Gostei de ouvir um Adventista dando palestra no Centro Espírita Ramatis.

Gostei de ouvir um Adventista dando palestra no Centro Espírita Ramatis.

Eu estava sentado na fileira da frente da platéia, muito atento ao palestrante. Foi ontem, sábado. Ainda estou combalido e a danada da gripe não larga de meu pé. Mesmo assim, fui cumprir com a palavra dada  e compareci à reunião. O homem, para meu espanto, é adventista de sétimo dia. E praticante! Ainda assim, também é Espírita e disse que na igreja Adventista há, que ele conheça, pelo menos mais cinco pastores que também são espíritas. Aí foi que meu interesse nele cresceu exponencialmente. Em mais de 55 anos, esta é a primeira vez que vejo um pastor protestante dar palestra num Centro Espírita e se declarar também Espírita, sem abdicar da religião que pratica com toda sua família.

De repente fui despertado para o triste fato de que realmente os espíritas sentem vergonha da rteligião que freqüentam e se encolhem diante da virulência dos evangélicos.

De repente fui despertado para o triste fato de que realmente os espíritas sentem vergonha da religião que freqüentam e se encolhem diante da virulência dos evangélicos. É como se tivessem vergonha do Cristo.

Falou muito bem e mostrou claramente a distinção entre os protestantes em geral (Sabatistas, Adventistas, Evangélicos etc, etc, etc…) e o Espiritismo. Segundo ele, os Protestantes em geral são mais seguidores das normas Morais e Éticas do que os espíritas. Vestem-se com comedimento; não bebem; não fumam; não tomam drogas; não exageram nas festas; muitos não comem carne vermelha; respeitam o sábado como o dia sagrado e são comedidos e educados no falar e na interação social. Já os Espíritas, como os católicos, são relaxados nestes itens muito importantes. A Moral e a Educação familiar em casa de protestantes e evangélicos bons conservam um padrão que há muito sumiu das famílias católicas e das de muitos espíritas.

Por que eles são mais coerentes e mais próximos dos ensinamentos do Cristo que os outros cristãos?

Nas suas palavras: porque em sua totalidade, eles vivem pelo VELHO TESTAMENTO, o que evolutivamente já está ultrapassado. No entanto, pregam veementemente em suas igrejas os conceitos e os preceitos daqueles tempos antigos. Hoje, contudo, o Velho Testamento deixou de ser Sagrado. Não passa de HISTÓRIA. A História do Povo Judeu, nada mais.

Reunião no Centro Espírita Maria Angélica.

Reunião no Centro Espírita Maria Angélica.

Já os Espíritas vivem três milênios à frente, pois procuram estudar e compreender o Novo Testamento, a Nova Lei deixada pelo Avatar Yehoshua, o Jesus dos cristãos. No entanto, são desunidos e não defendem nem a Moral nem os Bons Costumes. Pior: a maioria não pratica isto como norma de suas vidas. Integram-se aos exércitos de “perdidos” por temor e por covardia. Covardia de assumir que são verdadeiramente discípulos do Cristo. E ainda assim, quando se vêem acossados por obsidiadores, correm para cá em busca do socorro que vem “do céu”. Será que realmente se julgam merecedores? Será que realmente são merecedores da ajuda que buscam?

"Meu dízimo é sagradooo! Paguem e eu lhes garanto a salvação!"

“Meu dízimo é sagradooo! Paguem e eu lhes garanto a salvação!”

Os templos evangélicos regurgitam de fiéis e TODOS PAGAM O DÍZIMO RELIGIOSAMENTE. Isto lhes dá poder de adquirir até redes de televisão e através delas difundir suas crenças arcaicas, dominando milhares de mentes mundo a fora. A montanha de dinheiro recolhido pelos pastores daria para suprir toda a rede hospitalar do Brasil independentemente de políticos e seus des-governos. Mas não é isto que acontece, justamente porque vivem pelo Velho Testamento. Os Pastores, em grande parcela, acreditam que o dinheiro recolhido lhes pertence e se tornam corruptos e perdulários, caindo nos mesmos velhos erros dos antigos rabinos de Israel.

