Fiz uma mutreta linda que muito dinheiro ela ia-me dar,

Ganhei uma Presidência e uma Nação pra enganar,

Tudo estava muito belo, era uma beleza pro meu PTzão,

Me chamavam de “o cara” e até o Obama foi na enganação.

 

                Viajei o mundo inteiro

                E levei no beiço inglês e alemão,

                Chutei o FMI

                Pus daqui pra fora  

                E até fui muito aplaudidão.

                Só não disse pros Zé Nings

                Qui aquela façanha

                Era enganação.

                Aumentei dívida interna,

                E deixei o buraco

                Pr’outra ocasião.

 

Satisfeito enriquei

 e até  do meu moleque eu fiz um Barão,

Dei a ele uma gleba

Que foi uma danação.

O meu filho ficou rico

E já se mandou pra fora da nação

E eu fiquei para ajeitar

O bando que sugava nosso

Petrolão.

 

               Terminou meu tempo e glória

                Tive de sair de lá do Planaltão,

                Como aquilo me doeu,

                 Meu Deus era como uma ingratidão,

                 Me joguei de corpo e alma

                 Nos braços do povo

                 Qual se fosse herói,

                Mal sabiam os desgraçados

                Que o destino deles estava mal traçado.

 

Coloquei uma velhota de muito maus bofes lá no meu lugar,

E pensei que por detrás dela eu ia governar,

Mas a peste me traiu e se destrambelhou só fazendo besteira,

E soltou a tal P.F. que com o tal Moro veio nos caçar.

 

                Agora o mundo inteiro

                Está muito doido pra me apedrejar,

                E meus velhos cumpãeiros,

                Puseram para mofar,

                Nossa Petrobrás fez água

                E o Renato Duque foi pro beleléu,

                Até o meu tesoureiro,

                Qu’era muito arteiro

                Perdeu o chapéu.