É preciso exigirmos uma Constituinte para quebrar a força dos polititicas que zombam de toda a Nação.

É preciso exigirmos uma Constituinte para quebrar a força dos polititicas que zombam de toda a Nação.

Todos nós, brasileiros, mesmo os desdentados nordestinos que foram explorados pela Aloprada para fazer propaganda gratuita de seu desgoverno, sabemos que os partidos políticos são agremiações legais, onde os filiados se mancomunam escondidos por detrás de um ideal jamais praticado, para de um ou outro modo, meter a mão no dinheiro público. Mas há três dentre os oitenta e tantos, que são o pior que pode haver não somente no Brasil, mas no mundo. São eles: PMDB/PSDB/DEM. Semvergonhamente estes partidos se colocam a bajular o ladrão e corrupto comprovado, a Porca Gorda, porque querem o impedimento da Aloprada. Mas, ora bolas, se todo brasileiro (exceto, é claro, os que usam o boné da burrice) grita o “FORA DILMA!”, o que justifica estes movimentos desavergonhados e insultuosos ao nosso país por partidos que deviam lutar pelo povo? O próprio “Porca Gorda” diz que neste fim de semana vai receber a 15ª “bomba” contra ele. Mas resiste mais que os muros de Jericó. Só Deus pode explicar tamanho “milagre” PMDB/PSDB-PTRALHA. 

"Cara, tão danados no meu pé. Estou ficando sem espaço para manobras..."

“Cara, tão danados no meu pé. Estou ficando sem espaço para manobras…”

Nunca uma nação foi defrontada com o Poder da Corrupção como o Brasil está sendo nesta atualidade. Insultuosa, sem-vergonha, desrespeitosa, imoral, acintosa e imunda, ainda assim somos obrigados a engolir tudo isto. Por que? Devido à “nossa” Constituição que, no Art. 53 da  SEÇÃO V torna os Políticos uma classe à parte do resto da Sociedade Brasileira. Quem nunca se interessou em bisbilhotar a Constituição – um grave defeito digno de ser enquadrado em crime de lesa-pátria – eis o que ali está exarado, ipsis literis:

Seção V – DOS DEPUTADOS E DOS SENADORES

Art. 53. Os Deputados e Senadores são invioláveis, civil e penalmente, por quaisquer de suas opiniões, palavras e votos. (Redação dada pela Emenda Constitucional nº 35, de 2001)

Nem é preciso comentar minuciosamente cada item do artigo acima. Qualquer um pode verificar que eles foram cuidadosamente preparados para tornar os cidadãos eleitos algo à parte do resto da comunidade brasileira. Como se, em sendo político, eles se tornassem automaticamente intocáveis. Como se esta “intocabilidade” os resguardasse do Crime ou da ameaça por parte de algum cidadão “comum”. Não é o que vemos no atual cenário nacional brasileiro.

Qual a razão de tantas exceções para os que são escolhidos por nós para gerir os dinheiros nossos? Só há uma explicação: a Constituição foi redigida totalmente por um grupo de polititicas do passado, com PhD na malandragem, que, em sendo feudalistas e sabendo que passariam nosso país de pai para filho(a), trataram de assegurar lugares privilegiados para eles. Os outros, os pobretões que se engajaram na Política porque não tinha mais nada que soubessem fazer de útil à Pátria, seriam, evidentemente, claque e massa de manobra a ser utilizada quando necessário. E é o que vemos na peça bufa que assistimos nauseados atualmente.

Eu repito pela milésima vez: para que surtam efeito as passeatas e os panelaços, temos de exigir uma nova Constituinte, desta vez com a participação do povo através de grupamentos civis significativos (não partidaristas), capazes de fazer valer os Direitos do Brasileiro. Político não é especial. Político é empregado do povo brasileiro e não pode, como fazem os da atualidade, literalmente defecar sobre nosso país.

Pense nisto.