Nem sempre uma boa intenção faz bem a todos...

Nem sempre uma boa intenção faz bem a todos…

Uma freira vai à consulta médica. Está com tremenda crise de soluços e não encontra meio de se livrar do tormento. Diante do médico, diz com dificuldade: “Dou…hic!…doutor, faz…hic… faz uma se…hic…hic…semana que sofr…hic…sofro com… hic… com es…hic…esta crise de soluço que hic me mar…hic…martiriza. Não consigo comer, hic, não durmo direito hic, hic, hic, e hic tenho dor hic no corpo inteiro hic! Pelo hic amor de hic Deus, me hic socorra!

O médico, circunspecto, levanta-se e faz um exame cuidadoso da pobre freira.

Depois de auscultá-la minuciosamente, volta a se sentar diante da coitada e lhe dá um diagnóstico:

— Irmã — diz o doutor. — Tenho uma ótima notícia para a senhora. A senhora vai ser mãe. Está grávida.

A freira se levanta em pânico e sai correndo do consultório. O médico fica sorrindo. Passa-se o tempo e uma hora e meia depois, toca o telefone. O médico atende. É a recepcionista avisando que a Madre Superiora do Convento Coração de Maria quer falar com ele. A recepcionista diz que parece ser muito urgente, pois a Madre se mostra bastante agitada ao aparelho. Ele pede que a recepcionista lhe transfira a ligação.

— Sim, Madre, em que posso ser-lhe útil?

Aflita, a Madre Superiora pergunta:

— Doutor, o que o senhor disse à irmã Isaura?

— Nada demais, irmã. Ela veio aqui com uma crise de soluço e eu lhe disse que ela estava grávida. Era só para assustá-la a fim de que, com o susto, seu sistema nervoso reagisse sustando a crise. Por que? A crise de soluços não cessou?

— A crise cessou sim. Mas o padre Fernando acaba de se atirar da torre da igreja, depois que a irmã Isaura falou com ele.