Entre nós, eis aí o resultado do famoso "sufrágio universal". Sufrágio é o voto emitido para eleição de um candidato - sem seleção prévia, sem nada.

“Esse bichim, e pois num é qui meu povão acertô? Cuma pode, ô xente!”

É… Parece mesmo que o Tiririca está escrevendo os discursos da Desgovernada do Planalto. Ela, agora, engasgou no bordão que encima este discurso. Bom, vejamos quem é a tal minoria do “quanto pior, melhor”. Se olharmos os movimentos contrários ao desgoverno petralha, esta “minoria” não se encontra incrustada nos que vestem o Verde-Amarelo brasileiro. Então, só resta os vermelhos… Ih! Mas os vermelhos são adeptos cegos do Petralhismo!!! Então, é justamente entre esta gentalha, gentalha, gentalha, que estão os desgraçados que defendem a idéia do quanto pior, melhor. Será que a Desgovernada do Planalto deu a louca e está traindo sua gente? Eu não duvido…

O Brasil ficou pior desde quando? A resposta até retardado mental acerta: desde que a Desmiolada Petralha-cubanista inventou de ajudar algumas “parcelas capitalistas”, como as montadoras de automóveis, coitadinhas, que quando o bicho ronca (nem chega a pegar) trata de sabotar o país demitindo à granel, o que faz os petralheiros vemelhinhos entrarem em polvorosa. Aliada a esta manobra de lesa-Brasil, e alegando a necessidade de garantir empregos e incentivar o consumo (coisa de capitalistas, está na cara), a Desgovernada do Planalto envereda pelas ações pontuais, como, no peito e na raça, “ajudar” as montadoras, os fabricantes de eletroeletrônicos e dos famosos “linha branca”, diminuindo-lhes impostos e lhes concedendo empréstimos a juros irrisórios etc, etc, etc…

"Collor, meu filho, antes que te metam atrás das grades, o que vai acontecer com certeza, diz-me: como vou sair da enrascada em que me meti?"

“Collor, meu filho, antes que te metam atrás das grades, o que vai acontecer com certeza, diz-me: como vou sair da enrascada em que me meti?”

Estas medidas, idiotas até na visão de qualquer Economista de terceira categoria, desequilibraram a balança da “social-democracia” que se apregoa que o FHC e seus aliados PSDB/PMDB tinham colocado no fiel da delicadíssima balança do Capitalismo Selvagem Neoliberalista e Globalizante (será que tem mais algum subtítulo que eu esqueci?). Agora, acuada por si mesma, coisa espantosa de alguém fazer consigo próprio, a Desgovernada do Planalto volta ao mesmo jargão do economês caquético: rduzir o IPI para ajudar as montadoras.

Carros são realmente algo indispensável em um país (não falo do Basil, pois este está longe de tão bonita posição) avançado, civilizado e com Governo Responsável? A resposta é NÃO. Entre nós, nem há fábricas verdadeiras destes monstros poluidores de nossa atmosfera. Temos apenas MONTADORAS. As sedes de todas as marcas destes monstros metálicos que, comprados, jamais pertencem ao tolo que os adquiriu, mas sim ao Estado, estão fora de nosso país. Mas, coitadinhas, quando o bicho ronca feio para toda a Nação, as montadoras são as primeiras a serem socorridas pela babá chamada Presidência da República do Brasil. E, ainda que se diga que vivemos uma “Social-Democracia” (guerra entre burgueses versus capitalistas ou, mais claramente: mentes emburrecidas X mentes espertas na arte de levar vantagem em tudo), o pensamento que guia as mentes estragadas de nossos Presidentes desde quando o Estado lhes foi devolvido pelos milicos, é o do Capitalismo Selvagem. Só que, entre nós, cidadãos totalmente desorientados e irresponsavelmente descompromissados com a Política (por ignorância propositadamente mantida pelos ladrões que já estão lá em cima e por aqueles que batalham para lá chegar), esta selvageria está sob o manto da tal Social-Democracia, que faz agitar as flâmulas vermelhas indecentes por todo o nosso gigantesco território.

"Um dia destes eu acerto e, aí, vamos ver se você ainda vai-me chamar assim"

“Um dia destes eu acerto e, aí, vamos ver se você ainda vai-me chamar assim”

Enquanto a Presidenta Aloprada corre para “salvar empregos” nas espertas montadoras (que fazem o diabo com os preços dos carros que montam, devido mesmo à falta de uma regulação séria para os abusos que cometem), seus Ministraços passam dias e noites imaginando meios de morder mais um naco das já magras carnes dos que mourejam dia-a-dia para arcar com os prejuízos que os “Deuses Intocáveis” do Olimpo do Poder Brasileiro causam a toda a Nação.

E imaginem a “enorme” capacidade imaginativa dos Sociais-democratas para chegar ao ponto em que os apaniguados de FHC tinham sido obrigados a abandonar, depois de 12 anos nos sugando: descobriram a varinha mágica do Imposto sobre o Cheque. O toque de ouro do esforço titânico para chegar de volta até lá foi a espantosa idéia: mudar o nome da mordida. Em vez de CONTRIBUIÇÃO PROVISÓRIA SOBRE MOVIMENTAÇÃO FINANCEIRA – CPMF, a dentada vem com o título de CSS – “Contribuição Social para a Saúde”. Notem que o “provisória” foi pro esgoto, pois a idéia é manter isto indefinidamente, como se mantém até hoje o tal IPVA (Imposto PROVISÓRIO sobre Veículos Automotores). Tudo o que os polititicas denominam de “provisório/a” deve ser compreendido pelos espoliados como PERMANENTE e ATUALIZÁVEL. A desgraceira vai começar com uma alíquota de 0,38%, mas certamente antes de completar seis meses será atualizada, graças à inflação descontrolada, para algo em torno de 0, 42%; depois, para 0,48% e vai por aí. 

E nós? Como ficamos?

Bom, não estou dizendo besteira. Se você duvida, visite o site

http://www.portaltributario.com.br/artigos/campanhacontracss.htm.

E depois de ler as observações ali constantes, que esclarecem muito da patifaria que se arma contra nós, Zé Nings desamparados pela “RÉ” Pública, a Pátria Brasileira, repense sua posição de inanição frente ao vendaval político que se abate sobre nós como o machado do açougueiro. Não seja tão imbecil quanto eu fui, na minha juventude e nos meus tempos de adulto burro: não se aliene do mundo Polititica, pois os pratos que eles nos servem são sempre amargos do amargor da merda que fazem a cada passo que dão, a cada respiração maldita que respiram.

Engaje-se com fé e força, totalmente mesmo, contra isto que aí está. Não precisamos de mais impostos. Exigimos, isto sim, REDUÇÃO DA MÁQUINA ADMINISTRATIVA FEDERAL, ESTADUAL E MUNICIPAL. Exigimos que os “dependurados” e os “fantasmas”, juntamente com seus padrinhos e idealizadores, sejam processados e presos como traidores do Brasil.