Você pode ajudar? Não a ela, mas a si mesmo e à suja prole?

Você pode ajudar? Não a ela, mas a si mesmo e à suja prole?

Verdade. A verdadeira História não perdoa a violência. Mas em nosso País a História anda doente e sua doença chama-se POLITITICA. Sim, polititica, não Política, pois esta preserva a História do povo contra qualquer violência de sua narrativa. No Brasil, desde quando este nome foi dado a esta terra maravilhosa, a narrativa de nossa História sempre foi violada por Polititicas e de conformidade com o que suas trampolinagens requeriam para que eles saíssem bem na foto que os eternizariam nos livros posteriores, que seriam adotados por companheiros seus depois de suas mortes, como Livros para a Educação Instrucional Histórica do Brasil. Eu mesmo fui vítima desta mentira secular. Aprendi uma História do Brasil que de verdade quase nada havia. Só agora, já quase me despedindo deste mundo de horrores, é que vim saber do que realmente aconteceu e que foi escondido por interesses espúrios.

A Mentira é o maior pecado que a humanidade pode cultivar. Com ela, o Espírito humano não sairá jamais do inferno que é a terceira dimensão. Terceira dimensão, esclareço para os leigos, é o nível geométrico de menor espaço para o movimento e no qual o ser humano pode existir. Por isto é chamado de “inferno” no Ocultismo e na Teosofia, visto que o termo “inferno” quer dizer etimologicamente inferior e, não aquele ambiente aterrorizante que as mentes atrasadas imaginam e cultivam como o local para onde vão condenadas para sempre as almas pecadoras. Nada existe “para sempre” na Divina Criação. Tudo está em transformação e aperfeiçoamento e até esta terceira dimensão material também não foge à regra. Mas há um ser miserável, de estupidez absurda, que se autodenomina humano, que não quer evoluir. E dentre estes vermes da Criação, os piores estão aqui, neste torrão tomado aos Tupinambás e que teve seu nome original mudado para Brasil.

"Aí, moçada, o bicho vai pegar de verdade. Segura as pontas, aperta o cinto e compra bicicleta, pois gasolina, ó!"

Eis a Rainha da Mentira. A monstruosa megera que se traveste de humana, mas não passa de uma bruxa de maldade maior que a de Hitler.

Sim, temos vivido, geração após geração, sob o jugo da Mentira. Em todos os campos, do religioso ao político. Nascemos numa mentira; crescemos dentro da mentira; estudamos e aprendemos mentiras; e, finalmente, coroando tudo neste País que nunca deixa de ser do futuro, vivemos sob o cetro da Mentira. Neste início de Século, este cetro tem adquirido o tom dourado do ouro, graças às estripulias dos cabeças de um partido político MENTIROSO por sua própria Natureza.

Em breve, nos Livros de História do Brasil, a deposição da Presidenta Dilma surgirá como um golpe levado a efeito por uma parcela da população iludida por Partidos contrários à filosofia e ao modus operandi heróico do Partido dos Trabalhadores. Não tivesse o povo iludido sido levado a derrubar a mais bela filosofia de governo que já se teve aqui, o Brasil do futuro não estaria na desgraceira em que certamente vai mergulhar, tão logo o petralhismo seja afastado do nosso Poder.

MENTIRA. Uma mentira que, contudo, será ratificada ponto por ponto pelos Políticos não petistas que, atualmente, fingindo estar lutando com o POVO BRASILEIRO, manobram nas sombras para a este mesmo povo se apresentarem como heróis da Nação. Heróis que livraram o país do jugo comunista. Uma ideologia sempre demonizada toda vez que por aqui tenta fincar suas raízes. Claro que não é à-toa que boa parcela dos brasileiros repudia esta ideologia, pois basta olhar para os países onde ela se firmou para ver que de bom ela nada traz ao povo que domina. Seus “politburos” não são para todos os cidadãos.

Dá enorme desânimo só de olhar ao redor. As manobras escusas e capciosas dos crápulas que tentam por todos os meios manter suas cabeças imundas fora do lodaçal atingem em cheio os novos candidatos que tentam entrar nos covis de cascavéis no próximo pleito. Leis foram aprovadas para restringir ao máximo suas possibilidades de vitória nas urnas. A não ser que se subjugue desde já ao tacão de algum deputado crápula, o candidato a Vereador não tem muitas chances de ganhar uma cadeira no Legislativo. Em Goiânia, por exemplo, o novato terá de conseguir um mínimo de 2.400 eleitores até o mês de outubro, que lhe garantam votos, caso contrário, mesmo que tenha chegado a 2.399 simpatizantes, os votos de seus eleitores serão manipulados para um dos crápulas que são fichas marcadas do Partido Político. O novato, ao final, terá servido tão-só para atrair otários para o Partido Político. Este não o terá ajudado nem com um palito de fósforo queimado. Mas se ele for da “panelinha” a história é outra. Contará com toda a ajuda do Partido Político; contará com o curral eleitoral do Deputado ao qual deve curvar sua cabeça servilmente; contará com as bênçãos de doações “por debaixo dos panos” de grandes empresários que não vão largar este osso da corrupção facilmente, se não quiserem ir à falência. Até agosto, o pobre coitado que disser algo que sugira que ele é candidato; que promover uma reunião fora da casa de algum apoiador, e nela ouse falar de POLÍTICA; que, enfim, faça qualquer movimento que possa ser dedurado por olheiros profissionais de partidões sempre infiltrados nos encontros dos outros, principalmente dos novatos, será imediatamente denunciado ao Poder Eleitoral e além de perder sua candidatura pagará uma multa pesada,nada menor que 18 mil reais (que certamente irá direto para o Fundo Partidário, manancial de dessedentação dos larápios eternos do Brasil). 

Assim, se o candidato novato quiser trabalhar contando somente com seus esforços ingentes e com a fé dos que o ouçam, terá de fazer isto como um bandido — escondido no quintal de alguma casa, rezando para que entre os convidados daquela casa não compareça um olheiro que vá dedurá-lo ao Poder Eleitoral porque está falando de política fora do tempo. 

Mas eu pergunto: para a roubalheira que aí está houve tempo determinado?

Todos os meios de comunicação só falam de política. Todo brasileiro só tem pensado em política. Mas o candidato novo não pode fazer isto — falar de Política, a não ser como um criminoso. É aviltante!

Minha filha está numa batalha ingente e eu fico boquiaberto por sua coragem e sua determinação. Mas sinceramente, não tenho como ajudá-la. Não tenho a quem pedir ajuda para ela. Ajuda financeira – de R$ 10,00 a R$ 100.000,00 reais, pois a classe média está de pires nas mãos e qualquer dez rais faz falta no sustento de sua família.

Se você se tocou para este apuro, diga, aqui, que está disposto a ajudá-la. Se você ainda crê que alguém existe que está disposto a arriscar a própria vida para lutar por você enfrentando a Hidra do Mal em sua toca, então, diga que pode-nos ajudar. Diaga-o aqui e nós entraremos em contato com você pelo seu e-mail.

Este é um teste para os brasileiros que estão por aí. Quem ainda crê que a MENTIRA não domina a todos e que há alguns que estão  lutando contra ela?