"Tô rindo sim, e daí? Afinal, eu também estou nela! Ah, Ah, Ah!"

“Tô rindo sim, e daí? Afinal, eu também estou nela! Ah, Ah, Ah!”

Bom, deixemos o passado no passado, dizem os sábios de mentes curtas. O passado, contudo, está sempre presente. No nosso dia-a-dia ou no dia-a-dia da Nação. No caso de Yehoshua, queiram ou não, gostem ou não, suas mensagens de ontem, um ontem muito ontem, ecoam com muito mais força hoje, num hoje muito hoje. E isto ninguém pode evitar. Sua voz troveja sobre todos, mesmo sobre aqueles que não têm ouvidos de ouvir nem olhos de ver. Que têm as mentes curtas, que só vêm o dia de hoje e nada mais. Alguns me criticam dizendo que estou inventando história e que tudo o que há para se dizer sobre Yehoshua está na Bíblia. Tolos inocentes. Esse livro a que milhões se apegam sem compreender seu verdadeiro conteúdo, não contém nada de Sua verdadeira Vida. Nada de Sua Verdadeira História. Apenas alguns pedacinhos aqui e ali, muitos deles inventados por mentes alienadas em função de uma adoração que Ele mesmo detestava. Yehoshua não veio para ser adorado, nem divinizado, nem bajulado com templos e igrejas que nada Lhe significam. Como Ele mesmo disse: Vim consertar a Lei e trazer a Boa Nova. E esta Boa Nova se resume em três palavras: Verdade-Fraternidade-Caridade.  Mas vamos deixar que “Seu Cadáver” (desaparecido) descanse em paz, não é mesmo? Afinal, o que interessa a todos nós é a MERDA fedorenta que a Lava-a-Jato vem levantando e pondo a descoberto. Merda que impregna até as almas momentaneamente revoltadas contra outras, apontadas pelos crimes que cometeram e continuam cometendo, mas que nos lugares das quais, muitas das agora revoltadas, fariam igual ou pior.

Qual será o menu de hoje e de amanhã? Só há um prato: merda.

Qual será o menu de hoje e de amanhã? Só há um prato: merda.

Vamos lá. Plagiando Rui Barbosa, eu pergunto: “De que merda quereis que eu fale? Do desastre que o PT fez no POSTALIS, o fundo de pensão dos funcionários dos Correios? (má gestão e roubalheira deram-lhe um rombo de 5,6 bilhões de reais e o complemento da aposentadoria daqueles pobres funcionários está na beira da amargura geral). Ou talvez da desesperada propaganda contra um Golpe que não existe, dado pela Petralheira-mór desde nosso Palácio do desgoverno? Do insolúvel, até agora, assassinato de Celso Daniel, assunto que põe os raros pelos da careca do Lula, de pé? Talvez da mudança de opinião do Procurador Geral da República, Rodrigo Janot, que, agora, decidiu solicitar ao STF que mande de volta o calhamaço do “affair Lula” para o Juiz Moro, nosso Zorro à Brasileira? Da ex-baranga Rosemary, que está com uma silhueta mais ajeitadinha, não sei se porque fez exercícios, ou porque se submeteu a um regime tipo Dilma, ou se entrou na sucção das gorduras extras etc…?  A dita cuja está nos saltos de medo, pois os filhotes do Zorro Brasileiro, Cássio Conserino e Ricardo Blat, já colocaram seu nome na fila para se explicar sobre apartamento que ganhou nos mesmos moldes do famoso tríplex que “não é dele”, do homem de “alma mais honesta” de não sei que mundo. Na verdade, Rosemary não devia estar assim, tão apavorada, pois tanto sua filhota, quanto ela mesma e mais sete grandões do Petralhismo estão no mesmo saco de gatos. Antes mal-acompanhada do que sozinha, né mesmo? Temos, ainda, a troca de socos entre as mulheres que apoiam e não apoiam a Desesperada do PT. “Sopapeira” acontecida na agitada São Paulo. Um racha tipo nós contra eles, sendo eles todos os que não apoiam o petralhismo no nosso Brasil. 

Bom, gente, tem merda pra todo gosto. Por exemplo: a OAB rachou. Não que em suas vísceras não viceje com força total a árvore daninha da corrupção. Viceja, sim. Mas é que um grupo mais apressado, talvez querendo surfar na crista da onda de merda que se arrebenta nas praias de nossas vidas, entrou com novo Pedido de Impedimento contra a Desesperada do PT no Planalto e a turma de lerdos estrilou e esperneou. Agora, estes estão contra aqueles e a favor da Doidona. Uma doideira, de verdade. Mas o que importa, para advogados, é aparecer. Na crista da onda, mesmo que ela seja de pura merda, vem sempre dinheiro. Ainda que sujo. E a alma de advogados se esbanja que nem Tio Patinhas em dinheiro, não interessando qual seja sua origem. Beleza pura!

"Ixe, Diabo! Tá fedendo pro meu lado!"

“Ixe, Diabo! Tá fedendo pro meu lado!”

Talvez a merda que mais agrade a vocês seja a nova, aquela ainda quentinha, que envolve e afoga Temer e Aécio Neves. Esta é a mais da hora, como se dizia num antigamente recente. O modismo atual eu, confesso humildemente, desconheço. Mas não interessa. O que interessa mesmo são as merdas que como ondas se arrebentam nas areias de nossas existências. E transformam as praias de nosso viver em sentina a céu aberto.

Vamos lá, escolham! Yehoshua com suas lições de morais arcaicas não interessa; sua História, menos ainda. Neste momento de pura merda, onde todos nos cevamos aos goles gulosos, o que interessa é Merda. E das boas. Nós, brasileiros, gostamos é disto: merda. Vejam as praias do Brasil. Em quase todas elas, com exceção daquelas aonde ainda não chegou nem o turismo selvagem nem o construcionismo desesperado de prédios de luxo cujos esgotos são descarregados in natura nas águas azuis destes mares outrora limpos, em quase todas, eu dizia, brasileiros e turistas tomam banho de merda. E acham lindo! Eu, hein! Olha aqui, desde 1959, mais precisamente outubro daquele ano, quando dei meu primeiro mergulho em Copacabana e quase engoli um toletão que passou boiando bem diante de meu rosto, que nunca mais entrei naquelas águas da “praia mais linda e cantada do mundo”. Estava em frente ao Copacabana Palace, o “chic” da época. Quem não te conhece que te engula, diz um “velho deitado” brasileiro.

 Talvez seja de grande interesse a merda de conversa trocada às escondidas pela Desesperada do Planalto e a múmia maranhense, José Sarney. Ela foi pedir conselhos ao velho raposa. Deu-se mal. Saiu tal como entrou: com as mãos abanando, pois os daquela família não dão nada de graça. E cobram muito caro o que derem. Perguntem à Roseana! Quanto custava uma escola maranhense em seu desgoverno? Tanto, que não houve dinheiro suficiente para pagar a construção de apenas uma, que fosse.

Bom, vocês podem escolher. Yehoshua está ultrapassado, não é? Pra que ler a seu respeito? Ele já se danou, mesmo! Agora, é nossa vez de nos danarmos. Afinal, vivemos no país da danação. Danam-se todos, ricos e pobres, negros e brancos, bichas e machos, sadios e doentes. Ninguém escapa. Acho que no próximo carnaval haverá um bloco com um enredo mais ou menos com este título: ESTAMOS DANADOS!