"E é com orgulho que, no affaire Petrolão, declaro solenemente que todos somos inocentes."

“E é com orgulho que, no affaire Petrolão, declaro solenemente que todos somos inocentes.”

A falta de pudor é estarrecedora. A C.P.I. da Petrobrás, depois de horas e horas de discussão inútil, nas quais os senhores Deputados ganharam pelo “trabalho” extra, chegou à fantástica conclusão de que ninguém é culpado. Todos são inocentes e tudo o que surgiu como prova não passa de intriga e manobra da oposição. É fantástico ou não é? E o bombeiro premiado foi o Deputado do PT, Luis Sérgio Porto (aliás, este Porto no nome seria uma premonição de seus pais? Que ele seria o “Porto Seguro” para quantos larápios surgissem no cenário político petista brasileiro? Vá saber!)

Vale disseminar a lembrança que a FOLHA DE SÃO PAULO digital faz, hoje: o insolentíssimo deputado é aquele que chamava o larápio de carteirinha JOSÉ DIRCEU de “guerreiro do povo”. Mas de que povo ele falava?

"Tem dó, meu! Não dá pra me esquecer, não?"

“Tem dó, meu! Não dá pra me esquecer, não?”

Tá certo que todo polititica tem, por Natureza de sua Profissão, que ser cara-de-pau. Mas o insolentíssimo deputado abusa. Seu caradurismo deixa para trás até a maçaranduba, a madeira mais dura que há nas florestas brasileiras, que rivaliza até mesmo com o pau brasil.

Maçranduba

Maçranduba

E tem de ter cara de maçaranduba para enfrentar toda a Nação brasileira com aquele ar arrogante de quem engoliu o rei e exibe a coroa dele dentro da boca. E a FOLHA também nos lembra que o peste dos infernos foi quem inocentou a tropa de larápios dos tempos de Lula, que usaram e abusaram dos tais “cartões corporativos”. Ao ver deste insolentíssimo abusado, as compras feitas em “free shops” foram por “engano”. Mas vai ser descarado assim na p.q.p.!!!

Em 2010, ainda relembra a FOLHA, um ministro sem-vergonha e taradão, meteu-se num motel e pagou a despesa com o tal Cartão Corporativo. Foi aquele Deus nos Acuda quado se descobriu a pouca-vergonha. E eis que surge Porto, em seu cavalo branco, lança em riste, com a tirada antológica: “Dormir em motel não significa fazer amor”. Ô, imbecil, amor não se faz. Amor é um sentimento além do controle humano. Feito pelo Criador e somente por Ele. O que se faz ou não em um motel é “afogar o ganso”, retardado. E foi isto que o tal ministro fez… Às nossas custas, safado.

A nova batalha do “Cavaleiro da Triste Figura Brasileiro” é dar fim de vez à Lei que ampara a Lava-a-Jato. Será a glória. O desgraçado vai morrer tendo orgasmos de alegria por ter conseguido “trolhar” a maior nação, em território, do mundo! E olha, leitor, que ele pode conseguir isto, sim. O mar não está pra peixe e não é para eles, não. A escassez é para nós. Nós é que estamos num mar sem nada para comer – e a continuar como vão os desmandos da Aloprada do Planalto, isto logo, logo, será real, concreto, objetivo. O estrupício que derrubar a Lei da Delação Premiada. Pode? E uma peste desta é ELEITA PARA UM POSTO DE RESPONSABILIDADE NACIONAL. De quem é a culpa? Do Exu Tranca Ruas? Não! De sem-vergonhas eleitores que ou não se interessam por Política, ou, pior, se deixam guiar por espertinhos nas mãos dos quais depositam todo o destino de nosso povo, inclusive dos filhos e netos deles.

É, até que a Porca Gorda caia, a Aloprada saia e o “Cavaleiro da Triste Figura Brasileiro” leve a breca, muita água suja e muitos sustos nós vamos tomar neste mar tempestuoso chamado de POLITITICA NACIONAL BRASILEIRA.

Eta capeta!