Resultado macabro da guerra urbana. Vale a pena?

Resultado macabro da guerra urbana. Vale a pena?

E voltamos ao silêncio. Os Srs. “Insolências” já chegaram à conclusão que deu certo o movimento “engana trouxa” que levaram a efeito nas rebeliões levadas a cabo recentemente pelos enjaulados segundo suas vontades, isto é, como cães vagabundos e leprosos, em cadeias infectas, cujas verbas foram devidamente desviadas por eles sabe Deus para onde e para quê contas. 

Rir ou chorar? Eis a questão.

Rir ou chorar? Eis a questão.

De repente, não mais que de repente, para estarrecimento de “Insolências”, as quais, no susto, se agitam desordenadamente, os “animais” encarcerados decidem azedar mais ainda a vidinha dos ladrõezinhos comportadinhos que, engravatadinhos, bonitinhos e posudinhos roubavam milhões, não, bilhões de reais e dólares à sorrelfa da Nação de bobos alegres chamada Brasil. E por causa deste destrambelho dos que deviam matar-se na surdina, sem fazer escarcéu, eis que os Insolências se desestruturam e entram a levar a cabo o movimento que mais irrita o Drácula: o Movimento Blá-blá-blá, no qual todos falam atabalhoadamente, apresentam idéias mirabolantes como solução para o que não tem solução pacífica e se movimentam de braços dados (afinal, a União faz a Força) diante das irresistíveis lentes das televisões e das máquinas fotográficas. Idéias mirabolantes; bonequinhos fardados bonitinhos (para inglês ver) e muito, muito blá-blá-blá sem nenhum resultado prático imediato. E nesta zorra vão morrendo, pelas ruas de nossas cidades, assassinados a sangue frio, centenas de cidadãos honestos; vão sendo explodidas dezenas de caixas eletrônicos; vão ocorrendo centena de arrastões nas praias, dentro de ônibus, nos iates ancorados na Bahia de Guanabara e onde mais a criatividade dos chefões do crime pé-de-chinelo por todo o Brasil imaginar e ordenar de dentro de suas celas com luxo superior ao que a Lei disponibiliza para os peixões do crime dos “de colarinho branco”.

"É demais nos dedurar em nosso trabalho mais que meritório. Brasileiros não merecem cadeias dignas. Brasileiros são "goins" e devem curvar-se a nós, a elite eleita desta terra de tapados!"

“É demais nos dedurar em nosso trabalho mais que meritório. Brasileiros não merecem cadeias dignas. Brasileiros são “goins” e devem curvar-se a nós, a elite eleita desta terra de tapados!”

Os “Insolências” adoraram a zorra. Por que? Ora, são polititicas e polititica que se preza gosta que se baba de aparecer diante das lentes de televisão. É visibilidade, cambada de tolos eleitores. Eles vomitam qualquer besteira e tudo vale para o próximo pleito. O falsamente idiota ministro Alexandre de Morais está nas nuvens. Com certeza absoluta ele sabe que você vai-se lembrar dele, de sua figura careca, emproada e bonitinha na hora de apertar o fatídico botão da fatidica maquinhinha de eleger bandido no nosso país. Você não se lembrará é das besteiras que ele disse, mas da figura que invadiu seu lar através de sua TV você se lembrará com certeza. E é o bastante. Naquele momento, dentro da cabine, premido pelo receio de demorar muito por estar-se esforçando para se lembrar quem é o figuraça que invade sua memória, você aperta os números que vão respaldar o “abundamento” do patife em uma cadeira do Legislativo. Pronto! Você selou mais quatro anos de desmando total no país que era seu dever de cidadão defender.

"Nós já mandamos blá-blá-blá e nosso blá-blá-blá vai sustar a carnificina nas cadeias. Vamos terceirizar todos elas e o dinheiro vai para nossas contas, quero dizer... isto é... deixa prá lá!"

“Nós já mandamos blá-blá-blá e nosso blá-blá-blá vai sustar a carnificina nas cadeias. Vamos terceirizar todos elas e o dinheiro vai para nossas contas, quero dizer… isto é… deixa prá lá!”

Seria bem mais simples e mais eficiente o Legislativo se reunir e rever imediatamente nosso Código Penal e outros que dependem dele, introduzindo artigos que iriam obrigar a bandidagem pé-de-chinelo a repensar suas ações desembestadas e sem freios. Por exemplo: 1) eliminando a benesse de saídas para festas de final de ano com os familiares; 2) instituindo o castigo da solitária em total escuridão e sem colchão ou cobertor para o condenado com duração progressiva do tempo de “hospedagem” do convidado; 3) instituindo o trabalho forçado na rua e sob vigilância dos soldadinhos de chumbo chamados de Força Nacional. Só que, agora, estes teriam ordens de atirar para matar ao menor sinal de rebeldia do desgraçado chefe dos aloprados. Medidas de sufoco, para pôr freio imediato à zorra que está aí e que eu desconfio foi orquestrada ou pelo maquiavélico PT do Lulasca, ou pelos que estão com a corda da Lava-a-jato no pescoço. O certo é que os Insolências mostram claramente que não estão a fim de pôr um BASTA na zorra que põe nossas vidas por um fio todo dia. Falam, desperdiçam nosso dinheiro movimentando tropas da Guarda Nacional e levas de bandidos de um lado para outro sem nenhum resultado prático. Entreguem o comando do nosso país a um General de nosso Exército e todos vamos ver que em em pouquíssimo tempo estaremos em paz e em liberdade novamente. Atualmente somos nós, os cidadãos honestos, que temos de viver atrás de grades e cercados de redes eletricas, enquanto bandidos sanguinários flanam por nossas cidades implantando o terror e matando à granel. E os polititicas ainda querem “descriminalizar” as drogas que destroem nossos filhos e filhas… Que horror!

Brasileiros uni-vos em Associações de Moradores e outras que tais e vamos para as ruas, os jornais, as revistas, as TV’s, a panfletagem e tudo o que for visível e audível para também expormos a nossa vontade. Os bandidos pés-de-chinelo nos mostram como é poderosa a união e a determinação. Vamos seguir o exemplo deles. Vamos defender nossas vidas, nossos lares, nossos filhos. Vamos defender o futuro de nosso país! Ou fazemos isto ou… Nem é bom pensar.