"Meu Deus! É conta d'água nas alturas; é conta de luz na estratosfera; é inflação comendo meu salário. O que vou fazer? Socorro meu Jesus!"

“Meu Deus! É conta d’água nas alturas; é conta de luz na estratosfera; é inflação comendo meu salário. O que vou fazer? Socorro meu Jesus!”

Os brasileiros estão finalmente acordando. Em algumas cidades brasileiras, como foi o caso de Santo Antônio da Platina, a cidadã brasileira Adriana Oliveira acendeu o estopim de uma bomba que imediatamente foi acesa em várias cidades do país. Os “mamagordo” (nova designação para a canalha vereadora, que só pensa em levar vantagem em tudo) foi encostada na parede graças à ação ativa dessa cidadã que reclamou contra o abuso dos “mamagordo” de sua cidade. É que eles queriam dobrar seus salários e o do Prefeito, ignorando totalmente o aperto dos cidadãos locais.

"Que m...! Será que a moda pega?"

“Que m…! Será que a moda pega?”

Desrespeitada por um “mamagordo” sem-vergonha, José Jaime Silva, cujo nome aqui vai bem claro para que todo brasileiro de vergonha na cara jamais vote nele para coisa nenhuma, nem mesmo para gari de sua cidade, vez que ele com certeza vai dar um jeito de roubar os cidadãos, José Jaime Silva ridicularizou a cidadã e a toda a cidade, afirmando ignorar a crise político-social-econômica em que todos estamos mergulhados. Ele defendia o aumento sem-vergonha de seu gordo salário e do gordíssimo do Prefeito, num insulto e num desrespeito claro aos cidadãos que o elegera e a seus pares. E aí o pau comeu.

A cidadã empresária não somente bateu boca com o descarado “mamagordo”, como, no dia seguinte, foi para o Legislativo disposta a gritar e fazer um estardalhaço contra mais um insulto dos polititicas contra o país. Mas ao chegar lá foi aplaudida de pé porque sua indignação fez explodir aquela que já estava pelas beirinhas nos moradores da cidade paranaense. E os pestes foram obrigados a recuar.

Acuados, os “mamagordo”, que já aprovaram o aumento em primeira discussão, às pressas apresentaram uma nova emenda, dessa vez para reduzir os salários de vereadores e do prefeito. Pelo projeto, o salário de vereador iria de R$ 3.745 para R$ 7.500. E o do prefeito de R$ 14.760 para R$ 22 mil. Mas depois da grita furiosa do povão, o prefeito vai receber R$ 12 mil  e os vereadores vão ganhar R$ 970. É isto mesmo: novecentos e setenta reais por mês. Esses valores serão pagos a partir de 2017, na próxima legislatura.

"Aí, goianos, não embarquem nesta canoa porque eu vou incorporar o capeta e perseguir vocês!"

“Aí, goianos, não embarquem nessa canoa porque eu vou incorporar o capeta e perseguir vocês!”

Mas é preciso, agora, que o povo de Santo Antônio da Plantina fique de olhos bem abertos, pois nenhum “mamagordo” nem nenhum “polititica” ficará quieto com um salário merreca desse, que (urggg!) os iguala aos Zé Plebeus do Brasil. Esta condição só fará que seus cérebros doentios tratem de engendrar, nas reuniões partidárias às escondidas, nas caladas das noites, modos novos de trambicar e atiçar a corrupção. O povo daquela cidadezinha paranaense ganhou o primeiro round, mas o combate apenas foi iniciado. A luta, tenham certeza, será dura, pois o vírus da Corrupção não será varrido da terra brasilis facilmente, mesmo com a tenaz atuação de São Sérgio Moro.

Alerta, povão! Pra riba deles, como diria meu amigo Orozimbo (que, por falar nele, não faço idéia de por onde tem andado).