Este tipo de grito popular só terá efeito mesmo se e quando, aos milhares, nós formos até o Antro do Poder, gritar diretamente nas fuças dos patifes.

Este tipo de grito popular Não pode silenciar agora, quando estamos num front sem descanso e corremos perigo de sermos derrotados.

Mais do que nunca os brasileiros devem ficar alerta 24h por dia com os políticos que vinham elegendo irresponsavelmente eleição após eleição, até darmos com os burros n’água com a chegada do PT à Cadeira Quente do Planalto. Aí a coisa fedeu pra valer. Os petistas, pés-de-chinelo sem experiência nenhuma em roubalheira, não meteram a mão no melado, como faziam desde sempre os velhos oligarcas emproados e metidos a Excelências. Os petistas mergulharam de corpo inteiro na dinheirama que viram brilhando na Caverna de Ali Babá brasileiro. E foi aquela farra. Deu para todo comunistinha míope da América Latrina. A Bolívia, então, nos anos de desgoverno Lulasca fartou-se de nos estapear e até ousou tomar um pedaço da nossa PETROBRÁS e nos insultar, cuspir na nossa cara, sabendo de antemão que Lulasca jamais faria alguma coisa contra o cumpãeiro sulamericano. E não fez mesmo. E o “brasil” de Lula apequenou-se, acovardou-se e deixou o insulto por isto mesmo. Aí veio a Múmia nada paralítica da Doida do Planalto. Ela babou no babadouro do enfim falecido caquético de Cuba. Às nossas custas deu de presente à ilha um porto novinho em folha, estalando. Às custas de quem? Dos trouxas brasileiros, que trabalham feito burros de carga para encher o Erário Público que só é público para os cumpãeiros vizinhos do “brasil” apequenado do PT. E para continuar nos insultando ficou a peste nordestina e senadora “bonitinha mas danada de ordinária” Gleisi Hoffman. Falo daquela desgraça e de seu marido assaltantes dos aposentados. Impune, ela continua arrogante e defendendo uma ideologia burra, mas perigosa. Tão perigosa quanto a febre amarela que retornou à nossa Pátria como se a Natureza nos quisesse lembrar que a vigilância contra pragas, naturais ou humanas, não pode relaxar. Principalmente quando a praga é humana.

Ele tem uma carta muito forte na manga, para agir com o descaramento que vem agindo.

Ele tem uma carta muito forte na manga, para agir com o descaramento que vem agindo.

Romero Jucá estufa o peito e enfrenta o mundo, num arroubo de coragem que é um sinal alarmante de alerta geral. Sobe na Tribuna da Casa Legislativa para basofiar-se e dizer que “não vai-se acovardar; não vai-se apequenar. Vai exercer seu mandato na sua plenitude e fazer os enfrentamentos necessários. Medo é uma palavra que desconheço!”

Desconhece? Será mesmo? Tem caroço por debaixo deste angu. Para que este quadrilheiro subitamente se sinta seguro para encarar todo o Brasil dos verdadeiros brasileiros é porque alguma todos eles armaram para cima de nós. Pode ser que uma jogada seja enfiar o petardo Alexandre Moraes no cesto chamado STF. Por que? Como é que este pau mandado de Temer pode alterar o barco chamado Lava-a-Jato?

Finalmente, depois de muitas manobras às sombras, ele foi aprovado. Qual é sua missão secreta?

Finalmente, depois de muitas manobras às sombras, ele foi aprovado. Qual é sua missão secreta?

Assisti a sabatina, ou a mímica adredemente preparada para nos enfiar pela goela, de cabo a rabo. Creio que a única realmente leal foi a Monstra do PT, Gleisi Hoffman. Não porque seja inteligente, mas exatamente pelo contrário: pelo ódio acéfalo ao povo brasileiro que a faz uma vaca cega atacando furiosamente o que estiver pela frente. Ela teve um gesto digno para sua pessoa: não votou. Recusou-se a tomar parte na pantomima PMDBISTA. Um aviso à nação brasileira: vem coisa por aí. Vem chumbo grosso por aí. O STF não tem sido flor que se cheire. Com a chegada do pau mandado de Temer, provavelmente vai ficar mais fedorento ainda. Mas a gente tem de esperar. O “Doutor” foi aprovado depois de horas de pantomima. O que vai fazer? Quem viver, verá.

Gente, eu sei que não devia dar valor ao que se passar aqui embaixo. Devia mais era estar-me distanciando deste poço de fedentina chamado “brasil”. Mas ainda não cheguei ao estágio de um Cristo. Nem mesmo de um simples Nirmanakaya. Por isto, vez por outra, escorrego no sabonete e caio de bunda neste chão maltratado e desrespeitado que já foi Pindorama, a Terra das Palmeiras onde cantavam sabiás.

