Apavorado, o homem desta foto, um "Excelência" eleito pelo povo desmiolado e enganado, destemperou-se diante da ameaça concreta de ir ver o sol nascer quadrado junto com Eduzinho, o Peste.

Apavorado, o homem desta foto, um “Excelência” eleito pelo povo desmiolado e enganado, destemperou-se diante da ameaça concreta de ir ver o sol nascer quadrado junto com Eduzinho, o Praga de Mãe.

Segundo o dicionário, suruba é o ato coital desbragado, praticado por mais de três pessoas sobre um leito. Também tem o significado derivado de “bagunça”, “desorganização”. Mas ainda quando empregada com um dos seus segundos significados, o termo é vulgar, chulo demais para alguém que o povo brasileiro elegeu para o representar em SEU PODER.  O líder do governo no Congresso, Senador Romero Jucá (PMDB-RR), perdeu a compostura por desespero e medo ao ver que suas “surubas” com o dinheiro público está surgindo das sombras dos conchavos e que seu Partido Político não é nem um milímetro melhor que o falido e maldito PT. Posudo, irado, destemperado, disse em plena sessão: “Se acabar o foro, é para todo mundo. Suruba é suruba. Aí é todo mundo na suruba, não uma suruba selecionada”. “Chulemente” falando, o “distinto” quis dizer mesmo é que se vai haver “foda”, que seja “foda” para todo mundo, não somente para ele. O homem se derramou no parlatório, causando mal-estar em seus pares, mesmo entre os que, como ele, um dia deverão tirar umas férias na colônia penal onde amarga um período o mais malvado de todos: Eduzinho, o Praga de Mãe (esta, quando lançada, pega feito sarampo).

"Esta ficção representa bem os Polititicas do Brasil". Ele nunca morre definitivamente. Assim também nosso polititicas.

“Esta ficção representa bem os Polititicas do Brasil”. Ele nunca morre definitivamente. Assim também nosso polititicas”.

Nos clássicos filmes de vampiros, quando finalmente o mocinho enfia a estaca no coração do monstro, sua capa preta sai voando, levada por um vento cúmplice, e vai embora de onde ficaram as cinzas do maldito. Ela retorna ao seu primeiro túmulo onde, então, fica aguardando que o maldito seja novamente chamado das profundas para vir sugar o sangue de mocinhas inocentinhas etc e tal.

Bom, no “brazil”, os vampiros não morrem. Vão tirar uns dias de reflexão em cadeias melhoradas às pressas para receber suas “Insolências”. Ali, cheios de ódio e vomitando raiva pelo ladrão, passam o tempo refazendo suas estratégias de como passar a perna em quem ainda está vivo e vem escapando da navalha de Sérgio Moro.

Nosso povo ainda está no pelourinho, amarrado e sendo surrado sem dó pelos Polititicas, ranço amargo dos tempos das Casas Grandes e suas Senzalas.

Nosso povo ainda está no pelourinho, amarrado e sendo surrado sem dó pelos Polititicas, ranço amargo dos tempos das Casas Grandes e suas Senzalas.

Este é o nosso Brasil. E não é culpa de ninguém que ele esteja assim. Nossas gerações passadas, até a minha mesma, jamais prestou atenção à sua própria existência. Ela nunca tirou de vez o pé da senzala e da Casa Grande. E é assim até hoje: o brasileiro ou está na senzala, apanhando no pelourinho da Polititica, ou está na Casa Grande trabalhando feito um mouro para gerar dinheiro que os Senhores de Engenho modernos, os polititicas, gastam desbragadamente e ainda se julgam com o direito absoluto a isto. Haja vista o sujeito que cochicha ao telefone tramando alguma sujeira contra nós.

Agora, findo o Carnaval, quando os brasileiros ainda são capazes de dar vazão a uma alegria, agora cheia de lágrimas e dores por tanta desídia de seus representantes, eis que nosso País retoma sua cruz e se arrasta, trincando os dentes, rumo ao seu monte calvário. A luta é para fugir à cruz da desídia política. Mas até agora ele não conseguiu muito, não. Suas cadeias são uma piada e as penas… nem é bom citar.

