Joaquim Barbosa bateu de frente muitas vezes com ele.

Joaquim Barbosa bateu de frente muitas vezes com ele.

Teori Zavascki manda soltar Delcídio do Amaral. Fiquei de queixo caído. Um senador pegado no ato de fazer um plano de fuga para um criminoso de lesa-pátria é mandado voltar ao Senado Federal para continuar trabalhando, usufruindo de todas as regalias e, pior, ganhando salário (indevido) como se fosse um cidadão impoluto. UM SENADOR CRIMINOSO, pegado com a boca na botija!

O quem mais falta nos três Poderes para nos insultar como Nação?

Não há desculpa. Não há justificativa legal, mesmo que a Lei, construída e aprovada por pessoas desqualificadas para a nossa confiança, diga que pode, sim. Delcídio insultou o País e se mostrou absolutamente indigno do Cargo Eletivo que lhe foi outorgado. Mandá-lo de volta ao Senado Federal para trabalhar como se fosse um cidadão impoluto, o que é absolutamente exigido para tal responsabilidade, é inqualificável. Teori Zavascki perdeu meu respeito de cidadão brasileiro. Mesmo sendo um antro de criminosos de colarinho branco, o Senado não é composto totalmente de gente assim. Nele existem homens eleitos por nós que se sentirão constrangidos tendo de trabalhar ouvindo as opiniões e, pior, sofrendo as ações de alguém que visa apenas e exclusivamente o bem de membros de seu Partido Político, sejam ou não criminosos, em detrimento da Nação que o elegeu para defender seus cidadãos e a aplicação correta das verbas públicas.

"Pacientes? Vocês são é trouxa, isto sim."

“Pacientes? Vocês são trouxas, isto sim.”

Dizem que somos um país de gente paciente. Não creio que nossa apatia diante dos insultos que sofremos seja paciência, mas sim, ignorância. Não por estupidez ou burrice “natural” deste povo de miscigenados, não. Mas sim porque nunca deixamos de viver sob o regime regencial, quando os nobres diziam o que desejavam da plebe ignorante e esta os obedecia porque os cria todo-poderosos. Tanto é assim que ao elaborarem a primeira Constituição Brasileira os políticos já se colocavam acima das Leis que editavam para a plebe. E este vício regencial perdurou nefastamente até esta última Constituição, a de 1998. Não houve quem tivesse a coragem de estrilar contra os ”privilegiados”. E, por isto, eles se mantêm cada vez mais abusados, cada vez mais arrogantes (debaixo de uma falsa modéstia que dá asco em quem esteja atento para a indecência disto a que denominam enfaticamente de Democracia) e cada vez mais convencidos de que nasceram nobres e o destino deles é mandar e abusar do povo, que, por sua vez, veio ao mundo com uma única finalidade: servi-los. E como jamais permitiram que realmente saíssemos da condição de servilidade em que nos mantêm sistematicamente, através da eterna desorganização da Educação Escolar; da eterna prostituição de nossa História, quando os pusilânimes do passado terminam por virar heróis nas páginas de nossos livros escolares e os pusilânimes do presente serão, invariavelmente, colocados ali como os heróis do presente, perseguidos e injustiçados, como dizem que Lula, Dilma, Vacari, Dirceu, Delcídio, Eduardo Cunha, Renan Calheiros, José Sarney, Fernando Collor, Fernando Henrique e um milhar de outros que seria cansativo aqui citar, o são. Não adianta que se grite contra eles. Terão sempre um punhado de “campesinos” operários de fábricas e montadoras que, hipnotizados por falsos líderes, os defenderão ferozmente. Mesmo perdendo seus empregos aos milhares; mesmo que indicando para os substituir no Poder gente da pior qualidade, como fez Lula com a Dilma, ainda assim os zumbis estarão a postos para, quando o dedo do crápula líder da choldra estalar, acorrerem em sua defesa, levando cacetadas da polícia, desmaiando com cara de besta repugnante, ainda assim, repito, lá estará a caterva de estúpidos brasileiros robotizados.

