"Não esquece de espalhar pelos quatro cantos que eu continuo firme e forte aqui, no Senado. Sou ou não sou bom, hein?"

“Não esquece de espalhar pelos quatro cantos que eu continuo firme e forte aqui, no Senado. Sou ou não sou bom, hein?”

O “Dilmismo”, ou, no meu jargão, o “ALOPRADISMO”, perdeu na Câmara dos Deputados. Alegria dos Senhores Insolências que foram para um jantar fazer barulho, como se derrotando o petralhismo no primeiro embate, de nenhuma importância real para o povo brasileiro, fosse algo retumbante. Não foi. Apenas eles se definiram como vão fazer para continuar o engabelamento da Nação Brasileira, como vêm fazendo desde 1500. A brigalhada durante o tal jantar não girava em torno de assuntos relevantes para nós, Zé Nings, como, por exemplo, a Educação ou a Segurança Nacional (venezuelanos das FARC estão chegando aos montes nos aeroportos do Centro-Oeste, mais precisamente em Mato Grosso, sem que nem a PF nem as Forças Armadas pareçam ter ciência desta invasão perigosíssima). Todos falavam de coligações para, pasmem, obterem algum ministeriozinho ou uma secretariazinha de onde mamar dinheiro público. Todos eram dos assim chamados “Partidos Nanicos”. Unidos, como formigas, eles derrubaram o elefante chamado PT. Estavam em festa, mas lamentavelmente nenhum Zé Ning tem direito à alegria de participar daquela alegria imoral…

É a Democracia que nós queremos e você não tem de questionar, idiota!

“Furioso é o diabo que te carregue, desgraçado! Eu sou um INSOLÊNCIA DE SANGUE AZULÍSSIMO!!! Esquece-te que descendo do povo eleito por Deus?”

A podridão impossível de ser varrida para debaixo do tapete, como fez o Lulaça Cachaça, em seu tempo, coloca a Aloprada do Planalto num fio de navalha absolutamente afiada sob seus pés descalços. Falo da palavra estrangeira que até hoje assombra “O Furioso”: impeachment. O ódio dos “desvalidos políticos” contra a desmandona do Palácio está, agora, com um reforço e tanto. O novo Presidente da Câmara anda com sangue nos olhos e doidinho para jogar o PETRALHISMO no esgoto político de onde, se ele puder, não virá a se safar tão cedo. Mas não é mérito seu, se tal coisa acontecer. Os petralhas tanto fizeram e tanto sujaram tudo aquilo em que puseram as mãos (e continuam sujando, quando se trata de Municípios) que não será preciso muito esforço para os jogar no buraco imundo da condenação popular. Não que os imbecilóides doutrinados até à alma sobre uma fictícia Social-Democracia deixem de se agarrar ferozmente à bandeira vazia ou da foice e do martelo, ou da estrela solitária. É que já não mais sabem pensar senão segundo a cartilha que as FARC faz distribuir à granel pela gentalha propositadamente desventurada e tiranicamente manobrada pela camarilha petralhista.

As FARC são uma verdadeira Força Armada. Do mal, mas são. E como Força Armada, ela sabe de todas as manobras usadas em Guerra e, até, criam outras para adaptá-las à guerrilha urbana. Perguntem à Vovozona. Ela sabe...

As FARC são uma verdadeira Força Armada. Do mal, mas são. E como Força Armada, ela sabe de todas as manobras usadas em Guerra e, até, criam outras para adaptá-las à guerrilha urbana. Perguntem à Vovozona. Ela sabe…