Destrói-se o Brasil para plantar braquiara. De quem é a culpa? Dos polititicas, claro.

Destrói-se o Brasil para plantar braquiara. As palmeiras onde cantavam o sabiá foram arrancadas e as aves… Silenciaram.

Não há mais palmeiras. Só braquiara a perder de vista. E Lulas. Muitos Lulas se multiplicando como toda boa praga que por aqui se planta. Aqui, desde Pero Vaz de Caminha, em se plantando tudo dá. E como dá…

Uma coisa é certa: os políticos envolvidos na mais escandalosa corrupção do mundo atual apostam firmes na IMPUNIDADE e na falta de memória dos eleitores brasileiros, principalmente nos que já estão encabrestados desde tempos primevos. Moreira Franco foi autorizado pelo SUPREMO a continuar no seu posto de Ministro Corrupto. Quem cometeu este acinte ao povo brasileiro? Nada menos que o Ministro Celso de Melo, o escorregadio ministro ensaboado que, mesmo dando nó em pingo d´água não consegue chegar aos pés de Rui Barbosa na prolatação de seus votos em plenário.

E chega mais um para ser togado. Sinto arrepios só de imaginar o que o grupelho vai armar pra cima de nós. Mas é guerra e na guerra vale até atirar fezes na cara do inimigo que nos enfrenta armado com poderosas metralhadoras. E este inimigo, no momento brasilis, são os políticos e seus capachos togados. Para nosso espanto, eles conseguiram colocar as Forças Armadas para dançar segundo a música que tocam. Meu queixo caiu. Em quem vamos confiar para chamar para a luta contra o Crime Organizado de Colarinho Branco? As esposas dos nossos filhos militares das Forças Armadas? Como é que elas devem-se organizar? Fazer barricada na porta dos quartéis do Exército, da Marinha ou da Aeronáutica não funciona. Eles têm tanques de guerra e estes mastodontes não param diante de uma barricada de mulheres. Principalmente se um arrogante polititica mandar que eles saiam dos quartéis para enfrentar o povo revoltado contra a patifaria solta no Planalto Central.

Temos de nos acirrarmos contra eles, os polititicas nacionais brasileiros. Aliás, você já se perguntou porque é que todo cidadão, uma vez eleito para a Polititica Nacional Brasileira, se torna imediatamento intocável?

Não, não é somente por causa da maldita impunidade parlamentar sancionada pela Constituição. É porque ele não trabalha mais como qualquer cidadão. Veja você, leitor, na Suécia (você pode ler em http://www.dm.com.br/geral/2015/07/sem-excelencias-nem-mordomias.html) Vereadores, Prefeitos, Deputados etc… ” não recebem salários, nem possuem carros com motoristas e devem usar os seus próprios celulares. Mais: eles não têm secretárias particulares e muito menos uma multidão de assessores parlamentares. O prefeito da Capital anda de ônibus. Primeiro-ministro? Esse circula de metrô ou de bicicleta. Ah, os deputados federais? Moram em apartamentos funcionais de 16 metros a 46 metros quadrados, lavam e passam as suas próprias roupas. Acreditem se quiser. Esse país é a Suécia, na Europa.” Este excerto lhe mostra a razão pela qual nossos políticos se deixam perder nos descaminhos e nos desvios da Má Política que viceja em nosso país. Ao serem eleitos os candidatos entram num paraíso artificial, onde começam a inventar trabalho para uma semana de três dias (segunda, terça e quarta-feira). Atualmente a semana dos senhores acossados pela Lava-a-Jato tem sido realmente de seis dias e até de sete, visto que batalham acirradamente para se livrar do povo e de seu esbirro, Juiz Sérgio Moro e sua “quadrilha”, a Polícia Federal. É por isto que temos de cerrar fileiras não somente com o Moro, mas também com a defesa das Dez Medidas Contra a Corrupção. Quando até um togado reconhece que os políticos de Brasília prostituíram tanto a Lei do Povo que a descaracterizaram totalmente é porque a manobra foi mais do que imoral. Mas se não ficarmos atentos, Rodrigo Maia vai dar um jeito de não aprová-la tal qual ela foi encaminhada pela Nação Brasileira. Com sua corja fortemente colada com ele, o Presidente da Câmara vai distorcer o desejo de nossa Nação e terminar por aprovar um aleijão qualquer, totalmente ineficiente.

A guerra está mais do que nunca acirrada e não se pode relaxar para descansar.

AVANTE BRASIL!