Em algum lugar deste imenso território há de haver alguém que um dia – e eu espero que não muito distante no tempo – se torne o líder carismático do Bem que guiará este povo estupidificado por manobras covardes ou interpretações incompreensíveis (como a de Teori Zavascki) em uma cruzada verdadeira rumo à tão cantada e jamais ganhada Liberdade. Refiro-me àquela marcha de carnaval que ecoou, não faz muito tempo, no Sambódromo do Rio, e que pedia “Liberdade,Liberdade, abre as asas sobre nós; e que a voz da igualdade seja sempre a nossa voz” continua tão-somente o grito de escravos tiranizados por senhores feudais modernos e mais cruéis do que os de outrora.

E vamos sambar. Vamos sambar para depois sambar na polititica. Só que, aqui, não há risos, mas dores e lágrimas.

E vamos sambar. Vamos sambar para depois sambar na polititica. Só que, aqui, não há risos, mas dores e lágrimas.

Não condeno a alegria do Carnaval, pois ela é nosso distintivo perante um mundo de civilizados sérios, carrancudos e insossos. Ao contrário, mesmo não sendo e jamais tendo sido um folião, devido mesmo à minha timidez e ao meu desajeitamento com o bailar seja que música seja, eu o defendo. Mesmo sendo tendenciosamente misantropo e introversivo, eu o defendo. Ainda quando o tenham transformado em meio de bandidos auferirem lucro nas costas dos festeiros; ainda quando o tenham transformado em um imenso bacanal sem peias nem freios, ainda assim, não condeno a alegria do carnaval brasileiro. Haja vista que ele nasceu das Igrejas Católicas e é, de certo modo, uma expressão daquela alegria que sempre caracterizou o Rei dos Reis. Não que esteja eu dizendo que Ele era um depravado, nada disto. Digo que Ele era um grande entusiasta da Vida e da Alegria de viver e isto ninguém Lhe poderá jamais tomar, embora, entre nós, esta efusividade tenha descambado para os exageros de todos os tipos, graças mesmo aos Senhores Políticos “de carreira”.

Não é mais possível acreditar nos políticos que nos surgem fazendo feios discursos no parlatório da Câmara. E são feios porque são eivados de mentiras e de erros gramaticais como aqueles de concordância verbal e verbo-nominal. Aquelas “coisas imorais e descaradas” que se travestem de humanos, mas na verdade são abantesmas de uma Nação, a mim dão engulho e asco. Que ventres infelizes os gerou? Eu não sei, mas penso que aquelas mães, se falecidas, se reviram no túmulo envergonhadas pelo que seus rebentos fazem de imoral e repulsivo.

O Bandidão e a Aloprada. E a ópera bufa está montada. Até quando?

O Bandidão e a Aloprada. E a ópera bufa está montada. Até quando?

O Poder Legislativo está caindo de podre. O Pode Executivo está no ápice da imundície e da traição ao Brasil – pois defende ideologia política absolutamente incondizente com nosso modo de ver e sentir a vida. Os que naquele Poder militam são cegos para os sofrimentos de seus eleitores e se voltam para defender com unhas e dentes pensamento arcaizado e ultrapassado, até mesmo nos dias atuais. Como se pode emburrecer com tamanha intensidade? O Socialismo está afundando toda a América “Latrina” e, ainda assim, os líderes daqui o seguem sem titubear. Por que? Por que ninguém se pergunta a razão de a caterva política brasileira se manter firme na institucionalização e manutenção das imoralidades que são a base de sustentação dos líderes socialistas no mundo, como a corrupção e a amoralidade, por exemplo?

