"Cê tá de gozação com a gordinha aqui, tá não?"

“Cê tá de gozação com a fofucha aqui, tá não?”

O susto já passou, não é? Você já aprendeu sobre sensação, percepção, cognição e pensamento. Aprendeu que a força do pensamento está na Emoção. O pensamento tem apenas direção e sentido. Aprendeu que o Pensamento se conforma de acordo com os significantes dos signos lingüísticos. Aprendeu que dentre todas as funções psicológicas, a mais pregnante, isto é, a que se destaca é a Cognição, visto que é ela a base para a formação da corrente de pensamentos. Aprendeu que a Lei do Menor Esforço está nas paradas de sucesso da Psicologia. Também aprendeu sobre significante e significado. Aprendeu sobre as Unidades Cognitivas, que, na verdade, são os vocábulos, as palavras, de nosso idioma. Aprendeu que nosso sistema representativo lingüístico constitui-se numa barreira para nossa apreensão da realidade mesma das coisas e objetos que observamos ao nosso redor. Aprendeu que a Lei do Menor Esforço é a causa de formarmos estereotipias negativas (e positivas também). Aprendeu que a repetição de um pensamento torna-o um hábito psíquico, que pode ser bom ou mau, dependendo da qualidade que você lhe empresta. Coisa pra caramba, convenhamos.

Falei em Vontade-Força e você deve ter ficado se perguntado o que diabo é isso. Bom, vamos esclarecer que o Atributo Vontade tem vários aspectos sob os quais se manifesta em nós. A Vontade-Força é a mais conhecida, embora sob a designação de Força de Vontade. Fácil, não? Também há a Vontade Persistência, a Vontade Tenacidade, a Vontade Paciência e muitos e muitos outros aspectos que, no momento, não nos interessa conhecer tão profundamente. Vamos continuar em nossa senda, que vai devagar, mas informa pra burro!

O Ovo Áurico é uma estrutura luminosa que nos envolve e nos defende de ataques de fora.

O Ovo Áurico é uma estrutura luminosa que nos envolve e nos defende de ataques de fora.

Lembra-se das formas-pensamento-emoção? Pois bem, mais um pouquinho sobre elas. Nós as estamos gerando sempre, e sempre, e sempre. Somos poluidores da Nuvem Atômica Quântica. Ainda bem que não podemos enxergar o que fazemos. Mas não fique pensando que elas podem-se grudar em todo mundo aleatoriamente. Basta passar perto e ela zás, gruta na gente. Não é assim. Nós temos uma proteção natural que não enxergamos com nossos olhos físicos. Chama-se Ovo Áurico. Coisa que em nenhuma teoria de Psicologia que se preze fala-se a respeito. Pudera! É coisa de Ocultismo, arghhh!

Grotescamente aqui se representam formas-pensamento dentro do Ovo Áurico de uma Pessoa.

Grotescamente aqui se representam formas-pensamento dentro do Ovo Áurico de uma Pessoa.

Mas com arghhh ou sem arghhh, o Ovo Áurico existe e envolve a cada um de nós. Esta “Aura” (uma designação imprópria, mas comum entre muitas pessoas) ou Ovo Áurico é constituído de matéria mais sutil que aquela que constitui o átomo quântico. Mesmo assim, sutilíssimo, o Ovo está prenhe de uma energia muito forte, que lhe chega através da Emoção e do Pensamento da pessoa dentro dele. E tem mais: o Ovo Áurico registra em sua matéria todas as formas-pensamento-emoção geradas pela mente da pessoa a que envolve. Geralmente, tais formas-pensamento-emoção ficam girando dentro deste ovo e sua força atinge seu próprio criador. Ali dentro mesmo tais formas-pensamento-emoção se desfazem, e a sua matéria passar a constituir novas formas-pensamento-emoção, pois nós estamos em permanente estado de pensamento, mesmo quando dormimos. Mas isto só acontece se e quando o Ovo Áurico não está danificado em sua tenuíssima película de Matéria Astral de que se constitui seu envoltório. Fumantes, drogadictos (drogadicto = escravos da droga), carnívoros, viciados em cafeína, estressados e pessoas permanentemente inundadas por reações emocionais disfóricas causam “buracos” na tela protetora do Ovo Áurico e é aí que está o perigo. Por estes “buracos” as formas-pensamento-emoção escapam para fora e se elas foram criadas com uma intenção malévola contra alguém, se atiram em busca de sua vítima. Se não têm esta direção e são geradas tão-só pelo vício da Pessoa de viver negativamente, então, as formas-pensamento-emoção escapam e ficam buscando centros de atração magnéticas em outros Ovos Áuricos que circulem por perto. Quando encontram um que tenham carga emocional igual ou similar àquela com que estão energizadas e o Ovo Áurico tem a tela vazada, penetram ali e passam a assediar o infeliz dono daquela proteção estragada. Se o Ovo Áurico não tem nenhum dano em sua tela protetora, mas seu dono também cria formas-pensamento-emoção de mesma carga energética, a forma estranha se gruda na película externa do “Ovo Áurico hospedeiro” e dali começa a atrair outras formas de energia igual ou similar e a carga emocional excessiva termina por danificar a tela protetora e o “Ovo Áurico hospedeiro” é invadido. Aí, vêm os pensamentos obsessivos, “grudentos”, irritantes e perturbadores. Muitas destas formas de perturbação dão origem a distúrbios psicossomáticos que levam a Pessoa aos consultórios de Psicoterapeutas e Psiquiatras. Mas este assunto será tema de aula mais adiantada. Por enquanto, basta que você tome conhecimento de que todos vivemos envoltos num Ovo Áurico sutilíssimo, que nós não percebemos sensorialmente. E se já leu algo a respeito e deu de ombros achando que o assunto não era importante, volte a lê-lo com mais atenção, pois quanto mais conhecer sobre esta proteção natural que cada um de nós possui, mais preparado você ficará para se defender do bombardeio intencional ou não, de formas-pensamento-emoção disfóricas.

