Serra, um matador?

“Prestem bem atenção. Depois da Dilma virei eu e vocês estão na minha alça de mira…”

Sinto um tremendo calafrio me percorrer o corpo quando leio que José Serra, um judeu convicto, com kipah e tudo, está doido para sentar seus fundilhos na Cadeira Quente de nossa Presidência. Deus nos livre de tal desastre. E não é somente porque ele seja judeu, não. É porque além disto, o homem é político do PSDB e os psdebistas não são em nada melhores que os petistas. Para mim, são até piores, pois nesta gangue estão cérebros altamente treinados e altamente desenvolvidos em inteligência, o que não acontece com os que comandam o PT (no quesito inteligência). Eu insisto: se você ainda não leu, procure urgentemente ler o livro A PRIVATARIA TUCANA. É chato de ler, pois não é um livro escrito segundo os cânones jornalísticos. É mais policial, com centenas de fotos de documentos comprometedores. E o curioso é que só agora, quando a caça às bruxas do PT foi posta a campo, a Polícia Federal começou a também mexer neste vespeiro. Acho que por isto é que o judeu se agita. Ele não é flor que se cheire, embora, como todo judeu praticante, sempre aja nas sombras e “escondidinho”. Talvez até seja ferrenho adepto da seita dos Sionistas, o que para mim não seria nenhuma surpresa.

Como "bom judeu", José Serra não beija a mão de "goim". Em vez disto, disfarçadamente, beija a própria mão.

Como “bom judeu”, José Serra não beija a mão de “goim”. Em vez disto, disfarçando, beija a própria mão.

Ainda não conseguiu o que quer, mas já soltou seu “peido político” no senado: o marco regulatório do Petróleo. Ou seja, direto e sem rodeios: abrir os campos do pré-sal à sanha das multimilionárias empresas que exploram o ouro negro pelo mundo a fora. Graças aos desgraçados petistas desmiolados, José Serra encontrou a brecha que desejava para já armar o bote primoroso do assalto a mais um bem nosso: o ouro negro. Antes, seu partido vendeu tudo o que os militares tinham feito e que nos havia tirado do atraso de dois séculos em relação aos países mais desenvolvidos. Jogaram o Brasil de volta à estaca zero. E se o povo não notou, todos os bons empregos desapareceram a partir das privatarias tucanas.

A PETROBRÁS, se algum conjunto de brasileiros de miolos não politizados erradamente tomar conta de sua administração, pode perfeitamente ser a gigante que era e, até mesmo, maior que antes. E pode, sozinha, dar conta da exploração desta riqueza absurdamente grande. Quando os tubarões internacionais começam a salivar olhando para o tesouro escondido nas águas territoriais ou no solo de algum país, seu povo deve se arrepiar como cão pronto para a guerra. Tem coisa escondida ali e se eles abocanharem esta coisa, não sobrará nada para os naturais daquele país.

"Porra! Que merda nós fizemos. Agora, eles vão tomar o que era nosso..."

“Porra! Que merda nós fizemos. Agora, eles vão tomar o que era para ser nosso…”

Sou retrógrado? Então, meu filho, me mostre um país – umzinho sequer – onde a invasão das mega-empresas internacionais trouxeram algo de bom para ele. Só subempregos e os melhores sempre ocupados por executivos trazidos de fora. Isto é desnacionalização e escravização dos povos do mundo. E o que é pior, é que este novo tipo de colonização se chama pomposamente DEMOCRACIA.

Não, não. Jamais estarei aqui defendendo o SOCIALISMO, ou o SOCIAL-COMUNISMO, ou, o que é pior porque é uma gigantesca mentira, a falsa e impossível SOCIAL-DEMOCRACIA. Nem mesmo o terrífico COMUNISMO puro e seco.

Um exemplo melhor que o da PETROBRAS, porque já sumiu de nossa terra totalmente, está nos serviços de telecomunicações. Tínhamos a EMBRATEL que poderia ser a gigante desta área em nosso país. Mas ela foi “privatarizada” pelos tucanos e, agora, dependemos das multinacionais para usarmos a internet e os celulares. E, por isto, recebemos a pior assistência técnica e o mais caro serviço de comunicações do país – acho que perdemos apenas para a África. E tudo isto, repito, culpa dos TUCANOS.

Eu sou absolutamente contra entregarmos as rédeas de nossas vidas e de nosso país a um hebreu. Ou a um indiano. Ou a um norte-americano. Ou a qualquer indivíduo que não seja legitimamente brasileiro. Somos o BRASIL, gente. Temos de tomar vergonha na cara e não mais nos deixar explorar por indivíduos que não têm compromisso com nosso país, com nosso destino. Gente como José Serra, que já se internacionalizou com a fortuna que possui, só tem vínculo com sua tradicional raça à parte – aquela que se julga a dona deste planeta porque supostamente Deus o deu a ela.

Relinchantes bípedes seguidores de traidores do Brasil. Mas o que periga se seguir a eles é bem pior.

Relinchantes bípedes seguidores “cegos” de traidores do Brasil. Mas o que periga   se seguir a eles é bem pior.

Os desmiolados petralhas arraia-miúda não se deram conta – e jamais se darão – de que os cabeças do PT queriam entregar o Brasil ao domínio da RÚSSIA. Mas a turma do contra também não se deu conta de que há movimentos venenosos que, por outro lado, batalham para nos entregar ao domínio da Hidra do Mal – o Sionismo. Quem viveu as décadas 60-80, lembra-se muito bem que assim que se apoderaram do Poder Brasileiro, os Generais de imediato baniram o Sionismo por Decreto-Lei. Por que? Eles nunca explicaram, mas a razão é porque esta organização secreta nunca faz bem ao país onde se instala. Curiosamente e não por acaso, tão logo assumiu a Presidência do Brasil, Fernando Köeller de Melo (o verdadeiro sobrenome dele é Köeller, e não Collor. Mudou-o para poder se passar por brasileiro e, assim, assumir a Presidência de nosso país), mas, como eu dizia, assim que assumiu a Presidência, FCM teve, como seu primeiro ato presidencial, a revogação do Decreto-Lei dos militares, tornando livre novamente as ações nefastas desta seita desconhecida entre a maioria dos brasileiros. Eu me lembro que a TV Globo foi a única a anunciar este ato presidencial e no meio de seu noticiário diário. E o fez de modo tão rápido, apenas uma nota de três linhas, no máximo, que a notícia de crucial importância passou desapercebida para a maioria dos brasileiros. Uma lástima.

Agora, assanhado com a confusão que eles, polititicas, instalaram no Poder Central, José Serra anda todo estimulado e fazendo jogadas para conseguir sair candidato à Presidência de nosso País. Trocar a Dilma por ele é o mais tremendo desastre que nos poderia acontecer. É melhor, então, fechar os olhos para os crimes do Oligarquinha mineiro e deixar que ele chegue lá em cima. Seja como seja, ele ainda é brasileiro.

Não. Definitivamente NÃO podemos deixar um judeu assumir o controle de nossas vidas. Que me desculpe a raça escolhida pelo grande avatar Mikael, mais conhecido como Jesus, mas o pensar deles, radical ao extremo, nada fica a dever ao pensar dos aloprados muçulmanos.

Ah, se eu não tivesse jogado a toalha quando me convidaram para ingressa na política, hoje não haveria membros deste poder oculto no Brasil…

E de quebra, também não haveria muçulmanos. Somos católicos “livres”; somos macumbeiros por vocação negróide; e somos preguiçosos por herança silvícola. Então, que construamos nossa Nação segundo nossa Identidade Nacional.