"Consuma! Consuma que Socialismo petralha é isto mesmo: consuma até rachar e depois venha chorar diante do Alvorada. Eu não vou-lhe ouvir, mesmo..."

“Consuma! Consuma que Socialismo petralha é isto mesmo: consuma até rachar e depois venha chorar diante do Alvorada. Eu não vou-lhe ouvir, mesmo…”

Não fique muito assanhadinho não, pois adianto que nenhum deles presta. Giuliano Guandalini ((VEJA-Ed.2438, pg.64), escreve sobre um dos ISMOS acima: o Capitalismo. Seu defensor é o Economista Fabio Giambiagi, especialista em finanças públicas e autor do livro “Capitalismo: Modo de Usar” – Ed. Elsevier). Este economista deu a entrevista que defende “mais Capitalismo” em nossa Economia. E o Economista diz que “O Brasil estava numa trajetória positiva nos anos de Fernando Henrique Cardoso…” e é aqui que nós dois batemos de frente. Quem disse que nosso país estava numa trajetória positiva, se tudo o que ele tinha de valor estava sendo queimado num leilão vergonhoso, cujo dinheiro desapareceu como por milagre entre os quadrilheiros do PSDB/PMDB? Naquela época a PRIVATARIA TUCANA já montava todo o arcabouço que, depois, nos nossos dias, veio a afundar o navio da alegria do PETRALHISMO. Não, não. O Brasil brasileiro não estava numa trajetória positiva, a não ser que a pessoa que fala se coloque ao lado das mega-empresas estrangeiras, cujos negócios são sempre podres para quem não faz parte de seu Conselho Diretor. FHC nos traiu.

"Eu não inventei a corrupção. Eu não inventei a impunidade. Elas já estavam lá quando eu cheguei !!!"

“Eu não inventei a corrupção. Eu não inventei a impunidade. Elas já estavam lá quando eu cheguei !!!”

Estou começando a sentir certa repulsa por Economistas, pois todos eles, sem exceção, defendem o Mercado acima de tudo. E Mercado é uma invenção demoníaca desta coisa que é chamada de Democracia. Um senhor tirânico, que só pensa em duas coisas:

a) crescer sempre;

b) ganhar sempre.

Ora, não há nada que cresça indefinidamente, nem há ninguém que ganhe sempre. Assim, o Mercado é, pela lógica, um aleijão escravagista. E parece que não há como a gente se safar dele, pois a cada minuto os capitães da filosofia mercadológica lançam milhões de artefatos eletrônicos inúteis para o consumismo desenfreado.

"Sapatos e mais sapatos! Eu alivio minha tensão comprando sapatos!"

“Sapatos e mais sapatos! Eu alivio minha tensão comprando sapatos!”

O Mercado açula as piores qualidades do ser humano, com sua rainha imbatível: a cobiça. Esta é a mãe da corrupção. Ambas, estimuladas pela filosofia de crescer sempre e ganhar sempre fatalmente leva as nações Democráticas para o buraco, cedo ou tarde. Vejamos o exemplo dos EUA e da China. Ambos possuem indústrias que produzem furiosamente buscando alcançar aquelas duas metas utópicas: crescer e ganhar sem parar. O resultado é que tudo o mais é sacrificado na fornalha da GULA ECONÔMICA. Terra, água, ar e pessoas. Tudo fica envenenado. Tudo se deteriora, mas é aí que entra a “criatividade mercadológica”, incentivando a pesquisa científica por engenhos ou meios de se sobreviver em meio à terrível poluição que espalham pelo mundo, sem descurar um segundo sequer da Propaganda e do Marketing sem o quê, o Mercado morre. E para tanto, para manter sempre as populações das nações do mundo presas ao pensar Democrático Mercadológico, acenam com uma bandeira que é pior que a cabeça da Medusa, pois petrifica o que há de bom no coração e no pensamento humanos – Lucro, dinheiro, riquezas, iates fabulosos ou aviões luxuosíssimos que as pessoas compram para usar algumas vezes durante a vida. Mas não importa. Podem dizer eu tenho, logo, eu sou melhor que a maioria. E é aí que os incompetentes que se lançam na Política (porque, quase sempre, sendo originários das camadas mais pobres das classes sociais capitalistas, só encontram este meio de “subir na vida e se tornar alguém”), se perdem fragorosamente. A Polititica oferece isto de sobejo: a) corrupção; b) muito dinheiro à custa do sangue de seus concidadãos; c) importância social, que alimenta o EGO reduzido até que ele sobe às nuvens e se perde de si mesmo.

Não há um único país capitalista que não leia pela cartilha acima. Nem mesmo no mais rico do mundo.

"Gente, Socialismo é muito, muito bom. Vejam meu exemplo! Sou absolutamente incompetente e me tornei Presidente. Juntem-se à companheira Dilma que ela merece e vocês, não."

“Gente, Socialismo é muito, muito bom. Vejam meu exemplo! Sou absolutamente incompetente e me tornei Presidente. Juntem-se à companheira Dilma que ela merece e vocês, não.”

