Ele foi lá pra dentro pensando que poderia falar o que ali se passa. Espetou-se. Agora, não pode mais sair.

Ele foi lá pra dentro pensando que poderia falar o que ali se passa. Espetou-se. Agora, não pode mais sair.

Eu, Orisval, não acredito. E não acredito porque não creio nem um tiquinho assim, no sistema em que estão estruturados todos os Partidos Políticos Brasileiros. E que sistema é este? Simples e péssimo: 1º) para se candidatar a um Cargo Público Eletivo o cidadão brasileiro tem a obrigação de ser filiado a um Partido Político. 2º) Para ser indicado candidato você precisa tão-só saber ler e escrever e ter uma grande quantidade de pessoas que o conheçam e estejam dispostas a votar em você, independente de conhecer ou não, o Partido que o abduziu para suas hostes. 3º) Tem preferência para ser indicado a cargo eletivo por qualquer partido aquele cidadão ou aquela cidadã que seja capaz de “puxar votos”. Exemplo: Tiririca; Romário etc… 4º) Se você tem um excelente “curral eleitoral”, preferentemente de âmbito nacional, como o Tiririca ou o Romário, uma vez que o partido o tenha abduzido você perde seu direito de ir e vir, ou seja: o Partido nunca irá deixar que você saia da política, mesmo que você vomite todo dia sempre que pensar em ter de comparecer ao burlesco teatro da pantomima do Nada se faz pelo Brasil, Mas Faz-se Tudo Pelo Partido e pela conta particular dos chefes ou donos de tais partidos. 

Estamos vendo o Teatro Nacional da Polititica Brasileira sob uma agitação frenética. “Desembarques”; “Embarques”; “Lançamento ao Mar para os Tubarões da Polícia Federal Devorar”; “Salvem-me da Polícia Federal e do Juiz Moro, Pelo Amor do Diabo”… E vai por aí a fora. As peças são muitas e a mais bizarra é a estreada pelo ex-campeão da simpatia nacional, o Lula. O nome de sua peça é: “Não Vai Ter Golpe, Senão Eu Me Dano e Não Quero Me Danar”.

Ele dá banana para nós e insulta nossas instituições recém-criadas. E há quem o aplauda...

Ele dá banana para nós e insulta nossas instituições recém-criadas. E há quem o aplauda…

Não podemos esperar nada melhor depois do vendaval Dilma-PT. No rescaldo que se seguirá, ou Temer ou outro qualquer vai envergar aquela bela faixa Verde-Amarela e não vai mudar absolutamente NADA. Por exemplo: a Banca da Feira Pública, escancarada para todo o Mundo pelo desespero da Dilma que não quer que se lhe arranquem os fundilhos murchos de nossa Cadeira Presidencial, vai continuar do mesmo modo. Os Partidos vão açular seus representantes nas casas Legislativas para abocanharem o máximo possível de Ministérios, Secretarias Federais, Cargos de Segundo, Terceiro e Quarto Escalões para dependuramento de “gente nossa” e assim por diante. O brasileiro deverá continuar no mesmo atoleiro de sempre. Obras públicas serão iniciadas com estardalhaços, mas jamais serão terminadas. Afinal, depois do furacão chamado Sérgio Moro associado com o vendaval Polícia Federal, foram lançadas para o sexto nível do Mercado as maiores empreiteiras do Brasil. As que davam milhares de empregos em troca de bilhões de reais sugados do nosso Erário Público. As demissões são maciças (e não (massivas, como muitos idiotas dizem por aí). O desemprego não vem somente das Estatais combalidas pelos sanguessugas políticos (de todos os partidos, não somente do PT). A PETROBRÁS “facilitou” o desemprego para milhares de seus trabalhadores através da tal “demissão voluntária”, da qual eu também fui vítima quando no desgoverno de FHC. Quem passa por isto experimenta a angústia da desorientação e sente o tremendo peso que lhe cai sobre os ombros quando o país está totalmente desestruturado, sem oportunidades boas de emprego. Você até pode ser alguém muito bem qualificado; alguém que trabalhou anos naquela empresa gigante sempre buscando aprimorar-se dentro de sua área de atividade, fosse ela técnica ou administrativa. Mas quando se vê na rua e olha para todo lado, só vêm empregos de rabeira – copeiro em botequins; garçons; faxineiro; vendedor de bugigangas; vendedor de roupas em lojas de departamento etc… Todo seu esforço de aprimoramento dentro de sua área de atuação foi para o lixo. Aconteceu comigo e eu fui obrigado a me aposentar às pressas, pois minha intenção era continuar trabalhando na empresa até hoje.  

Ainda reflito no sonho de ver um Brasil verdadeiramente Brasileiro...

Ainda reflito no sonho de ver um Brasil verdadeiramente Brasileiro…

E porque fui obrigado a pedir aposentadoria com 60 anos de idade e 35 anos de contribuição e mais dois meses além do tempo limite, fui enquadrado no maldito Fator Previdenciário recém-inventado por FHC e sua corja. E amargo esta miséria até agora e, pelo que vejo, amargá-la-ei até o final de meus dias neste mundo imundo.

Não, nada vai melhorar seja quem seja que se aposse de NOSSO PODER FEDERAL. Diz a Constituição que TODO PODER EMANA DO POVO, mas ele é exercido e abusado até o limite do absurdo pelos tais “representantes nossos” que são alcunhados “políticos”.  Mas se abusam é por nossa única e total responsabilidade. Somos burros em legislação e, pior, não queremos nem saber de Política. Se tivermos de escolher entre aprender sobre Política e tomar cerveja sob um coqueiro à beira-mar, a segunda opção será imediata e feita por 100% dos não-políticos. No entanto, uma coisa não anula a outra. Ao contrário, a primeira facilita a segunda e melhora muito o padrão de vida do povo que a adota como um dos temas fundamentais de sua vida.

Sei que vou morrer sem ver o Legislativo circunscrito ao seu local de trabalho – as Casas Legislativas, deixando o Executivo livre da sanha peçonhenta dos Partidos Políticos. Enquanto tal não for alcançado pelo povo brasileiro, a banca da feira livre do comércio varejista de Ministérios, Secretarias, Empresas Públicas e de Economia Mista etc… vai continuar impune e de vento em popa. Já estou ficando rouco de repetir isto aqui, mas sei que poucos ouvidos ouvem meu grito. E os que me ouvem dão de ombros porque “não gostam de Política”. É verdade. Preferem viver sob o tacão da Polititica e bater panelas quando a merda feder mais uma vez…