moralizar o Brasil ainda neste e na outra geração. Talvez daqui a 160 anos, quando todos os desta geração e das duas próximas já estiverem mortos ou “arquivados”, alguém consiga manobrar nosso navio para o rumo certo: Moral e Ética em tudo, não somente na Política.

Orozimbo ficou um tempo pesativo. Depois, bateu carinhosamente em minha perna e se despediu. Tinha de ir buscar seu netinho na escola.

E eu fiquei sentindo um vazio. O velho sempre trazia alegria para minhas horas de solidão.