Já no Espiritismo, bem mais à frente e em bem maior sonância com o Mestre Jesus, os que se dizem fiéis são desunidos entre si, egoístas, usurários e se julgam os primeiros entre os preferidos, e merecedores da atenção dos Espíritos Benfazejos que trabalham sob as ordens do Mesmo Cristo que é de todos. Os que se dizem espíritas não colaboram espontaneamente com o templo, ainda quando haja um local para a deposição de doações. São egoístas ao extremo. Dão uma migalha do que ganham, como uma cesta básica por mês para ser distribuída a algum necessitado, e já se dão por satisfeitos com fazer isto. Mas disse o Mestre: “Se queres me seguir, primeiro volta a tua casa e distribui aos pobres as tuas riquezas. Então, quando tudo estiver distribuído, volta e me segue”.  O Mestre dos Mestres deixou nas entrelinhas o significado das tais riquezas. Obviamente não era a dinheiro e posses mundanas que se referia, mas sim às “riquezas” da Alma Mortal – a usura, a inveja, a corrupção, a mentira, o apego, o egoísmo, o egocentrismo, e orgulho, a arrogância, a prepotência, a luxúria e muitos e muitos outros “tesouros” que pesam demais nos ombros de todos nós. 

Os evangélicos não se envergonham de ir de porta em porta praticar o que chamam de catequese. Vão ler trechos do Antigo Testamento como se ali estivesse a Verdade que, os espíritas o sabem muito bem, já não mais vale para os dias atuais. Convidam para suas igrejas a todos os que os atendem, sem ligar para a religião que digam que praticam. São “sem-vergonhas treinados”. Qual é o Espírita que faz isto? Qual é o espírita que convida seu vizinho para vir aqui, ao seu templo? Qual é o Espírita que divulga sua religião? Que fala sobre ela abertamente diante de quem quer que seja? Pouquíssimos. Dizer-se espírita é ainda um estigma e muitos preferem guardar silêncio por temor à discriminação. No entanto, mesmo com milhares de pastores sem-vergonhas, membros do PT certamente, são corruptos de carteirinha, enxovalham o evangelismo e, no entanto, os adeptos desta religião não se encolhem por causa deles. Esta é um grande divisor de águas entre evangélicos e espíritas.

É preciso que os Espíritas se unam. É preciso que divulguem sua religião. É preciso que não se sintam envergonhados de se declararem espíritas praticantes. É preciso que batalhem para sair das sombras e do medo; é preciso que não sejam mesquinhos e só aqui venham em busca de ajuda, quando tudo lá fora já se esgotou. O Espiritismo é tão válido diante do Cristo quanto qualquer outra religião. Não há nenhum documento que diga que Jesus tenha criado determinada religião e os espíritas sabem perfeitamente e com certeza que Ele é o Senhor de todas elas. Sentir vergonha de ser Espírita; acovardar-se em falar sobre sua religião é negar o Mestre dos Mestres e isto é lamentável.

Igreja Evangélica esbanja luxo e riqueza. Tudo o que Ele condenava.

Igreja Evangélica esbanja luxo e riqueza. Tudo o que Ele condenava.

Os evangélicos fazem centenas de filmes sobre os profetas do passado e sobre os heróis hebreus míticos, como Sansão e Dalila, David e Golias e outros que tantos. Inculcam profundamente na mente de seus fiéis aquelas fábulas fabulosas e os fazem acreditar firmemente em leis que não são nem mesmo racionais. E recolhem montanhas de dinheiro com isto. E investem todo este dinheiro, retirada a polpuda parte que cabe ao Pastor, em ações que visam sempre amealhar mais e mais doadores de suas igrejas. templos cinematográficos; filmes épicos; cânticos e festivais de meter inveja a muitos artistas “laicos”. Mas entre os espíritas só um filme foi feito – e bateu recordes de bilheteria: Nosso Lar. A Religião Espírita não tem poder em dinheiro doado por seus fiéis para fazer filmes maravilhosos com as informações que os que estão do lado de lá nos dão sobre o Limbo e o Astral Superior. E nenhum espírita pensa sobre o quanto isto seria de valia para toda a humanidade, pois quem informa o que se desconhece em todas as Igrejas aceitas como tais, é descrito por quem está lá dentro ou por quem já passou por ali.

Pensemos nisto e nos unamos em defesa da Nova Religião prevista por Cristo, pois o Brasil, não se tenha nenhuma dúvida, é o país onde Ele surgirá com todo seu esplendor e é por isto que partidos políticos corruptos e seus membros ladrões estão, agora, sendo descobertos, presos e humilhados. Tal e qual Ele previu. Uma grande comoção virá sobre a população brasileira, mas é que está havendo grande movimentação espiritual para reorganizar este país, esta gente, que milhões de desencarnados “danados” tentam, por todos os meios, desorientar, desorganizar e perder.

Vamos orgulhar-nos de nossa Religião e dizer de boca cheia e peito aberto: Eu Sou Espírita Praticante e honro minha crença.

Aquele palestrante, cujo nome lamentavelmente não mais me recordo, me deixou com muitos questionamentos comigo mesmo…