Que tal pensarmos juntos nesta sugestão? Que tal irmos para as ruas defender este novo tipo de fazer política no nosso Titanic chamado Brasil?

Que tal pensarmos juntos nesta sugestão? Que tal irmos para as ruas defender este novo tipo de fazer política no nosso Titanic chamado Brasil?

É lógico que meus leitores vão estranhar que eu diga isto. Mas pensem bem. Se as Estatais “doadas” pela dupla satânica PMDB/PSDB ao Capitalismo Selvagem dos anos 90 ainda existissem, de que tamanho teria sido o assalto? Avassalador! Teria assombrado até a China e a Rússia, dois países que, embora não se fale disto, têm um histórico de corrupção muito maior e muito mais feroz que o que os cabeças do PT tentaram nos impor. Os petistas-mór chegaram até mesmo a estruturar um modo de institucionalizar o roubo, tudo fundamentado no pensar enviesado dos socialistas campesinos, sem instrução, sem capacidade de enxergar um centímetro além de seus próprios umbigos. “Façamos uma elite à moda da Rússia, da China e de todos os países social-comunistas. Uma elite para a qual tudo seja permitido e nada proibido. Uma elite onde a Mentira seja a fundamentação principal do Governo. Onde o dinheiro do povo seja particularizado para os membros desta elite, como acontece em Cuba e se sonha e batalha para também acontecer na Venezuela, na Bolívia, na Argentina e em dezenas de outros paisecos onde os políticos não têm qualquer motivação para pensar em função da “Nação”. Façamos, aqui, no Brasil, um sistema absolutamente corrupto, mas também absolutamente institucionalizado, onde todos os membros do Partido saiam ganhando e qualquer um que não abrace o pensar do partido sempre saia perdendo, se possível inclusive a vida.

"Eu endosso. Vamos privatizar a PETROBRÁS, a ELETROBRÁS, o BANCO DO BRASIL, a CAIXA ECONÔMICA e o INSS", além das nossas estradas. Mas sempre reservando o nosso quinhão, visto que trabalharemos duro para isto."

“Eu endosso. Vamos privatizar a PETROBRÁS, a ELETROBRÁS, o BANCO DO BRASIL, a CAIXA ECONÔMICA e o INSS”, além das nossas estradas. Mas sempre reservando o nosso quinhão partidário-político, visto que trabalharemos duro para isto.”

Então, devemos privatizar a PETROBRÁS? Devemos abdicar do modelo das Estatais para tornar tudo absolutamente particular? Bem, não tanto ao mar nem tanto ao ar. O que o PT nos ensinou, e muito bem, é que não podemos dar asas demais a partidos políticos. Não somente ao PT, mas a qualquer um partido político. Devemos restringir com mão de ferro a sanha de Poder dos Políticos e mantê-los lembrados de que não são os donos do nosso país, mas simples empregados de seu povo, para zelar pelo que é Bem do Povo, como o Erário Público. Devemos mantê-los sempre lembrados de que não foram eleitos para amparar em primeiro lugar os interesses partidários, em segundo, os que estão afinados com tais interesses e em terceiro, o compadrio que só emperra a máquina da burocracia estatal e faz que trilhões de reais vazem pelo esgoto da corrupção e da incompetência. 

"Cuidado! Eu vou Tá vendo? Até o velhote sabe que a corrupção não é coisa do PT, mas de vocês, brasileiros!!"

” Tá vendo? Até o velhote sabe que a corrupção não é coisa do PT, mas de vocês, brasileiros!!”

E falar neste assunto, de sã consciência nenhum brasileiro, nem eu, pode jogar pedras nos políticos. Eles são fruto da sociedade que foi criada pelos nossos ancestrais brasileiros e que mantemos firme e forte até nossos dias. Quando você, que me lê e não tem mais de 65 anos, pára seu automóvel na vaga reservada a um deficiente ou a um idoso, está agindo contra a Lei, logo, é corrupto. Seu mau exemplo é imediatamente copiado por outros e isto o torna um corruptor (ou seja, você se torna pior que o político); e o que devia ser a exceção torna-se a regra. E ai do aposentado ou do idoso que reclame, como eu já fiz algumas vezes. Os “bichos” crescem para cima de nós porque “são mais jovens e se julgam mais fortes” e, uma vez colocado o carro no local errado, correrá o perigo de sua macheza se enfraquecer se tiver de se curvar a um idiota que ousou viver demais. E se a corruptora for mulher, aí é que o ato fica realmente feio, pois ela, amparada na Lei Maria da Penha, dá de ombros, quando não nos xinga, e se vai toda posuda, certa de sua absoluta impunidade.

Eu gostaria de saber se tais corruptos teriam este mesmo comportamento para com seus pais idosos. Claro que não. É a filosofia do “partido”, onde os que a ele pertencem ou ele integram dele são membros e, portanto, têm direitos amplos e quase irrestritos (coisa só permitida aos cabeções).

O que fazer, então?