"Putz!  Será que eu estou com esse negócio???"

“Putz! Cara, será que eu estou com esse negócio??? Eu vivo fissurado no seio de minha mãe!”

Uma forma-pensamento-emoção obsessiva não acontece e se desfaz rapidamente. Ela pode ser construída a partir de reações emocionais disfóricas intensas, surgidas mesmo durante o processo de formação da Pessoalidade do Indivíduo no âmbito familiar. E quando tal acontece, a forma-pensamento-emoção pode permanecer com aquela Pessoa por anos e anos, da meninice até a idade provecta, sempre perturbando e interferindo prejudicialmente nas tomadas de decisão cruciais em Dilemas intensos, como veremos adiante.

 Você deve estar-se perguntando a razão de eu misturar isto tudo com a Ciência da Psicologia, não é? Pois respondo: nós somos muito mais do que nossos sentidos podem sentir e nossos olhos podem ver. A Psicologia não nos estuda holisticamente. Ela é uma Ciência que não ousa voar além dos limites da Matéria Densa e vive como um satélite ao redor da Medicina. E a meu ver, isto está errado.

"Égua! Será que nós também temos esse troço?"

“Égua! Será que nós também temos esse troço? Será por isto que estou sentindo falta de ar?”

Mas voltemos ao nosso Ovo Áurico. Muitos de meus leitores, leigos, podem estar se sentindo justificados em seus achaques psicossomáticos e emocionais. “Tudo é culpa das tais formas-pensamento-emoção” podem pensar. Mas é agora que a vaca vai pro brejo. Primeiro: o Ovo Áurico é envolto em uma membrana de matéria etérica-astral muito forte para seu nível de densidade. Seria como se se tratasse de uma teia de aranha que, como se sabe, é muito mais forte que um fio de aço com a mesma espessura. Essa teia finíssima e de tessitura tão apertada que não permite a passagem de qualquer entidade indesejada é uma proteção natural que todos recebemos tão logo encarnamos nesta existência maluca. Segundo: o Ovo Áurico é o guardião do Karma que devemos retificar. Assim, ele nos protege ao máximo da interferência de ações malévolas por pensamento, palavras, emoções e obras de terceiros que não devem se intrometer com a nossa cruz. Quando esta proteção não consegue realizar sua função protetora é porque nós mesmos arrebentamos sua tessitura e nela abrimos buracos por onde passa o que não devia. E aqui está nosso calo de Adão: nós nos prejudicamos. Nós abrimos nosso forte ao ataque de fora. Assim, se a Pessoa não mantém vícios de quaisquer espécies e os que possui são fracos, então, sim, seu Ovo Áurico a protege eficientemente. No entanto, se a Pessoa se deixa levar por vícios pesados, sejam vícios de drogas, sejam vícios alimentares, sejam vícios emocionais e de pensamento, então ela se expõe ao Mal que vem de fora.

"Ai, não! E eu pensava que Vovó Cambinda ia poder me ajudar!"

“Ai, não! E eu pensava que Vovó Cambinda ia poder me ajudar!”

Então, resumindo: a maioria das mazelas psicoemocionais e psicossomáticas de que a quase totalidade da humanidade padece, é responsabilidade total das Pessoas mesmas. Em uma população de 7 milhões de pessoas — como era o Rio de Janeiro na década de 70 —, estimavam os Ocultistas que entre 5 e 7 por cento eram os atacados por formas-pensamento-emoção. Atualmente, com as drogas soltas e sem controle entre os Brasileiros, que somam mais ou menos 210 milhões, devemos ter entre 8% a 10% da população atacada, o que nos dá uma média entre 16.800.000 a 21.000.000. Destes, apenas de 3% a 5% dos “sãos” podem-se constituir casos graves. Assim, não vá correndo ao “Pai de Santo” nem corra a pedir socorro aos Pretos Velhos que não é o caso. Sinto muito se decepcionei a alguém. Antes de procurar culpados, olhe-se no Espelho Mágico de Sua Vida e estude bem a imagem que ele lhe reflete, certo? Não é porque você vive próximo a uma população de drogadictos e criminosos que as formas-pensamento-emoções que naquele grupo são geradas têm liberdade de o atacar. Isto só vai acontecer se você mesmo(a) colaborar para tal.

Nós somos produto de nosso meio. E este meio começa no grupo familiar, avança para o grupo de colegas de escola, progride para o grupo de colegas de esporte, é impulsionado para o grupo político, deságua no grupo de trabalho e de vizinhança e termina nos grupos religiosos esotéricos ou exotéricos. Seja onde seja, somos moldados emocionalmente e caracterologicamente pelo meio em que nos encontramos ativamente envolvidos. Transitando por tantos grupos, formamos opiniões, aceitamos estereotipias e formamos preconceitos que podem-se tornar rígidos e tudo o que é rígido prejudica nossa emocionalidade e nosso Ovo Áurico, ainda que nem sempre o danifique. Tenha sempre isto em sua mente, na medida em que avançamos em nossas aulas.

Por acaso, você já ouviu falar de Alfred Adler? Talvez, se estuda Psicologia, sim. Mesmo assim, em nossa próxima aula vamos dar uma passadinha lá pela Teoria da Psicologia Individual, como ele mesmo denominou a Teoria que elaborou. Linda, ela vige até nossos dias e, a meu ver, supera em muito a Teoria Psicanalítica, no que diz respeito à realidade e objetividade da vida da Pessoalidade de uma Pessoa.

Até mais ver.