"Cruz credo!E eu estava quase acreditando!!"

“Cruz credo!E eu estava quase acreditando!!”

Costuma-se dizer que “onde há fumaça, há fogo”. Recebo no watsup uma notícia que transcrevo: “Do General Eduardo Dias da Costa Villas Boas, comandante do Exército Brasileiro, ao Cel. Intendente Reformado Walcyr Monteiro da Motta:

Não se trata de uma intervenção militar, mas sim de uma Intervenção Constitucional do POVO, da Sociedade brasileira! Os Militares são o instrumento, previsto na Contituição, para intervir, em nome do POVO, quando as Instituições estão CORROMPIDAS. Não será fácil, eles não sairão numa boa e nós não podemos mais admitir essa facção criminosa de todos os políticos e partidos, desgovernando nosso país.”

Vamos por partes.

"Eu não acredito que meus pais vão-me dar de presente um país sem futuro".

“Eu não acredito que meus pais vão-me dar de presente um país sem futuro”.

Dificilmente, se houvesse interesse do Comando Superior do Exército, em realizar uma intervenção militar no nosso país, o “Comandante do Exército Brasileiro” redigiria uma carta endereçada a um Coronel Reformado e ainda por cima Intendente (aquele que, na ativa, cuidou das provisões e do fornecimento de outros insumos de pouco ou nenhum destaque no planejamento militar objetivo). Segundo, de modo algum um General escreveria frases como …não sairão numa boa…”  ou colocaria termos geralmente usado pelos adeptos do Socialismo e do Comunismo, como POVO, em destaque em sua missiva. Nem que tivesse sido o mais burro da Escola Militar das Agulhas Negras. E quem ali entra de modo algum pode ser considerado burro.

Terceiro, o Exército Brasileiro é dividido por Regiões, do seguinte modo:

Não existe um Comandante Geral do Exército Brasileiro. Este posto compete com exclusividade ao Presidente da República e o próprio General Villas Boas deu um cala a boca nos desmiolados que andam espalhando estas notícias agitadoras, com um objetivo escuso, já usado nos idos de 60/70. Naqueles tempos, sem a internet, a boataria desinformante surtiu efeito. Hoje, não dá. A menos que os Socialistas, os Comunistas e todos os “istas” de mesma laia consigam silenciar a Internet no Brasil, o vigor da desinformação de massa vingaria. Mas isto não é possível.

Quarto, basta ler a História da Revolução de 64 para se ver que nem todo o Exército estava de acordo com a intervenção militar e por pouco não houve sério derramamento de sangue, em 64. Os boateiros da atualidade deviam, ao menos, se informar. Será que nem isto os desgraçados filiados ao Socialismo e ao Comunismo Tupiniquim não aprenderam? Não se faz revolução através de imbecis boateiros, gente. Hoje, a coisa mudou. Também não se faz revolução tocado a musicistas alienados, como o Lobão (consulte-se o endereço:

http://www.ocafezinho.com/2015/05/15/exercito-alerta-golpistas-dilma-e-a-comandante-em-chefe/

Um, Dois, Três! Basta! Acabou!"

“Um, Dois, Três! Basta! Acabou!” A gente não aguenta mais tanta corrupção!

Nós, eu inclusive, não estamos nadica de nada satisfeitos com o descaramento dos Polititicas que passaram cola nas cadeiras do Poder para prender seus rabos ali. Não estamos satisfeitos com a idéia que eles continuam fazendo a nosso respeito, de que somos imbecis Zé Nings e que basta fazer uma agitação, criar grande confusão, fingir uma Reforma Política sem alterar absolutamente nada, para que o povo volte a seus lares e suportem novamente e por longo tempo, os desmandos, as roubalheiras legalizadas (como o imoral Cartão Corporativo) e não mais esperneie. Não, verdadeiramente a Nação Brasileira, inclusive os carroceiros nordestinos e do Centro-Oeste, não está mais naquela de ser levada no beiço. Como contou a pirralhinha furiosa com sua mãe: “Um…Dois…Três! Basta! Acabou!”. Nós todos estamos dando um BASTA bem grande, para soar pelo mundo todo, desmoralizando TODOS ELES DIANTE DE NÓS MESMOS E DO MUNDO. Nenhum deles, depois da Operação Lava-a-Jato, porá o focinho fora do Brasil sem ser olhado com desconfiança e até com asco pelas pessoas de bem do resto do mundo. Até na China, onde a Corrupção Comunista grassa à toda, até lá os Ladrões de Colarinho Branco brasileiros serão bem-vistos. Pior castigo que este não há. Sem derramamento de sangue, sem a brutalidade das baionetas, nós estamos pondo freio na patifaria generalizada e expondo ao mundo os “vampiros brasileiros”.

Por favor, desmiolados do meu Brasil, não nos insultem com estupidezas do naipe da que está voando por aí…