"Ih!  O bicho tá pegando pro meu lado. O que vou fazer para sair desta rabuda?"

“Ih! O bicho tá pegando pro meu lado. O que vou fazer para sair desta rabuda?”

Às vezes a gente tem de sofrer um choque de realidade para tomar consciência de que está de passo errado com a maioria. Acho que foi o que aconteceu, de modo bastante duro, com “nossa” PRESIDENTA. Ela chegou lá em cima nos braços dos abandonados da Política. Aqueles que, vivendo pelas beiradas das Cidades Grandes, nos morros, nas favelas, nos guetos, sob os viadutos e nas invasões, passaram a vida dependurados num salário miserável, sem direito a uma Educação de qualidade nem a mais nada. Chegou lá em cima nos braços dos campesinos brasileiros, para os quais os senhores feudais, atual classe dos Polititicas Nacionais, não davam a mínima. Chegou lá em cima pela grita dos sempre revoltados contra a enorme distância que os Srs. Políticos e Polititicas colocaram entre as CASAS DO POVO e o próprio POVO.

"Será que o Fidel tem uma boa idéia para me dar?"

“Será que o meu amado Fidel Castro tem uma boa idéia para me dar? Afinal, eu dei a ele um porto novinho em folha…”

Uma classe de revoltados abandonados foi-se formando e engrossando, tanto no campo quanto nas cidades pequenas e grandes do Brasil. Mas isto jamais despertou a atenção dos Polititicas, pois estes se julgavam além do alcance das mãos dos desesperados. Os mesmos que são OBRIGADOS POR LEI a votar neles. Os mesmos que não recebem qualquer ajuda na Educação, na Saúde Pública, na Segurança Pública, na Infra-estrutura e em todas as áreas em que o POLÍTICO e o POLITITICA deviam atuar em troca do voto de confiança que lhes fôra dado nas urnas.

"Olho vivo, minha afilhada. Segue os conselhos do Lulão e do Stédile. Eles são sua tábua de salvação quando a gentalha do Brasil se revoltar pra valer."

“Olho vivo, minha afilhada. Segue os conselhos do Lulão e do Stédile. Eles são sua tábua de salvação quando a gentalha do Brasil se revoltar pra valer.”

Os políticos, os verdadeiros, ainda quando cheios de revolta pela desorganização cada vez maior de nosso País, nada podiam fazer porque eram escravos de seus Partidos e eram pisoteados pelas gangues de polititicas criadas por empreiteiras e lobistas de diversas áreas, todos interessados em arrebentar com tudo que é bom em nosso País.

E o que há de melhor no Brasil é seu povo, logo, este sempre foi o alvo predileto dos criminosos. E este povo arrastou por décadas, senão por séculos, a canga de ladrões e apátridas de todas as modalidades e de todas as áreas. E veio, então, a revolta contra as patifarias levadas a efeito pelos BMDBISTAS: as privatizações de nossas empresas, que não passaram de entrega de tudo o que tínhamos criado de bom aos estrangeiros por propinas pagas diante de toda a Nação de Impotentes. Nem um tostão daquele dinheiro foi empregado em benefício do Povo. Ao contrário, vendida as nossas telecomunicações aos estrangeiros, voltamos a viver sob o tacão deles, o dinheiro das vendas sumiu e até hoje estrebuchamos e estrebuchamos contra a falta de respeito dos donos da VIVO, da TIM, da OI e de outras similares que nos exploram, ganham montanhas de dinheiro às nossas custas e não ligam a mínima para qualquer tentativa de obrigá-las a nos respeitar através de Leis que jamais são obedecidas. Até porque o órgão, criado pelo “genial” FHC, denominado ANATEL, nunca teve forças para realmente agir coibitivamente sobre os abusos das concessionárias.

"Eu não sou burro! Sou Diplomado pelo Brasil. Até fiz uma reforma ortográfica!"

“Eu não sou burro! Sou Diplomado pelo Brasil. Até fiz uma reforma ortográfica! Ela não ficou melhor porque a classe elitista dos professores brasileiros se revoltou contra mim, esses estúpidos capitalistas.”

