A sombra era gostosa ali debaixo.

A sombra era gostosa ali debaixo.

Bem próximo a Emaús, num bosque verdejante e onde havia alguns riachos de águas frias, Yehoshua afastou-se da estrada de construção romana e se embrenhou pelo bosque. Tinha sido seguido de perto por Judas Iscariotes, que não desgrudava dele. Os outros discípulos, ainda temerosos do que o Mestre lhes tivesse a dizer, mantinham-se ansiosos e distantes. Yehoshua escolheu um local onde um dos pequenos riachos abria-se num lago de águas tranqüilas, com peixinhos nervosos nadando nas águas rasas e claríssimas. Escolheu uma pedra e ali se sentou, indicando outras à sua frente para o grupo de apóstolos. Eles se dessedentaram, lavaram as mãos, o rosto e os pés e tomaram assento diante do Mestre, em silêncio e com os corações acelerados. E o Mestre falou.

—Por que apenas Judas Iscariotes teve a iniciativa de falar com aqueles irmãos? Por que vós não tomastes a iniciativa de dividir o povo em grupos para que lhes dirigísseis a Palavra, como eu vos ordenei?

Pedro foi o primeiro a responder.

— Nós estávamos com medo, Yehoshua. Nunca falamos como tu fazes, para uma multidão. Menos ainda quando essa multidão espera por milagres. Não somos milagreiros. Somos simples pescadores e…

— E por acaso sou eu isto que dizes?

— Fazes milagres! E quem faz isto é um milagreiro. Por que me perguntas isto? — Exclamou Pedro, olhos arregalados de susto.

— Alguma vez já me ouviste dizer que fiz qualquer milagre? Alguma vez vós me ouvistes dizer a alguém “eu te curei?” Não, não ouvistes. Embora eu possa fazer os tais milagres, não vim aqui, entre vós, me engrandecer, mas dar testemunho de Meu Pai, que vós esqueceis e do Qual vos apartais para seguir homens cegos e presunçosos. A Ele compete todos os prêmios que através de mim concede aos que tenham um mínimo de merecimento diante de Seus Olhos Santos.

— Mestre, dizes que Ele não tem forma nem corpo nem nada. É somente uma luz que não se pode enxergar. Como, então, possui olhos? — A pergunta veio de Tiago Maior, cuja testa exibia um grande hematoma roxo, que lhe deformava a face. Aquilo devia doer muito.

Yehoshua teve de dar muito duro para transformar pescadores rudes e cobrador de impostos em discípulos do Pai Eterno.

Yehoshua teve de dar muito duro para transformar pescadores rudes e cobrador de impostos em discípulos do Pai Eterno.

— Nosso Pai, Tiago, vê absolutamente tudo ao mesmo tempo e em todos os planos de matéria que desconheceis. Olhos, como os de vossos corpos mortais, não servem senão para antolhar a Visão do Espírito. Tanto quanto esteja te vendo neste instante, também está vendo a mais distante estrela no céu e o que nela houver de Sua Criação. A verdadeira visão não está nos olhos mortais, homens de pouca fé. Ele é o criador, mas simultaneamente também é a coisa criada. É confuso entender isto? Sim, é. Mas não é impossível. Assim como a mulher pode parir quatro filhos de uma única vez e estes sejam ela tanto quanto ela é eles, pois neles há ela e nela há eles, também assim é o fenômeno de que vos falo. Quanto a fazer o que supostamente eu faço, podeis, sim, fazer. O que vos falta é a Fé. A verdadeira. Vêde, tremestes de medo assim que vos imaginastes diante da multidão. Nem ao menos estáveis perto do poço, e já se vos tínheis deixado assoberbar pelo Medo. Por que isto? Por que antecipar algo se não tendes qualquer certeza de que este algo realmente vai acontecer? Por que não vos conformais com o inesperado e enfrentais o desconhecido resignado, de antemão, a aceitá-lo como seja que venha? Não vos tenho dito insistentemente que o futuro é desconhecido e que o passado deve ser olvidado, pois o que quer que vos tenha legado, não pode ser mudado em nada? O Pai que vos criou não vos premiará com desafios cruéis nem impossíveis. Mas certamente Ele vos colocará adiante em vossa caminhada sempre os desafios que deveis enfrentar, pois tendes capacidade para tanto. Não agisse assim, não seria O Criador, O que Não Tem Nome nem Princípio nem Fim. Pois que não agem assim os pais humanos com seus filhos? Não lhes colocam desafios para que os vençam? E não são estes desafios segundo as forças da criança? Nada que façais aqui escapa do que se Faz no Alto. Aqui tudo é a sombra da Luz. As ações, os pensamentos, as emoções, tudo é somente a sombra da Verdadeira Realidade. Por que temer a Luz? Por que fugir apavorado diante de um pequeno desafio? Eu disse a um grupo de rabinos lá atrás, que a covardia é um dos predicados dos homens que nem Meu Pai nem Eu aceitamos. A covardia lança o homem para trás na vida e se torna, de escolho, num pedregulho de difícil escalada. Também vos tenho dito que deveis viver o momento presente e, neste, o instante que acontece, pois é o instante que importa, não as expectativas do que poderá vir. O que vos poderá vir são sombras e não se pode predizer a sombra se não se conhece sua causa. E nenhum homem conhece as causas das sombras de sua vida.

