É... Sou apenas um velho que, por não ter o que fazer, vi-me obrigado a atentar, tarde demais, para a Política de meu País...

É… Sou apenas um velho que, por não ter o que fazer, vi-me obrigado a atentar, tarde demais, para a Política de meu País…

Não, não prossiga. Você é dos que não pensam em política, não se interessam por política, estão de saco cheio de notícias sobre políticos e inutilmente revoltados com os patifes que nos roubam e fazem a farra com nossas vidas. Só um miserável “exemplinho“: em Goiás, um pobre homem de 54 anos perambulou por mais de seis meses tentando uma vaga em hospital público. Conseguiu consultas em postos de atendimento caindo aos pedaços, mas lógico que não conseguiu a internação de que tanto precisava, pois o disco tocado nos abandonados hospitais públicos em todo Estado é “NÃO HÁ VAGA”. E nas consultas diagnosticaram tuberculose, febre amarela, dengue, chicungunya etc… Mas só quando a família se reunião, fez uma vaquinha e pagou uma consulta particular é que se descobriu, pasme, que ele sofria do coração e sua doença era grave. Aí, puseram o coitado numa maca em um corredor abarrotado, à espera da morte de alguém para que possa também ter o direito de morrer em um leito. Mesmo que seja em um leito miserável de um hospital mais miserável ainda. Claro, isto não tem nada haver com você. É coisa de políticos e você não se interessa por Política. É seu direito. Mas ainda vou dizer que o coitado cardíaco levou mais quinze dias para conseguir ser internado e está, agora, entre a vida e a morte, num hospital horroroso, num corredor fétido e de mistura com doentes de todas as espécies, nem de leve perto daquele atendimento que os LADRÕES DE COLARINHO BRANCO, a quem você entrega, querendo ou não, parcela substancial de seus ganhos, têm no Sírio Libanês. Mas que lhe importa isto? Afinal, assim como você, ele não passa de um miserável Zé Ning. E Zé Ning não é humano, no “brasil” petralheiro. Zé Ning só tem direito a produzir e pagar impostos. Não tem direito a adoecer, que isto é prerrogativa “constitucional” de Ladrões de Colarinho Branco. Mas isto, evidentemente, não é de sua conta. Você não se interessa por Política. Você não pensa em política. Então, vá adiante e não leia estas besteiras que escrevo aqui. Busque leituras “light”, “cool”, “soft”, cheias de “design” etc, etc, etc… Ah, escrevo em inglês porque você deve ser integrante dos grupos de adoradores da língua dos irmãos do Norte. Então, vá pra lá. Deixe este “brasil” reduzido a bagaço. Ele não lhe interessa. E se não pode ir lá pros states, vá atrás de blogs que trazem notícias sem pé nem cabeça, onde a língua escrita não é senão uma algaravia ininteligível. Ou fique no FACE trocando “Ahhhh!” “Ooohhhh! “Uiiiiiii!” “E aí galeeeeerrrraaaaa!” e besteiras que tais. Certamente estará em seu meio. Deixe para chorar quando o tempo das lágrimas chegar.

E boa sorte. Se puder…

"Eu não sou culpada! Eu também sou vítima. O Partido me obrigou a fazer o que fiz, eu juro!... buuuuuuaaaaa!!!"

“Eu não sou culpada! Eu também sou vítima. O Partido me obrigou a fazer o que fiz, eu juro!… buuuuuuaaaaa!!!”

Sim, uma grande parcela altamente significativa para a mudança do “status quo” em que se encontra este País das Maravilhas (e dos espantos e sustos inesperados) está apática, trancada em seus apartamentos, debruçada sobre suas contas de luz, água, gás, condomínio etc… e sem saber o que fazer com o álcool sendo misturado à gasolina de seu “um ponto zero”. Mistura ordenada pelo des-Governo PETRALHA, que vai danar o motor de seu veículo, mas, enquanto ele não se dana, você se vê obrigado a comprar mais gasolina batizada legalmente, ajudando, mesmo que não o queira, a tampar o buraco feito pelos quadrilheiros políticos do PMDB, PP, PT e PSDB juntamente com os empreiteiros corruptores. Seu carro, consumindo mais gasolina alcoolizada, vai queimar mais para conseguir o mesmo desempenho que conseguia, antes. Por isto, seu motor vai esquentar mais, vai entupir mais, vai se desgastar mais e vai colaborar, também, com o mecânico da esquina, já que você, não sendo DE COLARINHO BRANCO, não tem dinheiro para levá-lo a uma Concessionária. Mas isto é política e política não lhe interessa, não é?