Um povo debilólide por desnutrição de séculos seguidos elege uma desmiolada como esta para o governar. É o fim da picada.

Um povo, debilólide por desnutrição de séculos seguidos, elege uma desmiolada como esta para o governar. É o fim da picada.

Os Maus Políticos desestruturaram tudo o que se tentou estruturar para criar o melhor país do mundo. Nada vingou, contrariando o que afirmara Pero Vaz de Caminha em sua carta deslumbrada ao seu rei. E ainda por cima temos de suportar um imbecil mal-educado a estabanar imundícies vernaculares pelo buraco que tem na cara e ao qual chama de boca.

Isto é Polititica. A maior, a inigualável e a pior do Mundo! Só no “Brazil”! O “Brazil” dos escravocratas e dos burrocratas. O “Brazil” dos imbecilizados porque as escolas foram desmanteladas e de tal modo o foram que dificilmente se reerguerão ao patamar a que tinha conseguido chegar, antes dos anos 60. 

Cara de inocente e alma de demônio. Eis Gegê do Mangue, o segundo homem mais perigoso do PCC. Mandado libertar por um juiz desmiolado.

Cara de inocente e alma de demônio. Eis Gegê do Mangue, o segundo homem mais perigoso do PCC. Mandado libertar por um juiz desmiolado.

E estamos, agora, realmente retomando nossas cangas. E nos perfilamos para caminhar revoltados e impotentes rumo ao calvário que os Polititicas acuados e furiosos nos apontam. Acertamos a paulada no rabo da Jararaca e ela, agora, furiosa, nos ameaça com seu retorno à cadeira da Presidência da República. Cutucamos a onça polititica em sua toca. Agora, ela gadanha pra todo lado e atinge a quem estiver por perto. Não há mais nem respeito pela manada (onças verdadeiras não andam de manadas; só as bípedes engravatadas). Temerosas e enfurecidas pela azagaia de um “juizeco de primeira instância”, as onças de colarinho branco saem da toca e rugem e esperneiam e mordem e babam e contra-atacam. Elas nos mostram que o dito popular “a união faz a força” é verdadeiro. Então, nós, os que temos a canga da polititica sobre nossos pescoços, unamo-nos em um grito uníssono. Aquele grito que jamais foi dado às margens do Ipiranga: “INDEPENDÊNCIA OU MORTE!”. Mas a morte, aqui, não deve ser a nossa sob o revólver de bandidos mandados soltar por juízes imbecilizados, como aconteceu recentemente com o segundo homem mais perigoso do “brazil”, o braço direito de Marcola: Gegê do Mangue. Quantos mais de nós vai ser morto por um bandido que devia apodrecer entre as grades, apenas porque um togado emburrecido mandou soltar a fera, mesmo sabendo do quanto ele pode causar de mal à nossa Sociedade?

Sim, a suruba é geral. Mas ela acontece em toda a sociedade brasileira, não somente no abalado Castelo do Drácula, aqui no Brasil conhecido como Legislativo Nacional. Estamos novamente retomando nossas vidas de escravos.

Até quando?

É isto que os polititicas merecem. Sigamos a orientação do gorila sábio.

É isto que os polititicas merecem. Sigamos a orientação do gorila sábio.

A resposta está com cada um de nós. Não é somente anulando o voto, votando em branco, dando as costas às urnas etc, etc, etc… É preciso que cada um de nós exija respeito ao Brasil. Respeito dos que nós elegemos para nos representar. Respeito, Honestidade e Justiça. Sim, sim. Não votar neles, nos que estão aí, vale 10%. Mas combater sem tréguas o Sistema Político, aquele que rege os Partidos Políticos, é onde estão os restantes 90%. E isto, esta luta, não podemos deixar à custa de Moros Brasil a fora. Esta luta é nossa! E não adiantam vassouras. Elas não varrem a imoralidade reinante em nossas casas legislativas. É preciso LEI e é preciso que saibamos colocá-las em prática a nosso favor. Ou isto ou a canga.