Aprendi coisas que jamais usei.

Aprendi coisas que jamais usei.

O tsunami que se abateu sobre a Aloprada do Planalto ainda retumba furioso em nosso território. Novamente a dupla satânica, agora trio satânico – PSDB/PMDB/DEM – estão de malas e cuias prontas para retomar as tetas gordas do Brasil que um proletário burro pra danar chegou a lhes retirar das bocas. De suas bocas e dos bicos de abutres estrangeiros que sempre estão crocitando pelo que de melhor nós pudemos construir. Nos tempos da PRIVATARIA TUCANA lá se foram empreendimentos de grande promessa para o Futuro do Brasil, como a EMBRATEL. Mesquinhamente ela e outras construções nossas foram dadas, sim, dadas sem-vergonhamente aos bicos de empresas-abutres do exterior. Resultado: subemprego, desemprego, retrocesso do país à estaca zero em iniciativas nacionais para nos ombrear com os assim chamados países de primeiro mundo.

Quando os militares enfrentaram os EUA, que não queriam que tivéssemos telecomunicações nacionais, e criaram a EMBRATEL no peito e na raça, o mundo levou um susto danado. Poucos ainda têm memória do quão duro foi para os militares trazer a primeira antena de telecomunicações e fincá-la em ITABORAÍ, no Rio de Janeiro. Uma verdadeira epopéia.

Mas os militares devolveram o Poder aos abutres que tinham sido cassados. Polititicas irrecuperáveis que voltaram e a primeira coisa que fizeram foi entregar de mão beijada o que tínhamos construído com esforço inaudito para as empresas-abutres do exterior. E ficamos sem bons empregos, mas ganhamos uma montanha de sub-empregos. Isto, porém, não bastava para os do trio maldito (PSDB/PMDB/DEM). Não vou discorrer sobre seus crimes porque há até livros detalhando o que de mau fizeram ao nosso país. No entanto, nenhum deles foi realmente punido. O povo, levado por heróis de mentira, como os compositores e cantores “comunistas” de janela, desesperados pela desgraceira que o PSDB de FHC fez cair sobre nossa terra, voltou-se ansiosos para um sujeito feio, nordestino sem instrução, mas com ampla experiência na vida dura que sempre compete aos nordestinos brasileiros. Um homem que se tornou líder de outros broncos do ABC paulista. Na zorra da polititica da época, foi fácil o nordestino inculto passar de um Zé Ninguém a Presidente da República. Sim, uma vingancinha do Zé Povão que, como acontece com qualquer coisa em que leva vantagem, danou a festejar de Norte a Sul a “humilhação” imposta aos traidores do trio Maldito (PMDB/PSDB/DEM). 

E o PT brilhou. E as idéias retrógradas social-comunistas vicejaram como nunca! E Cuba se deu bem como o diabo em meio ao fogo do Inferno. E a Venezuela de Hugo Chavez também nadou de braçadas com o dinheiro de nosso Erário Público. A mesma coisa com a Bolívia, a Colômbia e a Argentina. Éramos ricos! E nosso dinheiro foi parar nos cofres de ditadores miseráveis africanos. E fomos empobrecendo. E fomos novamente compreendendo que tínhamos errado fragorosamente. Entregar um país do tamanho do Brasil a um iletrado e inculto foi o maior erro que já cometemos nestes 500 anos de História mal escrita e “piormente” conservada.

Conseguimos cair abaixo do que nos fôra possível imaginar quando estávamos sob o tacão entreguista dos Social-Democratas auto-denominados Brasileiros. O sonho de um “comunismo à brasileira” transformou-se em um pesadelo do qual não vamos despertar antes de 2020, se tanto. Agoniados, desesperados, tanto quanto estivemos quando sob o tacão dos PSDBistas, tornamo-nos raivosos e vingativos. E por vingança mais do que pela Razão e pela Lógica, fomos às ruas aos gritos de FORA DILMA! FORA PT! Mas nem por um momento pensamos em gritar “QUE VENHA UM PARTIDO QUE NÃO NOS TRAIA!”. Por isto, estamos com o TEMER (aliás, um nome sugestivo: temer = ter medo é o que devíamos estar sentindo, agora que nova nuvem negra se acumula sobre nosso futuro imediato), mas como eu dizia, estamos com o TEMER a correr cheio de sorrisos marotos, para montar seu esquadrão entreguista desbaratado pelo comunismo tupiniquim. 

E entre os planos de TEMER e Cia para a recuperação do Brasil está de volta a PRVATARIA. Sim, privatizar é novamente o eco que eles farão soar sobre nós e que, como idiotas, vamos aceitar sem espernear. E lá se vão o Banco do Brasil, a Caixa Econômica, a Petrobras, A Eletrobras, a CBTN, as Hidrelétricas… enfim, tudo o que ainda existe e sobrevive entre nós e que ainda oferece bons empregos vai embora tão depressa que você nem terá tempo de coçar o olho. Restará ser balconista, atendente em centros de tortura brasileiro (de parceria com o maldito atendimento eletrônico), empregado de prestadoras de serviço de limpeza e similares, ganhando salário mínimo e olhe lá, e lixeiro com diploma de nível superior. É o desenvolvimento brasileiro. Afinal, tanto os PETRALHAS quanto os PêSêDistasBandalhas jogaram na lata do lixo o Ensino no Brasil.

No meu tempo, meus colegas me tinham como um gênio. E creio que o fui em minha área de formação. Hoje, tempo de meu filho, também o consideram uma grande sumidade. No entanto, faz doutorado e não tem qualquer perspectiva em sua área de formação – Engenheiro de Computação. Eu e ele bem poderíamos ter dado a este país grandes invenções, capazes de espantar o mundo. Mas vamos passando sem sermos notados. Eu, joguei a toalha há muito tempo. Tanto que já quase não me lembro de quando fiz isto.

Enfim… Eis-nos de volta à privataria tucana, desta vez com a S/A polititica.

Que se dane!

O que diabo ainda estou fazendo aqui em baixo? Por que cargas d’águas não fui chamado, ainda? Sim, não presto para nada! Joguei a toalha. Não me interesso nem mesmo pelos filmes de sucesso da atualidade. Nem fui ver o “duelo” entre o Bat-Man e o Super-homem, antigos heróis favoritos meus. Não passam de delírios, nada mais. E quando vejo filmes na NETFLIX vejo tão-só imagens que narram histórias restritas ao Elemental Físico e sua “Alma Mortal” ou sua “Personalidade”. Nada que preste. Violência, Justiça feita a ferro, flechas e fogo, zumbis que são monstros de pesadelos ridicularizados nas telas cinematográficas… Enfim, nada que realmente enriqueça o Espírito. Ganância pelo que nada vale…

Não há mensagem que dignifique o Cinema. Há somente violência que visa lucro imediato e para isto vale explorar até a figura de Satã no tal Hell Boy. Um diabo bom, vê se pode!

Perdi o tesão até de escrever aqui. Perdi o elã de viver. Apenas vegeto. Também, num país sem qualquer perspectiva, nem mesmo para quem é polititica, o que pode entusiasmar a alguém como eu? Nada!

É verdade… “Meu Reino Não É Deste Mundo” e eu acrescento “Imundo!”

Por hoje, chega.