E por falar nesta quadrilha de guerrilheiros venezuelanos, li no FACE, acho que foi lá mesmo, que um passageiro estava no aeroporto de Campo Grande quando viu (e fotografou) um avião militar da VENEZUELA. Dele desembarcaram aproximadamente 200 sujeitos com cara de vampiros com sede de sangue. Passaram pelo saguão do aeroporto causando inquietação em todos os pobres Zé Nings brasileiros ainda não acostumados com a truculência dos guerrilheiros e em pouco tempo sumiram de circulação. Para onde foram? Por que vieram para cá à noite, à sorrelfa? Por que a PF não estava no aeroporto para impedir esta invasão? Onde estão as nossas Forças Armadas assim tão acintosamente desafiadas? Por que se mantêm com o rabo entre as pernas? Onde estão os Marechais do Exército que não se movimentaram independentemente da Aloprada, que é, todos sabemos, lambe-saco de NICOLÁS MADURO, êmulo idiotizado do falecido (já foi tarde) ídolo dos petralhas, o maldito HUGO CHAVEZ? Incógnita. Uma incógnita que nos arrepia os pelos das costas. Qual é o tipo de perigo que paira como a espada de Dâmocles sobre nossas cabeças? Certamente que tais assassinos não vieram para cá fazer piquenique. Penso, e é pensamento meu, que a Aloprada do Planalto está disposta ao tudo ou nada. Ou seja: se houver um movimento sério, envolvendo o povo, em defesa de seu “impeachment”, os corvos da noite serão chamados a entrar em ação e matar e jogar Zé Nings contra Zé Nings, implantando um clima de total desorientação entre nós, brasileiros ainda embriagados pelas já falidas abundância de águas e de belezas naturais de nosso torrão. Só assim a Aloprada se manterá tiranicamente no Poder. Só assim nós teremos, em cada praça pública (?) de qualquer município brasileiro, uma estátua de Hugo Chavez, ou de Fidel Castro, tanto faz, com algum Petralha fardado pronto para prender o Zé Ning que passar diante das estátuas sem se curvar em adoração aos diabos que fizeram História suficiente para ganharem aquela maldição plantada em nossas cidades, justamente porque não somos patriotas suficientes para enfrentar AGORA o perigo oculto… Sei, perfeitamente, que já sou candidato a me tornar um alvo escolhido porque não poupo o PT. Mas prefiro morrer de pé que viver covardemente de joelhos. Afinal, otários, todos os humanos, inclusive vocês, morrerão com certeza. E tudo o que fizeram aqui, tudo o que amealharam aqui, aqui ficará. E eu darei gargalhadas do desespero avaro de vocês, pois sei – e não me incomodo com isto – que vou chegar lá do outro lado tão sem nada quanto como cheguei aqui, há exatos 74 anos…

Depois que li o que li, fiquei “matutando”, como bem o diz meu velho amigo Orozimbo. A Aloprada do Planalto e seu padrinho, Lulão Cachaça, estão correndo perigo de afundar no lamaçal denominado PETROLÃO e que, logo, logo, se estenderá para se juntar ao ELETRICÃO ou coisa que o valha. Lulaça terá de explicar como é que ele entrou para a Presidência da República do Brasil com alguns caraminguás na sua Declaração de Renda e de lá saiu com uma fortuna nada desprezível: R$ 4.000.000.000,00 (isto mesmo: quatro bilhões de reais). E terá de explicar como é que seu incompetente filhinho, da noite para o dia, ganhou nada menos que R$ 1.500.000.000,00 como patrimônio doado pela Nação (que não sabe titica a respeito desta sua benesse a um incompetente de marca).

A peça bufa da Polititica Nacional Brasileira se prepara para ser levada à ribalta. De seus atores nada virá de concreto em benefício dos Zé Nings que os escolheu para a representação do dramalhão nacional. A não ser aqueles que a Mãe Natureza os force a realizar, pois Ela, quando castiga, não escolhe privilegiados. E a falta d’água e o calor de assar frango na asfalto já incomoda não somente os polititicas citadinos, os nascidos em apartamentos à beira-mar, mas também e com muito mais intensidade aqueles que são egressos do campo, onde, outrora, seus pais e avós tiraram tesouros desmatando, platando gramíneas, e criando bovinos, e vendendo grãos e gado para abate, ignorando os alertas quanto ao mal que adviria da derrubada das matas.

E o Mal chegou. Ainda assim, as festas dos aloucados serão celebradas. Carnaval está aí e não pode ser suspenso… Por que? Quem sabe dizer?

DIM-DIM! DIM-DIM! DIM-DIM!