Educação, Segurança Pública, Infra-estrutura, Saúde Pública e Transporte Público continuaram totalmente abandonados pelos PMDBISTAS (meus “bandalhas”). E a ladroagem vingava com força entre eles e seus “protegidos”, afilhados políticos e parentes (V.g. Roseana Sarney). Era roubalheira a dar com o pau. E tudo sob os panos ou obrigatoriamente escondido do povo. Mesmo assim, a Imprensa denunciava. Mas o povo ainda não sabia se organizar e, por isto, não sabia o que fazer. Muito poucos eram os informados. A enormidade mesma de nosso país nos quebrava a capacidade de agir como uma verdadeira NAÇÃO.

Mas veio a Internete. E com ela o Twitter, o Facebook e uma enxurrada de meios de comunicação instantânea, que independem do telefone. E a Nação dispersa, aos poucos foi-se unindo e compartindo as mesmas frustrações e as mesmas revoltas. Só os POLITITICAS não se deram conta do PERIGO que isto representava para eles e seus apaniguados e protegidos políticos. Continuavam isolados do Brasil, no Olimpo do Poder, sem perceber que este Olimpo estava ficando cada vez mais iluminado pela Mídia e mais acessível pelas massas oprimidas.

"Mas tem saída. Tudo tem saída. Nós, polititicas de carteirinha, vamos encontrar a porta dos fundos e seguir o exemplo do Rei Sarney. Podem confiar."

“Mas tem saída. Tudo tem saída. Nós, polititicas de carteirinha, vamos encontrar a porta dos fundos e seguir o exemplo do Rei Sarney. Podem confiar.”

No ABC Paulista a grita era bem maior que em todo o resto do Brasil. A união entre os operários das empreiteiras e das montadoras se tornava mais e mais forte e surgiu uma classe distinta entre nós: a classe dos Metalúrgicos do ABC. E no seio da revolta desta classe, vingaram revoltosos tortos, gerados ainda no tempo da repressão militar. E foi ali que se forjou a liderança fatídica de um homem com apenas nove dedos. Ignorante, falto de instrução escolar, mas doutor em falação decorada e treinada por “forças ocultas” exteriores, ele empolgava a multidão revoltada e pronta para seguir o primeiro que aparecesse. E ele apareceu.

"Eu sempre mandei e vou continuar mandando. Vocês vão ver!"

“Eu sempre mandei e vou continuar mandando. Vocês vão ver! Eu sai do Poder nos braços de vocês e vou voltar a ele também nos braços de vocês! Nem que seja com a ajuda do Exército do Stédile!!!”

E se criou o PT. E na onda do Petismo veio o “super-líder” Luiz Inácio “Lula” da Silva. Metalúrgico ignorantão, que só trouxe de vantagem a capacidade de levar as multidões na reação emocional, arrancada por ele em sua lábia de anos de treinamento não somente como agitador entre os metalúrgicos, mas também como doutrinado que foi na Escola do Socialismo-Comunista de Fidel Castro, de quem sempre foi adorador fanático. Não lhe cabe a culpa por isto, tenho de aceitar. A conjuntura política que sempre teve de enfrentar desde quando se entendeu por gente o conduziu à revolta com o tal Capitalismo Selvagem, já plenamente exercido no Mundo e entre nós e criado pelos idealizadores do Neoliberalismo, que pregava impiedosamente a prática da Globalização do Mercado. E, como todo aquele que é oprimido, aquele metalúrgico buscou tenazmente um meio de se safar do apuro em que ele e seus pares viviam, assim como escapar do desrespeito social-político a que eram totalmente relegados. Eles foram os primeiros brasileiros a se dar conta do perigo enorme que vinha como um abutre sobre um povo que nem de longe era uma Nação.

Em sua época só havia uma opção como alternativa ao Capitalismo Selvagem: o Socialismo e o Social-Comunismo. Ele optou pelo segundo, sinal, creio eu, da intensidade de sua revolta contra o que reinava no Brasil de sua época — a IMPUNIDADE que assustou até a um embaixador norte-americano.

"Lula! Está chegando a hora do tudo ou nada. O que esperas? Já tens instrutores em guerrilha por todo o território brasileiro. Faz como eu fiz! Paredão nos bestinhas! Mão-de-ferro, homem!."

“Lula! Está chegando a hora do tudo ou nada. O que esperas? Já tens instrutores em guerrilha por todo o território brasileiro. Faz como eu fiz! Paredão nos bestinhas! Mão-de-ferro, homem!.”