"Cumpãeiros, temos de calar este blog linguarudo! Onde já se viu colocar freios em políticos? Quem merece freios é a Liberdade, seja de imprensa seja outra qualquer que não a nossa!!"

“Cumpãeiros, temos de calar este blog linguarudo! Onde já se viu colocar freios em políticos? Quem merece freios é a Liberdade, seja de imprensa seja outra qualquer que não a nossa!!”

a) as estatais teriam de ter suas diretorias e demais cargos de gerência de primeiro escalão ocupados por pessoas colhidas no Mercado de Trabalho, através de rigoroso exame de curriculum e avaliação de experiência gerencial de alto nível, levado a efeito por empresa especialista em tal trabalho, sem que político nenhum, ainda que a Presidenta ou o Presidente da República, tivesse o direito de interferir neste processo. As regras de gerência destas estatais teriam de ser estabelecidas nos moldes das empresas particulares, mantendo-se o Estado apenas como um investidor, ainda que majoritário, mas jamais dominante. Ele não poderia interferir na seleção e indicação de pessoas para os cargos de destaque da Estatal. O Estado participaria do Conselho de Administração como qualquer outro membro e suas sugestões seriam consideradas diante da validade ou não, no desempenho empresarial, pelos membros do Conselho, que poderia propor alternativa válida ou mesmo denunciar junto aos demais acionistas algum comportamento abusivo diante das Leis do Mercado.

Quem não sente uma onda de terror na própria alma, diante da perspectiva de vir a parar nesta jaula inumana?

Isto nem vergonha nacional é. Isto é a desumanidade levada ao máximo por polititicas que jamais pensaram no cidadão brasileiro.

b) O Estado teria de se restringir à melhoria e à construção de instalações para atendimento da população brasileira em Educação Cívica (a familiar deve ficar por conta dos que a tenham gerado), construindo Escolas de Primeiro, Segundo e Terceiro Graus dignas, bem equipadas e com professores ganhando salários à altura de seus esforços para se tornarem Metres do Brasil; Segurança Pública, com a obrigação de construir Prisões voltadas para a reeducação social da pessoa desviada do comportamento cidadão; prisões onde os detentos seriam estimulados a estudar e a trabalhar para pagar sua estadia na instituição, pois ao homem sadio avilta o dinheiro ganhado sem esforço próprio; Polícias Equipadas com o que haja de mais moderno em treinamento e armamento para ação repressiva; policiais com salários à altura de sua função altamente necessária aos cidadãos comuns, com helicópteros equipados com aparelhamento para detecção infravermelha através de paredes, que lhes possibilitassem uma ação com o mínimo de risco para o cidadão comum; soldados PM com treinamento em tiro defensivo e em Educação Cívica; Saúde Pública com hospitais super-equipados, à altura da montanha de dinheiro recolhido pelo Estado através de impostos justos (o Brasil, sendo um país continental e de uma variedade imensa no campo dos negócios, pode pagar uma montanha de impostos sem que, nem por isto, seja cruelmente explorado pelo Estado, como sempre aconteceu desde que Pindorama virou Brasil); e Infra-estrutura nas cidades, nas rodovias, nas ferrovias e nas hidrovias.

Entre nós, eis aí o resultado do famoso "sufrágio universal". Sufrágio é o voto emitido para eleição de um candidato - sem seleção prévia, sem nada.

“Esse bichim óia eu aqui! Cuma é qui eu siria Deputado se tivesse de istudá?”

c) Nenhum político poderia ser apresentado como candidato sem que tivesse no mínimo um Curso Superior de Administração Pública. E todos eles teriam, ao longo de seus quatro anos de TRABALHO, de cumprir com um programa de reciclagem de seus conhecimentos, a fim de não ficarem, como vem acontecendo desde que o diabo era criança de colo, fazendo e refazendo Leis inócuas a fim de mostrar um trabalho que nem deles é, visto que são seus adjuntos e chefes de gabinetes os que realmente estudam e redigem o que deve ser apresentado como Projeto de Lei.

c) A punição para o Político Corrupto deve ser mais rigorosa que aquela aplicada ao cidadão comum, visto o tamanho da responsabilidade que ele aceitou conscientemente quando acedeu em ser Político e trabalhar no Congresso Nacional.

d) Acabar de vez com a vergonhosa “carreira política” no Brasil. O cidadão político, quando tivesse de se aposentar, deveria fazê-lo pelo INSS, obedientes às Leis que eles mesmos criaram para o Instituto. Aposto que o teto máximo logo subiria para 28.000,00/mês sem que isto causasse qualquer prejuízo ao país, como se alega atualmente.

"Não sou político, mas mando tudo no meu partido".

“Não sou político, mas mando tudo no meu partido”.

e) Reduzir a zero o poder dos partidos políticos de interferir nas redes de comando dos três poderes. Sua competência termina após a eleição do seu candidado a qualquer cargo eletivo. A partir daqui, o Político passa a trabalhar exclusivamente para o Município, o Estado ou o País, mas nunca para defender interesses partidários.

Que tal ir às ruas exigindo isto?