O pior de tudo isto é que eu ainda estou vivo para assistir a esta desgraceir. Acho que o pessoal lá de cima se esqueceu de mim... Ou as orações de meus filhos são fortes, mesmo...

O pior de tudo isto é que eu ainda estou vivo para assistir a esta desgraceira. Acho que o pessoal lá de cima se esqueceu de mim… Ou as orações de meus filhos são fortes, mesmo… Nenhum deles quer que eu suba agora.

Que eu sou contra a Aloprada do Planalto, o Lulaça Cachaça e o PT, disto ninguém duvida. Mas não quer dizer que eu ame e defenda a corja de canalhas que integra a cúpula dos demais “partidaços”. Todos eles, sejam de siglas sem grande significado (e sem grandes chances de “meter a mão no melado”), sejam dos que nos avassalam até em pesadelos, para mim não prestam. Filosofia partidária é enganação, é emburrecimento geral, é história de carochinha pra boi dormir. Filosofias de partidos políticos, no Brasil — e no mundo, apenas serve para dividir e esta orientação já fazia parte do modo de dominar dos grandes conquistadores romanos que pregavam o “dividir para Governar”.

Em nenhum país do mundo, desde quando a História começou, houve um país que se igualasse ao nosso no quesito “dividir para dominar”. Hoje, quando nosso Titanic está fazendo água e afundando, temos grandes patifes de colarinho branco dando exemplos de sobra sobre este modo de pensar. E entre eles se destacam os dois criminosos, investigados pela POLÍCIA FEDERAL, o Presidente do Legislativo e o Presidente do Senado Federal. Em que país do mundo dois criminosos já sobejamente reconhecidos como tal, ainda estão sentados nas cadeiras do Poder mandando e desmandando? Só no Brasil.

"Lembrou-se de mim de novo, foi, 'bichin'? Vai falando. Fale mal, mas fale de mim, assim meu nome jamais será esquecido e no Dia Nacional da Democracia de vocês, votarão em mim por inércia psicológica. Ah, ah, ah!"

“Lembrou-se de mim de novo, foi, ‘bichin’? Vai falando. Vai falando que eu gosto. Fale mal, mas fale de mim, assim meu nome jamais será esquecido e no Dia Nacional da Democracia de vocês, votarão em mim por inércia psicológica. Ah, ah, ah!”

Mas não cabe a nós, Zé Nings, a total responsabilidade pela desgraceira que desaba, agora, em 2015, sobre nossas cabeças. A responsabilidade pelo que estamos vivendo, desde a desorganização da Família até à desorganização do País, vem de muito longe, no tempo. Acho que desde mesmo Dom Pedro I. Os ladrões sempre ocuparam os lugares privilegiados no Poder de Governo de nosso país. E mesmo quando no ápice, na Cadeira Quente, sentou alguém que tinha boas intenções, esta pessoa esteve até o fim cercada por víboras peçonhentas, sempre solapando, sempre impedindo boas iniciativas em favor do povo e sempre defendendo o apadrinhamento, o elitismo e a divisão que se diz, hoje, ser idéia petralhista, e que é a do “nós contra eles”. Os petralhas não criaram isto. Apenas, como aconteceu com a Corrupção, apoderaram-se da idéia e a turbinaram. Fizeram a mesma coisa com a Instituição da Corrupção no Brasil. Só que, neste terreno, porque eram inferiores em dim-dim aos “cobras criadas”, foram com uma sede danada ao pote de melado e, agora, estão engasgado e tossindo desesperados para esconder o que lhes escorre boca a fora.

Agora, depois de embarcar de cabeça nos pensamentos dinossáuricos de Fidel e Lula, a Aloprada do Planalto está-se dando conta de que estes dois sacanas a levaram para o fundo do poço sem corda para sair de lá. E está ficando cada vez mais sozinha.

A foto, colhida na Folha, mostra os dois "colarinhos brancos" tramando mais maneiras de afundar o Titanic chamado Brasil. Não importa, a eles, que já estão estourando de dinheiro retirado de nosso pote de melado, o que nos aconteça. O que lhes agrada até o fundo das almas podres é a vingança sórdida contra a Aloprada do Planalto.

A foto, colhida na Folha, mostra os dois “colarinhos brancos” tramando mais maneiras de afundar o Titanic chamado Brasil. Não importa, a eles, que já estão estourando de dinheiro retirado de nosso “pote de melado”, o que nos aconteça. O que lhes agrada até o fundo das almas podres é a vingança sórdida contra a Aloprada do Planalto.