Lula cresceu entre seus pares. Pregava furiosamente um pensamento atrasado, como aquele de que fez bandeira em seu primeiro palanque: todo cidadão que possuir mais de um bem, terá de doar o excedente ao companheiro que não tenha nenhum. Assim, se você tivesse dois automóveis, um seu e outro de sua mulher, teria de doar um dos dois a um filiado do PT que não possuísse condução própria. Se tivesse duas casas ou dois terrenos, teria forçosamente de doar um para alguém filiado ao partido. E esta filosofia retirada não sei de que alfarrábio de um bêbado comunista retardado mental, levou o Lula para o buraco da derrota em sua primeira tentativa de se eleger. Então, ele teve de se modernizar e compreender que o Brasil, mesmo ainda não tendo a consciência de um povo NACIONALISTA, não era tão burro a ponto de embarcar naquela canoa furada. Seu discurso mudou e ele ocultou de todos o seu trenamento no castrismo cubano. Mostrou-nos, ao final de dois mandatos, que sabe bem esconder a cara de pau e mostrar outra, social, suave, carnal, mas FALSA. 

E nós pasmamos o mundo: elegemos um iletrado para nosso Presidente.

E nós pasmamos o mundo: elegemos um iletrado para nosso Presidente.

Foi eleito. Esperto, logo percebeu que se tentasse impor aqui aquele ideal Social-comunista que aprendera em CUBA iria dar fatalmente com os burros n’água. A ladroagem já estava estabelecida firmemente na POLITITICA NACIONAL BRASILEIRA pelo PMDB/PSDB e implantada, de modo ainda incipiente, nas nossas grandes empresas (e isto Pedro Barusco deixou bem claro no seu depoimento na CPI levado ao ar ontem assistido por mim integralmente). Logo ele percebeu que o financiamento de campanha por grandes empresários, modelo adotado pelos POLITITICAS NACIONAIS BRASILEIROS Bandalhas, era um chuá para a CORRUPÇÃO. E a Corrupção, se bem orquestrada, seria um CHUÁ para seu amado PT, pois, sendo este um partido nanico e ainda não totalmente aceito pelas pessoas letradas, cultas, precisava de DINHEIRO para crescer através de propaganda maciça (e é maciça mesmo. Massivo é espanholismo. A palavra é espanhola e não deve ser utilizada em substituição à nossa, como foi feito com a palavra “desenho”). Além disto, ele precisava de muito dinheiro para comprar consciências venais entre os POLITITICAS na Casa Legislativa. Aí entraram em ação os bandidos que foram pegados no Mensalão do PT. Lulaça Cachaça adotou e apadrinhou sem-vergonhamente a roubalheira como sua aliada, isto é, aliada de seu Partidão. Mas aproveitou para tirar um bom quinhão daquele manancial de “dinheiro sem dono” e não só ficou ricaço como, também, fez rico seu incompetente filhote.

Lula entrou e não entrou em choque com o Capitalismo. Esperto, fez dele um instrumento de propaganda de seu estilo “social-democrata” de governar. Com isto, caiu no gosto de gente letrada, culta, informada e, por isto mesmo, também revoltada contra o status quo que o PMDBISMO criara e mantivera de pé no “brasil”.

Dilma contesta

“Doidona não! Aloprada não! E vovozona é a p.q.p. seu f.d.p.!”

Lula não podia se eternizar no Poder (talvez seu sonho maior, para imitar seu ídolo cubano), mas teve a maldita idéia de colocar uma mulher doidona em seu lugar. Só não atentou para o fato de que essa mulher era uma aloprada rancorosa e vingativa. Ela jamais superou “politicamente” o trauma sofrido nos tempos em que foi prisioneira dos militares. Sempre guardou um rancor amargo e cego contra as Forças Armadas.

Tão logo se viu senhora todo-poderosa, tratou de inventar uma tal de Comissão da Verdade e fez uma de suas maiores burradas políticas que podia ter feito: insultou até os limites da tolerância aqueles que têm o verdadeiro poder em mãos: o poder das Armas. Pode crer o meu leitor: Dilma cavou a própria cova entre os Militares. Se houver um retorno deles ao Poder, ela vai virar anjinho sem asas, isto é, vai pro inferno tão depressa que nem terá tempo de notar.

Ai que lindo! Quanto amor com o vovô assassino de multidões!

Ai que lindo! Quanto amor com o vovô assassino de multidões!

Não satisfeita, ainda sob o impulso da vingança cega, deu de adorar o caquético Fidel Castro e apoiou todos os aloprados sulamericanos, como o Hugo Chavez, cujo sucessor está pondo os venezuelanos de cabelos em pé. E deixou que a Corrpção continuasse a se fortalecer sob seu Governo.

