"Sou puro! Puro como o Cristo! Puro como o líquido amniótico! Eu sou a alma do socialismo brasileiro!"

“Sou puro! Puro como o Cristo! Puro como o líquido amniótico! Eu sou a alma do socialismo brasileiro!”

Temos de concordar: todo peixe grande dá um trabalho danado para ser pescado com anzol. A briga, para o pescador, é o que vale. E a PF, uma excelente pescadora, estava nos calcanhares do peixão, mas curiosamente e surpreendentemente, eis que um cumpãeiro de fé, irmão camarada de verdade, entreguou o bichão. E de sobejo, a bichinha também, ora apois.

Entretanto, brincadeiras à parte, o negócio é sério, muito sério. Nós estamos divididos em  duas facções, o ideal de todo governo socialista: nós contra eles. São os socialistas petralhas (eles) contra nós (os brasileiros não socialistas petralhas). E tão seguro está o peixão barbudo de que conseguiu uma grande parcela de imbecilizados pelo petralhismo para, no meio deles, se acoitar, que se faz passar de coitadinho diante dos brasileiros – nós (que não caímos no engôdo) eles (os engodados). Eu creio que as Forças Armadas entraram em estado de Atenção. No entanto, ele e seu filho milagroso, têm de explicar a toda a Nação Brasileira este tremendo milagre econômico-financeiro. Como é que um simples boy de campo de futebol subitamente adquire metade do Pará e um milhão de cabeças de gado? De onde veio a dinheirama para tanto? 

"Lulinha não fez milagre. Para quê? Ele tem um pai santo!""

“Lulinha não fez milagre. Para quê? Ele tem um pai santo!”

Carreira de servidor público não enriquece ninguém. Não há salário para tanto. E tornar o sujeito bilionário, nem pensar. Então, como se explica o enriquecimento súbito da família Lula da Silva? Eu gostaria de ouvir o Ministério da Fazenda explicando ou mostrando ao povo brasileiro os impostos de renda desses ladrões descarados. Como fizeram para que a Fazenda se mantenha caladinha, se, quando um berdoéguas qualquer comete um deslize de uns trocados, ela cai em cima do coitado cobrando juros escorchantes? E pode até condenar o pobre brasileiro trabalhador a uma temporada atrás das grades. E de grades que nem de longe se assemelham àquelas para atrás das quais vão os privilegiados deste país de imorais.

A gente ouve o diabo na Lava-a-Jato, mas não se ouve nenhum cochicho sobre as declarações de Imposto de Renda da canalha Lula da Silva. Por que? Com a palavra o Exmº Sr. Nelson Barbosa, o excelentíssimo Ministro da Fazenda.

Nos EUA é o I.R. que pega os peixões escorregadios. Mas aqui, é a P.F. que tem de se esforçar como um Atlas para colher provas a duras penas, a fim de submetê-las ao juízo de 11 togados, que vão decidir se elas são válidas ou não. E nossas Leis… Nem quero falar sobre elas.

Seja como seja, o triplex ruiu. Não há mais como a “distinta” família do barbudo gozar as delícias de amanhecer olhando do alto o azul do mar brasileiro nas costas paulistanas. Talvez até tenha sido bom para eles, pois os oceanos estão subindo e pelo que se pode ver na TV, o prédio onde está o complicado Triplex não dista mais que alguns metros do início da água salgada. A gente até pode apostar que em cinco ou dez anos, talvez, aquele prédio terá de ser abandonado porque o mar estará tomando o terreno todo para si. E contra o mar não há blá-blá-blá, né não?

Domingo haverá passeata no Brasil todo, é o que se espera. E não será para aplaudir o tadinho perseguidinho por metade deste povo varonil. Mas há os socialistas petralhas robotizados por vinte centaho (pagos pelos nossos cofres) para ir defender o petralhão. Será que vai haver pancadaria? Será que o povo vai apanhar feio do exército do Stédle? Eu acredito que amanhã será a prova dos nove. Quem viver, verá.