"Aí, Moro! Pra tu e pra tua turma! Eu sou mais eu, vice?"

“Aí, Moro! Pra tu e pra tua turma! Eu sou mais eu, vice? Danei a PETROBRÁS, danei o Brasil todo e tu vai fazê o quê, esse bichim? N A D A!”

O velho Lula tem o que dizer quando se for desta para pior: “fiz o diabo no Brasil e fiquei livre, leve e solto. O Moro ficou a ver navios, ah, ah, ah!”… Sim, ele tem toda razão. Nem mesmo Paulo Maluf, que é notório ladrão de carteira assinada e se mantém acoitado no NOSSO Poder protegido pela imoral “Imunidade Parlamentar”, conseguiu tanto. Nem falo aqui do aprendiz de bandidão, Fernando Collor de Melo. Este se danou e vai-se danar de novo dentro em breve. Mas… E o Lula? Que diabo de terreiro de feitiçaria da pesada ele freqüenta que vence uma nação inteira (sim, porque os “vermelhos” não contam, visto que são idiotas traidores do Brasil)? Acho que se o povo descobre vai todo para lá e nosso imenso território vira um baita terreirão de feitiçaria. Aí, o Lula terá obtido o maior sucesso, visto que esta enxurrada de aproveitadores de ocasião vão afundar o terreiro dele e do PT. Vai tudo pro inferno, mas Lulasca não se importa. Afinal, ele vive no Inferno desde que nasceu, né não?

Delúbio Soares, após a expulsão devido ao Mensalão, eis que está de volta ao partido...

“Gente,eu sou devoto fiel de São Cipriano e, depois deste, de São Fudêncio, meu herói e meu santo exemplo.”

Gente, é de estarrecer. Centenas de figuraças das finanças ladroeiras dizem bem alto e com todas as letras que o nordestino danado não somente tinha conhecimento da patifaria que se perpetrava no Brasil, como também levou o seu quinhão gordinho, gordinho. O peste roubou tesouros do Palácio do Governo e sua punição é devolvê-los. Apenas isto. Fosse o Lula de quando chegou a São Paulo, descalço e falando arregaçado, como todo nordestino de seu tempo, iria mesmo era para a cadeia e levaria umas boas borrachadas no lombo “pra deixá de sê besta”.  Mas como ex-Presidente (um título que, no Brasil, confere uma infinidade de rapapés e mesuras a qualquer um que tenha posto os fundilhos em nossa Cadeira Quente, coisa que só aqui acontece), Lulaça tem todo direito de permanecer livre e flanar por onde queira deitando falação de Capiroto, visto que só fala mentira e o Capiroto, todo nordestino sabe bem, mente que é uma maravilha.

A Folha de hoje novamente traz mais uma maracutaia levada a efeito pela sócia número um do petralheiro: ela teria bancado uma reforma na piscina do Palácio, em 2008, quando Lulaça nadava de braçada em nosso Poder. Mas apesar de centenas de obras da Grande Irmã de Lula e de toda a sua curriola, o danado não é alcançado pelas mãos dos senhores procuradores, os quais se descabelam porque Renanzinho, o bandidão número dois (o número um, o Porca Gorda com Nariz de Tucano, cabeça de Melão e Andar de Shrek) já está em prantos atrás das grades e sua esposa e sua filha se equilibram com dificuldade na corda bamba da liberdade. Renanzinho tem pouco tempo para fazer aprovar a “Lei da Manietação”, que vai pôr um fim à “sangria” perpetrada pelos bandidos da Lava-a-Jato. Bandidos? Sim, polícia no Brasil é, antes de tudo, bandido. E quando se trata da Federal, então, é bandidão mesmo. Vê se pode meter em cana suas Insolências? Nem no maior pesadelo deles isto poderia acontecer. Mas aconteceu. Culpado? O bandidão-mor, um tal de Moro, juizeco de primeira instância. Um juizeco que pode, pasmem, também meter atrás das grades sua Insolência-Mor, Renanzinho, a “ratazaninha”…

Ação anti-democrática totalmente respeitada pela Democracia... Dá pra entender?

Ação anti-democrática totalmente respeitada pela Democracia… Dá pra entender?

Está tudo errado. Está tudo de cabeça pra baixo. Os bandidos vermelhos continuam a fazer a maior zorra em todas as cidades do Brasil. Tudo isto sob o olhar complacente de uma Democracia que eu não entendo. Vá lá que se tenha liberdade de expressão, mas liberdade para bagunça e supressão dos direitos comuns a todos os cidadãos, garantidos por esta própria Democracia, não dá. Os petralhas continuam a manejar os cordéis dos zumbis a que deram vida em nosso meio e o resultado é a zorra que se vê por todo o país. De que adiantou defenestrar os cabeças da Hidra do Mal, se elas não morreram e continuam a envenenar a Nação?

Enquanto a Justiça engatinha, freada pelas mãos sujas de alguns Togados do Supremo, levados lá pra cima justamente pelos criminosos que são caçados agora, os bandidos de todas as gangues, daquela dos Políticos àquelas das “comunidades”, danam as vidas dos cidadãos brasileiros que ainda querem acreditar que o Brasil tem jeito. Terá mesmo? O futuro que se nos apresenta não é nada claro. Ao contrário, com o Renanzinho se esfalfando para aprovar a “Lei da Manietação”, que ele pomposamente chama de “Lei Contra o Abuso de Poder” (gozado, ele mesmo é o maior abusador de nosso Poder), o povo se dana como cachorro com sarna. Os bancos explodem por todo o país e os bandidos permanecem soltos, grande parte em função de uma Lei maluca, feito aprovar pelos “Defensores dos Direitos de Bandidos”. Falo da tal Entrevista de Conciliação, onde o bandido preso e arrestado pela autoridade recebe do Juiz o beneplácito do perdão antecipado, bastando que alegue ter sido molestado pelo policial. Um empurrão; um tapa na orelha porque tentou bater no polícia… Enfim, qualquer coisa que alegue como um insulto da Polícia ao seu direito de cidadão é bastante para que o Juizeco o mande soltar.

Eu não entendo. Sou do tempo da palmatória e como aquilo educava, rapaz. Ainda acredito que o chicote no lombo dos sem decência e sem alma faz que, como burro empacado, ele aprenda rapidamente onde vai encontrar o Caminho, a Verdade e a Vida. Mas se não se quer mais ressuscitar a palmatória nem o relho, então, que se ponha os pestes a trabalhar pesado, acorrentado e sob mira dos fuzis que eles próprios compraram e que são muito superiores aos que os nossos pobres policiais portam em desespero. Aqui, sou absolutamente contra essa tal Democracia que prega a Liberdade Sem Freios nem Punição.

Mas aqui é o Brasil, cara! Quê fazer? O mesmo povo que vai pras ruas gritar contra a bandidagem, também irá para as ruas gritar contra a punição pesada aos coitadinhos. Mesmo que se trate de coitadinhos que, soltos, vão matá-los ou a seus entes queridos se dó nem piedade.

Vá entender!