Não interessa se ela compartilhou ou não, da roubalheira institucionalizada quando esteve chefona na PETROBRÁS. Só pelo fato de ter aceitado ser eleita por um partido corrompido, do qual devia saber da corrupção, já a enquadra como traidora do Brasil.

"Cuidado! Eu vou mandar fazer depilação em seu saco e com cera quente!"

“Cuidado! Eu vou mandar fazer depilação em seu saco e com cera quente!”

Cega e burra, pensou que estava entronada para sempre e que faria de nosso país seu quintal. Aqui, faria valer seu estilo de conduzir um país, numa mistura alucinada de Social-Comunismo-Democrata, coisa que por nenhum absurdo pode existir em nenhuma parte do mundo.

Eu creio mesmo que a Aloprada do Planalto jamais soube direito o que seja a tal Democracia. Enfim, ei-la, agora, falando aos quatro cantos sobre Democracia. Tarde demais. Creio que ela está arrependida e, sozinha, deve chorar, se ainda é capaz disto, de arrependimento por se ter metido num saco de gatos furiosos por causa de seu rancor doentio. O diabo é que ela nos arrastou a reboque.

No entanto, graças ao modernismo a que o mundo chegou e o Brasil a reboque dele (como sempre) está surgindo uma radícula de nacionalismo verdadeiro entre nossa gente e os panelaços e os “encontrões políticos” nos mostram isto de modo claro. E devemos agradecer isto à invenção dos militares norte-americanos (os criadores da internet). Os desmandos da Aloprada do Planalto e os escândalos do Mensalão e do Petrolão (sem se falar ainda no escândalo do Usinão ou do Eletricão que ainda está por arrebentar) uniram este povo em um só coração: o coração dos que já não mais agüentam tantos desmandos e tantos desrespeitos a si.

"O tempo já passou. O mal que eu fiz está feito e bem feito. Vamos deixar os ódios de lado, vamos?"

“O tempo já passou. O mal que eu fiz está feito e bem feito. Vamos deixar os ódios de lado, vamos?”

Fala-se em “impeachment” para a Presidenta. Ela mesma já pronuncia esta palavra que a vem assombrando faz tempo. A passeata programada para acontecer dia 15 em São Paulo (e em outras cidades brasileiras) vai ser dividida em três vertentes e uma delas é a dos que abraçam a idéia do IMPEDIMENTO. Ora, embora eu literalmente odeie o maldito FERNANDO HENRIQUE CARDOSO, sou forçado a concordar com ele quanto a que o IMPEDIMENTO da Aloprada do Planalto não é a melhor opção. A melhor mesmo é acuá-la e obrigá-la a GOVERNA O BRASIL PARA OS BRASILEIROS e, não, para os PETRALHEIROS nem para os SOCIALISTAS DE M… sul-americanos.

Além de nos lançarmos num caos que será agravado pelo Exército do Stédile (no campo e nas cidades, já que os sem-teto e os sem-vergonha também militam em suas fileiras), convocado furiosamente pelo demente Lula Cachaça, corremos o risco perigoso, perigosíssimo, de termos de volta as Forças Armadas ao Poder. E, torno a frisar, não mais temos Marechal Castello Branco  para segurar a sede de vingança dos partidários do pensar Costa e Silva. Militar é para a GUERRA, não para a Política. Sim, quando Castello tomou o Poder, ele tinha um pensamento mais humano e mais voltado para o nosso povo. Mas quem nos assegura que, hoje, nas nossas forças armadas, não tenhamos gente que pense segundo a linha fidelista? Pois, é certo, elas estão desorganizadas, graças a FHC e PETRALHAS. Não mais há aquele patriotismo, tão ciosamente defendido antigamente, entre os que ali vicejam. Lá, atualmente, é possível que haja revoltados que, ainda não sei a razão, não deram baixa para se engajar no Estado Islâmico com a única finalidade de trazer o terrorismo dos radicais do islã cá pra nós.

Vamos repensar nossa sede de chutar a bunda da Aloprada para bem longe do Planalto. Vamos fazer o contrário. Vamos obrigá-la a trabalhar pelo Brasil; a Governar para e pelo Povo Brasileiro e a chegar ao final de seu mandato, o último, graças a Deus, sem qualquer chance de passar o cetro de volta às mãos do Lulaça Cachaça.

Seria o fim da picada, pode acreditar.