Ninguém, a não ser eu, se pergunta isto? Por que? Nós jamais fomos “socialistas”; nós jamais o seremos. Então, por que nos impor a ferro e fogo um modo alienígena de desgoverno? Os “democratas” não ficam atrás no quesito imoralidades éticas e morais, portanto, não os defendo tanto quanto não defendo os socialistas. E FHC é o exemplo mais atual de como os “socialistas” inventaram pouco, quando se trata de usar meios ilícitos para enviar dinheiro para o exterior a fim de ocultar comportamentos pessoais no mínimo censuráveis. Mas já provamos destes dois barris de nojeiras – o barril da falsa democracia e o barril do aleijado socialismo. Então, temos de impor aos Políticos Brasileiros que criem uma nova ideologia política que realmente dê primazia à Verdade, à Honra e à Honestidade. Isto não devia ser difícil, já que nos antros dos Poderes Brasileiros estão centenas de Pastores e alguns Padres. Mas estes senhores ou não têm como colocar de modo claro e bem diferenciado a Moral e a Ética Cívica Política, daquelas religiosas e em muitos casos, ultrapassadas. Misturar Religião e Política nunca deu certo em parte nenhum do mundo. Mas aqui, no Brasil, temos a mania desgraçada de experimentar tudo o que já foi fracasso estrondoso em outras partes do mundo. Parece que o erro dos outros não nos ensina absolutamente nada. Temos de realizá-los para, depois, acender velas a “São Soubesse”. Que mania mais cruel para com nossas descendências.

E o pior é que “somos bonzinhos” demais. Zavaski dá um dos mais gritantes exemplos disto. Por que liberar um ladrão como o Senador? Só porque ele é um “insolência” e isto o torna acima e à parte da Lei e da Constituição que diz que todos somos iguais perante a Lei? Que Lei? Eu não sei. E você?

Magoado, o Criminoso Senador ameaça “levar metade do Senado consigo, caso seja cassado”. Quer dizer que temos a metade do Senado em posição igual à dele? Que horror! Quantos estão com diarréia de medo de perder a boquinha rica?

"Aí, ó! Se mexerem com meu mandado levo todo mundo junto! Tô avisando!"

“Aí, ó! Se mexerem com meu mandado levo todo mundo junto! Tô avisando!”

NENHUM. É isto mesmo: NENHUM. O Sistema Eleitoral foi tão bem urdido que você, seu tolo inocente, quando vota em um candidato e pensa que seu voto vai mesmo para ele, engana-se redondamente. E é bem feito, porque não toma parte ativa na Política a fim de evitar a pouca vergonha que grassa por este terreno podre e lamacento. Os partidos manipulam os votos e eles elegem os candidatos que continuarão a longa hierarquia de corruptos. Sim, é isto mesmo: você não tem qualquer influência na eleição de candidatos. Você é como a vaca leiteira: serve apenas para ir lá e apertar os botões da maquininha tão corrupta quanto os que a adotaram correndo. Berdoéguas, ou você se mexe pra valer e se movimenta no sentido de criar associações capazes de espremer os patifões, ou vai continuar limpando botas de bandidos e, pior, aguentando suas caras nojentas na TV, invadindo sua casa e rindo de sua cara de besta.

E eis que o Marqueteiro criminoso, que elege monstros ensinando-os a mentir na cara de pau (vejam a Dilma), está às voltas com o japonês da federal. Tomara que realmente ele sofra ao menos por um ano as agruras da cadeia. Mesmo que ela lhe seja leve, como o é para todo endinheirado ladrão, ainda assim, quem está acostumado a caviar ter de comer marmitex é terrível.

Nem vou falar do Cunha, pois tenho vontade de vomitar só de lhe escrever o nome (não o pronuncio porque temo que Satã me surja dando estrondosas gargalhadas, já que eu o insulto escrevendo sobre o Mestre dos Mestres). Mas quero lembrar que este serviçal de Satã está ganhando a guerra contra O Caminho, a Verdade e a Vida justamente porque você idiotamente não reage como devia reagir: com coragem e sem esmorecimento, do mesmo modo que eles nos ensinam, quando levam avante a roubalheira custe o que custar.