A dupla infernal planeja sabotar todo e qualquer esforço que a coitada envide na tentativa de sair da encalacração em que se meteu porque agiu como piolho: foi pela cabeça dos outros.

Temos de reconhecer que a coitada tomou consciência de que a Mentira é a pior conselheira que alguém pode ter a seu lado. Nada que a Mentira constrói dura muito tempo. Todo castelo que ela levanta sempre desaba sobre a cabeça dos coitados que lhe deram crédito. É o que estamos vendo, agora, neste início desastroso de des-Governo Dilmista.

Mas, esteja ela ou não atolada no PETROLÃO (e eu acho que está), o que se pode afirmar com certeza é que a Dilma, a Aloprada do Planalto, se deixou enganar por pesadelos de outrora, quando ainda era a “sonhadora” comunista que acreditava ser esta filosofia política a redenção do Brasil. Foi estagiar em Cuba e, como todos os que caíram sob as garras de Fidel, saiu de lá totalmente imbecilizada, incapacitada de aceitar outros modos de enxergar a Vida. Jamais compreendeu que a Roda da Fortuna não pára por nenhum segundo. O que foi  (se foi) bom para os cubanos naqueles idos, tornou-se dinossáurico e se revelou um desastre. Vejam-se a Colômbia, a Venezuela e outras “republiquetas de banana” sul-americanas que também se embebedaram na filosofia caquética cubana.

"Eu convoco o exército de idiotizados com camisas vermelhas para lutar contra qualquer um que deseje melhorar a situação catastrófica do nosso Titanic! Eu lutei muito para levá-lo de volta ao atoleiro e não vou permitir que saia daí!"

“Eu convoco o exército de idiotizados com camisas vermelhas para lutar contra qualquer um que deseje melhorar a situação catastrófica do nosso Titanic! Eu lutei muito para levá-lo de volta ao atoleiro e não vou permitir que saia daí!”

Não precisamos de pensamentos ultrapassados. Para nosso Titanic basta o pensar caloteiro de seus polititicas. E para nossa atualidade, é uma desgraça não somente o pensamento, mas os discursos desesperados do ultrapassado Barbudão Cachação. O peste está aloprando de vez. Parece que entrou em crise de retrocesso mental. Seus discursos são verdadeiras tempestades de linguajar ultrapassado, perdido no tempo e no espaço.

Precisamos atentar urgentemente para o que se passa no Legislativo e no Senado Federal. Estes dois motores de nosso Titanic chamado Brasil estão sendo direcionado para um rumo desastroso. Os seus engenheiros não olham para fora do Titanic, não vêm os Zé Nings afundando de volta ao desespero de antes. Eles pensam tão-só em sabotar qualquer esforço da Aloprada do Planalto. Leio na Folha que “Os senadores também vão discutir texto aprovado nesta semana pela Câmara que eleva o salário dos mais de 500 defensores públicos da União a partir de 2016 e que tem impacto estimado de R$ 100 milhões ao ano” (…) “Os congressistas também colocaram no texto o compartilhamento de atribuições de auditores com fiscais, que hoje são próprias das categorias. O dispositivo, segundo parlamentares, abre brecha para a isonomia entre as carreiras e permite um reajuste que pode custar R$ 2 bilhões. O texto segue para votações na Câmara e no Senado”. A pergunta que não quer calar é: “A quem interessa atrapalhar o esforço do Planalto para evitar que o Titanic chamado Brasil afunde de vez e leve seus passageiros aos desesperos ressuscitados dos idos de 60-90”? Se este é o planejamento eleitoreiro dos dois vermes que ainda alimentam o delírio de um dos dois colocar os fundilhos na Cadeira Quente, é bom que revejam tal meta e tais métodos. Nenhum brasileiro já escaldado pelas patifarias de patifes de igual quilate votará nos “distintos” Insolências. Antes, eles terão de se livrar da Polícia Federal, o que não parece ser uma fácil tarefa (desculpem-me os paulistas, mas dizer tareFA-FÁcil não faz meu estilo)

Gente, vamos deixar um pouco a Dilma no Arquivo e vamos voltar os olhos bem abertos para o que se trama no Congresso. Lá, eles não pensam em nós. Pensam em suas próprias vantagens e aquelas que possam colher para seus partidos polititicas. Se não ficarmos atentos poderemos ser esmagados entre estas duas pás: o Senado e os Partidos.

E é aí que todos nós vamos pro brejo junto com aquela vaca famosa…