"É isso aí. Eu, por exemplo, estou dia e noite pensando em como tirar dinheiro de você. Mas friso: a culpa é do partido, não minha."

“É isso aí. Eu, por exemplo, estou dia e noite pensando em como tirar mais dinheiro de você. Mas friso: a culpa é do partido, não minha.”

Pois é. Mas, como bem o disse um grande político asiático, “você não pensa em Política, mas com certeza ela pensa o tempo todo em você”. E não pensa nada que preste, se posso alertá-lo para isto. Principalmente aqui, no “brasil” petralheiro, onde você vive com a cabeça enfiada no buraco…

Ah, sim. Você é jovem. Por que jovem vai perder tempo se preocupando com política, quando há tantas “cachorras” por aí, solitárias e doidas pra ir para uma cama de motel? Deixa que os velhotes, seus pais, se preocupem com isto. Você tem um empreguinho merreca, mas cujo salário mais merreca ainda, lhe dá condição de comprar um 1.0 de segunda, botar aquele sonzão de enlouquecer até um louco varrido e sair para a caçada das madrugas, bebendo todas e tomando pico até ficar zureta. Isto é que é vida, né não? Por que diabos a juventude tem de se preocupar com política?

Ele: "Meu Deus, é conta e mais conta a pagar" ELA: "Ele não me ama. Não quer comprar aquele colar lindo!"

Ele: “Meu Deus, é conta e mais conta a pagar”
ELA: “Ele não me ama. Não quer comprar aquele colar lindo! Eu vou terminar corneando este peste…”

Oh, eu me enganei. Você é adulto, responsável, pai de família, que amarga o peso descomunal de um Estado que lhe cai sobre os ombros e que, por isto mesmo, chega tão cansado de seu trabalho de terceira categoria, que não tem ânimo para lutar senão por uma miserável noite de sono cheia de pesadelo, onde vê as contas com valores duplicados pelo des-Governo Petralha e Bandalha, dando gargalhadas à sua volta. Acorda suado, coração disparado e passa a noite agoniado, pensando num futuro imediato no qual só vê, aterrorizado, mais aumento de impostos, mais aumento no preço da condução pública (???) e na cesta básica e mais desespero com a Inflação lhe engolindo até as cuecas… Tadinho, né? No dia seguinte, lá se vai pro trabalho escravo, curvado sob o peso do cansaço… Num ônibus entupido, respirando a suvaqueira do sujeito que se segura como pode no “puta-que-pariu”, aquele ferro no teto do ônibus que evita a queda do gado humano uns sobre os outros. Que novela, né não? Indigna da Globo, que só mostra cenários para americanos e europeus verem, com atores desmunhecando vergonhosamente e ensinando à sua prole indefesa que ser gay é o barato do momento…

E se você é dessa turma, logo estará aqui, do mesmo jeito que ela...

E se você é dessa turma, a turma do “deixa pra lá” logo estará aqui, do mesmo jeito que ela…

Mas isto é coisa de política e você não pensa em política, né não?

Eu já lhe ensinei o caminho das pedras: procure artigos “cool”, “light”, “soft” e deixe os otários que pensam e se preocupam com a Política se danarem. Não compareça aos panelaços que você não é palhaço e sabe muito bem que os políticos não vão dar a mínima para as panelas amassadas. Recolha-se à sua ignorância e indolência que é o melhor que tem a fazer…

E acima de tudo, não me leia. São artigos chatos, que só lembram de coisas ruins e esquecem que há muita beleza a ser vista por aí.