Agora, vamos para o Socialismo. Atualmente nosso país se vê às voltas com o pensar socialista e está aquele desastre. Um desastre em que estamos-nos debatendo feito desesperados. Por que? Porque os socialistas falam uma coisa, mas fazem outra totalmente diferente. Eles querem todas as benesses da Mercadologia, mas somente para um grupo de privilegiados filiados de seu partido. O resto, é adversário e, por isto, inimigo. Pensam: os bens devem ser repartidos igualmente pelo povo, exceto, é claro, os privilégios que nós, da cúpula, nos outorgamos. E metem os pés pelas mãos que é uma desgraça. Perguntem ao Lula, à Dilma, ao José Dirceu e a uma caterva de patifes que, agora, estão pulando miudinho com o Zorro Brasileiro – o Juiz Moro – e a PF em seus calcanhares. Eles se apoderaram do Poder no Brasil e discordaram de tudo o que os Democratas vinham fazendo, estropiando o país e o entregando de mãos beijadas aos estrangeiros. Aí, puseram os investidores a correr, baixaram asas para tiraniquinhos de papel sul-americanos e nos jogaram no buraco, o que não foi fácil, pois onde investidores farejam ouro (dólar) fincam unhas e pés que é um horror. E nós temos a Amazônia, uma fonte, por enquanto, muito farta de dinheiro fácil. É só pôr a floresta no chão e traficar sua madeira para os países onde ela já acabou faz tempo e a Amazônia tem sido um terreno fértil de ganho indevido e covarde, tanto para polititicas como para traficantes de madeira, que lhes pagam uma baba a fim de “fecharem os olhos” à pirataria. 

A guerra de bastidores levou políticos e polititicas a se unirem em prol do ganho comum (deles, é claro). E tivemos como resultado o Mensalão, o Petrolão, o Eletrolão, o BNDEzão (já na fila) e… bom, com certeza vão surgir outros “ãos”, pois nosso país é muito rico nestes assuntos.

"Companheiro, eu nem estava por perto, quando o tal Mensalão começou. Eu estava empurrando o PMDB para o canto da parede e não tinha condições de prestar atenção ao que sucedia".

“Cumpãeiro Fidel, não há maior cara de pau que eu. Nem você foi assim, em seu tempo. ‘xa comigo!”

O que vige com vigor  no Brasil atual é o sem-vergonhismo, o caradurismo. Ah, esta, sim, é a filosofia adorada pelos “burros” do Planalto (burros em Sabedoria e Conhecimento que preste, pois em safadeza têm Pós-doutorado). O povo vem gritando em todas as capitais do país contra a Diaba Vermelha que se aferra com unhas e dentes na Cadeira Quente de nosso Poder. Ela ferrou com nossas vidas. Atolou o Brasil. Desmoralizou-o perante o mundo. Trouxe para nosso meio guerrilheiros assassinos das FARC, da FNL e de outros grupelhos de ensandecidos desalmados e, depois disto, o que tem de caixas bancárias explodindo não é brincadeira. Mas parece que o povo ainda não despertou para o enorme perigo, pois este povo, quando se infiltra em um país, é como câncer – dá trabalho para ser curado. As “irmandades” de criminosos brasileiros são o terreno mais fértil para os danados daquelas facções de terroristas se plantarem e frutificarem e eles estão infiltrados integralmente nesses grupos. Com a vantagem de nunca aparecerem na foto. No entanto, com conversa-para-boi-dormir, os polititicas se reúnem ao redor da Diaba Vermelha para defendê-la contra a “sanha do povo”. Petistas até fingem que uma de suas malditas sedes foi invadida. Mas como toda mentira deixa furo, eles cometeram a besteira de mandar que os invasores espalhassem tudo pelo chão, mas não levassem nada. A farsa ficou bem clara e só não vê quem não tem olhos de ver. 

"Diaba Vermelha é a p.q.p, ouviu?"

“Diaba Vermelha é a p.q.p, ouviu?”

Estamos em um momento crucial para nossos destinos. Renan e Cunhão fecharão os olhos para os criminosos importados pelos petralhas porque vêm no aconchego das asas da Diaba Vermelha um resquício de esperança para escapar da sanha da Lava-a-Jato. Não hão de conseguir isto. Os guerrilheiros não conseguirão implantar o Caos entre nós, graças mesmo ao imenso território que possuímos e à desorganização nos meios de transporte.

"Podem espernear! Daqui eu não saiu, nem que o país se esfacele em 300 republiquetas de banana. Melhor para nossos guerrilheiros, né não?"

“Podem espernear! Daqui eu não saiu, nem que o país se esfacele em 300 republiquetas de banana. Melhor para nossos guerrilheiros, né não?”

Dilma dificilmente será alijada da Cadeira Quente, pois, como informa a Imprensa, ela conta com uma base de “orelhudos” que lambem os sacos dos patifes (porque também são patifes) de nada menos que 282 deputados e isto com certeza impedirá que um processo de Impeachment surta efeito. Já foram arquivados, pasmem, mais da metade dos 14 pedidos levados à Câmara. Assim, não dá. E nosso futuro é escuro: vamos ter de mergulhar de cabeça na recessão, no desemprego, em maior e mais cruel abandono da Saúde Pública e da Educação (Instrução Estatal), mas com a ajuda do Criador vamos superar mais este tormento. Muitos de nós ainda vão morrer e engrossa a triste estatística de mais de mil mortes por hora e por assassinatos em nosso território. Mas somos um país rico em povo e ainda somos “coelhos” em questão de atividade coital. Assim, tristemente, mas verdadeiramente, vamos produzir mais e mais lenha para ser queimada e nos fazer chorar muita dor, até que nos decidamos tirar os patifes lá de cima no peito e na raça.

E ainda vamos ter mais 3 anos e 6 meses para agüentar o escárnio da Dilma com propagandas insultuosas, onde mostra mais mentiras – as de que o Brasil está uma maravilha e todas as obras políticas vão de vento em popa. Ela gasta nosso dinheiro em MENTIRAS PROGRAMADAS, em vez de o empregar em objetivos úteis, como a construção de hospitais e escolas pelo nosso imenso território.

Pense. Fique raivoso. Vá para  frente do espelho e xingue à vontade o sujeito ou a sujeita que o/a olha lá de dentro. Um dia você vai estar com tanta raiva de si mesmo que vai reagir.

Eu espero.