Devido à sua vida de guerrilheiro, ele não temia brigas nem o perigo.

Devido à sua vida de guerrilheiro, ele não temia brigas nem o perigo.

Vi que há em vossos corações censuras a Judas Iscariotes porque ele matou alguns de nossos irmãos. Mas a responsabilidade cabe a vós todos, pois se não tivésseis sido covardes diante de um pequeno desafio, ele não teria sido forçado a lutar para vos defender, pois é certo que teríeis sido mortos por vossos irmãos desesperados e de mentes nubladas pelo medo e pelo desespero da não resignação ao quinhão a que fizeram jus. Sim, o que acontece a cada um de vós, homens e mulheres, é segundo vossos merecimentos. Nem mais nem menos. Ninguém se torna paralítico sem que haja uma razão para isto. O homem pode não saber a razão de seu mal, mas que ela há, há sim. E não deveis lançar sobre vossos pais os percalços de vossas vidas. Não interpreteis a Tanakh de modo errado, pois quando lá se registra que o Pai teria dito “Porque sou um Deus zeloso, que pune nos filhos os pecados dos pais até a terceira e quarta gerações” Ele não dizia que puniria o filho carnal de um pai imediato ou mediato. Ali se diz que O Criador cobrará a correção dos erros de seus filhos Espirituais neles mesmos, como filhos que serão sempre, na carne, durante duas, três ou quatro gerações. Mas eu vos digo que Meu Pai pode conceder não somente quatro gerações para que Seu filho Espiritual se corrija das faltas cometidas, mas um número bem maior de oportunidades, dependendo de quão necessitado esteja o Espirito de tais tentativas. Eu vos exorto a que busqueis acostumar-vos a viver o aqui-e-agora, nem mais nem menos. Não olheis para trás, pois o que ficou, ficou. Não lamenteis o que tiverdes feito, pois se o fizestes foi porque vossas forças não vos deixou agir de modo diferente. Se fraquejastes diante do que imagináveis ser um perigo, é porque não estáveis amadurecidos o suficiente para ter fé em vós mesmos. Não sintais culpa pelo que tiverdes cometido de errado aos vossos juízos simplórios. Se pudestes ver o vosso fracasso é porque ao menos já tivestes avançado até este momento, o que é uma vitória. Crede em mim quando vos digo que não há erros, apenas escorregões por tentativas antecipadas. Mas se escorregais, não deveis desistir de tentar novamente. É tentando e tentando que se adquire o Conhecimento necessário à Sabedoria.

Agora, que cada um de vós, inclusive Tu, Judas Iscariotes, procure um local em que fique separado de vossos irmãos. Sentai-vos onde quiserdes, à margem do riacho ou dentro da mata, não importa. Subi a uma árvore ou sentai debaixo dela, tanto faz. O que importa é que fecheis vossos olhos aos vossos corpos e não atendais a nenhuma de suas exigências nem às exigências exteriores, exceto as da excrementação. Concedei-vos apenas o direito de vos dessedentardes e ignoreis a fome. E buscai vosso interior, vosso íntimo. O sinal de que o tereis atingido será o desaparecimento das agruras da fome, do cansaço, e da inquietação pela posição constante. O sinal de que chegastes aonde quero que vades será a gostosa sensação de flutuar num espaço além deste que podeis ver. E ali ireis encontrar os que foram mortos por Judas. E sabereis porque eles tinham de findar suas caminhadas na Terra justamente naquela ocasião e daquele modo violento. Então, quando eu sentir que chegastes lá, virei novamente ter convosco. E conversaremos sobre novas coisas que tendes de aprender antes que tenhais a Fé de que carecem para o que de vós desejo eu.

Yehoshua levantou-se e seguiu em direção a Emaús, deixando seus discípulos atordoados e sem atinar bem com o desafio que tinham pela frente.

— Alguém ouviu Yehoshua dizer quando devemos parar o exercício? — Perguntou Pedro.

— Ele não disse — respondeu Judas Iscariotes, soturno.